Ginger Baker: Interlock

Autor: 

Homenagem a um genial 'louco'!

Ginger Baker, Interlock do disco 'Horses And Trees'

Visceral....'Beware Of Mr. Baker'

 

Vídeos: 
Veja o vídeo
Veja o vídeo

A Carta do Colégio de Procuradores sobre a PEC 37

Carta de Brasília - Por que somos contra a PEC/37:

O Colégio de Procuradores da República, órgão do Ministério Público Federal, autoconvocado, reuniu-se em 18 de junho de 2013, no exercício de seu dever constitucional de zelar pelo estado democrático de direito e pelo respeito aos direitos constitucionais, para garantir a manutenção da capacidade de investigação para fins penais do Ministério Público e outras instituições atualmente investidas de poder de polícia, e impedir retrocesso em favor da impunidade e contra a segurança cidadã. Para isso, é necessário dizer não à PEC 37.

A PEC 37 pretende estabelecer o monopólio da investigação pela Polícia. O Estado abriga vários órgãos com poder de polícia, como a maioria dos países do mundo. A limitação a um só canal reduz em muito a capacidade de investigação dos órgãos do Estado.

Leia mais »

O Festival de Jazz de Newport

Por Luiz Gonzaga da Silva

Comentário ao post "As mansões na cidade de Newport, nos EUA"

"...os Lorillard..."

Foi na mansão de Louis & Elaine que surgiu o Newport Jazz Festival lá pelos anos 50.

1. "Newport Jazz Festival 1962" 

2. "Louis Armstrong em 1958"

3. "Mahalia Jackson em 1958"

4. 'Duke Ellington em 1956"

Leia mais »

Vídeos: 
Veja o vídeo
Veja o vídeo
Veja o vídeo
Veja o vídeo
Veja o vídeo

Ray Charles: Sunshine

Autor: 

Comemorando a aquisição do vinil de Ray Charles que procurava a horas, Renaissance de 1975, a musica que mais gosto: 'Sunshine', com um baixo maravilhoso e uma guitarra steel magnifica!

Vídeos: 
Veja o vídeo

Bessie Smith era um monstro de uma mulher

Por joao

São Benedito! Como gostaria de ter escrito tudo isto!

Bessie Smith era um monstro de uma mulher. Eu não quero dizer que ela era um modelo do mal desumano ou nada, mais na linha do esportivo admiro que diga: "que era um monstro de uma maquina". Grande em sua estatura física, em seus apetites, e em todos os aspectos do seu desempenho, ela se elevou sobre a competição, ou melhor, desmantelava por isso com sua enormidade, a voz que o mundo tremeu. E por ai ele vai descrevendo, veja abaixo.

Bessie Smith, “Nobody Knows You When You’re Down And Out”

(Jimmy Cox)

Columbia 3176D, 1929 Leia mais »

Vídeos: 
Veja o vídeo
Veja o vídeo

Bola Sete: Tour de Force

Autor: 

Bola Sete
Leia mais »

Vídeos: 
Veja o vídeo
Veja o vídeo
Bola Sete interpretando Tour de force e Odeon

Allan Holdsworth

Autor: 

Allan Holdsworth

Allan Holdsworth (nascido em 06 agosto de 1946) é um guitarrista e compositor Inglês. Ele já lançou 12 álbuns de estúdio como artista solo e jogou uma variedade de estilos musicais que abrangem um período de mais de quatro décadas, mas é mais conhecido por seu trabalho no jazz fusion.

http://goo.gl/hYb8R (wikipedia)

Escolho aqui uma das musicas que mais gosto desse extraodinário guitarrista chamada "The Un-Merry-Go-Round" com nada menos de 14 minutos e 10 segundos, composta em memoria de seu pai. Voce a encontra no disco Metal Fatigue de 1985:

Vídeos: 
Veja o vídeo

Luciana Souza concorre ao Grammy

Dica de Maurício machado

Da CartaCapital

Duos III e The Book of Chet

Tárik de Souza

Luciana Souza
Sunnyside/Universal 

Indicada três vezes ao Grammy, radicada há 27 anos nos Estados Unidos, para onde foi inicialmente estudar composição na célebre escola de música Berklee, a paulistana Luciana Souza não domina apenas dois idiomas. É igualmente fluente em MPB e jazz. Novos doutorados em ambas as matérias desembarcam em discos simultâneos no Brasil, onde a cantora ainda é conhecida apenas por um público restrito.  Leia mais »

Vídeos: 
Veja o vídeo
Veja o vídeo
Veja o vídeo
Veja o vídeo
Veja o vídeo
Veja o vídeo
Veja o vídeo

Duos III e The Book of Chet de Luciana Souza no Grammy

Autor: 

Luciana Souza

"Indicada três vezes ao Grammy, radicada há 27 anos nos Estados Unidos, para onde foi inicialmente estudar composição na célebre escola de música Berklee, a paulistana Luciana Souza não domina apenas dois idiomas. É igualmente fluente em MPB e jazz. Novos doutorados em ambas as matérias desembarcam em discos simultâneos no Brasil, onde a cantora ainda é conhecida apenas por um público restrito. Leia mais »

Luciana Souza - The Thrill Is Gone

A voz poderosa de Indiana Nomma

Por Cafu

A voz poderosa e as belíssimas interpretações de Indiana Nomma merecem ser conhecidas e divulgadas aqui no blog.

http://indiananomma.multiply.com 

http://www.youtube.com/user/indianamorais?feature=watch

Vídeos: 
Veja o vídeo
Veja o vídeo
Veja o vídeo
Veja o vídeo
Veja o vídeo
Veja o vídeo

Niemeyer e Brubeck: a utopia da obra de arte total

Em meio à influência do cartesianismo de Le Corbusier e Bauhaus no Palácio do Itamarati, Oscar Niemeyer inseriu a sensualidade e força ascendente de uma escadaria interior que reinventou a vanguarda. O riff de piano sincopado, quase sinistro, de “Take a Five” acompanhado por uma misteriosa linha de saxofone que flutuava sobre o ritmo 5/4 igualmente foi outra reinvenção, dessa vez de Dave Brubeck no Jazz. A morte desses dois artistas no mesmo dia tem um significado altamente simbólico, sincromístico: não foi apenas a morte de dois grandes expoentes nas suas respectivas áreas de atividade – arquitetura e música – mas o desfecho ao mesmo tempo de uma era e da utopia que sustentou todo o movimento modernista do século XX: a “obra de arte total”, a utopia romântica de que a arte abandonasse o estéril esteticismo e fosse capaz de fazer uma síntese entre o artístico e o social. Leia mais »

Niemeyer e Brubeck: a utopia da obra de arte total

Em meio à influência do cartesianismo de Le Corbusier e Bauhaus no Palácio do Itamarati, Oscar Niemeyer inseriu a sensualidade e força ascendente de uma escadaria interior que reinventou a vanguarda. O riff de piano sincopado, quase sinistro, de “Take a Five” acompanhado por uma misteriosa linha de saxofone que flutuava sobre o ritmo 5/4 igualmente foi outra reinvenção, dessa vez de Dave Brubeck no Jazz. A morte desses dois artistas no mesmo dia tem um significado altamente simbólico, sincromístico: não foi apenas a morte de dois grandes expoentes nas suas respectivas áreas de atividade – arquitetura e música – mas o desfecho ao mesmo tempo de uma era e da utopia que sustentou todo o movimento modernista do século XX: a “obra de arte total”, a utopia romântica de que a arte abandonasse o estéril esteticismo e fosse capaz de fazer uma síntese entre o artístico e o social. Leia mais »

O baixista Jaco Pastorius

Por Bruno de Pierro

O baixista norte-americano Jaco Pastorius (1951-1987) é considerado um dos maiores baixistas que já existiram. Ficou conhecido pelo uso do baixo elétrico "fretless" (sem os trastes tradicionais no braço do instrumento) e pelos harmônicos. Passou pelo Jazz e pelo Funk, tocou com a banda Weather Report, gravou solo e fez participações em álbuns de uma série de artistas. Morreu cedo, prestes a completar 36 anos, chegando ao fim da carreira apresentando problemas com drogas e mentais.

Leia mais »

O multi-instrumentista Steve Winwood

Por Carlos Monte

Comentário ao post "Black Music Para Dançar Até Cair"

De Amstredam, na Holanda:

Nassif,

Da pra publicar pro pessoal uma obra-prima do multi-instrumentista Steve Winwood, "Night Train"?? Nessa música, ele simplesmente toca todos os instrumentos, inclusive o baixo elétrico.

Leia mais »

A parceria entre Tom Jobim e Gerry Mulligan

Por alfeu

Um encontro de Tom Jobim com Gerry Mulligan, onde o brasileiro apresenta ,e ensaiam, "Samba de Uma Nota Só". Depois, a musica de Gerry Mulligan "Theme for Jobim" ao amigo.

"Theme for Jobim" : 

Gerry Mulligan - Sax Baritono & Piano

Emanuel Moreira - Guitarra

Leo Traversa - Baixo Acustico

Peter Grant - Bateria

Norberto Goldberg - Percursão

 

Leia mais »