Desemprego chega a 16,9% em Portugal

Por Adir Tavares

Europa derretendo.

Do blog Informação Incorrecta

Citrinos & yogurt em molho grego. E português.

Portugal e Grécia.

Notícias boas e divertidas do primeiro, tristes e preocupantes do segundo.

Normal.

Portugal: 16.9% e basta de electricidade

Portugal acaba de bater um novo recorde. País virtuoso este, que nunca descansa: a taxa de desemprego atinge 16.9%, isso enquanto as previsões do governo apontavam 15.5%.

Este governo tem um dom muito particular: nunca acerta uma previsão, nem que seja por mero engano. Duma certa forma, é uma especialidade, temos que admitir.

Mas não há apenas notícias más, há também as boas. Leia mais »

BC Russo comprou 570 toneladas de ouro nos últimos 10 anos

Por Rodolfo Machado

Do Voz da Rússia

Banco da Rússia compra 570 toneladas de ouro

Nos últimos 10 anos, o Banco Central da Rússia comprou 570 toneladas de ouro, informa a agência financeira Bloomberg, com referência aos cálculos feitos com a base nos dados do FMI.

Segundo o Banco Central, em 01 de janeiro de 2013, as reservas internacionais da Rússia continham 30,8 milhões de onças troy (cerca de 958 toneladas) de ouro. No dia 01 de janeiro de 2003, o valor análogo constituiu 12,5 milhões de onças troy (cerca de 389 toneladas).

A Bloomberg explica a referida compra de ouro pela "política de nacionalismo de recursos" mantida pela liderança do país. A Rússia tornou-se o líder, entre países em desenvolvimento, quanto à compra de ouro. Ao mesmo tempo, os países desenvolvidos, pelo contrário, vendem o metal precioso. Durante a última década, a Suíça (877 toneladas) e a França (589 toneladas) venderam a maior quantidade de ouro. Leia mais »

França não conseguirá cumprir meta da dívida

Por Lair Amaro

Do Jornal do Brasil

França admite: não poderá cumprir meta da dívida

Em artigo publicado no jornal espanhol El País nesta quarta-feira (13), o correspondente de Paris do periódico Miguel Mora destacou que a França não poderá cumprir a meta de 3% para sua dívida para este ano. "Com a atividade econômica do país emperrada e a ausência de estímulos à economia do bloco europeu, o país se verá obrigado a rebaixar sua projeção de crescimento, que segundo analistas deveria passar dos atuais 0,8% para de 0,3% a 0,1%, enquanto o déficit ultrapassará pelo menos meio ponto percentual dos 3% previstos", escreve Mora. 

O primeiro-ministro francês, Jean-Marc Ayrault, afirmou na quarta-feira (6) passada que a meta para este ano não poderá ser atingida, mas acrescentou que a França "cumprirá seu compromisso de déficit zero em 2017". De acordo com Ayrault, o crescimento na França, na Europa e no mundo é mais fraco do que o previsto. "Na terça-feira (5), o presidente François Hollande já havia afirmado que 'de nada serve manter os objetivos se não podem ser cumpridos'", ressaltou em artigo o jornalista espanhol.  Leia mais »

Recessão europeia se agravou no último trimestre de 2012

Atualizado às 11h09

Da Folha

Nem a Alemanha salva zona do euro no quarto trimestre

BERNARDO MELLO FRANCO

A recessão na zona do euro se agravou no último trimestre do ano passado. O PIB (Produto Interno Bruto) dos 17 países que usam a moeda única caiu 0,6% em relação aos três meses anteriores.

A estimativa foi divulgada ontem pela Eurostat, a agência oficial de estatísticas da União Europeia, e representa o pior desempenho do bloco desde o início de 2009, auge da crise financeira global.

Na comparação com o mesmo período de 2011, o tombo no quarto trimestre foi ainda maior: 0,9%. E, em todo o ano passado, a economia da região encolheu 0,5%.

O mau resultado nos últimos três meses de 2012 foi puxado pela queda dos PIBs das quatro maiores economias da zona do euro: Alemanha (0,6%), França (0,3%), Itália (0,9%) e Espanha (0,7%). Leia mais »

BCE descarta corte de juros para influenciar cotação do euro

Do Económico

BCE não vai cortar juros para influenciar cotação do euro

Cátia Simões

Jens Weidmann descarta mexida na taxa refi para depreciar o euro e diz que as novas previsões do BCE não terão alterações significativas.

O presidente do Bundersbank e membro do conselho do Banco Central Europeu (BCE), Jens Weidmann, argumentou hoje que a instituição não vai mexer nos juros apenas para desvalorizar o euro.

A força do euro "é um factor entre muitos na definição das taxas futuras de inflação" e "não vamos certamente justificar qualquer decisão de política monetária baseada apenas num factor", disse o responsável citado pela Bloomberg.

"Acredito que as taxas de câmbio do euro estão largamente em linha com os fundamentais. Não podemos dizer que o euro está seriamente sobreavaliado", reforçou. Leia mais »

Os jovens de Beatriz Talegón

Por Adir Tavares

Do blog Informação Incorrecta

Os jovens de Beatriz

Este discurso, pronunciado há poucos dias em Cascais por Beatriz Talegón, tornou-se um vídeo que deu a volta ao mundo, com várias centenas de milhares de visualizações no Youtube e nos outros network.

Eis um trecho traduzido:

Quando as pessoas tomam as ruas de Madrid, de Bruxelas, do Cairo, de Beirute... não reclamam o que nós aqui, como socialistas convencidos queremos defender, reclamam o que o problema do capitalismo do livre mercado lhe causou com as suas consequências.

O que importa é que, infelizmente, não são os socialistas do mundo que têm incentivado a sair para as ruas ou a mexer-se, e o que temos de lamentar é que eles estão a pedir democracia, liberdade, fraternidade, estão a pedir educação pública, uma saúde pública e nós não estamos lá. [...] Leia mais »

Vídeos: 
Veja o vídeo
Veja o vídeo

Governo português pode criar subsídio de renda para idosos

Do Económico

Governo estuda criação do subsídio de renda para idosos

Assunção Cristas disse que o Governo está a recolher dados para preparar a legislação que cria o subsídio de renda destinados aos idosos com dificuldades.

A ministra Assunção Cristas disse hoje, no parlamento, que o Governo está a recolher dados para preparar a legislação que cria o subsídio de renda destinados aos idosos com dificuldades, depois de passado o período transitório da lei das rendas.

A ministra do Ambiente e do Ordenamento do Território esteve hoje a ser ouvida na Comissão parlamentar com o mesmo nome. Apesar de terem existido algumas perguntas sobre ambiente e ordenamento do território, sobretudo sobre os programas de requalificação urbana Polis, a audição centrou-se na nova lei do arrendamento urbano, que entrou em vigor em Novembro. Leia mais »

Uma imagem da crise na Grécia

Por Adir Tavares

Da tvi24

Grécia morre à fome: esta imagem está a correr o mundo

Fotografia mostra milhares de pessoas a tentar chegar à comida que alguns agricultores distribuem

Crise na Grécia (John Kolesidis/REUTERS)

EM CIMA: Crise na Grécia (John Kolesidis/REUTERS)7 FOTOS

A fome está de volta à Grécia. E esta é a imagem de um país onde a miséria não para de crescer de dia para dia. Leia mais »

Queda nas bolsas após fala de Draghi sobre o euro

Da Folha

Bolsas dos EUA e da Europa caem após fala de Draghi sobre o euro

BERNARDO MELLO FRANCO

As principais Bolsas dos Estados Unidos e da Europa registraram perdas ontem depois que o presidente do BCE (Banco Central Europeu), Mario Draghi, indicou que a valorização do euro pode prejudicar a recuperação da economia do continente.

Ele afirmou que o controle do câmbio não é uma das metas da instituição, mas prometeu monitorar seus efeitos nas exportações do bloco.

"O câmbio não está entre os alvos das nossas políticas, mas é importante para o crescimento e para a estabilidade dos preços. Queremos ver se essa valorização [do euro] é sustentável e se altera a nossa avaliação sobre os riscos para a estabilidade dos preços", afirmou Draghi. Leia mais »

Immanuel Wallerstein: crise e o efeito-borboleta

Por Demarchi

Do Outras Palavras

A crise do capitalismo e o efeito-borboleta

Wallerstein aposta: agonia do sistema durará poucas décadas.

Duas alternativas opostas emergirão. Desfecho será definido numa infinidade de nano-atos

Por Immanuel Wallerstein | Tradução: Antonio Martins

Fazer previsões de curto prazo (o próximo ano ou o seguinte) é um jogo de tolos. Há muitas mudanças imprevisíveis e sobressaltos no mundo real político, econômico e cultural. Mas podemos tentar fazer afirmações para o médio prazo (uma década ou mais), baseadas numa estrutura teórica adequada, combinada com uma sólida análise empírica das tendências e obstáculos.

Que sabemos sobre o sistema-mundo em que vivemos? Primeiro, que é uma economia-mundo capitalista, cujo princípio básico é a acumulação incessante de capital. Além disso, sabemos que é um sistema histórico, que, como todos, (do Universo como um todo aos mais minúsculos nano-sistemas) tem uma vida. Nasce, vive sua existência “normal” de acordo com regras e estruturas que cria, e então, em um certo ponto, move-se muito além do equilíbrio e entra em uma crise estrutural. Em terceiro lugar, sabemos que nosso sistema-mundo atual é polarizante, produzindo um abismo crescente entre os Estados e o interior dos mesmos. Leia mais »

24 fatos sobre a decadência da cidade de Detroit

Por Adir Tavares

Do The Economic Collapse

Falidos, em decomposição e quase morto: 24 fatos sobre a cidade de Detroit que irão te chocar

Por Michael, tradução do Google*

 Recordes 24 sobre a cidade de Detroit que irá chocar - Foto por Angelique Dulong

Se você quer saber como será o futuro da América, basta olhar para a cidade de Detroit. Era uma vez,um símbolo de tudo o que a América estava fazendo certo, mas hoje ele foi transformado em um podre, decadente, inferno pós-apocalíptico. Detroit foi a quarta maior cidade dos Estados Unidos, e em 1960 Detroit teve a maior renda per capita em toda a nação. Era a maior cidade de fabricação que o mundo já tinha visto, e o resto do mundo olhou para Detroit com um senso de respeito e admiração. Mas agora a cidade tornou-se uma piada de mau gosto para o resto do mundo. O desemprego é galopante, 60 por cento das crianças vivem na pobreza e a prefeitura da cidade está  à beira da falência . Dizem que é apenas uma questão de semanas ou meses para Detroit sem dinheiro, e quando declarar falência, será a maior falência municipal da história dos Estados Unidos. Mas não olhe para baixo em Detroit, porque a verdade é que a cidade é realmente uma metáfora para o que está acontecendo para a América como um todo. Nos Estados Unidos, hoje, nossa infra-estrutura de produção foi eviscerada, a pobreza está absolutamente explodindo e estamos nos aproximando rapidamente da bancarrota nacional . Detroit pode ter chegado lá primeiro, mas o resto do país vai seguir em breve. Leia mais »

Sinais da desigualdade nos EUA

Por Marco Antonio L.

Do Diário do Centro do Mundo

Como os muito ricos estão destruindo a economia dos EUA

Obama acertou quando disse, na posse, que a América não pode ter sucesso quando poucos vão muito bem enquanto muitos mal sobrevivem.

O artigo abaixo foi publicado originalmente no site Common Dreams. O autor, Robert Reich, é um dos comentaristas econômicos e políticos mais influentes dos Estados Unidos. Reich foi integrante do gabinete de três presidentes americanos, o último dos quais Bill Clinton.

Como o presidente Obama disse em seu discurso de posse, os Estados Unidos “não podem ter sucesso quando poucos enriquecem cada vez mais e muitos mal sobrevivem”.

No entanto, essa continua sendo a direção que seguimos.

Uma análise recém-divulgada pelo Instituto de Política Econômica mostra que os super-ricos têm tido um bom desempenho na recuperação econômica, enquanto quase todos os outros vão mal. Um por cento dos assalariados viu seu salário crescer 8,2 por cento de 2009 a 2011, mas os salários anuais de 90% dos americanos continuaram a declinar na recuperação. Leia mais »

O processo dos EUA contra a Standard & Poor's

Por Henrique, O Outro

Da Reuters

EUA vão processar S&P por ratings de dívida hipotecária

WASHINGTON, 4 Fev (Reuters) - A Standard & Poor's disse nesta segunda-feira que espera ser alvo de um processo civil do Departamento de Justiça dos Estados Unidos sobre ratings que a agência de classificação de risco de crédito atribuiu à dívida hipotecária antes da crise financeira.

O processo contra a S&P, uma unidade da McGraw Hill, concentra-se nos ratings de vários instrumentos de dívida hipotecária securitizada (CDOs, na sigla em inglês).

Seria a primeira ação federal tomada contra uma agência de classificação de crédito por suposto comportamento ilegal ligado à crise financeira.

"Um processo do Departamento de Justiça não teria mérito factual ou legal", disse a S&P. "O Departamento de Justiça estaria errado ao afirmar que os ratings da S&P foram motivados por considerações comerciais e não emitidos de boa fé". Leia mais »

Espanha perde 8 mil empregos por dia

Do El País

El mercado laboral arranca el año con la destrucción de 8.500 empleos al día

La ocupación baja en 263.243 puestos de trabajo, hasta los 16,1 millones de afiliados
El paro registrado sube en 132.055 personas, hasta superar los 4,98 millones
El gasto en desempleo superó en 2012 en casi 3.200 millones lo presupuestado
El déficit del sistema de pensiones aumenta a 5.800 millones

Mal arranque del empleo en 2013. El número medio de afiliados a la Seguridad Social bajó en enero en 263.243 personas, lo que supone un recorte del 1,60% con respecto a diciembre de 2012. Tras este descenso, el sexto mensual consecutivo, el total de cotizantes baja a 16.179.438, según los datos publicados hoy por el Ministerio de Empleo. Este balance refleja que España, inmersa en su segunda recesión en tres años y bajo el efecto de los recortes públicos, destruyó 8.500 puestos de trabajo al día en el inicio del año. En cuanto al paro registrado, el total de inscritos en los servicios públicos de empleo avanzó en 132.055, hasta superar los 4,98 millones, un nuevo máximo histórico. Leia mais »

Cristina Kirchner critica FMI via twitter

Do O Globo

Cristina Kirchner ataca FMI no twitter

Presidente da Argentina reagiu à moção de censura imposta pela entidade

País têm estatísticas questionadas e irá apresentar novo índice de preços

BUENOS AIRES — A moção de censura do Fundo Monetário Internacional (FMI) contra a Argentina teve resposta. A presidente Cristina Kirchner fez ataques neste sábado no Twitter contra a organização internacional, depois que o FMI questionou a credibilidade das estatísticas de inflação e crescimento econômico do país.

“Onde estava o FMI que não conseguiu prever nenhuma crise?”, perguntou a presidente da Argentina em uma série de postagens para questionar a eficácia do FMI, particularmente na sua atuação perante a crise internacional que começou em 2008. Leia mais »