MS: grande incêndio em canavial destrói acampamento indígena

Em Dourados , MS , a situação dos indígenas cujo acampamento foi destruído por um incêndio (que começou no canavial) é grave ! A Suki Ozaki (repórter do SBT-MS) está ajudando na coleta de socorro . Leia mais »

Grandes corporações promovem uma ditadura do alimento

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2013/08/1331303-grandes-corporacoes...

'Grandes corporações promovem uma ditadura do alimento', diz ativista indiana

TATIANE RIBEIRO
ENVIADA ESPECIAL A BOTUCATU
TONI SCIARRETTA
DE SÃO PAULO

Considerada a inimiga número 1 da indústria de transgênicos, a física e ativista indiana Vandana Shiva afirma que há uma ditadura do alimento, onde poucas e grandes corporações controlam toda a cadeia produtiva. E dá nome aos bois: Nestlé, Cargil, Monsanto, Pepsico e Walmart, entre outras.

"Essas empresas querem se apropriar da alimentação humana e da evolução das sementes, que é um patrimônio da humanidade e resultado de milhões de anos de evolução das espécies." Leia mais »

Belo Monte é transferência direta de renda

 Copio o excelente comentário da Letícia Leite  (Produtora na empresa TV Meio Ambiente e Repórter na empresa  Leia mais »

Carlos Nobre no Roda Viva

Carlos Nobre , especialista em meteorologia tropical , interação biosfera-atmosfera , modelagem climática e estudos amazônicos , fala sobre aquecimento global , mudanças climáticas e da urgência em eliminar as emissões de gases que provocam o efeito estufa ... o que leva a discussões sobre mudanças de modelos econômicos , produção agrícola , geração de energia renovável ... democratização real nas decisões necessárias ...

Apesar da urgência do problema , Nobre tem um tom otimista devido a nossa privilegiada disponibilidade de recursos naturais e capacidade tecnológica , além de , segundo ele , existir um claro apoio da maioria da sociedade às ações que visem sustentabilidade do sistema (apoio baseado principalmente em percepção empírica , haja vista a baixa formação científica geral da população brasileira).

Além disso , medições indicam que a produção agrícola tem crescido e a emissão de gases tem diminuido ou seja , a agricultura pode crescer em produtividade sem crescer em área , eliminando desmatamento . Leia mais »

Um “errinho”. De R$ 1,3 bilhão (prá cair qualquer ministro)

Continuo tentando a discussão desse assunto nesse portal ... sei que Rondônia é longe mas Araraquara não é (escrevo de São Paulo) ...

O montante de dinheiro público desperdiçado , salvo engano , é um escândalo : R$ 1,3 bilhão , segundo o jornalista Lúcio Flávio Pinto .

http://br.noticias.yahoo.com/blogs/cartas-amazonia/um-errinho-r-1-3-bilhão-213037808.html Leia mais »

Rondônia: erro de projeto limita o uso da energia do madeira

Via Telma Monteiro:
"O projeto das usinas do Madeira é amaldiçoado desde que começou. Foram tantos os erros e tantos os problemas técnicos durante todo o processo, desde 2001, que dá até para imaginar uma "Maldição do rio Madeira", rio maravilhoso que tenta se desvencilhar da tortura de ser barrado. Os custos de construir essas usinas já dobraram. Quem vai pagar a conta? "

http://www.rondoniadinamica.com/arquivo/rondonia-erro-de-projeto-limita-o-uso-da-energia-do-madeira,55433.shtml Leia mais »

Tempo , Pirula e Medula

Autor: 

Publicado em 24/07/2013 Leia mais »

"É a cidadania e não o poder econômico,quem deve ser ouvido"

"É a cidadania, e não o poder econômico, quem deve ser ouvido em primeiro lugar." 

(que as palavras voltem a significar) Leia mais »

Ministro Cardozo não participa de Fórum Conflitos Fundiários

O Ministro tem seus medos além de outras prioridades ...

 

Leia mais »

Em torno do direito de ir e vir: existe diálogo em SP?

Autor: 

"Aliás, ao contrário do que muitos vêm dizendo na imprensa, o Movimento Passe Livre, assim como os demais que se articulam em torno da apropriação do espaço público e do direito à cidade, são muito mais amplos que a militância de partidos de esquerda e sindicatos, e não são estruturados pela lógica, métodos e práticas da política tradicional brasileira. Ao se negar a entender essa manifestação e classificá-la de “movimento político” (triste o país onde ser “político” é uma desqualificação…) as autoridades públicas se recusam ao diálogo com essa parcela da sociedade que, ano a ano, mostra que tem algo a dizer sobre a condução da política urbana no país."

http://raquelrolnik.wordpress.com/2013/06/14/em-torno-do-direito-de-ir-e... Leia mais »