A Agência Brasileira de Notícia e o PIG.

Autor: 

Estras são as chamadas no site da Agênca Brasileira de Notícias (EBC),hoje:

"IBGE: produção industrial recua 0,2% em novembro"
" ONU pede ação imediata para  reestabelecer ordem em presídio"
"Brasil registra em 2013 a maior saída de dólares desde 2002"
"Bens de capital puxam queda Produção cai em 14 setores"
"Avaliação do mercado de trabalho atual piora"
"Juros do empréstimo pessoal e do cheque especial recuam em 2013"
" Litoral paranaense registra 5 mil acidentes com águas-vivas"
" Transferir presos é "tiro no pé, diz juiz."
"CPI identificou problemas em 2008"
"Crise repercute na imprensa internacional"
"Anistia Internacional cobra solução das autoridades"


Você investiria suas economias neste país?

Será que a EBC solicitou filiação ao PIG?

Imagens: 
Foto do site da EBC, dia 9-1-2014.

Alteridade: o mundo fronte a visão das Amazonas

Autor: 

Um espiral; como um sopro e um susto. Assim faz se a vida e o conhecimento. A sabedoria que não se transmite nem utilizando força. Entretanto o conhecimento, essa dadiva vestida de serpente, pode e deve ser transmita ao alcance de todos. Assim confessou um amigo antigo, Lug, a este velho maltrapilho que vós fala. Eu conheci Lug há muito tempo, morava em uma caverna, onde praticava seu conhecimento e desenvolvia experiências novas, numas terras drenadas e cultiváveis, que ficavam escondidas detrás da caverna que habitava. Encontrei Lug por acaso, quando fugia da perseguição dos impuros, que queriam beber minhas filhas e derramar lhes sangue do pescoço: como os vampiros. Esta é uma longa história amigos, mas por merecimento deve novamente contada. Aos que querem conhecer os ensinamentos de Lug, e a verdadeira história (real e plausível) de minha sina de Ló, e como foi transmitia as artes, as ciências, a magia e a agricultura pelos seis cantos do mundo, acompanhem a minha viagem e os saberes de Lug. Leia mais »

O campo rupestre e a Teoria do Incapaz

Autor: 

Há os campos rupestres. Neles o impossível (aos pequenos olhos humanos) são transeuntes adquirindo formas – obviamente mutáveis. Entretanto sobre pedras, sob o mesmo céu azul e suas estrelas (trovões/relâmpagos), transbordam Vida. Um forma impossível (cientificamente), impraticável (mecanicamente), instransponível (a velocidade da luz), porém indubitável. Ali os olhos se perdem, e as viagens deliram: como pode? Será mesmo possível? Quanta ousadia ou será alucinação. O fascínio vem inerente a resiliência daqueles vegetais transbordando vida, como todo adulto chato torna-se criança diante o incompreensível, o inexplicável? Surgem os mitos, as forças divinas, emergem enigmas simbólicos e imaginários. Vasta imaginação surge do pranto. Visto o avesso do praticável sendo cultivado, sim por aquelas rochas. Mensagem abstratas dos céus? Nunca pude perceber ou notar, quem me dera responder de onde vem está branda média norma e degenerativa Teoria do Incapaz? Leia mais »

Dudu, frívolo peralta!

Autor: 

Duduzinho, frívolo peralta,
Que foi um paspalhão desde fedelho,
Tipo incapaz de ouvir um bom conselho,
Tipo que, morto, não faria falta;

Lá um dia deixou cair a máscara,
E, indo à tumba do avô, honrado velho,
Vendo-se na entrada, diante de um espelho,
À própria imagem disse em voz bem alta:

— Duduzinho, és um rapaz formoso!
És simpático, és rico, és talentoso!
Que mais no mundo se te faz preciso? —

Levantando-se da tumba , o vô sisudo,
Que por detrás da laje ouvira tudo,
Severamente respondeu: — Juízo. —

 

Baseado em soneto de Artur Azevedo

 

 

 

A construção do contra-discurso no Brasil!

Autor: 

Ou a descontrução do discurso da elite dominante no Brasil, representada por alguns partidos e pela quase totalidade da grande imprensa. É muito interessante constatar que isto vem sendo feito de uma forma descentralizada e, até um certo ponto, anárquica, por diversos sites na Internete através de seus comentaristas. É interessante notar que o site ou o blog em si, quando publica um artigo, o faz quase sempre dentro dos conceitos existentes no discurso dominante da elite. No entanto os comentaristas cuidam de dar um trato nas novas ideias e acabam criando um novo paradigma, que se estatui como um novo discurso ou contra-discurso. No passado isto acontecia dentro das organizaçõesa de esquerda. O consenso, que se divulgava através de uma palavra de ordem, era conseguido através de exaustivas reuniões dos dirigentes, e muitas vezes era quase que imposto por algum figurão um pouco mais informado, com mais argumentos, pois conseguia ler em Inglês, como era o caso de um conhecido meu de nome J. Altamira. Para ilustrar minha análise quero pegar o conceito: terrorismo econômico. Leia mais »

Anjos de Deus

Autor: 

Hoje, 29 de dezembro de 2013, ao assistir o Esporte Espetacular da Rede Globo, eu, que tenho formação em engenharia cuja essencialidade é a racionalidade, e que não tenho por hábito me emocionar facilmente, por mais que eu me esforçasse para dizer que não, me peguei com os olhos lacrimejando. Trata-se da reportagem “Portadores de necessidades especiais superam dificuldades através do Tae Kwondo”, que fala sobre o projeto do policial militar de São Paulo, Marcelo Rezende, que treina gratuitamente esta modalidade de luta marcial nas instalações da Policia Militar. Tempos atrás ele foi procurado pela Fundação JK que propôs a ele o desafio de treinar também pessoas portadoras de necessidades especiais. O desafio foi posto em prática, e, hoje o Esporte Espetacular apresentou três dos beneficiados. Leia mais »

Mandela: Eu sou Capoeira mano!

Autor: 

Dividir, separar, apartar, segmentar, partir. Era contra essa mania que surgiu em nosso imaginário que Mandela luta/lutava/lutou. Contra essa mania que temos que continuar a caminhar. Nem de longe essa causa se tornou justa devido a um homem que passou 27 anos preso, e depois andou desprovido de rancor, vendeta ou ódio. No entanto, muito maior que o homem Mandela é a causa que ele (supostamente e indubitavelmente) representa. Assim como maior que qualquer forma de servidão, repressão e escravidão é a Vida. Bem Certo, Certeza (aquela de Voltaire) é que um legado foi deixado, uma mensagem simples e sublime de paz, esperança e amor. Isso é o que ficou, mas o que ainda nós falta? Principalmente a nós os explorados e ditos subdesenvolvidos; que ficamos aqui isolados pela suprema inteligência que guia os dias atuais.

  Leia mais »

Peripécias da Igualdade

Autor: 


“Quem muito trabalha não tem tempo pra ganhar dinheiro”. Está frase marcou minha adolescência, era dita e repetida constantemente por um amigo Burguês (Comerciante). Na época fiquei pensativo, hoje tenho a frase como normal e quase tenho certeza que meu amigo estava certíssimo. Afinal, o mundo move-se e que rearranja as engrenagens são as oportunidades. Sim gente, sou completamente a favor da Revolução Francesa (burguesa) de 1789. Acontece que temos que admitir que prometer “Igualdade, Liberdade e Fraternidade” não é um desafio assim tão fácil. Então vamos dialogar sobre estes três pilares amigo leitor? Nesse texto veremos um pouco sobre o peso/preço da Igualdade. Leia mais »

Papai Noel diferente

Autor: 

Noite de natal. Já era momento em que só a maioria das crianças parecia plenamente satisfeita, excetuando-se aquelas que foram selecionadas, entre elas, para servirem de alvo ao riso alheio. Os adultos já não escondiam certo tédio e os casais já começavam a ser flagrados discutindo discretamente em reservado.

Muitos não viam a hora da ceia e nem viam sentido em ficar esperando até meia-noite pra comer. Sentados à frente da poltrona, assistiam ao especial televisivo de natal por pura falta de opção e sonhavam em tirar os calçados desconfortáveis, afrouxar o cinto abaixo da barriga volumosa e deitar, mesmo que sob os protestos da esposa pedindo que fossem tomar banho antes de dormir. Leia mais »

Metrópolefobia de um viajante do interior

Autor: 

Confesso. Tenho, entretanto o temor em confessar. Sob a jurisprudência do Ego, confesso que engulo meu medo toda vez que repito: não o carrego pra canto algum. Mentira. Óbvia e demasiada mentira. Tenho medo sim. Não esses medos absurdos da vida, da morte, de viver sem ter um norte. Não esses medos sorrateiros de querer e jogar, em ter sem lutar e sem ser você mesmo como é, simples puro e sublimemente – mais um aprendiz pelo mundo a caminhar. Assim são os medos vazios dos que me cercam, me cerceiam. Mal fecha a boca, tropica na mesmice, na masmorra da avareza. Eu não, livre sou. Ou quase. Pois tenho aqui que confessar. Sou um viajante nato peregrino ou andarilho, mais de cento e trinta e cinco mil km rodados e castigados pelos cantos do brasil, nestas vinte sete datas rodando junto a terra em torno do sol. (Uma média de cinco mil km ano.) Entretanto desde muito novo carrego essa avassaladora Metrópolefobia. Leia mais »

A pequena Ilha

Autor: 

Maria Sonhadora é uma jovem moça, igualmente existem tantos outros jovens sonhadores pelo mundo. Maria tem signo de fada, simples e complicada, perfeita e cheia de imperfeições. Gosta e leva uma vida simples, adora sair com os amigos e conversar e conviver; gosta de passear, de conhecer coisas novas, de viajar o mundo. Durante seu dia dia prática coisas simples, um sorriso pro jardineiro; um bom dia pra moça da padaria; um conselho para a amiga mais nova; um puxão de orelha para o amigo mais velho; e ouvidos sempre atentos para uma boa conversa, um fervoroso e acalorado assunto. Quer saber de tudo e aprender sempre mais e mais; e seu alimento predileto é feijão, arroz, salada e bife. Uma fonte inesgotável, é assim definido os tímpanos de nossa amiga Maria Sonhadora em dicionário. Leia mais »

O Estábulo

Autor: 

Os anos vão se passando, os costumes mudam de acordo com a época, a gente vai se adaptando, se moldando, mas, alguns hábitos adquiridos pela influência de sábios professores que estamos sempre lembrando e não esquecemos jamais, continuam mantidos para todo o sempre. E foi assim que aprendi a ter gosto pela leitura de poesias e poemas, especialmente os de poetisas. A possibilidade de poder pelo menos tentar desvendar o sensível universo feminino é cativante e me agrada a leitura dos versos das brasileiras Cecília Meireles e Cora Coralina, da portuguesa Florbela Espanca e da chilena Gabriela Mistral. Um poema da poetisa chilena que retrata o nascimento de um menino trilhou o caminho para que eu viesse redigir este texto que proponho que seja uma crônica de natal ou qualquer coisa parecida. Leia mais »

Sinal da TIM - Um Grito Parado No Ar.

Tenho me deparado nos ultimos meses com dificuldade para falar ao celular com pessoas que também possuem o plano liberty da operadora TIM. Afora as sátiras de facebook, importantes sim, mas sózinhas não reproduzem nenhum efeito prático, principalmente quando se trata de direitos do consumidor. A desfaçatez com que a ANATEL leva os casos de reclamações é de uma brutal inoperância, que só faz contribuir ainda mais para que as operadoras, continuem tratando todos nós usuários como consumidores de terceira classe, e me pego pensando se de fato não somos mesmo, consumidores de terceira classe. Nos demais países, principalmente na Europa onde esta sediada a TIM, o sinal é bom, a velocidade de trafego é adequada, e o preço é justo. Porque aqui os valores são invertidos? O sinal é ruim, a velocidade é lenta, e o preço é exorbitante. A tal modernidade - equando o ar foi vendido - pelo Sérgio Mota, lugar tenente do FHC, os compradores ofereceram mundos e fundos. Leia mais »

Imagens: 
Sinal da TIM -  Um Grito Parado No Ar.

Yahoo parabeliza Bachelet

Autor: 

Que o Yahoo não tem muitas afinidades com o governo do PT, está muito claro na forma como publica as notícias sobre o governo brasileiro e como permite que um bando  de anônimos usem os comentários para postar barbaridades.  Agora, mais esta:  noticia que a Dilma "parabeliza" a Bachelet pela vitória no Chile.  Será que eles querem dizer que a Dilma está apontando uma parabélum para a Bachelet?  Ou será que é porque são analfabetos em Português?

Imagens: 
cópia da p