Algumas considerações sobre o marco da mineração

Por Waldy Kopezky

Comentário ao post "O novo marco da mineração"

Nassif e caros, vejam bem como o assunto é complexo e espinhoso:

- ferro, petróleo, ouro e urânio são recursos minerais - mas areia, pedra e fontes de água natural também o são - portanto, um regime único (genérico) pode ser tão injusto quanto danoso;

- a premissa fundamental da regra (até a segunda metade da década de 90) foi que recursos do subsolo são PROPRIEDADE DO ESTADO, sendo direito dele (e somente dele) de explorá-lo ou delegar sua exploração; era restrito mesmo ao dono das terras extrair e comercializar recursos minerais de jazidas sob a terra de sua própria propriedade ;

- houve uma "flexibilização malandra" das regras para fazer as privatizações - e a Vale foi privatizada juntamente das jazidas sob sua exploração - o q é irregular até hoje, constitucionalmente;

- de 2002 pra cá, isso foi revisto e não é mais permitido; Leia mais »

A EPL e as concessões públicas

Autor: 

Coluna Econômica

A EPL (Empresa de Planejamento e Logística) do governo federal, foi criada com o objetivo de desenvolver o ambiente de concessões e projetos da área pública. Seu primeiro presidente, Bernardo Figueiredo tornou-se o principal interlocutor do setor privado para a próxima rodada de concessões anunciada pelo governo Dilma Rousseff.

Palestrante do Seminário "Financiamento da Infraestrutura", do Fórum Brasilianas, Figueiredo apresentou um balanço da situação:

1. Programa de rodovias: na parte afeita ao governo, o modelo de concessão está concluído. Passa, agora, por análise do Tribunal de Contas da União. Já foram anunciados dois leilões com os respectivos editais publicados. Até novembro está sendo programada a conclusão de 9  lotes de concessão, de maneira que os leilões ainda possam acontecer este ano. Serão 10 mil km de rodovias e duplicação e concessão de outros 7.500 km.

2. Ferrovias: já está em fase de audiência pública o projeto Açailandia-Vila do Conde. Optou-se por um modelo diferente da primeira fase de privatização das ferrovias - da qual Bernardo foi figura central.

Até dezembro serão publicados todos os editais dos trechos ferroviários, permitindo os leilões até fevereiro.

***

A maior dificuldade tem sido a capacidade de preparar as ações. O governo federal ainda não conseguiu recompor as estruturas técnicas para poder trabalhar com planejamento. Como explica Bernardo, só se começa a agir quando situações atingem nível crítico e aumenta a ansiedade em torno das providências a serem tomadas. E, aí, peca-se pela pressa.

Por outro lado, há um enorme passivo a ser recuperado, exigindo agilidade. Leia mais »

O judiciário e a competição capitalista

Por Sergio Schneider

Comentário ao post "Para entender o caso Siemens"

Nassif e leitores:

Nos debates estudantis dos anos 60 sempre tive dificuldades em entender as REAIS razões que poderiam fazer a sociedade capitalista ser melhor ou pior remédio do que uma estruturação socialista da economia. As respostas que ouvia sempre me pareceram pouco sólidas.

Morei um tempo nos EUA e percebi que um sistema judiciário atuante permite a competição capitalista em moldes menos predadores que o mesmo sistema em nações onde o judiciário é fraco, quando não conivente com o desmando. Pior ainda, quando endeusa o mercado ...

Nas eleições de 2001, eu e minha mulher fazíamos troça com amigos conservadores dizendo que o maior desafio de Lula seria o de "implantar o capitalismo no Brasil" pois vivemos uma sociedade de favores e segregação tão violentos que dificilmente merece ser chamada de capitalismo, onde impere livre competição. Lula interviu na economia, o suficiente para se tornasse mais ativa, conseguiu os progressos aos eternos marginalizados, foi muito bem sucedido politica e economicamente. Daí a irrelevancia de se classificar como de esquerda ou de direita. Leia mais »

13 de Agosto, dia do Economista

Sugerido por Gunter Zibell

Do CORECON

COFECON lança campanha em comemoração ao Dia do Economista

O Conselho Federal de Economia lançou Campanha Institucional em homenagem ao Dia do Economista, comemorado anualmente no dia 13 de agosto, neste ano representando os 60 anos de atuação da categoria. A campanha consiste em mídia televisa nas emissoras: Globo News e SBT Nacional; Spot de Rádio na CBN; assim como inserções na TV Aeroporto.

O Conselho Regional de Economia da 18ª Região (CORECON-GO) parabeniza o COFECON pela iniciativa que tem como objetivo, principalmente, valorizar o profissional que está há 60 anos ajudando a construir histórias de sucesso.

Parabéns! Leia mais »

Delfim Netto: O governo se moveu

Do Valor

O governo se moveu

Por Antonio Delfim Netto

Nada indica melhor as incertezas do mundo e o desespero por uma boa notícia do que as esperanças levantadas por um fato aleatório: um superávit comercial da China de US$ 18 bilhões, acompanhado por um aumento de 11% das suas importações de julho de 2013 sobre o seu homólogo de 2012.

Depois de meses de dúvidas sobre a economia chinesa, seu desequilíbrio interno e as dificuldades de seu sistema bancário, uma observação - apenas uma - antecipou o dia quando a noite ainda nasce. Como por milagre produziu a "volta do apetite de risco" dos mercados internacionais. No Brasil, vitimado por um pessimismo devastador, a Bovespa reagiu: subiu 3,12% e - vejam que efeito misterioso tem uma observação aleatória chinesa - até a ação da OGX ON subiu 9,25% (para R$ 0,59!).

Diante de tão forte demonstração da qualidade das "expectativas racionais" dos mercados financeiros e de sua volatilidade, não é possível deixar de perguntar de onde vem o radical desânimo que se abateu sobre o empresariado nacional. É verdade que fatos são fatos e não podem deixar de sê-lo. Estamos crescendo pouco, temos uma inflação desconfortável e um déficit em conta corrente que merece atenção. São menos resultados da conjuntura externa, ou de "erros" de política econômica inconsequente, e mais efeitos indesejados de uma política consciente de redução das desigualdades. Leia mais »

Balança registra superávit de US$ 593 mi

Da Agência Brasil

Balança tem superávit de US$ 593 milhões nas duas primeiras semanas de agosto

12/08/2013 - 15h47

Mariana Branco
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Os produtos básicos impulsionaram as vendas e a balança comercial brasileira registrou superávit (exportações maiores do que importações) de US$ 593 milhões nas duas primeiras semanas de agosto, nos sete dias úteis do começo do mês. O número é resultado de exportação de US$ 6,77 bilhões e importação de US$ 6,18 bilhões. No ano, o saldo segue negativo em US$ 4,39 bilhões. A informação foi divulgada hoje (12) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

A média diária das vendas externas ficou em US$ 968 milhões com leve recuo de 0,5%  ante os registros de agosto de 2012. As exportações de produtos básicos cresceram 6,7%, com destaque para minério de cobre, soja em grãos, bovinos vivos e carne de frango, bovina e suína. Os itens impediram queda maior das vendas externas, porque as exportações de manufaturados e semimanufaturados recuaram, respectivamente, 7,4% e 6,8% no período.

Leia mais »

Produtores têm prejuízo com queda do preço do tomate

Por Rui Daher

Do Terra Magazine

A miséria dos tomateiros

Antes de escrever sobre os preços do café e o apoio do governo à cafeicultura, o fiz (08/08) a respeito dos alimentos em geral. Junto aos transportes, eles seguraram a inflação de julho.

Claro que não esperava grande repercussão. Aliás, nenhuma. Afinal, não houve depredação. Física ou digital.

Por ter sido feito famoso em folhas e telas cotidianas, usei o mote dos tomates e todos os transtornos que, há pouco mais de dois meses, eles trouxeram à paz da sociedade brasileira.

Hoje, cedinho, fico sabendo pelo Globo Rural na TV da situação dos produtores de tomates em Onça de Pitangui, Minas Gerais, que estão perdendo tudo o que foi produzido em função de uma praga que não é nova e não tem veneno que mate: o preço de mercado.

A caixa, comercializada em torno de R$ 80,00 na safra anterior, hoje não tem comprador a R$ 1,00. Fazer o quê? Jogar fora os frutos cultivados e não pagar as dívidas, ora pois. Claro que a indústria e o setor de serviços não farão baixar os preços de molhos, sucos e macarronadas em restaurantes. Leia mais »

França revê para baixo sua previsão de crescimento

Sugerido por alfeu

Da RFI

França revê para baixo sua previsão de crescimento em 2013

O ministro francês das Finanças Pierre Moscovici anunciou um crescimento abaixo do previsto.

O ministro francês das Finanças, Pierre Moscovici, anunciou nesse sábado, 10 de agosto, que a França terá um crescimento abaixo do previsto este ano. Mas o representante do governo considera que apesar de uma estimativa de evolução entre -0,1% e +0,1%, o país saiu da recessão. Os analistas já avisaram que a performance esperada é insuficiente.

Se até a semana passada o governo francês apostava em um modesto índice de crescimento (+0,1%), as declarações do ministro das Finanças Pierre Moscovici mostraram que o país ainda terá dias difíceis pela frente. Segundo as últimas previsões, o Produto Interno Bruto (PIB) da França deve evoluir entre -0,1% e +0,1% este ano.

Apesar dessa estatística, Moscovici continua positivo. “A economia francesa saiu da recessão e começa uma retomada que deve ser sustentável, cada vez mais forte, e geradora de empregos”, disse o ministro em entrevista ao jornal Nice Matin. Para ele, após dois trimestres de crescimento negativo, “o mais importante é que a tendência foi invertida”. O representante do governo também acredita que 2014 será “a primeira vez em três anos que haverá um verdadeiro crescimento”. Leia mais »

O crescimento da produção industrial na Bahia

Sugerido por Assis Ribeiro

Do Bahia 247

Indústria baiana foi a que mais cresceu em 2013

Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física, do IBGE, revela que a produção industrial da Bahia cresceu 3,1% na passagem de maio para junho deste ano, na série com ajuste sazonal; na comparação com junho de 2012, o crescimento foi de 9,9%; o estado foi o terceiro colocado em todo o país no mês de junho e acumula maior crescimento de 2013, com elevação total de 5,9%

Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física – Regional do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta quinta-feira (8), revela que a produção industrial baiana cresceu 3,1% na passagem de maio para junho deste ano, na série com ajuste sazonal. Na comparação com junho de 2012, o crescimento na Bahia foi de 9,9%.

No geral, a produção industrial aumentou em dez dos 14 estados pesquisados pelo IBGE. Avançou 1,9% em junho, sobre maio, e 3,1%, sobre junho do ano passado. Leia mais »

Sinais de reação na economia da Europa

Do Estadão

Economia europeia dá sinais de reação

Da queda do desemprego na Espanha ao aumento na produção de veículos no Reino Unido, continente dá alguns motivos para otimismo

FERNANDO NAKAGAWA, CORRESPONDENTE / LONDRES

Mónica Cervigón está desempregada. Deixou o trabalho de vendedora há cinco meses ao perceber que, com vendas em queda, as comissões já não eram suficientes nem para pagar despesas do trabalho. A espanhola de 39 anos, porém, está animada. Juntou economias e comprou equipamentos para abrir um salão de beleza em Quijorna, pequena cidade de 3 mil moradores perto de Madri. Não é só Mónica que está otimista. Agosto começou com uma série de dados positivos e a esperança crescente de que o pior da crise da Europa pode finalmente estar ficando para trás.

Depois de vários trimestres com piora do quadro, números divulgados nos últimos dias apontam para a reação da economia europeia. Da queda do desemprego na Espanha ao aumento na produção de veículos no Reino Unido, o continente tem recebido alguns motivos para respirar mais aliviado.

Entre os economistas, o alívio vem especialmente da possibilidade de que as medidas adotadas nos últimos anos estão começando a fazer efeito. O dado mais comemorado foi o Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês), indicador que mede o movimento nas empresas em aspectos como produção, pedidos e compra de fornecedores. Em julho, o índice da zona do euro subiu para 50,5, acima dos 48,7 de junho. Essa foi a primeira vez desde janeiro de 2012 que o número superou 50 - nível que sinaliza o crescimento da economia. Leia mais »

Petrobras tem R$ 13 bi de lucro líquido no primeiro semestre

Sugerido por João Maria Fernandes de Sousa

Do Fatos e Dados da Petrobras

Lucro líquido no 1º semestre de 2013 foi de R$ 13 bilhões e 894 milhões

Veja os principais pontos dos nossos resultados financeiros e operacionais do 1º semestre de 2013, divulgados nesta sexta-feira (09/08):

Nosso lucro líquido no 1º semestre de 2013 subiu 77% em relação ao semestre anterior, em função do maior resultado operacional e da redução dos impactos cambiais no resultado financeiro. O aumento do lucro operacional em 23% foi devido principalmente aos  reajustes dos preços do diesel e da gasolina, aumento da produção de derivados, menores baixas de poços secos e subcomerciais e desinvestimentos.

· No trimestre, o lucro operacional foi 13% superior ao do 1º trimestre de 2013, refletindo, especialmente, os ganhos com a venda de ativos na África. O lucro líquido ficou 19% menor, principalmente em função do resultado financeiro negativo, impactado pela desvalorização do real frente ao dólar.

· A produção de petróleo e gás natural totalizou 2 milhões 553 mil barris/dia na média do semestre, 3% menor que o semestre anterior, consequência do declínio natural (10-12% a.a.) e à concentração de paradas programadas no 1º semestre de 2013. No comparativo trimestral (2T13 vs 1T13), a produção ficou estável, de acordo com o planejado. Leia mais »

Obama diz que austeridade não é única saída pra crise grega

Sugerido por alfeu

Do Jornal de Notícias

Obama diz que austeridade não é estratégia de crescimento para a Grécia

O presidente dos EUA, Barack Obama, defendeu, esta quinta-feira, uma política de crescimento económico na Grécia, afirmando ao primeiro-ministro grego, Antonis Samaras, que a austeridade não podia ser a única estratégia para sair da crise.

Obama e Samaras, que se reuniram no Gabinete Oval da Casa Branca, reconheceram a importância das reformas de fundo na Grécia, submetida a um plano de saneamento drástico para procurar reduzir a dívida pública, que atingiu este ano o equivalente a 176% do produto interno bruto (PIB).

"Manifesto a minha confiança no primeiro-ministro Samaras para continuar as reformas estruturais", disse Obama aos jornalistas.

"Estamos também de acordo quanto ao facto de não podermos considerar que a austeridade é uma estratégia, face às dificuldades por que a Grécia passa", acrescentou, depois de o PIB grego ter caído 25% em cinco anos sob o efeito da crise. Leia mais »

Rui Namorado Rosa: Fatores e função de produção revisitados

Por Almeida

O vídeo abaixo reproduz a apresentação de trabalho, do pesquisador Rui Namorado Rosa, da Universidade de Évora, no Congresso Internacional Marx em Maio - Perspectivas para o século XXI, realizado na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa - Anfiteatro I, dias 3, 4 e 5 de Maio 2012.

Conferência realizada a 3 de Maio, na Mesa 5 - Teoria do Valor. Ele expõe a tese da energia como fator de produção tão essencial como o trabalho e o capital.

O texto pode ser lido em http://marxemmaio.files.wordpress.com/2012/06/namoradorosa_marxemmaio.pdf

Rui Namorado Rosa - Factores e função de produção revisitados from Grupo de Estudos Marxistas on Vimeo.

Vídeos: 
Veja o vídeo

Câmara fará audiência pública sobre pirâmides financeiras

Do Jornal do Commercio

Câmara Federal faz audiência pública sobre supostas pirâmides no próximo dia 21

Debate será em Brasília e foi convocado por três deputados, entre eles o pernambucano Sílvio Costa

Giovanni Sandes

A Câmara Federal vai realizar em Brasília no próximo dia 21, a partir das 10h, uma audiência pública para debater o caso das empresas de marketing multinível acusadas de serem pirâmides financeiras. O deputado pernambucano Sílvio Costa, um dos três parlamentares que apresentaram requerimentos solicitando o debate, diz que o objetivo é dar respostas a “centenas de milhares de brasileiros” atingidos na iminência de tomar um grande prejuízo, por terem investidos em empresas suspensas pela Justiça.

A ideia original dos deputados era discutir apenas os casos das empresas Telexfree, suspensa pela Justiça do Acre, e a BBom, paralisada pela Justiça de Goiás, ambas no epicentro das investigações de uma força-tarefa do Ministério Público Federal e dos Estados. Mas a lista de empresas convidadas cresceu e envolve a Multiclick, investigada pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte, e a famosa Herbalife, tradicional empresa de marketing multinível que não é alvo de qualquer investigação, porém mesmo assim foi convidada. Leia mais »

O aumento do número de bilionários nos Brics

Sugerido por Assis Ribeiro

A economia mundial quebrando e alguns poucos se bilionarizando. O exemplo claro do modelo neoliberal de transferência de riqueza para alguns poucos, concentração de riqueza no mundo e nos BRICS.

Da BBC Brasil

Ranking da revista Forbes tem número recorde de bilionários

O ranking anual realizado pela revista americana Forbes indica que existem 1.226 bilionários ao redor do mundo em 2012, número recorde e muito superior aos 140 indicados há 25 anos, quando a primeira lista foi divulgada.

O magnata das telecomunicações mexicano Carlos Slim, com fortuna estimada em US$ 69 bilhões (cerca de R$ 122 bilhões), continua no topo, seguido por Bill Gates e pelo investidor Warren Buffet.

A lista completa tem 36 brasileiros. O empresário Eike Batista aparece em sétimo lugar, com US$ 30 bilhões.

Entre os cem primeiros estão ainda o banqueiro Joseph Safra, o empresário Antonio Ermírio de Moraes, do Grupo Votorantim, e Jorge Paulo Lemann, acionista majoritário da Anheuser-Busch InBev.

Juntos, os integrantes da lista detêm US$ 4,5 trilhões.

Perfil de novos bilionários revela força diversificada dos Brics

Os países Brics ganharam 34 novos bilionários em 2012, segundo o ranking da revista americana Forbes, e o perfil destes empresários revela uma maior diversificação das economias de Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Leia mais »