O Coletivo "Fora do Eixo" e o lado oculto da lua

"A função de um Ministério da Cultura é mobilizar seres humanos e mantê-los mobilizados. De que forma? Garantindo e dando subsídios ao povo para expressar-se, manifestar-se através de sua arte e de seus saberes. A função essencial da cultura é manter-nos vivos, pensantes e humanizados. A junção de cultura e mercado é um movimento que não foi gerado pelo povo, mas por uma pequeníssima porção da sociedade que detém o controle da economia. O movimento que nós, povo, temos feito, é de frear esse movimento frenético iniciado pela indústria cultural." (Aressa Rios).

Minha pergunta sobre o Coletivo Fora do Eixo está relacionada com as fronteiras do debate em diversos níveis que surgiram das ruas nas manifestações. O que observei foi o limite, o desinteresse ou a incapacidade deste coletivo em debater uma das maiores perdições que assolam a cultura brasileira, que são as numerosas frações de recursos públicos concentradas nas mãos de tão poucos grupos empresariais, como é clássico do processo de expansão da racionalidade capitalista.
Leia mais »

O exemplo das políticas de agricultura familiar

Sugerido por alfeu

Da Deutsche Welle

Políticas de agricultura familiar brasileiras são exemplo mundial

Cultivo da terra realizado por pequenos proprietários rurais produz 70% dos alimentos consumidos no país, que é considerado pela ONU exemplo no setor. Trabalhadores do campo, no entanto, cobram mais investimentos.

As mudanças climáticas e o aumento da população impõem desafios aos atuais modelos de agricultura. E, nesse contexto, a agricultura familiar ganha força – sobretudo como um importante meio para reduzir a pobreza e garantir a segurança alimentar. As políticas brasileiras no setor são tidas como exemplo pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO). Mas, para os trabalhadores do campo, ainda há muito a ser feito.

No país, 84,4% dos estabelecimentos rurais pertencem à agricultura familiar, que emprega quase 75% da mão de obra do setor agropecuário. Em contrapartida, somente 24,3% das áreas ocupadas por estabelecimentos agrícolas são administradas por pequenos proprietários. Leia mais »

TAV: acidente põe em risco consórcio espanhol no Brasil

Sugestão de JC

Porque querem que o maquinista leve as culpas? Negócio do consórcio espanhol do AVE em risco

Diário Liberdade

270713 vomitivo
Galiza - Diário Liberdade - [Atualizado à 01h30 de 27 de julho de 2013] 2.800 milhons de euros é o dinheiro em jogo na licitaçom das obras do comboio de alta velocidade que unirá as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, à qual aspira um consórcio espanhol e que será decidida em setembro.

O gravíssivo acidente da capital galega neste 24 de julho pom em risco o negócio de um consórcio empresarial espanhol auspiciado polo governo do PP e formado por Ineco, Indra e Adif, empresas de engenharia civil especializadas na construçom de comboios de alta velocidade. Leia mais »

Drauzio Varella levanta questões sobre o grupo 'Pró-Vida'

Sugerido por Demarchi

Fascismo em nome de Deus

Da Folha - Drauzio Varella

Há manhãs em que fico revoltado ao ler os jornais.

Aconteceu segunda-feira passada quando vi a manchete de "O Globo": "Pressão religiosa", com o subtítulo: "À espera do papa, Dilma enfrenta lobby para vetar o projeto para vítimas de estupro que Igreja associa a aborto".

Esse projeto de lei, que tramita desde 1999, acaba de ser aprovado em plenário pela Câmara e pelo Senado e encaminhado à Presidência da República, que tem até 1º de agosto para sancioná-lo.

Se não houver veto, todos os hospitais públicos serão obrigados a atender em caráter emergencial e multidisciplinar as vítimas de violência sexual. Leia mais »

CPI do Transporte Coletivo em São Paulo

Sugerido por ramalhino

CPI do Transporte Coletivo em São Paulo inicia fase de depoimentos

Da Agencia Brasil

Por Marli Moreira

São Paulo- Em sua terceira reunião, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Transporte Coletivo da Câmara Municipal, tomou hoje (26) o primeiro depoimento nos trabalhos que têm o objetivo de esclarecer a composição dos preços das tarifas do transporte público em São Paulo. Na sessão que começou, no final da manhã, o diretor de gestão econômico-financeira da SPTrans, Adauto Farias, explicou aos vereadores que o valor pago pela prefeitura a título de subsídios cresceu por causa dos benefícios sociais. Leia mais »

Análise do sistema educacional herdado da ditadura militar

Sugerido por Bobo

Exclusão e sucateamento: o legado do projeto educacional da ditadura militar brasileira à atualidade

Revista Espaço Acadêmico

Por PATRÍCIA SPOSITO MECHI - Professora de História Contemporânea da Universidade Federal do Tocantins (UFT)

A atual situação do sistema educacional brasileiro tem sido objeto de um esforço de compreensão por uma série de estudiosos, provocando discussões nas mais variadas entidades da sociedade civil, além de ser notícia constante em todos os meios de comunicação. A reforma educacional que passou a ser implementada a partir da década de 90 nos países latino-americanos tem sido objeto de muitas reflexões, que vêm enfatizando suas características neoliberais, refletindo a lógica assumida pelos Estados neste novo dimensionamento do capital na região. Neste sentido, o estado vai se eximindo das responsabilidades de investimentos diretos na área social e abre à iniciativa privada as possibilidades de investimentos subvencionados direta ou indiretamente.

Se, há alguns anos, era senso comum que tínhamos uma educação pública de péssima qualidade, escolas sucateadas, professores despreparados e mal pagos, enfim, todo um sistema educacional falido, hoje a avaliação da má qualidade do ensino público se mantém, apesar dos recursos garantidos a partir da constituição de 88 e das leis editadas nos anos 90.

Os órgãos oficiais, acompanhando as avaliações dos organismos internacionais, responsabilizam os professores pela permanência dessa situação. Assim, sem considerar a historicidade subjacente à realidade atual, continuam a implementar, de forma autoritária, políticas que traduzem os grandes acordos que se manifestam em políticas públicas na medida em que são assumidas pelas organizações governamentais locais.[1] Reproduzem, dessa forma, o autoritarismo que tem caracterizado a implantação das políticas públicas no Brasil. Leia mais »

Desmond Tutu não acredita que Deus odeie os homossexuais

Por Marcia

Da Agência EFE

Prêmio Nobel Desmond Tutu não acredita que Deus odeie os homossexuais

Johanesburgo, 26 jul (EFE).- O arcebispo emérito da Cidade do Cabo na África do Sul e prêmio Nobel da Paz Desmond Tutu disse nesta sexta-feira que não acredita que Deus odeie os homossexuais, e comparou a homofobia com o racismo.

"A muitos de nós causa angústia imaginar que Deus pode criar alguém e dizer: 'Te odeio. Te odeio por como te fiz", disse o líder religioso anglicano na Cidade do Cabo, durante a apresentação de uma campanha da ONU pela igualdade das minorias sexuais. Leia mais »

A degradação das polícias e a violência no RJ

Sugerido por Gilberto Cruvinel

Do Valor

“Um estadista não emerge da chama das ruas, forma-se ao longo da vida”

Luiz Eduardo Soares: “O centro nevrálgico da criminalidade violenta no Rio de Janeiro é a degradação de nossas polícias”

Com os olhos do mundo voltados para o Rio de Janeiro, quando a cidade é palco de eventos mundiais esportivos e religiosos, os manifestantes que tomam as ruas parecem conseguir mais alcance para seus gritos. Acompanhado por câmeras e repórteres de diversos países, o cenário da cidade, com semelhanças ao quadro de outras do país, pode ter se tornado mais permanente e talvez mais violento. Assim avalia o cientista político Luiz Eduardo Soares, ex-secretário nacional de Segurança (2003) e ex-coordenador de Segurança, Justiça e Cidadania do Rio (1999-2000), para quem o Brasil vivencia o colapso da representação política.

Um dos maiores especialistas do país em violência urbana, Soares lamenta que a reforma da polícia não seja pauta da sociedade. E diz que o centro da violência no Rio é a degradação das polícias. As dez mortes no Complexo da Maré e o desaparecimento do pedreiro Amarildo, na Rocinha, não suscitaram entrevista coletiva com a cúpula da segurança do Estado, como a convocada às pressas no dia seguinte às cenas de quebra-quebra no Leblon, bairro de elite onde mora o governador Sérgio Cabral (PMDB), lembra. “Escândalo é o vandalismo de manifestantes. O genocídio é parte da paisagem”, diz. Leia mais »

Pedido de liminar contra Mais Médicos é negado no STF

Sugerido por Marcia

Do Estadão

STF nega pedido de liminar contra o Mais Médicos

Lewandowski ressaltou que paralisar o programa neste momento, impedindo a contratação de médicos, geraria prejuízo para a população

BRASÍLIA - O presidente em exercício do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, negou o pedido de liminar da Associação Médica Brasileira (AMB) contra o programa Mais Médicos. Ao contrário do que defendem os médicos, Lewandowski ressaltou que paralisar o programa neste momento, impedindo a contratação de médicos, provocaria prejuízo para a população.

“O ato impugnado (o programa Mais Médicos) configura uma política pública da maior importância social, sobretudo ante a comprovada carência de recursos humanos na área médica no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS)”, afirmou o ministro na decisão. “O cenário indica, ao contrário do sugerido na inicial, a existência de periculum in mora inverso, ou seja, o perigo na demora de fato existe, porém milita em favor da população.” Com base em dados do Ministério da Saúde, Lewandowski argumentou que o número de médicos formados pelas faculdades brasileiras é insuficiente para suprir as vagas abertas nos hospitais. Além disso, a proporção entre médicos e habitantes no Brasil, abaixo da registrada em outros países, seria mais um argumento em favor do programa, conforme julgou o ministro. Leia mais »

Salvador é a 3ª capital com mais casos de tuberculose

Sugerido por Marcia

Do A Tarde

Salvador é a 3ª capital com maior incidência de tuberculose

Cláudio Bandeira

Febre, hemoptise, dispneia e suores noturnos/ A vida inteira que podia ter sido e que não foi/ Tosse, tosse, tosse. O poema de Manuel Bandeira define o drama enfrentado por milhares de pessoas que padeceram ao longo da vida com a tuberculose.

Sem tratamento eficaz, a única coisa a fazer então era, como define o poeta, "tocar um tango argentino".

Atualmente, apesar de haver medicamentos, que asseguram um margem de quase 100% de cura, e um programa de diagnóstico e distribuição de remédios que consomem R$ 70 milhões por ano no País, a doença não deixou de ser algo do passado e continua matando.

Os desafios e avanços no enfrentamento da doença são debatidos  por gestores e especialistas dos governos federal, estadual e municipal no IV Encontro de Pesquisa em Tuberculose, promovido pelo Instituto de Saúde Coletiva da Ufba (ISC-Ufba)  em parceria com o Ibit, que prossegue até esta sexta-feira, 26, no Salão Nobre da Reitoria da Ufba.  Leia mais »

Programa Mais Médicos atende reivindicação de prefeitos

Por carlos do maranhão

Comentário ao post "Mais Médicos tem 46% dos municípios brasileiros inscritos"

Dizer que o programa é eleitoreiro é falta de informação. O Mais Médicos atende a reinvidicação dos prefeitos brasileiros, através da Frente Nacional dos Prefeitos, que lançou em fevereiro/2013, um abaixo assinado (petição eletrônica) - http://cadeomedico.blogspot.com.br/p/peticao.html, que em três dias foi assinado por 2.500 prefeitos.

A própria Dilma reconheceu o fato no lançamento do programa em 08 de julho:" Atuação da FNP -A presidenta Dilma agradeceu ao presidente da FNP, José Fortunati, por trazer a demanda dos municípios para o debate com o Governo Federal. "Agradeço ao presidente da Frente Nacional de Prefeitos a coragem de propor um programa como o 'Cadê o Médico?', e colocar na agenda do Governo Federal essa demanda tão importante para o povo brasileiro", disse a presidenta Dilma Rousseff, durante seu discurso acentuando a importância da campanha da FNP por mais médicos. 

Como diz nossa presidenta, "é muito importante" se saber por que a velha mídia esconde essa informação dos seus (e)leitores. Leia mais »

Amarildo e os desaparecidos da democracia

Sugerido por Almeida

Do Viva Favela

Blog de William de Oliveira

Hoje a Rocinha grita Cadê o Amarildo??

O sumiço de um morador na comunidade da Rocinha, no Rio de Janeiro, se torna um mistério. Há mais de 10 dias, a família do morador AMARILDO de Souza conhecido como boi, vem buscado incansávelmente uma solução para este caso. AMARILDO foi visto pela última vez no dia 14 por volta das 8h. Ele foi levado por policiais da UPP da favela para averiguação e, desde então, não voltou para casa. Seus parentes rodaram hospitais e delegacias e não o encontraram até hoje. Durante a semana passada, os moradores protestaram contra o sumiço dele, nas quarta, 17, e na sexta-feira, 19, interrompendo o trânsito na Auto-estrada Lagoa-Barra, importante via de ligação entre a zona sul e a Barra da Tijuca.

Para nós é necessária a repressão e a investigação imparcial para a responsabilização criminal de maus policiais que forjam falsas resistências sob a real intenção de camuflar homicídios qualificados e que exterminam vidas humanas de maneira covarde em suas operações.

Hoje, na Rocinha, existem dois trabalhadores presos e um desaparecido. Amarildo de Souza é o desaparecido e Rodolfo Ferreira e Jorge de Paula Souza são os presos. Leia mais »

Esposa de Amarildo se diz frustada após encontro com Cabral

Sugerido por Vânia

Do Jornal do Brasil

Mulher de Amarildo se diz "frustrada" após reunião com Cabral

Ainda não há uma data para família entrar no Programa de Defesa da Testemunha

O que antes era um medo paralisante, agora a angústia cresce com o sentimento de frustração para com as autoridades que deveriam proteger a população carioca. Esse é o depoimento de Elisabeth Gomes Silva, mulher do pedreiro Amarildo de Souza, após ser recebida, no Palácio das Laranjeiras, pelo Governador do Rio, Sérgio Cabral, além do secretário de Assistência Social e Direitos Humanos, Zaqueu Teixeira e o Procurador Geral do Estado, Nilson Bruno. 

Segundo Elisabeth, o governador a recebeu com muita educação, mas nenhuma solução concreta foi dada no sentido de encontrar o seu marido e oferecer maior segurança para a família, que ainda continua morando na Rocinha. Para Elisabeth, Amarildo foi morto pelos policiais militares da UPP Rocinha e a qualquer momento ela e os seus seis filhos podem ter o mesmo destino. Na comunidade, testemunhas apontam evidências contra os PMs. O secretário Zaqueu Teixeira disse que a família pode ser incluída em breve no Programa de Proteção à Testemunha do Estado, mas Elisabeth já decidiu não sair da comunidade, temendo que sua casa seja invadida. O governador Sérgio Cabral reforçou pelo seu perfil no Twitter que está mobilizando forças para solucionar o caso. Leia mais »

Mobilização questiona desaparecimento de morador da Rocinha

Sugerido por Almeida

Da Revista Fórum

As redes perguntam: “Onde está Amarildo?”

Dúvida sobre paradeiro de morador da Rocinha abordado pela PM do Rio se espalhou pela internet e ganhou as ruas nas manifestações durante a visita do Papa

Por Igor Carvalho

Pelas redes sociais e nas ruas, uma mesma pergunta tem se repetido: “Onde está Amarildo?”. A indagação, por vezes, é precedida do nome do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB) ou da Polícia Militar carioca, possíveis conhecedores da resposta para a dúvida.

O Facebook e o Twitter ajudaram a alavancar a campanha que quer saber o destino do ajudante de pedreiro Amarildo de Souza Dias, de 47 anos, morador da Rocinha que desapareceu no dia 14 de julho após abordagem realizada por agentes da UPP instalada na comunidade. Leia mais »

A Venerável Ordem Terceira de São Francisco, no RJ

Por alfredo machado

Nassif,

Depois de mais de vinte dias de ausência, retorno ao meu espaço.

Trago ao conhecimento de todos uma surpresa, o desconhecimento de quase todos que conheço a respeito da Venerável Ordem Terceira de São Francisco da Penitência, no RJ, instituição criada em 1619 e referência médico-hospitalar, em minha opinião um centro de excelência com mais de 1500 funcionários sob a liderança dos Freis Francisco e Paulo.

No meu caso específico, iniciei o trajeto pelo CTI sob o comando do Dr. Mohammed Wafae Filho, seguindo adiante para o Serviço de Cardiologia, no qual a Dra Joyce Morgana Braga de Paiva comanda uma equipe formada, dentre outros, pelos Drs. Jefferson Cavalcanti Chaves, cirurgião cardiovascular cujas mãos salvaram a minha vida, Camila Wafae e Thiago S.K.Gomes (se cometi algum equívoco, só pode ter ocorrido em relação à grafia dos nomes, pois o elevado padrão de competência profissional desta equipe é fato inquestionável), auxiliados por uma equipe de enfermagem de alta qualidade. Leia mais »