Jean Wyllys: "Jaques Wagner fez um governo carlista"

Há tempos a imagem do vencedor do Big Brother Brasil 2005, o baiano Jean Wyllys (PSOL-RJ), se dissolveu dando espaço para um dos deputados federais mais atuantes da atual legislatura. Em entrevista ao A TARDE, ele analisa as manifestações pelas ruas do País e atira contra muitos, incluindo o governador Jaques Wagner e o deputado estadual Sgto. Isidório (PSB).

Regina Bochicchio - Você julga representar os manifestantes?
Leia mais »

Na Bahia TCM rejeitou contas de 47,5% dos prefeitos

Nenhuma prefeitura baiana teve as contas do exercício de 2011 aprovadas integralmente pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Entre os 12 maiores municípios, oito tiveram as contas reprovadas, como é o caso de Salvador, São Francisco do Conde e Vitória da Conquista.

Das 404 prefeituras cujas contas foram devassadas pelo TCM, 192 foram reprovadas, o que representa 47,5% das contas apreciadas, mostra o balanço feito pela corte. Um total de 212 prefeituras teve as contas aprovadas com ressalvas, ou seja, 52,5%. Nessa conta restam 13 prefeituras que aguardam apreciação do TCM este ano.

Penalidades - Os prefeitos alegam que a receita minguou - principalmente porque o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) reduziu-se drasticamente -, refletindo na folha. A maioria dos municípios sofrerá as penalidades impostas aos que tem contas não-regulares em razão de ter avançado o sinal no percentual de gastos com pessoal previstos na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que não permite que se pague a folha num montante que ultrapasse 54% da arrecadação líquida do município.
Leia mais »

Debate em Salvador é marcado por promessas e críticas

O segundo debate entre os prefeituráveis de Salvador, promovido pela TV Aratu na noite desta terça, 14, foi marcado  por promessas e por críticas dos adversários ao candidato ACM Neto (DEM), que lidera a pesquisa de intenções de voto do Ibope  com 40% .

Segundo o candidato peemedebista,  Mário Kertész, Neto não fala a verdade quando diz que Salvador pode "andar com as próprias pernas" referindo-se à arrecadação financeira. Aliás, de onde tirar recursos para cumprir suas promessas de campanha foi provocação recorrente a Neto durante o debate.

Enquanto o democrata afirmava, por exemplo, que sua ideia é "racionalizar despesas de Salvador, acabar com desperdício, corrupção zero, rever contratos", Kertész desdenhava com expressões, como "com que roupa?", e acenos de cabeça e sorrisos provocativos. O peemedebista afirmou que o democrata "está engabelando" a população. "Não adianta dizer que Salvador anda com as próprias pernas. Não é verdade, não é verdade!", repetia.
Leia mais »