A bossa de Nilo Koizumi

Por alfeu

A bossa de Nilo Koizumi: Lamento no Morro (Vinícius e Tom Jobim); Desafinado (Tom Jobim e Newton Mendonça).

 

O dvd "40 anos depois", de João Bosco

Por Vânia

Do novo cd/dvd - "40 anos depois" - de João Bosco.  

Maracangalha, por Tom Jobim

Luiz Bonfá, Morena Boca de Ouro

Por lucianohortencio

Luiz Bonfá, de Ary Barroso, MORENA BOCA DE OURO e NA BAIXA DO SAPATEIRO.
Album: Luiz Bonfá - Ritmos Continentais.
Ano de 1958.

Os 40 anos do primeiro disco do Clube da Esquina

Por Assis Ribeiro

Da Carta Capital


O disco de cabeceira faz 40 anos


Foi um ano especial para a história da música brasileira. Em 1972, sob o governo de Médici e com a ditadura a cada dia mais rígida, Caetano Veloso retorna ao País após três anos de exílio em Londres. Lança o disco Transa, seu predileto, com músicas do calibre de Nine out of ten - primeira canção brasileira a incorporar compassos de reggae. É também nesse ano que o acatado João Gilberto faz uma visita à comunidade hippie dos Novos Baianos e dá seus pitacos. Dessa reunião surge Acabou Chorare, álbum que mistura samba com guitarra elétrica e nasce clássico. Como se já não fosse suficiente, Gal Costa lança o Fa-Tal e Gilberto Gil, o Expresso 2222. 


Os baianos e o seu Tropicalismo efervesciam. Mas não foi só a terra de Dorival Caymmi que viu nascerem as joias de 1972. Em Minas Gerais um grupo de músicos de Belo Horizonte apresenta o Clube da Esquina, primeiro álbum duplo do Brasil e resultado de uma longa amizade entre Milton Nascimento, os irmãos Lô e Márcio Borges, Beto Guedes, Fernando Brant, Ronaldo Bastos, Wagner Tiso, Toninho Horta e tantos outros que de algum modo fizeram parte da empreitada.


Leia mais »

Ataulfo Jr. e "os meninos da mangueira"

Por odair de souza

Bêbado e sua mania de fazer perguntas difíceis, né não?

Agorinha, no auge de uma discussão sobre o melhor corte da carne que ia pra churrasqueira (discussão em vão, porque sempre acaba nas dicas do Bassi, aí não tem mais o que discutir) começou tocar uma musica do Cartola e um camarada, lembrando de minha paixão pela Mangueira, veio com essa:

-Pô Gatão (meu apelido)! Vc não tem vínculo nenhum com o samba. Ligação nenhuma com o Rio. Por que vc torce pra Mangueira?

Putz!!! E agora?

Como bêbado gosta de responder uma pergunta com outra pergunta (pra festa não parar) e tem o desejo sublime nessas horas de filosofar, fui logo na veia:

-E onde é que se junta o passado, futuro e o presente?

Trivial de Nara Leão

Por Oswaldo Alves

A voz de Thelma Soares

Por lucianohortencio

Thelma Soares interpretando CAMARÁ e SAMBA DE RODA DA BAHIA, ambas tradicionais e de domínio público.


Thelma Soares interpreta, de Nelson Cavaquinho, Guilherme de Brito e Sebastião Nunes, LUTO.
Album: Thelma canta Nelson Cavaquinho.
Ano de 1966.


Os violonistas Cecília Siqueira e Fernando Lima

Por alfeu

A uruguaia Cecília Siqueira e o mineiro Fernando Lima, são um casal, são violonistas e nos palcos o Duo Siqueira Lima. O repertório vai do popular ao clássico e tiveram como aliados na divulgação dos seus trabalhos, inicialmente a internet, que quando expostos logo conquistaram admiradores e consequentemente ajudaram a alavancar as suas carreiras. Dentre os entusiástas do duo está o “luthier” Sergio Abreu (do Duo Abreu), de quem recebem muitos elogios.


1) Chaconne em Sol Maior - Haendel 


2) 1 x 0 - Pixinguinha e Benedito Lacerda