Pós-Graduando: o lance é uma plataforma política

Autor: 

Muitos amigos de faculdade, ao perguntados respondem sem hesitar: - “sou cientista; faço ciência!” Está temática teve “grande repercussão” (ao menos nos meios acadêmicos) e houve um aprofundamento no debate, após ser pautada pela neurocientista Suzana Herculano-Houzel. Entretanto, acho que há uma ligeira confusão entre “alhos e bugalhos”. Como diria um amigo: “Uma coisa e uma coisa, e outra coisa e outra coisa”. Uma coisa é o Brasil, em fim, valorizar a Educação, a ciência e a profissão de cientista, e ter como estratégia de desenvolvimento a construção e criação do Saber - está é a bola que a nossa amiga Suzana levantou. Outra coisa é a pós-graduação; que talvez por motivos de estratégia foi adicionada como ingrediente do bolo. Leia mais »

O efeito nocivo e incontrolável dos Black Blocs

A noite desta segunda-feira, 07/10, foi de terror, selvageria e destruição nos centros do Rio e de São Paulo. A reboque da atual e duradoura greve de professores, no Município do Rio de Janeiro, surgem novamente em cena, com a prática de atos de vandalismo e desordem, os Black Blocs. Leia mais »

DADOS HISTÓRICOS - BB E PREVI

Há muito temos denunciado que a questão do uso da PREVI pelo Patrocinador BB não é artimanha de um partido, mas de Governo. Quem bem se lembra do passado pode perfeitamente identificar que a armação é bem antiga, se me permitem o atrevimento, digo que vem da época do fim da conta movimento no BB. Aqueles que, muito mais do que eu, que passaram pela Direção Geral em suas brilhantes carreiras, sabem perfeitamente o que significou a criação do Banco Central do Brasil e o início do desmonte do Banco do Brasil como instrumento de políticas de Governo para o setor financeiro. Leia mais »

Os cães também são gente

Os cães também são gente

 

Traduzido por Google

 

Para os últimos dois anos, meus colegas e eu tenho treinado cães para ir em um scanner de ressonância magnética - completamente acordado e desenfreado. Nosso objetivo foi determinar como o cérebro dos cães funcionam e, ainda mais importante, o que eles pensam de nós seres humanos.

Agora, depois de treinar e digitalização de uma dúzia de cães, minha única conclusão inevitável é esta: os cães são pessoas, também. Leia mais »

RISCO DE LONGEVIDADE

            “Se queres a paz, prepara-te para a guerra”


           – Publius Flavius



Defender-se depois de atingido, é sempre mais difícil.  A prudência manda que se organize a defesa com antecipação.



Está sendo preparada, no exterior, uma nova intrusão nos recursos dos fundos de pensão, que passaram a ser vistos no mundo inteiro como fonte de recursos para investimentos financeiros e, no Brasil, também para os de caráter político, como se fossem fundos públicos.



A razão disso é a fraca defesa oferecida pelos verdadeiros detentores de tais fundos  - seus associados -  que só se defendem após atacados e, assim mesmo, insuficientemente, e sempre por iniciativa de uma minoria.  A maioria prefere o “dolce far niente”, menosprezando os riscos.


Leia mais »

Manifesto Periplanetário

Todo apoio aos professores do Rio de Janeiro

 

                Inicialmente, pedimos desculpas aos companheiros professores, já que este manifesto não dialogará exatamente com vocês. Esta sequer é a nossa língua. Estamos a nos expressar desse modo, usando do que seria pretensamente a linguagem culta ou, em outras palavras, a norma padrão, para nos dirigirmos a esta suposta “elite”, para que estes débeis mentais não nos tratem, como fazem com freqüência, como pessoas estúpidas e fracas de raciocínio. Leia mais »

Manifesto periplanetário

 

Todo apoio aos professores do Rio de Janeiro

 

                Inicialmente, pedimos desculpas aos companheiros professores, já que este manifesto não dialogará exatamente com vocês. Esta sequer é a nossa língua. Estamos a nos expressar desse modo, usando do que seria pretensamente a linguagem culta ou, em outras palavras, a norma padrão, para nos dirigirmos a esta suposta “elite”, para que estes débeis mentais não nos tratem, como fazem com freqüência, como pessoas estúpidas e fracas de raciocínio. Leia mais »

Não é Julieta quem quer

Autor: 

Fácil mesmo é saber que devemos fazer o café com a água fervendo, que o molho do macarrão deve cozinhar para perder o gosto do tomate ou que a chuva cai sempre quando estamos sem sombrinha. Não é uma tarefa especialmente difícil amarrar o tênis, lavar o cabelo ou regar uma flor. Mesmo que possamos escolher se o café é mais amargo ou não, não, não é tarefa difícil. Quando um dos meus escritores preferidos, o Lobo Antunes, lançou um livro com o título "Não é meia noite quem quer", algo foi explicado para mim, algo que não pertencia à categoria das coisas fáceis como abrir um lata de atum mas também não era tão difícil. "Não é quem quer" passou a ser uma categoria de avaliação das coisas da vida. Essas que são difíceis mas também são parte de um molho de macarrão, um vinho ou uma flor na varanda. Sabemos de muitas pessoas, algumas vezes, muito mais do que elas, elas mais que a gente, quem vai dizer ou escutar o quê já pode ser motivo de discórdia. Muitas pessoas sabem muito de como fui bailando pela vida e então eu posso dizer "você sabe, é como sou". Leia mais »

A Voz e o Silêncio

Autor: 

A Voz perguntou ao silêncio o motivo daquela mesquinharia verbal. O Silêncio, então respondeu, com sua habitual eloquência. A Voz prosseguiu, mal percebendo a resposta lacônica. Passou a dissertar sobre os tantos defeitos que percebera no Silêncio e que o levavam a (não)agir desta forma. Prosseguiu o Silêncio a ouvir atentamente.

E, apesar dos tantos defeitos apontados, a Voz lembrou também das virtudes do Silêncio, disse que era um bom amigo e que sabia guardar segredo, ainda que, noutras ocasiões ele fosse tão insuportável. Pediu também para que parasse com aquele ar condenatório e aquela insuportável pose de arrogância e disse que ele deveria aceitá-la do jeito que é. Lembrou a ele de sua tristeza, depressividade, melancolia, e disse, categórica, que não havia nada como a alegria. O Silêncio olhou e deu de ombros. Leia mais »

A prevenção como solução contra os problemas nos dentes

Autor: 

 

O clichê “prevenir é melhor do que remediar” é certeiro quando se trata da saúde dos dentes. Pequenos hábitos realizados no dia a dia com a devida orientação de um dentista de confiança fazem com que você não precise se submeter a procedimentos mais evasivos e caros. Visitar o dentista deve ser parte da rotina semestral ou até trimestral, dependendo do caso, e não uma atividade que requer sacrifício imenso. Lembrando que as dificuldades só aparecerão por falta de cuidado e orientação. O primeiro passo é encontrar um dentista de confiança com o qual você se identifique. A simpatia ajuda muito no momento em que a pessoa está mexendo na sua boa e quando o profissional dá conselhos. Leia mais »

Imagens: 
Saúde Bucal

Oportunidades e custos na atividade em águas profundas

Autor: 

Do Blog Infopetro

O objetivo deste artigo é apontar o porquê da fronteira petrolífera de águas profundas continuar atrativa para as petroleiras, a despeito dos riscos, dos níveis de participações governamentais, da concorrência com outras fontes de recursos e, em especial, dos custos técnicos dos projetos de E&P. Leia mais »

'I.Systems', the technology startup company of 1 billion dol

Dear,

Article from "Case in Brazilian Market" 

'I.Systems', the technology startup company of 1 billion dollars? Leia mais »

Caso Amarildo: UPP é instrumento de paz social

O anúncio do indiciamento de policiais militares da UPP da Rocinha, no sequestro e morte do ajudante de pedreiro Amarildo de Souza, não coloca em xeque, de nenhum modo, o projeto maior da Unidades de Polícia Pacificadora, o mais revolucionário tipo de policiamento estático, permanente e de proximidade, que já se teve notícia na história policial do Rio. Uma estratégia de ordem pública que já beneficiou diversas comunidades, levando a paz a mais de um milhão de pessoas, além da possibilidade da invasão social em tais localidades, desconstruindo o conceito de 'cidade partida'. O projeto UPP é a única e real estratégia de ordem pública que possibilita o enfraquecimento do narcoterrorismo e o resgate da cidadania aos oprimidos pelo terror da criminalidade violenta. Um projeto irreversível e necessariamente progressivo, a curto e médio prazos, para o bem da ordem pública. Leia mais »