Dilma vetou e elegeu educação como prioridade máxima

Dilma, habilidosamente, colocou a opinião pública contra aqueles que manobraram no Congresso para que os recursos dos royalties não fossem totalmente destinados para a educação.  Veto da presidenta, em sintonia com anseios da sociedade, elege educação como prioridade máxima 




Mais umas palavrinhas: Dilma vetou parte da nova lei de partilha aprovada no Congresso e definiu dois pontos de referência para esta tomada de decisões:

1. manutenção de contratos vigentes, o que já está licitada permanece como já havia sido definido, o que for licitado vai obedecer a nova lei de partilha aprovada no Congresso;

2. 100% dos valores dos royalties do petróleo daquilo que for licitado será destinado para a educação!

Sem entrar no mérito da questão e suas nuances técnicas e políticas, a definição de que 100% destes recursos, que logo serão abundantes, para a educação é uma determinação que vai além da árdua tarefa de um governante decidir em meio a uma batalha de diversos interesses, que se digladiam por recursos para suas conveniências. Dilma tomou uma decisão de Estado e, com coragem, agiu como estadista ao enfrentar as pressões de lobbies políticos poderosos, de dentro e de fora do governo.

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, comemorou o acerto da presidenta Dilma: “Todos os royalties, a partir das futuras concessões, irão para a educação. Isso envolve todas as prefeituras do Brasil, os estados e a União, porque só a educação vai fazer o Brasil ser uma nação efetivamente desenvolvida”...

continue lendo

Nenhum voto

Postar novo Comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
CAPTCHA de imagem
Digite os caracteres exibidos na imagem acima.