Datafolha retrata o grito das ruas. Não era golpismo

A recente pesquisa de opinião, divulgada pelo Instituto Datafolha, indica que 62% dos entrevistados consideram, hoje, a gestão do governo Dilma Rousseff, ruim ou péssima. Segundo a pesquisa, a popularidade da presidente caiu em todas os segmentos sociais e em todas regiões do país. Conclusão; as manifestações populares do histórico 15 de março de 2015 não eram golpismo. Leia mais »

Os 450 anos de uma cidade nem tão maravilhosa

  

O Rio chega aos seus 450 anos de fundação. Sinceramente, no auge dos meus 66 anos de puro carioca da gema, sem querer dar uma de estraga festa, não sei o que há pra comemorar, a não ser as belezas naturais e a hospitalidade,  irreverência, calor humano e  alegria do carioca.  Que o Rio continua lindo, do centro à Zona Sul, do Leme ao Pontal e da subida do Alto à Grumari, também não há dúvida.  Leia mais »

o direito da imprensa na cobertura da ação policial

Lamentável sob todos os aspectos -um retrocesso no direito ao trabalho da imprensa livre- o episódio que envolveu policiais militares e a jornalista Vera Araújo, de O Globo, na tarde do  último domingo, 15/06, na Quinta da Boa Vista, nas proximidades do Estádio do Maracanã, no Rio, quando a referida profissional de imprensa, no exercício de sua missão constitucional, tentava filmar e registrar uma ação policial contra um cidadão argentino, em princípio acusado de urinar em via pública. Leia mais »

Para chegar ao hexa seleção terá que mudar (ARTIGO)

O sufoco da estréia passou. E que sufoco! Sem um erro flagrante do árbitro japonês, na encenação oportuna de Fred dentro da pequena área e na dúvida sobre a entrada faltosa ou não de Ramires no jogador da Croácia, proporcionando, num contra-ataque, um um lance de excelência no talento de Oscar, talvez o empate fosse mesmo o resultado mais justo, se é que existe justiça no futebol, Conclusão: vencemos mas não convencemos e a Croácia nos surpreendeu jogando com eficiente aplicação tática e ousadia.  Leia mais »

Declaração de ex-atleta sobre Black Blocs é retrocesso

No momento em que os currículos dos cursos de formação policial, no país, vêm sendo voltados para as bases doutrinárias de uma nova polícia, democrática e cidadã, como um legítimo instrumento de proteção da sociedade e muito menos de pura e simples repressão, a recente declaração do ex-atleta Ronaldo Nazário, uma celebridade do esporte, membro do Comitê Organizador da Copa do Mundo, portanto um importante formador de opinião, sobre o modus operandi da polícia contra a ação dos Black Blocs - "Acho que tem que baixar o cacete neles"-, é sem dúvida um retrocesso em termos de uma nova concepção de atuação policial, mormente num estado democrático de direito. Um incentivo indireto ao uso indiscriminado da força do Estado para reprimir manifestantes, ainda que estes sejam radicias, desordeiros e anárquicos. Uma inoportuna declaração, sem dúvida. Leia mais »

Emprego do Exército na segurança das seleções é temerário

A anunciada decisão do governo federal de fazer uso de tropas do Exército Brasileiro para garantir a segurança dos integrantes das seleções que participarão da Copa do Mundo, inclusive nos deslocamentos por ruas e avenidas, especialmente após a situação de vulnerabilidade e constrangimento, durante o episódio do cerco ao ônibus da delegação brasileira por manifestantes, na saída para Granja Comari, no Rio, na última segunda-feira, precisa ser reavaliada em todos os seus possíveis desdobramentos, onde o remédio tomado pode ter um grave efeito colateral. Leia mais »

As dicas para uma viagem segura no feriadão

Um feriadão -o mais longo do ano- que emendará a Semana Santa, o Dia de Tiradentes e o feriado de São Jorge, neste último caso no âmbito do Estado do Rio de Janeiro, levará milhões de motoristas para as não muito seguras estradas brasileiras. Ao final do longo feriado as estatísticas sobre acidentes mostrarão, infelizmente, que algumas preciosas vidas serão ceifadas e outros resultarão vítimas de graves acidentes. Uma tragédia pré-anunciada. Leia mais »

Morte do jornalista: Black Bloc é organização criminosa

O lamentável incidente que resultou na morte cerebral ( caso de homicídio doloso) do cinegrafista Santiago Andrade, da TV Bandeirantes, causado por rojão ( explosivo pirotécnico) lançado por um manifestante, na tarde de 06/02, na Central do Brasil, no Rio, durante protesto violento, em razão de ações de vandalismo, comandadas pelo grupo radical Black Bloc, não mais nos deixa dúvida que estamos diante de uma organização criminosa, com ideais duvidosos, que se utiliza do anonimato dos rostos cobertos para destruir o patrimônio público e privado, impedir o direito de ir e vir da maioria, colocar sob risco a incolumidade de pessoas inocentes, agredir policiais e membros da imprensa, afrontar gravemente o estado democrático de direito. Leia mais »

Maconha: uma droga nada inofensiva

A perigosa ermissividade quanto ao uso da maconha ganha mais um espaço no mundo. Os adeptos da cannabis sativa e a chamada corrente progressista, que insistem na legalização de drogas no mundo, estão em êxtase. A regulamentação do uso e plantio da erva maldita está concretizada no Colorado (EUA). Leia mais »