De como a Personagem foi Mestre e o Autor seu Aprendiz

Autor: 

José SaramagoDe mais de uma centena de escritores que receberam o Prémio Nobel somente alguns, não muitos, resistiram ao desgaste do tempo. A obra da maioria foi rapidamente esquecida. José Saramago é uma das excepções. Os seus livros continuarão a marcar sucessivas gerações. Ele soube, como raros artistas, descer às raízes da condição humana e transmitir, a grandeza e as misérias, a angústia, a alegria e o medo que acompanham a aventura absurda da vida. Na certeza de que a sua mensagem vai permanecer, publicamos hoje o discurso humanista que o escritor pronunciou em Estocolmo, ao receber o Prémio Nobel. Leia mais »

Autobiografia-José Saramago

Autor: 

Nasci numa família de camponeses sem terra, em Azinhaga, uma pequena povoação situada na província do Ribatejo, na margem direita do rio Almonda, a uns cem quilómetros a nordeste de Lisboa. Meus pais chamavam-se José de Sousa e Maria da Piedade. José de Sousa teria sido também o meu nome se o funcionário do Registo Civil, por sua própria iniciativa, não lhe tivesse acrescentado a alcunha por que a família de meu pai era conhecida na aldeia: Saramago. (Cabe esclarecer que saramago é uma planta herbácea espontânea, cujas folhas, naqueles tempos, em épocas de carência, serviam como alimento na cozinha dos pobres). Só aos sete anos, quando tive de apresentar na escola primária um documento de identificação, é que se veio a saber que o meu nome completo era José de Sousa Saramago... Não foi este, porém, o único problema de identidade com que fui fadado no berço. Embora tivesse vindo ao mundo no dia 16 de Novembro de 1922, os meus documentos oficiais referem que nasci dois dias depois, a 18: foi graças a esta pequena fraude que a família escapou ao pagamento da multa por falta de declaração do nascimento no prazo legal. Leia mais »

O Estado do mal-estar e a luta de classes

Autor: 

* Pedro Brenes

 

Está decidido. Acabou a paz social. Terminou para sempre a época dourada da social-democracia reformista e o sindicalismo pactuante. Seu namoro colaboracionista com o Estado burguês chegou ao inevitável divórcio histórico. Leia mais »

Aos que virão depois de nós

Autor: 

Aos que virão depois de nós

Bertold Brecht
Leia mais »

Imagens: 
Aos que virão depois de nós

CANTO GERAL

Autor: 

Poema lido por Pablo Neruda no Comício do PCB em julho de 1945 no estádio do Pacaembu

Quantas coisas quisera hoje dizer, brasileiros,

quantas histórias, lutas, desenganos, vitórias,

que levei anos e anos no coração para dizer-vos, pensamentos

e saudações. Saudações das neves andinas,

saudações do Oceano Pacífico, palavras que me disseram

ao passar os operários, os mineiros, os pedreiros, todos

os povoadores de minha pátria longínqua. Leia mais »

Não foi isto que nos prometeram

Autor: 

 Claudio Pérez*

 

Não é mais possível esconder o desespero que reina nos epígonos do capitalismo. Mesmo num jornal como El País aparecem textos como este de Claudio Pérez: “Uma das lições desta crise é que a política vai atrás da economia, salvo quando é imprescindível acudir em auxílio da segunda. A inovação financeira sempre foi à frente da regulação necessária. Ao fim e ao cabo, os políticos costumam preparar-se para a batalha já perdida. Mesmo assim, «seria imperdoável que chegasse uma crise por um dos buracos que a regulação deixou em aberto nestes anos.”

  Leia mais »

A face oculta do futebol

A TV Brasil e a TV Câmara mostraram alguns aspectos da face do futebol que é ocultada pela TV comercial. Sócrates, o capitão da seleção brasileira de 1982 e o jornalista José Cruz, levantaram algumas pontas do véu que cobre, não apenas o futebol, mas grande parte de toda a estrutura esportiva existente no Brasil.

Está no ar o maior espetáculo de televisão. Em audiência nada bate a Copa do Mundo. Na Alemanha, em 2006, os 64 jogos foram vistos por 26 bilhões de telespectadores, número que neste ano pode alcançar os 30 bilhões.

São 60 bilhões de olhos vendidos pela FIFA para as emissoras de TV comercializarem com os seus anunciantes. As cifras envolvidas em dinheiro são estratosféricas. Ganham a Federação internacional, as empresas de televisão e os anunciantes reforçando marcas e alavancando a venda de produtos e serviços. Leia mais »

O mundo ideológico e político de José Carlos Mariátegui

Com a organização dos professores Milton Pinheiro e Sofia Manzano, realizou-se na Universidad Nacional Mayor de San Marcos o Seminário Caio Prado Júnior e José Carlos Mariátegui: duas visões do socialismo latino-americano, nos dias 3 e 4 de junho do corrente ano.

O evento foi inaugurado e encerrado pelo Presidente do Instituto Cultural José Carlos Mariátegui, Renán Raffo

O objetivo do Seminário foi vincular os pensamentos destes dois grandes pensadores do socialismo latino-americano e fazer uma releitura de suas respectivas obras, pautada na realidade atual Leia mais »

Corrida ao Petróleo Põe em perigo o Planeta

Autor: 

 “… quer venha a ser determinada ou não a causa imediata da explosão [na plataforma da BP no Golfo do México], não há dúvidas quanto à causa subjacente: a tendência, apoiada pelo governo, de explorar as reservas de petróleo e de gás natural em ambientes extremamente difíceis e em condições de operação cada vez mais arriscadas.” 

Pois é, o petróleo que está a jorrar do fundo do Golfo do México em quantidades impressionantes pode vir a constituir um dos maiores desastres ecológicos da história da humanidade. Mas pensem nisso como sendo apenas o prelúdio da Idade da Escassez de Petróleo, uma época cada vez mais dependente de fontes de energia problemáticas e de difícil acesso. Não se iludam: estamos a entrar na zona de perigo. E tomem em atenção, pode estar em jogo o destino do planeta.  Leia mais »

Os trabalhadores não devem fazer qualquer sacrifício por causa da crise

Autor: 

Aleka Papariga*

 Apesar do tempo decorrido, este discurso de Aleka Papariga proferido na abertura da conferência de imprensa de lançamento da campanha eleitoral para o Parlamento Europeu, não perdeu actualidade, como a luta do povo grego o demonstra diariamente.

Quero pedir-lhes que recordem que, há já alguns meses, o Comité Central do Partido Comunista da Grécia (KKE) publicou a Declaração para as eleições para o Parlamento Europeu. Esse texto teve que ser actualizado, já que no entretanto rebentou a crise. O texto final da Declaração Eleitoral foi publicado como suplemento do «Rizospastis» do dia 29 de Março de 2009. Leia mais »

Entrevista com Stiglitz

Sou suficientemente pessimista sobre a evolução da economia global

Nesta sua crítica do sistema, Joseph Stiglitz, Prémio Nobel da Economia em 2001, reconhece que “o sector financeiro gastou enormes somas de dinheiro com dissoluções e acabou por ter êxito. Assim como compraram a desregulação, também compraram o resgate, e agora estão a conseguir dissolver as regras de controlo, embora não tanto como desejavam. O que se podia dizer é que foi um triunfo parcial da democracia. Todavia, não sabemos se essas regras se manterão. A administração (Obama) está do lado errado. Leia mais »

Imagens: 
Entrevista com Stiglitz