Uma revolução em curso na gestão de lixo de São Paulo

São Paulo começa a caminhada rumo ao lixo zero. Com a ousadia do tamanho do seu desafio dois meses e 40 reuniões depois, mais de 800 delegados, inclusive de aldeias indígena, eleitos por milhares de paulistanos decidiram nesse começo de setembro como implementar as duas mais importantes diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos, a não geração e reciclagem dos resíduos secos e orgânicos.

Investimento em educação ambiental e comunicação social, extensa compostagem in situ,  coleta seletiva de resíduos secos e de orgânicos universalizada, compostagem e biodigestão anaeróbia descentralizadas, logística reversa dos resíduos secos pelo setor empresarial, contratação formal de catadores de materiais recicláveis organizados, triagem mecanizada de recicláveis secos descentralizada são alguns dos programas, projetos e ações que irão integrar o Plano de Gestão de Resíduos do Município.

A maior cidade da América do sul e a sexta mais populosa do mundo dá o exemplo de como fazer planejamento participativo e cuidar dos resíduos conforme estabeleceu a Política Nacional de Resíduos Sólidos.  O primeiro passo foi dado.

Dan Moche Schneider é lixólogo há mais de vinte anos e tem profunda alegria de participar dessa construção Leia mais »

Uma revolução em curso na gestão de lixo de São Paulo

São Paulo começa a caminhada rumo ao lixo zero. Com a ousadia do tamanho do seu desafio dois meses e 40 reuniões depois, mais de 800 delegados, inclusive de aldeias indígena, eleitos por milhares de paulistanos decidiram nesse começo de setembro como implementar as duas mais importantes diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos, a não geração e reciclagem dos resíduos secos e orgânicos.

Investimento em educação ambiental e comunicação social, extensa compostagem in situ,  coleta seletiva de resíduos secos e de orgânicos universalizada, compostagem e biodigestão anaeróbia descentralizadas, logística reversa dos resíduos secos pelo setor empresarial, contratação formal de catadores de materiais recicláveis organizados, triagem mecanizada de recicláveis secos descentralizada são alguns dos programas, projetos e ações que irão integrar o Plano de Gestão de Resíduos do Município. Leia mais »

A disputa tecnológica do lixo em Barueri

Barueri saíra às ruas nesse 10 de julho para defender a Política Nacional de Resíduos Sólidos que, depois de vinte anos de parto e dois de vigência, está ameaçada na região metropolitana de São Paulo pela opção tecnológica da incineração.

A opção por uma tecnologia não é neutra. Benefica a uns e prejudica a outros.
Leia mais »

A Carta do Colégio de Procuradores sobre a PEC 37

Carta de Brasília - Por que somos contra a PEC/37:

O Colégio de Procuradores da República, órgão do Ministério Público Federal, autoconvocado, reuniu-se em 18 de junho de 2013, no exercício de seu dever constitucional de zelar pelo estado democrático de direito e pelo respeito aos direitos constitucionais, para garantir a manutenção da capacidade de investigação para fins penais do Ministério Público e outras instituições atualmente investidas de poder de polícia, e impedir retrocesso em favor da impunidade e contra a segurança cidadã. Para isso, é necessário dizer não à PEC 37.

A PEC 37 pretende estabelecer o monopólio da investigação pela Polícia. O Estado abriga vários órgãos com poder de polícia, como a maioria dos países do mundo. A limitação a um só canal reduz em muito a capacidade de investigação dos órgãos do Estado.

Leia mais »

A reciclagem dos resíduos úmidos

 

Uma casca de banana é ou não reciclável?

A campanha publicitária veiculada no metrô de São Paulo por onde circulam diariamente milhões de passageiros dá a resposta errada: material não reciclável!

Os resíduos úmidos - restos de cozinha e jardins, incluídas as cascas de banana -  são o principal componente dos resíduos domiciliares no Brasil. Leia mais »

Imagens: 
Campanha publicitária deseduca no metrô de São Paulo

Ativistas contra incineração de lixo ganham o "Nobel Verde"

Por Dan Moche Schneider

Autor: GAIA - Aliança Global para Alternativas à Incineração

A catadora Nohra Padilla e o professor italiano Rossano Ercolini receberam o Prêmio Goldman de prestígio Ambiental em uma cerimônia realizada hoje, dia 15/04, em  San Francisco, EUA. Eles são dois de um grupo de seis vencedores, cuja liderança tem alcançado excelentes impactos ambientais no mundo.

Nohra e Rossano vem de locais opostos do mundo. Ela é da cidade tumultuada de Bogotá, Colômbia. Ele é da terra rústica Capannori, Itália. Apesar de suas origens e experiências são muito diferentes, eles compartilham uma causa comum e profunda: a gestão responsável de resíduos sólidos para o benefício das comunidades, trabalhadores e do planeta.

"Eu sou uma catadora, o que significa que presto um serviço público essencial que permite a recuperação de materiais reutilizáveis e recicláveis que de outra forma acabam em aterros ou incineradores", disse Nohra. "Este é um componente-chave de um sistema de desperdício zero. Através da nossa rede de cooperativas de catadores de materiais recicláveis reunimos 100 vezes o que consegue a indústria de reciclagem formal em Bogotá" declara. Leia mais »

Imagens: 
Catadoras em luta pela coleta seletiva contra a incineração

Ativistas contra a incineração de lixo ganham o "Nobel Verde

A catadora Nohra Padilla e o professor italiano Rossano Ercolini receberam o Prêmio Goldman de prestígio Ambiental em uma cerimônia realizada hoje, dia 15/04, em  San Francisco, EUA. Eles são dois de um grupo de seis vencedores, cuja liderança tem alcançado excelentes impactos ambientais no mundo.

Nohra e Rossano vem de locais opostos do mundo. Ela é da cidade tumultuada de Bogotá, Colômbia. Ele é da terra rústica Capannori, Itália. Apesar de suas origens e experiências são muito diferentes, eles compartilham uma causa comum e profunda: a gestão responsável de resíduos sólidos para o benefício das comunidades, trabalhadores e do planeta. Leia mais »

Imagens: 
Catadoras em luta pela coleta seletiva contra a incineração

Sobre a difusão dos biodigestores

Por Inbert

Comentário ao post "Os repolhos e geração eólica"

Nem tudo é viável, vejam abaixo:

Com a crise do petróleo na década de 70 foi trazido para o Brasil a tecnologia dos biodigestores, sendo os principais modelos implantados o Chinês e o Indiano. Na região nordeste foram implantados vários programas de difusão do biodigestores e a expectativa era muito grande, mas os benefícios do biogás e do biofertilizante de excelente qualidade, obtidos não foram suficientes para dar continuidade a estes programas e os resultados não foram muito satisfatórios. Na Paraíba por exemplo, na década de 80, a EMATER, conseguiu através de convênio com o Ministério das Minas e Energia, a implantação de cerca de 200 biodigestores em propriedades rurais daquele estado, segundo avaliação recente do "NERG - Núcleo de Energia da UFPB" deste universo de biodigestores implantados apenas 4,6% estão em funcionamento e 96.9% dos proprietários não desejam reativar os seus. O Núcleo de Energia (NERG) do Centro de Ciências e Tecnologia (CCT) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em Campina Grande PB, teve sua origem vinculada a desdobramentos de pesquisas em energia eólica, no final da década de setenta. Posteriormente, através da ampliação de suas atividades em outros dominios correlatos,constituiu-se um grupo interdisciplinar de trabalhos em energia. Leia mais »

imagem de Lilian Milena

Julio Minelli, APROBIO

Apresentação de Julio Minelli, Diretor Superintendente da Associação dos Produtores de Biodiesel do Brasil (APROBIO), durante 36º Fórum de Debates Brasilianas.org, realizado em 27 de Fevereiro de 2013, sobre energias alternativas ao sistema energético brasileiro.


imagem de Lilian Milena

Manoel Teixeira Souza Júnior, Embrapa Agroenergia

Apresentação de Manoel Teixeira Souza Júnior, Chefe-geral da Embrapa Agroenergia, durante 36º Fórum de Debates Brasilianas.org realizado em 27 de Fevereiro de 2013, sobre alternativas ao sistema energético brasileiro.

Tags: 
Brasilianas.org
Tags: 
Fórum
Tags: 
embrapa
Tags: 
biodiesel
imagem de Lilian Milena

Alberto Oliveira Fontes Júnior, Petrobras Biocombustíveis

Apresentação de Alberto Oliveira Fontes Júnior, Diretor de Biodiesel da Petrobras Biocombustível durante 36º Fórum de Debates Brasilianas.org realizado no dia 27 de Fevereiro de 2013 em São Paulo, sobre as energia alternativas ao sistema energético brasileiro.


Tags: 
Brasilianas.org
Tags: 
Petrobras Biocombustíveis
Tags: 
Fórum
imagem de Lilian Milena

Guilherme Araujo, diretor da EBES

Apresentação de Guilherme Araujo, Diretor-Geral e Co-Fundador da Empresa Brasileira de Energia Solar (EBES), durante 36º Fórum de Debates Brasilianas.org, realizado em 27 de Fevereiro de 2013, sobre energia alternativas ao sistema elétrico nacional.


Tags: 
Brasilianas.org
Tags: 
Energia Solar
Tags: 
Fórum
imagem de Lilian Milena

Élbia Melo - Abeeólica

Apresentação de Elbia Melo, Presidente Executiva da Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica), durante 36º Fórum de Debates Brasilianas.org, realizado no dia 27 de Fevereiro de 2013, sobre energias alternativas ao sistema elétrico nacional.


Tags: 
Brasilianas.org
Tags: 
Abeeólica
Tags: 
energia eólica
Tags: 
Fórum
imagem de Lilian Milena

Hermes Chipp, Diretor-Geral do ONS

Apresentação de Hermes Chipp, Diretor-Geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), durante 36º Fórum de Debates Brasilianas.org sobre as energias alternativas ao sistema elétrico nacional, realizado no dia 27 de Fevereiro de 2013, em São Paulo.


imagem de Lilian Milena

Nivalde de Castro, Coordenador do GESEL/UFRJ

Apresentação de Nivalde de Castro, Coordenador do Grupo de Estudos do Setor Elétrico da Universidade do Rio de Janeiro Federal (GESEL/UFRJ), durante sua participação do 36º Fórum de Debates Brasilianas.org, realizado no dia 27 de Fevereiro de 2013 em São Paulo. O evento abordou as energias alternativas ao sistema elétrico nacional.