1964, O Ano que Terroristas Assumiram o Controle no Brasil

 

1964: O ano em que os terroristas assumiram o controle No Brasil

Por: Márcio Antônio Estrela, abril de 2014.

O Golpe Militar de 1964 foi um ato Terrorista, com o qual se derrubou um Governo Constitucional e se instalou uma Ditadura no Brasil. Foi “Um Golpe na Democracia”.

O golpe significou a vitória dos Terroristas no Brasil. Terroristas que permaneceram 20 anos no poder. Leia mais »

'O Globo' faz mea culpa sobre apoio ao golpe de 64

Do Jornal GGN

Por Mário Bentes

Jornal GGN - Quase 50 anos após o golpe de 1º de abril de 1964, quando os militares derrubaram o governo democraticamente eleito de João Goulart e deram início a 21 anos de ditadura, o jornal O Globo reconheceu que dar apoio ao golpe foi um erro. Na apresentação do texto redigido para o site “Memória”, que conta a história da publicação carioca, O Globo admite ser verdade o teor do coro usado como bordão nas manifestações de junho: “A verdade é dura, a Globo apoiou a ditadura”.

O jornal afirma que a decisão de fazer uma “avaliação interna”, contudo, veio antes das manifestações populares. Mas “as ruas”, afirma O Globo, “nos deram ainda mais certeza de que a avaliação que se fazia internamente era correta e que o reconhecimento do erro, necessário”. O matutino carioca diz ainda que “Governos e instituições têm, de alguma forma, que responder ao clamor das ruas” e diz que a publicação do texto com o reconhecimento do erro reafirma “nosso incondicional e perene apego aos valores democráticos”. Leia mais »

A Revolta da Vacina e os Médicos Cubanos, Ignorância e Preco

Autor: 

Preconceito é uma merda!

  Leia mais »

os invasores tudo, aos verdadeiros donos nada!

O Povo Tupinambá de Olivença é um Povo Guerreiro e irá lutar o quanto for preciso por seus Direitos.

Recentemente mais uma vez fomos apunhalados por uma decisão truculenta do Judiciário Federal de Ilhéus. Foi dado reintegração de posse aos invasores de nosso Território e com isso várias famílias serão desabrigadas, incluindo inclusive uma Escola e um Posto de Saúde que está sob ameaça de ser demolido.

Estamos falando de mais de 150 estudantes que ficarão sem aula, uma Comunidade inteira sem atendimento à saude e várias famílias sem suas casas.

Tudo isso está acontecendo na Comunidade do Acuipe. Esta mesma Comunidade em fevereiro do ano passado teve várias casas demolidas em uma ação feita com o apoio da Polícia Federal. Eu estive no local na época e fizemos uma matéria a respeito (vejam => http://www.indiosonline.net/mais-uma-acao-violenta-no-povo-tupinamba-de-...).
Leia mais »

O "chá das cinco" em São Paulo

Por Andre Araujo

Publicado originalmente em 27/05/2012

O CHÁ DAS CINCO EM SÃO PAULO - Até o final dos anos 40 e mesmo no inicio dos 50 São Paulo ainda tinha salões de chá da tarde, no estilo inglês. O mais fino era o da Confeitaria Vienense, na Rua Barão de Itapetininga, com decoração belle epoque e  musica ao vivo de violinos. Uns150 metros antes havia o chá do Mappin, a famosa loja de departamentos de origem britanica, em São Paulo desde o inicio do século como Mappin & Webb. Outra com chá era a Galaeria Paulista de Modas, na Rua Direita, antiga Casa Alemã de antes da guerra. Mais classe media era a Clipper, em Santa Cecilia.

A tradição inglesa de chá da tarde em grandes lojas de deprtamentos já era bem antiga. A loja Harrods londrina,  tinha um lindo salão de chá com vitrais no teto no ultimo andar da famosa loja . outras department stores de Londres tambem tinham salões de chá mas a Harrods era a mais famosa pela beleza do salão e pela qualidade da frequencia, era e é a loja aonde a Rainha compra suas roupas de baixo, escovas, lenços e luvas.

O habito inglês em São Paulo era realmente uma delicia. No Mappin tambem se celebravam aniversarios de crianças no chá da tarde, as mulheres muito bem vestidas, algumas ainda com luvas. Acompanhava o chá biscoitos, bolos, podia-se pedir sanduiches e tortinhas. Leia mais »

História de Zumbi dos Palmares ganha nova cronologia

Sugestão de alfeu

Da Agência Fapesp

História de Palmares ganha nova cronologia com análise de fontes originais

Por Frances Jones

Agência FAPESP – Em 1678, o então rei dos Palmares firmou um acordo de paz com o governador de Pernambuco, a autoridade máxima sobre um território que englobava os atuais estados da Paraíba, Alagoas, Rio Grande do Norte, além de Pernambucano.

A negociação durou alguns meses e envolveu intérpretes, envio de embaixadas, presentes e libertação de prisioneiros. De um lado, Ganazumba (ou Gangazumba), tio de Zumbi, séculos depois apontado como símbolo da resistência contra a escravidão; de outro, dom Pedro de Almeida, governador prestes a voltar para Portugal.

Até agora pouco estudado e comentado pela historiografia, o episódio vem ganhando contornos mais definidos sob a luz de documentos originais, boa parte deles inéditos. O material, manuscrito, inclui cartas, despachos de conselheiros do regente português, crônicas e até rascunhos encontrados em Portugal pela historiadora Silvia Hunold Lara, professora da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em pesquisa realizada no âmbito do Projeto Temático“Trabalhadores no Brasil: identidades, direitos e política (séculos XVII a XX)”. Leia mais »

A decisão do STF que viabilizou a expulsão de Olga Benário

Por Vladimir Aras

O STF não conheceu o HC 26155, de 1936, rel. min.Bento de Faria. Isto viabilizou a expulsão de Olga Benário.

HABEAS CORPUS N. 26.155 

Estrangeira - Expulsão do território nacional - Quando se justifica. 

ACÓRDÃO 

Vistos, relatados e discutidos estes autos de habeas corpus impetrado pelo Dr. Heitor Lima em favor de Maria Prestes, que ora se encontra recolhida à Casa de Detenção, afim de ser expulsa do território nacional, como perigosa à ordem pública e nociva aos interesses do país. 

A Corte Suprema, indeferindo não somente a requisição dos autos do respectivo processo administrativo, como também o comparecimento da paciente e bem assim a perícia médica afim de constatar o seu alegado estado de gravidez, e Atendendo a que a mesma paciente é estrangeira e a sua permanência no país compromete a segurança nacional, conforme se depreende das informações prestadas pelo Exmo. Sr. Ministro da Justiça:

Leia mais »

A Carta do Colégio de Procuradores sobre a PEC 37

Carta de Brasília - Por que somos contra a PEC/37:

O Colégio de Procuradores da República, órgão do Ministério Público Federal, autoconvocado, reuniu-se em 18 de junho de 2013, no exercício de seu dever constitucional de zelar pelo estado democrático de direito e pelo respeito aos direitos constitucionais, para garantir a manutenção da capacidade de investigação para fins penais do Ministério Público e outras instituições atualmente investidas de poder de polícia, e impedir retrocesso em favor da impunidade e contra a segurança cidadã. Para isso, é necessário dizer não à PEC 37.

A PEC 37 pretende estabelecer o monopólio da investigação pela Polícia. O Estado abriga vários órgãos com poder de polícia, como a maioria dos países do mundo. A limitação a um só canal reduz em muito a capacidade de investigação dos órgãos do Estado.

Leia mais »

Caravana da Anistia realiza ato em Ibiúna

Por Marco Antonio L.

Caravana faz reparação coletiva de perseguidos pela ditadura no Congresso de Ibiúna

No Correio do Brasil
Por Redação, com ABr - de Ibiúna, SP

Dirceu

Dirceu foi um dos estudantes presos no Congresso de Ibiúna

Leia mais »

Relato em defesa de Amílcar Lobo

Folha de S.Paulo

MINHA HISTÓRIA MARIA HELENA GOMES DE SOUZA

Meu marido não foi torturador

(...) Se meu marido tivesse sido conivente, hoje seria viúva de general. Vivo com pensão de R$ 829. Foi o que me deixou

CRISTINA GRILLO
DO RIO

RESUMO A casa modesta, com paredes descascadas, fica na zona norte. De lá Maria Helena Gomes de Souza defende o marido, o médico Amílcar Lobo, morto em 1997 aos 58 anos. Entre 1970 e 1974 ele atestava se os presos podiam continuar a ser torturados. Maria Helena diz que o crime do marido foi a omissão: "Ou Amílcar fazia ou ia ser torturado. Peço perdão por meu marido não ter tido coragem".

Leia mais »

Sobre o livro Oswaldo Aranha - A Estrela da Revolução

Por Andre Araujo

OSWALDO ARANHA - A ESTRELA DA REVOLUÇÃO - Editora Mandarim - 440 paginas, por Aspasia Camargo, João Hermes Pereira de Araujo e Mario Henrique Simonsen - Um classico biografico de um dos maiores politicos brasileiros de todos os tempos, revolucionario, parlamentar, administrador, diplomata, financista.

Oswaldo Aranha tinha DNA paulista, descendente dos Barões de Campinas mas gaucho de Alegrete, foi um dos lideres da Revolução de 30, companheiro de Getulio mas nunca seu vassalo, foi em 1931 Ministro da Justiça, logo depois da Fazenda, reorganizou e consolidou toda a divida externa, um caos na época, as Prefeituras e Estados podiam emitir bonus no exterior livremente, sem necessidade de autorização federal, realizou os Funding Loans para unificar as dezenas de emissões, reduzindo seu custo, brigou com Getulio em 1934, um dos inumeros rompimentos com o Chefe do Governo Provisorio que todavia o mandou para Washington como Embaixador, seu papel na politica internacional em torno da Segunda Guerra como Chanceler foi um dos maiores eventos da diplomacia brasileira ao convocar e liderar a Conferencia do Rio de Janeiro de 1942, que definu a posição da America Latina no conflito mundial. Rompeu novamente com Getulio em 1944 mas voltou a diplomacia.

Leia mais »

Masculinidade e branquitude na construção do Brasil

Masculinidade e branquitude na construção da República brasileira20/05/2013 - Por José Tadeu Arantes

Fonte: Fapesp - http://agencia.fapesp.br/17292 

Agência FAPESP – Masculinidade e branquitude resumiriam, em um binômio, o ideal da elite brasileira de fins do século 19. Um ideal que, virando as costas para o passado (colonial ou monárquico) e para o povo (negro ou mestiço), teria definido um modelo de disciplinamento sexual e embranquecimento para construir o Brasil do futuro. Leia mais »

Os dez anos da Fábrica Ocupada Flaskô

Novo Blog Limpinho e Cheiroso

Flaskô: Fábrica ocupada e administrada por seus operários comemora 10 anos com festival

Joseane Lombardi

Flasko01

Em 12 de junho de 2013, a Fábrica Ocupada Flaskô, localizada no município de Sumaré (SP), completará 10 anos de luta pela estatização sob controle operário. Trata-se de uma grande resistência na defesa dos postos de trabalho e das conquistas sociais históricas da classe trabalhadora, sendo um importante instrumento de frente única, contribuindo para a construção do socialismo.

Leia mais »

Acesso para o acervo da Fundação Biblioteca Nacional

Por EMILIAMMM

hemerotecadigital

A Hemeroteca Digital Brasileira

A Fundação Biblioteca Nacional oferece aos seus usuários a HEMEROTECA DIGITAL BRASILEIRA, portal de periódicos nacionais que proporciona ampla consulta, pela internet, ao seu acervo de periódicos – jornais, revistas, anuários, boletins etc. – e de publicações seriadas.

Na HEMEROTECA DIGITAL BRASILEIRA pesquisadores de qualquer parte do mundo passam a ter acesso, inteiramente livre e sem qualquer ônus, a títulos que incluem desde os primeiros jornais criados no país – como o Correio Braziliense e a Gazeta do Rio de Janeiro, ambos fundados em 1808 – a jornais extintos no século XX, como o Diário Carioca e Correio da Manhã, ou que não circulam mais na forma impressa, caso do Jornal do Brasil.

Entre as publicações mais antigas e mesmo raras do século XIX estão, por exemplo, O Espelho, Reverbero Constitucional Fluminense, O Jornal das Senhoras, O Homem de Cor, Marmota Fluminense, Semana Illustrada, A Vida Fluminense, O Mosquito, A República, Gazeta de Notícias, Revista Illustrada, O Besouro, O Abolicionista, Correio de S. Paulo, Correio do Povo, O Paiz, Diário de Notícias, e também os primeiros jornais das províncias do Império.

Leia mais »