Discurso pornográfico tenta violentar a educação

É óbvio que não tem nada de mais que o truculento e desagradável “ator” de filmes de sexo explícito Alexandre Frota queira apresentar propostas para a Educação de nosso país. No entanto, soa muito estranho que o polêmico “Bady Boy” seja recebido pelo Ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), na última quarta-feira (25/04), como se a celebridade na área da pornografia fosse, também, uma referência na área educacional. Leia mais »

Transtornos Psicológicos Afastam Professores da Sala de Aula

A Educação, sob o ponto de vista individual e pessoal, é a formação e o aperfeiçoamento do ser humano. Sob o ponto de vista social, é a integração das novas gerações na sociedade, isto é, a transmissão às novas gerações, pelas gerações adultas, da herança social. Educar é formar a pessoa de acordo com um ideal de perfeição. Assim, consideremos como sendo a Educação o processo de edificação intelectual e afetiva, ou seja, a assimilação dos hábitos e valores que favorecem uma formação social que visam o Bem comum. Leia mais »

Os Desafios de Ser Professor na Pátria Educadora.

O que faz de um professor um herói é exatamente ser professor na conjuntura nefasta e cruel da educação no Brasil. Digo daqueles que atuam na Educação Básica em instituições públicas ou privadas e padecem no dia-a-dia com o reflexo do contexto socioeconômico e suas mazelas que diretamente incidem sobre a escola. Na escola dos que não podem - dos pobres - vítimas desse modelo capitalista perverso, que segue reproduzindo a desigualdade pelo próprio processo educativo, somente sobrevive pela força da alma do professor. Leia mais »

Enem revela que a educação no Brasil é elitizada.

Os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2014), por escola, divulgado no último dia 5/8, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) revelam dados importantes para uma reflexão crítica e uma análise mais contextualizada sobre os principais motivos do baixo rendimento e da perversa desigualdade na qualidade de aprendizagem, entre milhares de escolas distribuídas pelo país. É uma desigualdade que se auto-alimenta, numa lógica de exclusão social, que facilmente se reproduz num círculo vicioso e com muita intensidade. Leia mais »

Música nas Escolas - Faça acontecer!

Autor: 

 

A década é 1970. A seleção brasileira de futebol acabou de conquistar o tricampeonato no México e o Brasil vive sob a pressão da botina do governo militar. Nesse mesmo período, decreta-se a morte do ensino de música nas escolas públicas e particulares. No lugar das aulas de música, as escolas estão obrigadas a ministrar aulas de Educação Moral e Cívica e, mais tarde, Organização Social e Política do Brasil – OSPB.

O máximo que se aprendia em termos de música naquela época era cantar os hinos cívicos tais como o Hino Nacional, Hino da Independência, da Bandeira. As músicas que podiam tocar nos meios de comunicação eram somente as permitidas pelos fardados, tal como "Você também é Responsável", interpretada por Dom e Ravel, a qual, mais tarde, se tornaria conhecida como o Hino do Mobral - Movimento de alfabetização, ou ainda, da mesma dupla "Eu te amo meu Brasil". Leia mais »

Vídeos: 
Veja o vídeo
A música na escola

Um Filósofo no Ministério da Educação: Diálogo, Engajamento

A nomeação do Filósofo Renato Janine Ribeiro para o Ministério da Educação, no último dia 6 de abril, causou certa euforia na comunidade educacional e reacendeu a esperança de milhares de brasileiros quanto à solução dos problemas educacionais que tanto amargam o país. Não é nenhuma novidade que na atual configuração de mundo, a baixa qualidade da educação é o principal entrave para o crescimento econômico e responsável pelos múltiplos problemas sociais que aterrorizam a nação brasileira. Leia mais »

Carta a uma grande Mestra, com carinho.

Entre os prodígios que Deus nos presenteou, um deles é a capacidade humana de poder recordar o passado e refletir sobre a nossa história no tempo e no espaço. O passado é sempre uma realidade sentida e vivida, de alegria ou de tristeza. As experiências ficam registradas na memória. Muitas vezes, o tempo nos encarrega de valorizar pequenos atos que numa determinada época, situação e contexto não tinham tanto valor. Acontecimentos ou gestos simples marcam a nossa existência e relembra-las nos emocionam.

Hoje, prestes a completar 65 anos, bem vividos, o meu pensamento retorna ao ano de 1960. Na época, eu tinha 09 anos e a protagonista dessa história é minha professora primária Dona Inah. Leia mais »

Liderança, Autoavaliação Institucional, Complexidade e Redes

A autoavaliação compõe o conjunto de processos e estratégias de pesquisas para colaborar com a demonstração da realidade da instituição. Essa realidade revelada, para ser aprendida em seus múltiplos e variados aspectos deve ser, ao mesmo tempo, conhecida, sentida e vivida. Leia mais »

Carta Denúncia apresentada no CO pela APG-USP Capital

Autor: 

A Associação de Pós-Graduandos Helenira ‘Preta’ Rezende, que representa os pós-graduandos do campus capital da USP, lançou no último dia 18/11, terça-feira, durante a 962a sessão do Conselho Universitário da USP (CO), carta denúncia sobre os casos de estupro e discriminações de gênero, sexualidade, etnia e assédio moral, tanto na Faculdade de Medicina como em toda a universidade. Na visão da entidade, a instituição tem sido negligente e lenta em dar respostas à comunidade. Portanto, divulgo aqui para amplo conhecimento e reflexão do público, o conteúdo desta carta. Leia mais »

Imagens: 
APG USP CAPITAL - Gestão Unindo Forças na USP

Eleição: servidores defendem políticas sociais

Autor: 

Servidores federais protocolaram carta pedindo aos candidatos à Presidência da República para assumirem compromissos relacionados às políticas sociais e defendem que avanços nos atuais programas continuem sendo prioridade. 

*************


Excelentíssima Candidata Dilma Rousseff, Excelentíssimo Candidato Aécio Neves, Leia mais »

A misaristeria

Fonte original: Agência Adital - Notícias da América Latina e Caribe

http://site.adital.com.br/site/noticia.php?lang=PT&cod=80559&grv=N

Um sentimento estranho tem crescido ultimamente entre pessoas dos setores médios da população. Trata-se do ódio a tudo que se relaciona às reivindicações de direitos (materiais e subjetivos), às propostas alternativas de organização socioeconômica, às lutas contra preconceitos de diversas ordens e às análises críticas que se contrapõem às opiniões hegemônicas (principalmente as veiculadas pela mídia coorporativa). Tal sentimento tem alcançado também uma parte das pessoas das camadas populares, por reflexo da formação de opinião difusa – que opera por meios que vão desde as conversas de botequim às postagens em redes sociais – e por ressonância nos meios de comunicação de massa. Leia mais »

REPROVAÇÃO E REPETÊNCIA

Governo estuda programa similar ao + Médicos para educação

Sugerido por implacavel

Do O Dia

Em estudo novo programa: vem aí o Mais Professores

Objetivo é acabar com falta de docentes em salas de aula de cidades muito pobres

Brasília - Aos moldes do Mais Médicos, novo programa para levar professores a cidades onde há carência de docentes está sendo estudado pelo governo: é o Mais Professores. O Ministério da Educação (MEC) confirmou a intenção de levar profissionais a escolas de cidades pobres.

O Programa faz parte do Compromisso Nacional pelo Ensino Médio, apresentado ontem pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, na Câmara dos Deputados. Segundo ele, o projeto ainda está em fase de desenvolvimento e depende do orçamento disponível. 

Entre as ações, está a proposta de levar professores a escolas de cidades com índices de desenvolvimento humano baixos ou muito baixos e que tenham um baixo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) — indicador calculado a partir do fluxo escolar e o desempenho dos estudantes em avaliações nacionais. A intenção é que, mediante o pagamento de uma bolsa, professores se disponham a reforçar o quadro dessas escolas.  Leia mais »

ONG de Isadora Faber quer reunir iniciativas para educação

Sugerido por implacavel

Do O Globo

Isadora Faber lança ONG para reunir iniciativas ligadas à educação

Entidade contará com voluntários de todo o país em torno de projetos que vão da realização de cursos a intervenções em escolas

RIO - A estudante Isadora Faber, de 14 anos, acaba de lançar oficialmente a sua ONG. A entidade leva o nome da garota e nasce com o objetivo de ampliar o alcance de sua atuação em defesa do ensino de qualidade. Agora, além do seu famoso “Diário de Classe” no Facebook, que tem mais de 600 mil seguidores, a garota tem o domínioongisadorafaber.org.br.

Quem acessa o site, inaugurado na última sexta-feira, encontra uma generosa lista de propostas. Criar minicursos com profissionais para alunos no contraturno, modernizar salas de informática e visitar escolas que estejam em más condições estão entre os planos, só para citar alguns. Como dar conta? A garota responde:

- A gente não vai fazer tudo de uma vez só. Ainda estamos procurando voluntários para dar conta - diz. Leia mais »