Os Estados Unidos e a OTAN contra a Rússia, China, mundo islâmico e outros inimigos difusos.

 

O cenário político internacional vigente no mundo hoje é um tanto diferente daquele vivido no período da Guerra Fria, quando o mundo esteve dividido, por mais de 40 anos, entre dois sistemas sócio-político-econômicos, sendo de um lado o capitalismo, dominado pelos Estados Unidos da América, e do outro, o socialismo, dominado pela então União das Repúblicas Socialistas Soviéticas.

 

De uma forma geral, o capitalismo enraizou-se no Ocidente, e o socialismo, no Oriente. Esses dois hemisférios se tornaram muito divergentes na época da Guerra Fria, e intolerantes, um em relação ao outro, em face das diferenças culturais e políticas que ainda perduram até os dias atuais.

 

Os dois modelos sócio-político-econômicos levaram os dois hemisférios, Ocidental e Oriental, a se chocarem por causa das diferenças políticas, econômicas, sociais, culturais e religiosas, cultuadas pela maioria das nações que compartilharam os tais modelos. Os valores culturais praticados por nações como os Estados Unidos, Inglaterra, França, Alemanha, Canadá e Itália, entraram em contradição e em conflito com os valores cultuados por nações orientais como a União Soviética e a China, maiores nações do hemisfério oriental.

 

Depois da queda do muro de Berlim, ocorrida em 1989, e do socialismo, que já vinha sendo desgastado há tempos, como bem mostrou Mikhail Gorbachev, durante a Glasnost e a Perestroika, e como fora também revelado pelo acidente de Chernobyl, que denunciou a escassez de recursos do sistema governamental russo, e a falência do Estado socialista, o sistema hegemônico do Oriente começou a ruir, vindo a gerar conseqüências imediatas e radicais, por meio da conversão do socialismo ao modelo capitalista ocidental, que foi adotado por várias nações do Oriente. Dessa forma, podemos dizer, que muitos valores ocidentais foram absorvidos tempestivamente pelas antigas nações socialistas do Oriente, dentre os quais, valores democráticos, da propriedade privada, da livre iniciativa e do livre comércio.

 

Com o advento da Guerra Fria, a Rússia e a China, passaram a constar na pauta das principais preocupações do governo dos Estados Unidos, e depois da Guerra Fria, e mais recentemente, passaram os norte-americanos a se preocuparem também com mais duas nações, também do Oriente: o Irã e a Coréia do Norte.

 

Na Época da Guerra Fria, para fazer contra-peso à influência socialista e para impedir o expansionismo russo no sul da Ásia, os Estados Unidos incentivaram o Paquistão a desenvolver armas nucleares. E da mesma forma, para frear o expansionismo chinês no leste e sul asiáticos, o governo norte-americano resolveu apoiar a Índia, que também veio a desenvolver armas nucleares. O Paquistão e a Índia, então, desenvolveram armas nucleares com o apoio dos Estados Unidos. Não bastando os aliados apenas no sul da Ásia, os Estados Unidos resolveram também frear o expansionismo iraniano no Oriente Médio, e para isso,  permitiram que Israel desenvolvesse também suas armas nucleares.

 

Recentemente, em viagem à Índia, o presidente Barack Obama anunciou o apoio do governo norte-americano à candidatura da Índia à ocupação de um dos assentos no Conselho Permanente de Segurança da ONU. Essa decisão foi tomada por causa das preocupações do governo dos Estados Unidos com a Rússia, China e Paquistão. Com relação a esse aspecto, nós não podemos ter nenhuma dúvida.

 

Nos últimos anos, os EUA tem envidado esforços diplomáticos para implementar a construção de um escudo anti-míssil no Leste Europeu, e principalmente na Polônia, sob a alegação de tratar-se de política estratégica preventiva contra futuras ações bélicas do Irã. A Rússia, desconfiada, refuta tal argumento e intenção, alegando que tal escudo visa tão somente impedir o avanço da influência russa no leste da Europa.

 

A OTAN foi criada em 1949, com a finalidade de impedir ataques a quaisquer de seus membros, de modo a garantir a segurança e a paz na Europa. Outro objetivo do tratado, mas já ultrapassado, era o de impedir o avanço do socialismo na Europa, que vinha do leste, implementado pela política russa. A antiga União Soviética, em resposta à criação da OTAN,  fundou em 1955 o Pacto de Varsóvia, dando início a uma forte corrida armamentista. O rescaldo do litígio capitalismo X socialismo; Ocidente X  Oriente; OTAN X Pacto de Varsóvia ainda não se esgotou, perdurando os seus efeitos até hoje.

 

A queda do Muro de Berlim e a desintegração da antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, mesmo anos mais tarde, não impediram que a OTAN continuasse focando, acompanhando e mirando os passos da Rússia e da China, as duas maiores nações do antigo mundo socialista.  Na verdade, podemos dizer que o socialismo deixou de ser o inimigo e a grande preocupação da OTAN, tendo sido substituído por novos problemas, que podem ser encontrados em regimes políticos que não compactuam com os valores democráticos, e que também ofendem os princípios religiosos cristãos. Nesse novo contexto, novas nações apareceram, além da Rússia e da China; também o Irã, Coréia do Norte, Afeganistão, Líbia, Síria e outras.

 

Samuel Huntington, em 1996, em seu livro “Choque de Civilizações”, resolveu revelar que haveria de ocorrer nos anos futuros a substituição do antagonismo  capitalismo X socialismo, pelos conflitos decorrentes das diferenças civilizacionais. Como se pode perceber, em grande parte ele tinha razão, pois, nos últimos anos, as guerras de fato têm ocorrido entre civilizações diferentes, principalmente entre cristãs e islâmicas. Obviamente, não só as diferenças civilizacionais podem ser considerados fatores relevantes, somando-se a elas o lobby das indústrias bélicas, a necessidade de petróleo, o terrorismo internacional, o desrespeito aos valores humanos, e futuramente, as causas ambientais.

 

Os Estados Unidos são de longe a nação mais poderosa do mundo, mas precisam do respaldo internacional para poderem manter vivas as suas ambições políticas e estratégicas mundiais, mesmo se tratando de um cenário multipolarizado como o atual. E para isso, os norte-americanos resolveram fazer as suas guerras utilizando a OTAN como grande parceira, incrementando o poderio bélico e diminuindo os custos das guerras, como ocorrido na Guerra nos Bálcãs, e mais recentemente, no Afeganistão e na Líbia.

 

Os Estados Unidos já aceitam a idéia da reforma da ONU, como também o aumento do número de cadeiras do Conselho Permanente de Segurança, mas, muito provavelmente não concordará com a extensão do poder de veto para todos os integrantes do Conselho Permanente de Segurança, defendendo a continuidade dessa prerrogativa apenas para as 5 nações que já possuem tal poder.

 

Acredito, ainda, que Estados Unidos, França e Inglaterra começarão a pressionar a ONU, com o fim de obter as votações e as resoluções favoráveis às suas intenções. O intervencionismo pautado na justificativa da defesa dos valores humanos já é regra, e não mais exceção.No futuro, também as causas ambientais entrarão no rol de justificativas das guerras e das intervenções.

 

Autor: Luiz Guilherme Menezes Lopes

Militar da reserva remunerada do Exército Brasileiro

Historiador e editor do Boletim Informativo CURUPIRA.

Home page: http://tenente-menezes.blogspot.com

Média: 5 (1 vote)
5 comentários
imagem de Hildebrando

Tenho 57 anos, não sou especialista nem militar,mas a minha experiencia de vida e o que vi nos últimos 40 anos me fizeram chegar à seguinte conclusão:

Os Estados Unidos e seus aliados europeus tem uma postura egoísta e exploradora.Os países que se "juntaram"com a Rússia tiveram desta , pelo menos os que tinham interesse, uma herança tecnológica que não tivemos. A íNdia, a China herdaram a tecnologia aeronáutica e nuclear russa e o  Brasil? O que herdamos dos americanos?O que eles nos ensinaram?Fico preocupado como o nosso povo pode ser tão burro e tão alienado. Os Estados Unidos plantam democracias no mundo porque este sistema permite que eles controlem os políticos corruptos . o Lula vivia criticando os americanos e a primeira coisa que fez quando eleito foi ir para a américa tomar a benção dos grincos voltando que nem um bôbo falando que o Omama o tinha chamado de "o cara".Quando eu era adolescente sonhava com New York e a américa, hoje olho para trás e percebo que somos alienados e sofremos uma lavagem cerebral com os filmes americanos que nos ensinam a servir os Estados Unidos. Quando eu era adolescente lá em Recife, a minha tia era casada com um coronel do exército que ocupava cargo no SNI.Quando ele vinha na casa dos meus pais gostava de conversar comigo porque eu vivia falando dos Estados Unidos, etc.O fato dele falar tanto do comunismo me despertou para abrir os olhos e tentar enxergar dos dois lados.... passei a escutar a Voz da América e a Rádio Central de Moscou.Lia revistas Time e a Revista Militar Soviética importada e contrabandeada de Moçambique.Naquela época ninguém podia vender ou comprar nada para nenhum pais comunista.Hoje me pergunto:O comunismo não deu certo porque não presta ou porque foram bloqueados pelos Estados Unidos?Porque se pensarmos bem nenhum país consegue existir sem importar alguma coisa..seja matéria prima ou manufaturado. Só um idiota não enxerga que os americanos estão quebrados...uma dívida externa de 14 trilhões de dólares e uma interna dez vezes maior. Hoje até o Brasil produz mais carros que eles. Eles colocaram regimes pró Estados Unidos no poder e quando estes se revoltam eles inventam uma guerra.Não se iludam porque com o petróleo do pré sal podemos ser invadidos pelos  Estados Unidos, França e Inglaterra .somos a sexta economia do mundo graças as nossas matérias primas, porque tecnologia não temos. Na década de 60 a população era pró comunismo e os americanos colocaram porta aviões nos nossos mares e enquadraram o exército.Ou os militares tomavam o poder e calavam o povo ou isto aqui se tornaria um vietnam.Talvez por termos um exército mal equipado os militares optaram por calar a população por ser mais facil que encarar os americanos. lembro que quando os militares fizeram acordo com a Alemanha para transferência de tecnologia nuclear os americanos nos chamaram de nazistas se esquecendo que a tecnologia militar que eles tem hoje é herança do que pegaram na Alemanha e da trasferência dos cientistas alemães para a américa com von Braun, etc. OS ESTADOS UNIDOS ESTÃO QUEBRADOS E FALIDOS, MAS NÃO QUEREM ABAIXAR A CABEÇA..ISTO É UM PERIGO PORQUE ELES TEM O MAIOR APARATO MILITAR DO MUNDO E NÃO HESITARÃO EM FAZER GUERRAS PARA CONSEGUIR O QUE QUEREM À FORÇA...ELES ESTÃO POR TRÁS DAS GUERRAS DO AFEGANISTÃO, IRAQUE, LÍBIA, E AGORA SÍRIA..DUVIDAM QUE PLANTEM GUERRAS AQUI TAMBÉM?   Particularmente acho que cada país deveria viver dentro dos seus limites e que nenhum país deveria ter fábricas em terras estrangeiras. A globalização foi criada pelos americanos como forma deles se manterem no poder. O povo americano não tem emprego, mas o dinheiro americano está investido onde dá lucro...na China..como já esteve aqui também nas décadas de 60 e 70..depois  foi para a China deixando um monte de galpões desocupados.

 
imagem de Goldberg
  • Ao muslin ali em cima não sabe oque fala.Se houvece uma guerra contra os EUA esse venceria.Alias todas as armas conhecidas ja estão ultrapassadas.Ja existem armas biologicas que atacariam um unico genotipo humano eliminando esse da face da terra.
 
imagem de e

Eu sou muçulmano, senhor militar e entendo sua subserviência afinal a Republica federativa do Brasil nem sequer existe como país em si é apenas um quintal colonizado que serve para abastecer os EUA e a Europa com drogas para os ex-ricos.

Primeiro discordo que os EUA esteja mais avançado que outros , isto chama-se propaganda nazista.Os EUA como a Europa estão falidos enquanto nós muçulmanos já somos quase 2 bilhões de pessoas, apesa de estranhamente o site da CIA continuar a mencionar o obsoleto numero de 1.3bilhão que é do censo da ONU de 1992.É muito bonito falar sobre guerra quando não se está nela, claro.

O que estamos vivendo agora é o fim de uma era, com a queda do capitalismo , o fim dos EUA, o sionismo pilhando o governo americano por crenças religiosas, a CIA rachada no Meio, meia-duzia de gatos pingados do talibã derrotando a Otan e quase 60 países no afeganistão.

Isto sim é o fim de uma era, o resto é midia, que infelizmente como o senhor deve saber a CIA ainda controla a globo,bandeirantes,sbt e etc como quando tentaram implantar uma bandeira falsa contra nós muçulmanos no Brasil no caso do assassino de realengo, isto tudo mostra a agonia do fim de um país racista e satanista que será mais diabolizado do que Roma ou a Babilonia, daqui a milênios o termo Estados unidos será sinonimo de podridrão , ódio a Deus e etc, mais como bons capitalistas eles não estão nem ai para isto querem só curtir o momento com suas ferraris, então como Deus diz no alcorão, deixa eles curtirem :

" Quanto aos incrédulos, as suas ações são como uma miragem no deserto; o sedento crerá ser água e, quando se aproximar dela, não encontrará coisa alguma. Porém, verá ante ele Deus, que lhe pedirá contas, porque Deus é Expedito no cômputo. " [Alcorão 24:39]

 
imagem de marcelo luis guimaraes

para o anti-semita ai em cima numeros não ganham guerra e sim inteligência e estratégia. ou o senhor não lembram o pau historico da guerra dos seis dias, ''seis dias vamos jogalos no mar". hehehe... anti-semita desgraçado.

 
imagem de DR> SANTOS

É tenente, acho que o Brasil ainda tempo para se legitimar na Amazônia. Afinal, o que vocês sulistas chamam de " Amazônia é Nossa" é o antigo Estado do GRÃO PARÁ e MARANHÃO, cuja capital era São Luis e Belém do Grão Pará, e que fez a GRANDE GUERRA DA INDEPENDÊNCIA DA AMAZÔNIA em 1835, quando foi derrotada pelo Exército Sulista e teve um genocídio praticado onde 1/3 da sua população foi covardemente morta pelos "brasileiros sulistas". O mesmo Exército "glorioso" que praticou dois outros genocídios no Paraguai e em Canudos.

Quando a NOVA ORDEM MUNDIAL chegar à América do Sul, vamos extinguir o colonialismo libertando as novas Nações escravizadas das Malvinas, Patagônia e Guiana Francesa e criando os ESTADOS UNIDOS DA AMAZÔNIA. Vai ser lindo !

Novo Ordo Seculorum

 

Postar novo Comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
CAPTCHA de imagem
Digite os caracteres exibidos na imagem acima.