BRASIL: 'UM ESTUPRO ESTE PAÍS'

Dia desses eu li um infeliz que escreveu que o Brasil, sua elite principalmente, não é corrupto, mas tão somente tem uma cultura escravocrata. O que poderia acrescentar e pensar sobre um escrito desses? "Cultura Escravocrata" = corrupção+genocídio+racismo+xenofobia+homofobia+estupro+misoginia+... Que país é este meu Deus? 'BRASIL PÁTRIA USURPADORA' OU 'BRASIL UM PAÍS DE POUCOS' OU 'BRASIL INFERNO DOS PÁRIAS... Sei lá a quantos adjetivos mais levariam minha indignação e decepção crescentes com meu país... Trinta "inumanos", varões degenerados, violentando uma mulher é o vazamento definitivo de uma sociedade que não consegue há 500 anos se constituir.

A benevolência da lei de trânsito

A BENEVOLÊNCIA DA LEI  DE TRÂNSITO

  

  O atropelador do filho da atriz Cissa Guimarães está em liberdade. O Código de Trânsito Brasileiro, sem dúvida, é uma autorização expressa para matar. Basta observar o disposto no artigo 301 em que estabelece que não se imporá a prisão em flagrante, nem se exigirá fiança do condutor, envolvido em acidente de trânsito com vítima, desde que preste à esta pronto e integral socorro. Ou seja, pode matar e mutilar ao volante, em seguida solicita o socorro de emergência para a vítima e depois pode ir ao cinema ou ao supermercado. A lei existe para proteger os assassinos do volante. Não há dúvida. Já beneficia antes do julgamento. Leia mais »

Operação Lei Seca, de dia, é necessária

Boa parte dos motoristas brasileiros tem compulsividade para descumprir normas de trânsito. Leia mais »

Trânsito brasileiro mata mais que na guerra na Síria

 Num período de quase quatro anos os conflitos na Síria resultaram, até aqui, na morte de 202.354 pessoas. A epidemia permanente, na barbárie do trânsito brasileiro, pela imprudência em rodovias e vias urbanaS, produziu, nos últimos cinco anos, uma média de 45 mil vítimas fatais/ ano. Ou seja: mais óbitos do que na guerra da Síria. 

Segundo a ABRAMET, no ano de 2012, a violência no trânsito ceifou a vida de 44 mil pessoas no Brasil, o que representa, em média, 122 óbitos/dia. O Denatran, por sua vez, revela que chegou a 46 mil o número total de óbitos naquele mesmo ano. Conforme a ABRAMET seis de cada dez leitos nas UTIs dos hospitais brasileiros são ocupados por vítimas de acidentes de trânsito. Foram gastos, no ano de 2012, o montante de R4 216 milhões com a internação das vítimas.
Leia mais »

UM BOM EXEMPLO DE POLICIAL

'Sou incansável', diz tenente que comanda Operação Lei Seca em NatalStyvenson Valentim se tornou referência na cidade quando o tema é Lei Seca.
Fotografado por onde passa, o oficial também é alvo de provocações.  Leia mais »

A morte crescente sobre duas rodas

Na guerra do trânsito brasileiro, onde em 2012 os dados oficiais mostram que morreram cerca de 46 mil pessoas, em rodovias e vias urbanas, sem falar nas que resultaram gravemente feridas, as motocicletas, numa frota de cerca de 20 milhões de unidades, representam, segundo o seguro obrigatório DPVAT, 75% das indenizações do trânsito brasileiro em consequência dos acidentes. Cerca de 40 motociclistas morrem por dia no país. Na cidade do Rio de Janeiro ocorrem em média 11 acidentes envolvendo motocicletas diariamente.

  Leia mais »

Declaração de ex-atleta sobre Black Blocs é retrocesso

No momento em que os currículos dos cursos de formação policial, no país, vêm sendo voltados para as bases doutrinárias de uma nova polícia, democrática e cidadã, como um legítimo instrumento de proteção da sociedade e muito menos de pura e simples repressão, a recente declaração do ex-atleta Ronaldo Nazário, uma celebridade do esporte, membro do Comitê Organizador da Copa do Mundo, portanto um importante formador de opinião, sobre o modus operandi da polícia contra a ação dos Black Blocs - "Acho que tem que baixar o cacete neles"-, é sem dúvida um retrocesso em termos de uma nova concepção de atuação policial, mormente num estado democrático de direito. Um incentivo indireto ao uso indiscriminado da força do Estado para reprimir manifestantes, ainda que estes sejam radicias, desordeiros e anárquicos. Uma inoportuna declaração, sem dúvida. Leia mais »

Emprego do Exército na segurança das seleções é temerário

A anunciada decisão do governo federal de fazer uso de tropas do Exército Brasileiro para garantir a segurança dos integrantes das seleções que participarão da Copa do Mundo, inclusive nos deslocamentos por ruas e avenidas, especialmente após a situação de vulnerabilidade e constrangimento, durante o episódio do cerco ao ônibus da delegação brasileira por manifestantes, na saída para Granja Comari, no Rio, na última segunda-feira, precisa ser reavaliada em todos os seus possíveis desdobramentos, onde o remédio tomado pode ter um grave efeito colateral. Leia mais »

Turistas em alerta na Copa

Caminhar em grupos, só carregar consigo o dinheiro absolutamente necessário, colocar em parte mais segura do corpo celulares e documentos pessoais, evitar locais ermo ou outros ditos perigosos, não visitar algumas favelas, evitar o uso de jóias que possam despertar o interesse de criminosos, verificar a credibilidade de quem oferece o transporte alternativo, etc. São alertas dados por consulados e agências de viagem num pacote preventivo de medidas comportamentais de segurança, para turistas que virão ao Rio durante a Copa do Mundo. Nada de alarmista num país onde um vaso sanitário, arremessado do alto de um estádio, no Recife, matou recentemente, por traumatismo craniano, um torcedor. Leia mais »

As dicas para uma viagem segura no feriadão

Um feriadão -o mais longo do ano- que emendará a Semana Santa, o Dia de Tiradentes e o feriado de São Jorge, neste último caso no âmbito do Estado do Rio de Janeiro, levará milhões de motoristas para as não muito seguras estradas brasileiras. Ao final do longo feriado as estatísticas sobre acidentes mostrarão, infelizmente, que algumas preciosas vidas serão ceifadas e outros resultarão vítimas de graves acidentes. Uma tragédia pré-anunciada. Leia mais »

Álcool, direção, tragédia e lei dura

O tatuador Txai Maloper, de 23 anos, morreu atropelado na madrugada desta terça-feira, 01/04/14, no Aterro do Flamengo, na Zona Sul do Rio. Foi atingido pelo carro dirigido pelo dentista João Gabriel Costa Marques de Oliveira, de 26 anos. O corpo de Txai foi arremessado a cerca de 50 metros de distância. Imaginem a velocidade empreendida ao veículo e a força do impacto. Ele morreu no local em razão dos gravíssimos traumas. O dentista foi submetido a exame no Instituto Médico-Legal (IML), que constatou alteração de sua capacidade psicomotora, já que havia ingerido bebida alcoólica. 

  Leia mais »