Novo Aeon

Aos Garis de Niterói, 5 Lições da Vitória dos Colegas no RJ

1) Fez cair a ficha da sociedade do quanto são importantes. Fazem o que ninguém quer fazer, e vão além fazendo o que o "cidadão" deixa de fazer. Justo que sejam bem remunerados e valorizados (em alguns países, são chamados de agentes ambientais). #VitoriadosGaris

2) Que pelego não tem mais vez. Sindicatos que não atuarem no cumprimento da missão pela qual foram criados serão engolidos nesses novos tempos. #Vergonha

3) Que nem tudo que vemos na mídia é. Fere nossa inteligência o destaque de que a tal greve era de uma minoria de 300, tendo uma cidade inteira emporcalhada e que até então era cuidada por 15 mil garis. #SeLiga

4) Que greve é greve. Quando a classe está unida, sabe o que quer, é um instrumento poderoso  mesmo com muitos "poderosos" contra. #FicaDica para as categorias de trabalhadores ainda pouco organizadas.

5) Que Era da Comunicação = diálogo. Alguém eleito pelo povo é empregado dele (não o patrão). #FicaDica pro Prefeito Eduardo Paes e outras categorias de políticos.

#ObrigadoGaris! Leia mais »

Carta aberta à Presidenta Dilma.

Autor: 

Minha cara Dilma,  você não me conhece e eu acho que também não a conheço.  Isto é, sei que você é a Presidenta do Brasil, inclusive com meu voto e a minha ajuda. Penso que isto não significa conhecer.  Mas eu confio em você e por isto eu a tenho apoiado todo este tempo.  Agora ando meio preocupado.  Você, e toda a torcida do Flamengo e do Corinthians,  sabem que fazer política no Brasil não é mole não.  Tem que estar preparada para engolir sapo.   Pois agora, minha querida Presidenta, eu acho que vai ter que engolir um grande sapo.   Trata-se deste motim nas hostes do PMDB.  Motim neste campo você está cansada de saber a causa, nem preciso lhe dizer.   Minha cara Dilma, eles precificaram o seu apoio e você tem que ir à compra.  Imagine o quanto eles podem conseguir se se venderem para a CIA!  Não dá nem para imaginar, não é?  Pois dê um lance que os mantenha saciado,  mas ao mesmo tempo consigam manter a cara e a "ética".  Faça isto antes que os "outros" o façam!  Depois é rezar para que os brasileiros, como eu, elejam uma boa bancada de deputados para a nova legislatura. Leia mais »

A transição elétrica: muito além da falta de chuvas

Autor: 

Por Ronaldo Bicalho, do Blog Infopetro

Por trás da crise elétrica se desenvolve outro enredo que apresenta consequências que vão muito mais além do que aquelas causadas pela eventual falta de chuvas. Mudanças profundas estão ocorrendo nas bases do setor elétrico brasileiro. São essas mudanças que irão ocupar a agenda do setor nos próximos anos, colocando no centro das discussões os problemas associados à transição elétrica. Do entendimento da natureza e do alcance dessa transição irá depender não só o futuro do setor, mas, o futuro do país. Leia mais »

A hipocrisia dos tratados internacionais!

Autor: 

Cada vez fica mais claro a hipocrisia dos tratados internacionais sobre armamentos nucleares.  Primeiro é de estarrecer que nada se comenta sobre as armas atômicas em posse de Israel.  Ao mesmo tempo que a maioria dos países são proibidos de desenvolverem suas próprias armas,  as potências donas do Conselho de Segurança da ONU,  estão a aprimorar as armas que tem, através de sua miniaturização e aumento da velocidade dos veículos transportadores.   Na guerra das Malvinas,  a Inglaterra passeou navios com armamentos atômicos pelas águas do Atlântico Sul.  Agora vem a notícia de que o Japão colocou sua indústria no caminho do desenvolvimento de armas nucleares.  Segundo a Agência de Notícias Kiodo, japonesa, os USA ofereceram e entregueram ao Japão, durante a guerra fria,  331 quilos de plutônio enriquecido.  Isto é suficiente para a produção de 40 a 50  bombas atômicas.   Por outro lado, um jornal de Hong Kong publicou recentemente matéria segundo a qual o Japão possui uma completa indústria nuclear e possui um grande estoque de plutônio ainda não enriquecido.  Isto é, ele está apto a produzir armamentos n Leia mais »

Seminário debaterá, no Rio, a descriminalização da maconha

Publicado no blog repórter de crime em 05/03/14 (o globo online)  Leia mais »

O Judiciário brasileiro inovou...(comentado no GGN JORNAL)

Autor: 

Partindo-se da premissa de que: o homem é um animal político; as instituiçoes por ele criadas, não haveriam de ser diferentes.

Elas e, especialmente o Poder Judiciário, não foram criadas para dar ao homem uma dimensão que superasse a si mesmo, ao contrário, foi instituído para resolução de conflitos de interesse na vida em sociedade. E, lembrem-se que tipo de sociedade é a nossa: de abismal desigualdade social. Leia mais »

Aula do Ministro Barroso sobre o entendimento do outro

Autor: 

AP 470: Ministro Barroso vota pela absolvição dos réus pelo crime de quadrilha

http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=261283

Segundo a votar no julgamento dos embargos infringentes apresentados contra o acórdão na Ação Penal (AP) 470, o ministro Luís Roberto Barroso se manifestou pela inocorrência da prática do crime de quadrilha em todos os recursos sob julgamento. Para ele, os autos apontam para a hipótese de coautoria, e não formação de quadrilha. Para caracterizar esse crime, disse o ministro Barroso, é preciso estar presente o dolo, a estabilidade e a unidade de desígnios, o que, segundo ele, não estaria provado nos autos.


No canal do STF no Youtube , no endereço http://www.youtube.com/watch?v=HNoQJ4f1mJY , é possível assistir todo o voto do Ministro Barroso.

A partir de 49 minutos no vídeo,  o Ministro Barroso inicia a explicação do seu voto ao Ministro Joaquim Barbosa. Leia mais »

Diário niilista

Autor: 

 

Querido diário hoje eu quis, como quimeras, lhe transmutar. Transeuntes querubins, meu querido diário. Transeuntes. O que somos? A cada segundo diferentes. É as vezes eu confundo, querido diário. Às vezes eu mesmo me confundo, e me encontro no fundo do poço, buscando uma mão, uma luz um abrigo – em meio um mar interno de confusões paradoxais. Um refúgio que me caiba, querido diário. Um refúgio que abrigue e guarde eu e os outros em mim. “Eu é um outro”, querido diário. Tu não és meu, querido diário, pois em ti existem outras partes de outros, e outras partes de mim. Mais hoje querido diário, e somente hoje, quero falar do dia que conheci o diário de um niilista.

  Leia mais »

Por que tanto medo dos protestos contra a copa?

Há um processo agressivo de desqualificação dos protestos em curso, e não falo aqui de jornalistas reacionários (ao menos eu não os via assim até pouco tempo atrás). Dois colunistas fizeram com que me acendesse esse sinal de alerta: Marcelo Rubens Paiva, do Estado, e Nirlando Beirão, do R7. O primeiro diz temer "pela integridade física e mental desses moleques mascarados", dispostos, segundo ele, a atacar torcedores adversários em nome de frustrar um ídolo tupiniquim, a tal copa do mundo, "instituição mundial que amamos a cada quatro anos". O segundo anunciou o fracasso do protesto de sábado por ter aparecido somente "os habituais gatos pingados" (entre mil e três mil pessoas), enquanto um bloco de carnaval sozinho atraía vinte mil pessoas, para não falar nos demais quarenta que se espalhavam pela cidade; e conclui, depois de vários qualificativos que rebaixam o debate: "o que aconteceu em junho de 2013 foi importante. Mas não tem nada a ver com os surtos da atual moléstia infantil do protestismo".   Leia mais »

Urânios - uma novela sobre o amor entre três homens

 

 Sinopse:

Um homem relata suas memórias de um amor nada convencional. Entre o presente e o passado, um quadro de um galo colorido o remete sempre a esta paixão inusitada.

O amor entre estes três homens se intensifica à medida que não descobrem o quê fazer com ele. No final, as identidades são esfaceladas pela lembrança, pelos medos, ciúmes e a morte das coisas vivas. Leia mais »