Má Educação

Autor: 

 


Aqui nessa casa ninguém

quer a sua boa educação

nos dias que tem comida

comemos comida com a mão...

(Arnaldo Antunes)

  Leia mais »

A SECTI não é merenda, Zé!

Autor: 

 

Exceto pelos frágeis argumentos do governador do Amazonas, José Melo, defendidos por ele e seus aliados, sem muita convicção, com tom de desculpa esfarrapada, ninguém mais é capaz de entender a razão para a medida que, no pacote de uma reestruturação geral do executivo estadual, extingue a Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI).

                O argumento usado para justificar a reestruturação, extinção de secretarias e de cargos comissionados é fazer economia, frente à crise econômica global. O argumento utilizado particularmente para o caso da referida pasta é o de que ela não está sendo extinta, mas reestruturada para, pasmem, dar ao setor “mais substância”, ou “o status adequado”. Segundo o “inovador” governador, que já propôs desviar o curso do Rio Solimões para combater a seca do nordeste, será criada uma “super secretaria”, que fundirá a SECTI à Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. Leia mais »

A Bunda

Autor: 

 

                Não havia quem não olhasse: aquela bunda firme, bem destacada da cintura, arrebitada. Por baixo de calças jeans, vestidos, camisões largos, roupas pretas, saias, shorts e, claro, de biquíni, olhares indisfarçáveis, deleitados. Só uma pessoa a odiava: Luciana, a dona.

                Filósofa, com doutorado em uma das mais importantes instituições do país, pós-doutorado na Inglaterra, autora de inúmeros livros, consultora do Ministério da Cultura, capoeirista, baterista, integrante de um grupo de maracatu, cozinheira de mão cheia, capaz de fazer pratos europeus sofisticados e feijoadas comparáveis às da Vicentina. Para sua desgraça, nenhum destes atributos era capaz de desviar a atenção das pessoas de sua bunda. Leia mais »

Partidos políticos: ainda eles

Autor: 

                Dizia Drummond que é tempo de partidos, tempo de homens partidos. Parece que, com o tempo, as pessoas acabaram se convencendo disso, mas até que deixemos de ser homens partidos e que a influência do fisiologismo dos atuais partidos políticos na administração pública seja menor teremos que enfrentar um estradão longo e acidentado.

 

                Até que as coisas mudem, conhecer a história dos políticos e dos partidos políticos no Brasil é fundamental para que se possa compreender um pouco desse jogo intrincado, que envolve tantos jogadores, mesmo fora do Executivo e do Legislativo. Leia mais »

2101: O agreste paulista

Autor: 

 

                Eliseu arrancava com raiva e má vontade o couro do teiú que caçara depois de algumas horas debaixo do escaldante sol do verão paulista. Rodeara a cerca da fazenda dos Matarazzo, olhando com inveja para aquele reduto, aquele oásis encravado em pleno semiárido sudestino, os rebanhos de bois gordos, cabras e avestruzes suculentos, as frutíferas, o café e a roça de aipim verdejantes. Leia mais »

Minha desfiliação do PSOL

Autor: 

 

Manaus, 13 de maio de 2014

De: Welton Yudi Oda

Ao: Presidente Estadual do PSOL

 

Prezad@s Companheir@s

  Leia mais »

Fred, o trabalhador

Autor: 

 

A única coisa que torna os expectadores de uma ópera ou de um concerto, superiores aos expectadores de um Fla X Flu é um certo preconceito eurocêntrico. Conde de Masoch

  Leia mais »

Petistas e católicos

Autor: 

Duas das maiores instituições em atuação no Brasil, o PT e a Igreja Católica, visceralmente imbricados, compartilham algumas características constitutivas de parcela significativa da população brasileira, nem todas, necessariamente, positivas, claro.

Chama a atenção, por exemplo, a diversidade ideológica. No caso da Igreja Católica, grupos elitistas como a Opus Dei e o “Tradição, Família e Propriedade” (TFP) são considerados tão católicos quanto aqueles mais liberais, como os que professam a Teologia da Libertação. Católicos veneram tanto papas ultra-conservadores, como Bento XVI quanto aqueles de ideias mais avançadas, como João XXIII. Abrindo parênteses: Talvez, nesse momento, alguns protestantes, evangélicos e outros grupos cristãos possam estar concordando com a crítica, por isso, convém lembrar que, apesar de todas as discordâncias que possamos ter, é entre os católicos que existe ainda uma teologia mais avançada e uma compreensão histórica mais coerente do cristianismo. Fecha parênteses. Leia mais »

Um amante alpinista

Autor: 

 

                Eram alegres, mas andavam muito tristes. Resolveram beber. Não se conheciam. Se encontraram. Estava claro: eram incompatíveis. Se apaixonaram.

                Ele estava a fim. Fingiu que não. Ela esperou. Ele não ligou. A montanha foi a Maomé. Maomé se alevantou. Equipou-se de rapel e a montanha escalou.

                No meio do caminho havia uma montanha... e um alpinista. Treparam. Ele cravou nela. Ela, soberba, imponente, desafiadora. Ele transpirou, ofegou e, exausto, num último suspiro, tocou seu cume. Ela terra, ele corpo inerte. Fundiram-se. Leia mais »

A Casa do Parente

Autor: 

 

 

“Eu conheço Wapixana que mora no treze
E ele sabe de outros cem
Que também moram lá
Muita gente índia, muita gente
No conselho indigenista
Macuxi de São Vicente

Tudo índio, tudo parente”

Eliakim Rufino

  Leia mais »

O último tango de Pletskaya

Autor: 

 

 

               Poucos brasileiros tiveram o privilégio de assistir pessoalmente ao espetáculo “Tangos e Tragédias”, protagonizado pela dupla de atores-cantores Nico Nicolaiewsky e Hique Gomez que, no palco, durante quase 30 anos (que seriam completados exatamente em 2014), interpretaram, respectivamente, os personagens sbornianos Maestro Pletskaya e o violinista Kraunus Sang. Leia mais »

Juninho e as drogas

Autor: 

 

(baseada em baseados reais)

 

                O pai de Juninho, um velho roqueiro das antigas e sua mãe, ex-hippie e ex-adepta do amor livre, não ficaram nada surpresos ao ver, no quarto do filho, um garoto estudioso e pacato, as primeiras bitucas de baseado. Não havia, até então, motivos para preocupação. Leia mais »

Papai Noel diferente

Autor: 

Noite de natal. Já era momento em que só a maioria das crianças parecia plenamente satisfeita, excetuando-se aquelas que foram selecionadas, entre elas, para servirem de alvo ao riso alheio. Os adultos já não escondiam certo tédio e os casais já começavam a ser flagrados discutindo discretamente em reservado.

Muitos não viam a hora da ceia e nem viam sentido em ficar esperando até meia-noite pra comer. Sentados à frente da poltrona, assistiam ao especial televisivo de natal por pura falta de opção e sonhavam em tirar os calçados desconfortáveis, afrouxar o cinto abaixo da barriga volumosa e deitar, mesmo que sob os protestos da esposa pedindo que fossem tomar banho antes de dormir. Leia mais »

A cor da sua consciência

Autor: 

 

Na essência da Consciência Negra está a compreensão dos negros de que a arma mais poderosa nas mãos do opressor é a mente do oprimido. Steve Biko

 

                Em torno do racismo, há um consenso, expresso por uma frase que poderia sair da boca da maioria esmagadora dos brasileiros: “eu não sou racista”. Apesar disso, muitas vezes a frase é entremeada com outras veladamente racistas, como “tenho até amigos negros” ou ditas à brasileira, no estilo piadinha “inocente”. Danilo Gentili, o apresentador do “Agora é Tarde”, na Band, antes de passar a ter problemas com inúmeros processos judiciais, era o típico racista “boa praça”, cujo gracejo preferido era comparar negros com macacos. Leia mais »