Oficiais britânicos destroem discos rígidos do The Guardian

Do Jornal GGN

Oficiais britânicos destroem discos rígidos do “Guardian”

Com informações do The Verve e Guardian

Oficiais da inteligência britânica invadiram a redação do jornal The Guardian e destruíram discos rígidos de computadores com o objetivo de barrar a divulgação de novas reportagens a respeito do escândalo de espionagem denunciado pelo ex-agente da CIA, Edward Snowden. O caso foi denunciado pelo editor Alan Rusbridger, que acrescentou ainda que o governo britânico vem fazendo forte pressão sobre os jornalista da publicação a entregar todas as informações que Snowden forneceu ao jornal por meio do repórter que divulgou o caso, Glenn Greenwald.

Antes da destruição dos discos rígidos, um dos agentes britânicos teria dito na redação: “Você já teve o seu divertimento. Agora queremos as coisas de volta.” A notícia do ataque contra a redação do jornal acontece pouco depois da detenção, “por suspeitas de terrorismo”, do brasileiro David Miranda, companheiro de Greenwald. Miranda foi interrogado por nove horas no aeroporto de Heathrow, por onde tentava embarcar de volta ao Brasil, onde o jornalista britânico tem residência.

O editor Alan Rusbridger disse que explicou aos funcionários do governo, que não estavam identificados no momento da invasão, que havia outras cópias fora da Inglaterra das informações que eles procuravam destruir – o que não evitou o ataque e a destruição dos equipamentos do jornal. O jornalista disse ainda que o “Guardian” não deixaria de continuar a relatar as histórias repassadas por Snowden, mas reconheceu que a pressão dos governos da Grã-Bretanha e dos Estados Unidos estavam tornando o trabalho dos jornalistas cada vez mais difícil. Leia mais »

Scotland Yard: detenção de brasileiro em aeroporto foi legal

Da BBC Brasil

Scotland Yard diz que prisão de brasileiro foi legal

A Scotland Yard afirmou que a detenção do brasileiro David Miranda, companheiro de um jornalista que denunciou um esquema de espionagem eletrônica do governo americano, foi "embasada em fundamentos legais e processuais".

Em comunicado divulgado na noite de segunda-feira, a Polícia Metropolitana de Londres disse que o interrogatório de Miranda foi objeto de um processo detalhado de tomada de decisão.

"O procedimento foi revisto em detalhes para garantir que o interrogatório fosse necessário e equilibrado", afirmou a Scotland Yard.

"Nossa avaliação é a de que o uso de poder neste caso foi embasado em fundamentos legais e processuais".

Ainda segundo a polícia, "ao contrário do que tem sido divulgado, o homem teve acesso a advogado durante o interrogatório".

David Miranda ficou preso por quase nove horas no domingo no aeroporto de Heathrow, em Londres. Durante este tempo, ele foi questionado com base na lei antiterror do país, que permite parar qualquer pessoa em trânsito pela Grã-Bretanha. Leia mais »

Os 60 anos da queda de Mossadegh, Primeiro Ministro do Irã

Por Andre Araujo

60 ANOS DA QUEDA DE MOSSADEGH

Em 19 de agosto de 1953 caiu o Primeiro Ministro do Irã, Dr.Mossadegh, um dos elos da moderna historia desse Pais crucial da Asia, ponte entre o Oriente Medio e o subcondtinente indiano, um dos grandes produtores de petroleo do imediato pós guerra, dominado pela Inglaterra desde o começo do Seculo XX.

Os acontecimentos de 1953, a ascensão do advogado brilhante à Chefia de Governo, a consequente fuga do Xá, seguida pela queda abrupta do Primeiro Ministro e a reinstalação do Xá no Governo foi a causa remota do desgaste final da dinastia Reza Phalavi 26 anos depois.

A queda do carismatico Mossadegh foi um dos mais audaciosos movimentos neocolonialistas do pós guerra, com os ingleses tentando proteger seu estrategico investimento na produção e refino de petroleo no Irã, antiga Persia. O petroleo iraniano era explorado desde sua descoberta por uma companhia controlada pelo Almirantado britanico, a Anglo Persian Oil Co., comprada do aventureiro William DÁrcy em 1909 para garantir suprimento de oleo para a Marinha britanica. A APOC, depois Anglo Iranian Oil Co.Ltd e depois British Petroleum (hoje apenas BP) tinha no Irã não somente a exploração mas tambem a então maior refinaria do mundo em Abadan. Mossadegh tinha como plataforma nacionalizar o petroleo, o que era inadmissivel para os britanicos apoiados pelos americanos, alem do que Mossadegh desafiada o proprio Trono, pretendendo usarpar os poderes do Xá, sendo a Monarquia aliada tradicional dos ingleses. Um dos principais objetivos de Mossadegh era aumentar a receita pela exportação de petroleo, a APOC pagava um royalty considerado baixo por Mossadegh, 16%, que era todavia o que constava do contrato. Leia mais »

Companheiro de Greenwald, brasileiro é detido em Londres

Sugerido por Nilva de Souza

Da Folha

Jornalista que publicou denúncias fala sobre a detenção do namorado

DE SÃO PAULO

O jornalista americano Glenn Greenwald, 46, diz que a detenção do namorado, David Miranda, no aeroporto de Heathrow, em Londres, foi uma "mensagem de intimidação" a ele. Ele afirmou à Folha, que responderá com reportagens "ainda mais agressivas". Leia o depoimento abaixo.

(ISABEL FLECK)

O oficial britânico me ligou às 6h30 de hoje [ontem] para me avisar que o David tinha sido detido sob essa lei antiterrorismo. Ele disse que me ligou porque o David não tinha direito a ter advogado, mas ele tinha o direito de pedir que ligassem para um advogado, e eu sou advogado.

Eu ainda não falei com o David, só com o advogado do "Guardian", que me disse que é muito raro que alguém fique detido mais do que uma hora.

Mas eles não perguntaram nada a ele sobre terrorismo, só sobre jornalismo: o que eu estou fazendo, o que eu não estou fazendo. Leia mais »

As razões para a espionagem dos EUA contra o Brasil

Sugerido por NanaL

Do Strategic Culture

Espionagem total dos EUA contra o Brasil: Querem saber o quê?

Nil Nikandrov

tradução no redecastorphoto

A primeira visita de estado da presidenta Dilma Rousseff aos EUA deve acontecer dia 23/10. A preparação para essa visita foi obscurecida pelas revelações de Edward Snowden. Documentos sugerem que o Brasil é o país, de todo o hemisfério ocidental, no qual o trabalho de inteligência dos serviços de segurança dos EUA é mais ativo. Segundo informações vazadas para a mídia, os norte-americanos interessam-se por tudo – da estratégia de desenvolvimento das Forças Armadas e os conteúdos de seus programas de cooperação técnico-militar com China, Rússia e Índia, à vida pessoal de líderes políticos e comandantes militares brasileiros. E grande parte do trabalho é tentar encontrar imundícies que envolvam a presidenta Dilma e as figuras de seu círculo mais próximo... 

Em décadas recentes, Washington tem considerado o Brasil como seu principal rival na região; o acelerado desenvolvimento do país em setores como modernas tecnologias, energia, indústria de defesa e tecnologia espacial ao longo dos últimos 20-25 anos, levou a vasta maioria dos países latino-americanos a consolidarem-se em torno do Brasil. O projeto de integração pan-americano concebido pelos EUA, o Free Trade Agreement of the Americas (FTAA) [Acordo de Livre Comércio das Américas] fracassou espetacularmente durante a Cúpula das Américas, na cidade argentina de Mar del Plata em 2005. Brasil, Argentina, Venezuela e outros países do continente disseram “não” a Washington e, em seguida, puseram-se a trabalhar na direção de uma verdadeira integração latino-americana. O Brasil tem papel legítimo de liderança na região, posto que, diferente dos EUA, jamais atuou como “polícia regional” Leia mais »

Fifa pede esclarecimentos à Rússia sobre lei contra gays

Sugerido por Gunter Zibell -SP

Do Globo Esporte

Fifa cobra Rússia por respeito a todos em 2018 após polêmica lei dos gays

País proíbe 'propagandas homossexuais' e estrangeiros podem até ser presos. Entidade pede 'esclarecimento e detalhes' às autoridades russas

Em nota publicada em seu site oficial, a Fifa cobrou "esclarecimento e mais detalhes" às autoridades da Rússia sobre a polêmica lei que proíbe a propaganda homossexual no país, que será a sede da Copa do Mundo de 2018.

Segundo a lei assinada pelo presidente Vladimir Putin no mês passado, "propagandas homossexuais" estão proibidas na Rússia e estrangeiros podem ser multados em até 100 mil rublos, o equivalente a R$ 6 mil, presos por 15 dias e deportados.

A Fifa cita o artigo 3 dos seus estatutos, assim como seu Código de Conduta, para criticar a lei ao dizer que o documento prevê "tolerância zero contra discriminação por orientação sexual, entre outras". Leia mais »

Comparações entre o Brasil e o Egito

Por Raí

O Brasil estaria caminhando para ser um Egito ?

9 entre 10 ocidentais, aplaudiram e estimularam as primeiras manifestações do egípcios, quando naquele país, ainda "reinava" o sucessor de Anuar Sadat, o bem-intencionado Presidente Mubarak,que por inexperiencia ou má formação política e administrativa, deixou que um sonho tornasse seu governo impraticável, e tudo indicava, que o Egito tinha que mudar seu regime político, para sair do ostracismo, e renovar suas lideranças políticas.

Descontado o detalhe dos egípcios não conhecerem a democracia plena, que coloca no poder, pessoas escolhidas pelo voto, e serem vulneráveis a falsas lideranças militares, a queda de Mubarak, e a ascenção ao poder dos militares, foi o que pior podia acontecer, com a frágil governança egípcia, e agora, os mesmos manifestantes que impuzeram uma derrota fragorosa ao antigo regime, tem contra suas novas reinvindicações políticas, a maior repressão e a mais sanguinária luta entre os adéptos do atual regime, e os que querem a volta dos civís ao poder. Leia mais »

A resposta do Wikileaks à declaração de Bradley Manning

Sugerido por MiriamL

Do WikiLeaks

Resposta à declaração de Bradley Manning 

Response to Today’s Bradley Manning Statement
Traduzido pelo pessoal da Vila Vudu, no redecastorphoto

Os jornais informam que Bradley Manning fez hoje uma declaração de arrependimento, em audiência para sentença, em Fort Meade, Maryland. A declaração de Manning surge no fim de uma corte marcial, na qual os procuradores atuaram com fúria sem precedentes. Leia mais »

Dois serviços de e-mail seguro fecham nos EUA

Sugerido por Marco St.

Tragam de volta minha caneta, papel, envelopes e selos!!

Se até os donos das empresas de e-mail seguro e criptografados estão caindo fora, imagine nós pobres e indefesos mortais...

Do Esquerda.net

EUA: Dois serviços de e-mail seguro decidem fechar para não trair os clientes

O Lavabit e o Silent Circle anunciam o encerramento do seu serviço de e-mail, por não poderem garantir a segurança dos dados dos seus clientes. A decisão significa que “não queremos ser cúmplices de crimes cometidos contra o povo americano”, diz a Lavabit num comunicado. Este serviço de e-mail era usado por Edward Snowden. 

O Lavabit existia há dez anos e era considerado um dos mais seguros – e por isso era usado pelo próprio Edward Snowden. Ladar Levison, proprietário da empresa, sugeriu, sem o afirmar explicitamente, que recebera um mandado judicial de busca nos seus servidores e por isso tinha decidido fechar, “para não ser cúmplice de crimes contra o povo americano”. E explicou: “Depois de um profundo exame de consciência, decidi suspender as operações. Gostaria de poder legalmente partilhar os acontecimentos que levaram à minha decisão. Mas não posso. Acho que merecem saber o que está a acontecer – supostamente a Primeira emenda garante a minha liberdade de falar em situações como esta. Infelizmente, o Congresso aprovou leis que dizem outra coisa. Como estão as coisas atualmente, não posso partilhar as minhas experiências das últimas seis semanas, apesar de por duas vezes ter feito os pedidos apropriados para isso.” Leia mais »

Espionagem protege os cidadãos, diz secretário dos EUA

Do Estadão

Kerry diz que programas de espionagem dos EUA protegem os cidadãos

Em visita ao Brasil, secretário de Estado americano afirma que coleta de informações é permitida por lei do país

Ricardo Della Coletta e Rafael Moraes Moura

BRASÍLIA - Sem comentar "detalhes operacionais" do programa de espionagem promovido pela Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês), o secretário de Estado americano, John Kerry, defendeu a coleta de informações pela inteligência de seu país. "Os EUA adotam a inteligência, assim como todas as nações, para proteger os nossos cidadãos."

Em visita ao Brasil, Kerry falou sobre as denúncias divulgadas com base em informações vazadas pelo ex-analista da NSA Edward Snowden, segundo as quais os americanos monitoram telefonemas e uso da internet, inclusive de cidadãos brasileiros. "Estamos convencidos que a nossa coleta de informação ajudou a proteger a nossa nação de uma série de ameaças e que também protegeu brasileiros", disse o chefe da diplomacia americana. Leia mais »

No Brasil Kerry diz que EUA manterão espionagem

Autor: 

Mesmo diante da cobrança pública do ministro das Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota, que pediu a "descontinuidade" da espionagem dos Estados Unidos a cidadãos brasileiros, o secretário de Estado americano, John Kerry, afirmou nesta terça-feira, em entrevista coletiva, que os EUA manterão a prática, sob o argumento de garantir a segurança de seus cidadãos e de outros países contra ameaças terroristas.

"Estamos aqui agora e vamos continuar a ter esse diálogo. E continuaremos a ter esse diálogo até termos certeza de que o governo brasileiro entenda perfeitamente e concorde plenamente com o que achamos que precisamos fazer para dar segurança não só para norte-americanos, mas também para brasileiros e as demais pessoas do mundo", afirmou Kerry ao lado de Patriota.

"Não posso discutir aqui questões operacionais, mas posso dizer que o Congresso dos EUA aprovou uma lei depois do (dos atentados de) 11 de Setembro (de 2001), depois que fomos atacados pela Al-Qaeda. (Uma lei) que respeitava os nosso padrões legais, e depois o programa foi implementado sob a supervisão do judiciário", explicou o secretário americano.
Leia mais »

Maneiras para fugir da espionagem da NSA

Sugerido por Almeida

Do resistir.info

Quatro caminhos para reduzir a espionagem da NSA

por Nick Pearson [*], original no Yes Magazine

escândalo PRISM confirmou nossos piores temores ao ser comprovada a vigilância da Internet a nível de estado, com a revelação de que a NSA criou "portas traseiras" ("backdoors")nos principais serviços online tais como Google, Facebook e Yahoo. Estas portas traseiras alegadamente dão às agências de inteligência de todo o mundo acesso a mensagens de email, posts no Facebook, perguntas em motores de pesquisa, historial da web e ainda mais, com pouca ou nenhuma supervisão judicial. Para muitos, o PRISM representa umaviolação da 4ª Emenda [da Constituição dos EUA] e é um sinal de que o governo está a avançar num caminho cada vez mais totalitário quando faz vigilância da Internet. 

Mas enquanto o debate sobre o PRISM continua furioso, resta a questão: O que é que se pode fazer para ter melhor controle da sua informação pessoal e recuperar sua privacidade privada? Permanecer completamente anónimo online é incrivelmente difícil, mas há numerosas ferramentas e boas práticas que podem ser usadas para obter um maior grau de controle sobre quem tem acesso aos seus dados pessoais. 

Recorde-se, no entanto, que parte deste material significará sacrificar comodidade em troca de privacidade, de modo que algumas destas sugestões podem tomar um bocado de tempo e esforço. No fim, terá de encontrar o equilíbrio mais adequado para si.  Leia mais »

Exilados dizem que Fidel freia reformas em Cuba

Sugerido por cariry

Do Terra

Mera existência de Fidel é um freio para Cuba, dizem exilados

Às vésperas do aniversário do líder cubano, exilados em Miami dizem que, mesmo não mandando no país, Fidel freia reformas urgentes para a ilha

Importantes figuras do exílio cubano em Miami consideraram nesta segunda-feira que Fidel Castro, que completa 87 anos amanhã, terça-feira, "já não manda" e vive um "declive vertiginoso", embora sua mera existência seja um "freio" às reformas urgentes que querem ver na ilha.

É o oitavo aniversário de Fidel desde que delegou o poder ao irmão Raúl em 31 de julho de 2006 por causa de uma grave doença, mas para o exílio cubano não há nada para comemorar. Leia mais »

Rússia recebe críticas por lei contra propaganda gay

Sugerido por Gunter Zibell

Da RFI

Lei russa contra propaganda gay é criticada por países democráticos

Leticia Constant

A Rússia tem polarizado a atenção da imprensa internacional, não apenas pelo caso Snowden ou o Mundial de Atletismo que acontece atualmente, mas também por uma controversa lei adotada em junho deste ano, que proíbe a propaganda de relações não-tradicionais a menores de idade, impondo multas aos que infrinjam esta regulação.

O correspondente da RFI em Moscou, Sandro Fernandes, explica que a lei anti propaganda gay da Rússia vem sendo condenada por vários países ocidentais, justamente quando o país sedia o Mundial de Atletismo e seis meses antes de sediar as Olimpíadas de Inverno em Sochi. Na semana passada, o ministro de esportes da Rússia, Vitali Mutko, disse que as pessoas não devem se preocupar com a lei porque ela não teria nenhum impacto sobre os campeonados do mundo que se realizam aqui em Moscou. O senegalês Lamine Diack, presidente da Associação Internacional de Federações de Atletismo, tem a mesma visão do caso. Leia mais »

As mobilizações no Chile no ano eleitoral

Sugerido por Assis Ribeiro

Do Le Monde Diplomatique

Mobilizações cidadãs em ano eleitoral

Os estudantes voltaram às ruas em 2013: mais de 200 mil pessoas participaram da manifestação em 11 de abril em Santiago e em outras regiões, repetindo 2011. Nesses novos levantes, cresce a participação de trabalhadores e associações sociais

Chile, Costa Rica e El Salvador foram os países da América Latina com menor número de protestos entre 2009 e 2010.1 Mas em 2011 essa situação mudou para os chilenos. As gigantescas mobilizações estudantis fizeram a sociedade despertar depois de décadas de letargia e resignação com a ideia de que não havia alternativa ao neoliberalismo. Durante os vinte anos do governo da Concertação, houve mobilizações populares e estudantis sob a presidência de Michelle Bachelet, como a de 2006, conhecida como a “Revolução dos Pinguins” (pela cor escura do uniforme e o branco das camisas dos estudantes de ensino público). Os protestos, contudo, eram menos multitudinários que os atuais, com demandas mais limitadas e setoriais. A organização social que se expressava com tanta força durante a ditadura, nos protestos contra o governo de Pinochet, foi desarmada, e muitos de seus dirigentes, cooptados para atividades ligadas a governos estaduais e municipais. Leia mais »