Brasilianas.org debate o resultado das Eleições

Wanderley Guilherme dos Santos e Fernando Abrucio comentam os resultados das eleições no Brasilianas da próxima segunda, na TV Brasil, às 20h

O Brasilianas.org da próxima segunda-feira (08) discutirá, ao vivo, às 20h na TV Brasil, os resultados das Eleições municipais de 2012, que acontecem neste domingo (07). Serão abordados os principais destaques da apuração dos votos, as avaliações de candidatos, perspectivas para segundo turno, o papel da mídia na definição dos votos e os reflexos das eleições deste ano no ambiente político e partidário para a próxima eleição presidencial.

Para debater o assunto, o programa receberá o cientista político e presidente da Fundação Casa de Rui Barbosa, Wanderley Guilherme dos Santos; e o professor da Fundação Getúlio Vergas de São Paulo (FGV-SP), Fernando Luiz Abrucio. O programa será ao vivo e o telespectador poderá enviar perguntas aos convidados, acessando o www.brasilianas.org.

Leia mais »

A nota de repúdio da Sociedade Brasileira de Sociologia

Por Mario Sergio

Rolou no facebook. Dê uma olhada.

É uma nota de repudio ao seu blog pela Sociedade Brasileira de Sociologia. Procurei lá no blog o post, que era bem razoável, mas não achei. Queria publicar no FB, pelo menos pras pessoas saberem sobre o que se discutia. A Nota, envergonhadamente, não esclarece.

NOTA DE REPÚDIO

A Sociedade Brasileira de Sociologia - SBS - vem, de público, manifestar veemente repúdio ao modo desrespeitoso com o que o jornalista Luis Nassif tratou a pesquisa em sociologia, mediante crítica grosseira e desqualificada ao trabalho do sociólogo e professor Dr. Josimar Jorge Ventura de Morais, da Universidade Federal de Pernambuco.

No último dia 16 do mês corrente, o jornalista publicou em seu blog um artigo com o título "O financiamento da masturbação sociológica pelo CNPq", no qual é posto em xeque, de forma improcedente, o processo de avaliação e financiamento da pesquisa na área de ciências sociais. Leia mais »

Céli Pinto e o processo de glorificação da despolitização

Por zanuja castelo branco

Céli Pinto: “Enfrentamos um processo de glorificação da despolitização”

Por Marco Aurélio Weissheimer, no Blog RS Urgente

Entrevistei ontem (27) para a próxima edição do Adverso, publicação da Adufrgs Sindical  (Sindicato dos Professores das Instituições Federais de Ensino Superior de Porto Alegre) a cientista política Céli Pinto, professora do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Na entrevista (disponibilizarei o link aqui assim que a entrevista for publicada), Céli Pinto analisa a atual conjuntura política do país a partir de três processos que vem ocorrendo simultaneamente: o julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF), as eleições municipais e os trabalhos da Comissão da Verdade para investigar os crimes da ditadura.

A professora da UFRGS critica o processo de espetacularização do julgamento em curso no STF e identifica um preocupante quadro de esquizofrenia política no país com a degradação do quadro partidário, advertindo para os riscos da campanha sistemática contra a política e contra os políticos. Céli Pinto enxerga no horizonte uma configuração paradoxal que define como “o pior dos mundos”. Se por um lado os governos Lula e Dilma trazem consigo enormes avanços sociais, no plano de valores parece haver um avanço conservador:

“Há uma falta de vontade política de enfrentar mais de frente as forças conservadoras deste país. Essas forças conservadores ganham, por um lado, com o crescimento econômico e o aumento de consumo, e, por outro, há um avanço de valores conservadores, de avanço de valores das igrejas pentecostais e da igreja católica, dando o tom do que pode e do que não pode no país. Então, temos uma combinação que é o pior dos mundos. E esse pior dos mundos não é contra o desenvolvimento social. Nem a Igreja Católica nem os pentecostais são contra o aumento do consumo e de emprego. Muito menos a burguesia brasileira, desde que não haja aumento de poder das pessoas, que divida um pouco a imensa concentração de poder que há neste país”.

Leia mais »

Dalmo Dallari: mídia cobre STF “como se fosse um comício”

Dalmo Dallari critica vazamento de votos e diz que mídia cobre STF “como se fosse um comício”

Por Conceição Lemes, no Viomundo

Dalmo Dallari: “Eu não sei se devido à pressão muito forte da imprensa ou por qualquer outro fator, o fato é que o próprio STF tem cometido equívocos, agido de maneira inadequada de forma a comprometer a sua própria autoridade”. Foto: Enemat

Nessa quinta-feira 27, aconteceu a 29ª audiência da Ação Penal 470, o chamado mensalão. A cada semana de julgamento – foi-se a nona –, aumentam os questionamentos sobre os aspectos jurídicos, éticos e midiáticos do processo (leia AQUI e AQUI).

“Eu não sei se devido à pressão muito forte da imprensa ou por qualquer outro fator, o fato é que o próprio Supremo Tribunal Federal (STF)  tem cometido equívocos, agido de maneira inadequada de forma a comprometer a sua própria autoridade”, alerta o jurista Dalmo de Abreu Dallari. “Muitas vezes ministros antecipam a veículos o que vão dizer no plenário.”

“Na semana passada, o jornal o Estado de S. Paulo noticiou com todas as letras o que Joaquim Barbosa iria dizer no seu voto naquele dia (leia AQUI  e AQUI ). E o ministro disse exatamente aquilo que o jornal havia antecipado. Isso foi um erro grave do ministro”, afirma Dallari. “O ministro não deve – jamais! — entregar o seu voto a alguém, seja  quem for, antes da sessão do tribunal, quando vai enunciá-lo em público.  É absolutamente inadmissível comunicar o voto antes, compromete a boa imagem do Judiciário, a imagem de independência e imparcialidade.”

“Muitas vezes a imprensa, querendo o sensacionalismo e se antecipar aos outros órgãos de comunicação, busca penetrar na intimidade do juiz”, observa Dallari. “Isso é contrário ao interesse público. Não tem nada a ver com a liberdade de imprensa. Isso eu chamaria de libertinagem de imprensa.”

Dalmo de Abreu Dallari é um dos mais renomados e respeitados juristas brasileiros. Professor emérito da Faculdade de Direito da USP, ele está perplexo com o comportamento da mídia assim como dos juízes do STF no julgamento da Ação Penal 470.

Leia mais »

O Brasilianas.org sobre eleições e quadro político

No dia 24/09, o Brasilianas.org discutiu o novo quadro político e as Eleições municipais de 2012. Para o programa, exibido pela TV Brasil, foram convidados o professor do curso de Administração Pública da FGV-SP Cláudio Gonçalves Couto, e o professor da EACH-USP e doutor em Sociologia pela USP, Wagner Tadeu Iglecias. Confira.

Estatal Hemobrás inicia operação em Pernambuco

Hemobrás inicia operação em Pernambuco

Estatal do Ministério da Saúde recebe primeiro lote de plasma para produção de medicamentos contra AIDS

Por Bruno de Pierro, da Agência Dinheiro Vivo, no Brasilianas.org

A Hemobrás (Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia) inaugurou nesta quinta-feira (27), em Goiana (PE), o primeiro dos seis módulos industriais destinados à produção de derivados do sangue, como a imunoglobulina, usada em tratamentos para câncer e AIDS. A empresa estatal foi criada em 2004 por meio da lei nº 10.972, mas somente ontem recebeu o primeiro lote de plasma - o componente líquido do sangue - para a produção de medicamentos. Ligada ao Ministério da Saúde, a Hemobrás tem a missão de tornar o Brasil autossuficiente no setor de hemoderivados até 2014.

Instalada no Polo Farmacoquímico do município de Goiana, a cerca de 70Km de Recife, a empresa, orçada em R$ 540 mi, deverá fortalecer o complexo industrial da saúde no país e se tornar a maior fábrica de hemoderivados da América Latina, ocupando área superior a 45 mil metros quadrados e gerando 360 empregos diretos e mais de 2.500 indiretos.

Leia mais »

A exigência de conteúdo local no PAC e a engenharia nacional

PAC exigirá conteúdo local em obras

Medida deve estimular poder de compra do Estado e engenharia nacional

Por Bruno de Pierro, do Brasilianas.org

A exigência de percentual mínimo de aquisição de produtos e serviços pelos editais de licitação e contratos de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), assinada pela presidente Dilma Rousseff através da Medida Provisória 580, no último dia 14, tem como principal objetivo induzir o poder de compra do Estado. Dentro dessa visão, o governo entende que muitos setores ainda dependem da importação de tecnologias e matérias-primas, e afirma que a medida não é uma imposição, mas apenas uma chance para que os editais exijam conteúdo local, sempre que possível. Além disso, a medida pretende atingir diretamente o coração de toda grande obra: o projeto de engenharia, geralmente realizado por consultorias.

“Entendemos que o impacto [da medida] deva ser grande. O que define a encomenda está no projeto de engenharia. Quando contratada uma consultoria de engenharia de fora do país, a tendência é todo o resto do projeto e da obra vir também de fora”, explicou ao Brasilianas.org a secretária nacional do Desenvolvimento da Produção do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Heloisa Menezes. Segundo a secretária, a ideia é estimular a engenharia nacional, puxando a cadeia dos outros setores.

Leia mais »

O Brasilianas.org sobre Economia Criativa

O Brasilianas.org sobre Economia Criativa foi exibido no dia 17 de setembro e contou com a participação de: Andrea Campos Gomes Fernandes, chefe da Assessoria Técnica da Secretaria Executiva, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior; Marcos André de Carvalho, coordenador de Economia Criativa da Secretaria de Cultura do Governo do Estado do Rio de Janeiro; Joice Joppert Leal, presidente da Associação Objeto Brasil; e Lidia Goldenstein, economista. 

Os benefícios da atividade física para o cérebro

Por Demarchi

Aumente o poder do cérebro com exercícios

Da IstoÉ

Pesquisas revelam que a atividade física melhora concentração, memória, aprendizagem e estimula o nascimento de neurônios

Não é segredo que a atividade física produz inúmeros benefícios para o corpo, mas agora a ciência reuniu provas suficientes para adicionar um novo e poderoso efeito à sua lista de ações positivas: o aprimoramento do cérebro. As mais recentes descobertas indicam que a prática regular de exercícios ajuda a pensar com mais clareza, melhora a memória e proporciona um grande ganho na aprendizagem. Novos estudos sugerem que as mudanças podem ser ainda maiores, alterando a própria estrutura do órgão ao incentivar o nascimento e o desenvolvimento de neurônios.

Untitled-2.jpg

Leia mais »

Política econômica do PT é calcanhar de aquiles de Haddad?

Por Andre-Luiz

Enriquecimento e voto: ou o sucesso de Russomano é culpa do Lula?

Por  , no Brasilianas.org

Retomando a leitura do livro Ofício de Sociólogo (Vozes, 2007) de Pierre Bourdieu, J-C Chamboredon e J-C Passeron, deparei-me com um trecho de um artigo que os autores reproduzem (p.134) para argumentar e justificar a necessidade de clareza na formulação de hipóteses de modo a permitir suas futuras verificações e que achei muito apropriado para a discussão a respeito do “fenômeno” Russomano. Nenhuma novidade, é verdade, já vi neste blog, análises nesta direção, mas é interessante como reforço do argumento porque trata-se de hipóteses sobre a Inglaterra, o que deve servir ao menos como paralelo para entendermos o atual quadro político brasileiro.

Leia mais »

Por que a vagina ainda é tabu?

Por que retratar, exibir e falar sobre vagina ainda é tabu

Do O Globo

‘Odalisque’, obra de 1951 de Pablo PicassoFoto: Terceiro / ReproduçãoRIO - Em 1866, o artista francês Gustave Courbet pintou o quadro “A origem do mundo”. A encomenda, reza a lenda, foi feita pelo diplomata otomano Khalil-Bey, que vivia em Paris. Bey queira acrescentar algo mais picante à sua coleção de pinturas eróticas.

Vigorava na arte o período realista. As cidades cresciam, urbanizavam-se, enchiam-se de cabarés, bares e bordéis. Na França, as pinturas refletiam essa vida. Três anos antes, Éduard Manet colocara uma meretriz como modelo de seu quadro “Olympia”.

Courbet resolvera ir além. Em vez de retratar uma mulher, de corpo inteiro, focaria em sua genitália, aberta, em primeiro plano. Nasceria assim “A origem do mundo”. Khalil-Bey guardaria a obra num banheiro de casa (na verdade, um salão de banho), coberta por uma cortininha de pano, para ser vista em momentos especiais.

Leia mais »

A cidade nas discussões da sociedade contemporânea

Por Assis Ribeiro

Cidades Líquidas

Por Patrícia Cabral de Arruda, no Blog A Procura

Depois de fazer parte das preocupações de importantes sociólogos clássicos, tais como Weber e Simmel, o tema da cidade volta ao centro das discussões na sociedade contemporânea. O espaço urbano é o cenário por excelência da vida pública, do trabalho, da geração de renda e riqueza, da produção e do consumo, mas também das aglomerações, do desconhecido, do caos, dos medos visíveis e invisíveis. Atualmente, muitos estudiosos têm voltado sua atenção para a análise do fenômeno urbano, entre eles, um dos mais producentes da atualidade: Zygmunt Bauman.

Sociólogo polonês, professor da Universidade de Leeds, na Inglaterra, esse estudioso dedica-se intensamente a pensar a era atual, denominada por ele de "modernidade líquida". Tem produzido obras sobre os mais variados temas de nossa época: o amor, a comunidade, o Holocausto, a globalização, o medo, a cidade. O estilo ensaístico e fluente, permeado por referências a diversos autores, traz um tom quase apocalíptico, mas curiosamente otimista. Provocativo e instigante, foge de qualquer "enquadramento" teórico, principalmente, dos que se referem à "famigerada" pós-modernidade.

Leia mais »

A restrição de mulheres em universidades no Irã

Por Gunter Zibell - SP

Irã restringe acesso de mulheres a universidades e gera debate

Do Terra

A decisão de restringir a participação feminina em diversos cursos em universidades do Irã, no momento em que se inicia o novo ano acadêmico, vem provocando uma ampla discussão sobre os direitos das mulheres à educação no país - e o impacto de longo prazo que essas restrições podem ter. Mais de 30 universidades adotaram novas regras excluindo as mulheres de quase 80 diferentes cursos acadêmicos.

As restrições englobam uma desconcertante variedade de cursos, de engenharia, física nuclear e ciência da computação a literatura inglesa, arqueologia e negócios. Nenhuma razão oficial foi dada para a decisão, mas ativistas como a advogada e Nobel da Paz Shirin Ebadi alegam que é parte de uma política deliberada das autoridades iranianas para excluir as mulheres da educação. "O governo iraniano está usando várias iniciativas (...) para restringir o acesso das mulheres à educação, impedi-las de serem ativas na sociedade e mandá-las de volta para casa", disse Ebadi à BBC.

Leia mais »

Duopólio nacional e fragmentação local nas eleições de 2012

Análise de especialista: Duopólio nacional e fragmentação local

Do O Globo

Argelina Cheibub Figueiredo é professora e pesquisadora do Iesp/Uerj

A polarização na disputa presidencial é fato consumado e, de acordo com estudos recentes, já chegou aos estados. PT e PSDB controlam mais votos e governos e, em vários casos que optaram por não participar diretamente da disputa estadual, seus aliados saíram vitoriosos. O resultado é um bipartidarismo de fato.

Artigo na semana passada analisou a provável quebra do duopólio PSDB-PT em São Paulo, Rio e Belo Horizonte. O que ocorre nas outras capitais? A polarização entre esses dois partidos nas eleições para prefeito de capitais e grandes cidades chegou para ficar? Ou a ameaça ao duopólio é um fenômeno mais geral?

Nas eleições de 2008, o eleitorado das cidades com mais de 200 mil habitantes, incluindo as capitais, era de quase 45 milhões. Apenas seis partidos conquistaram os governos dessas cidades. O PT foi vitorioso em 32% e o PSDB em 21%. Ainda que o PMDB tenha sido vitorioso em 27%, o duopólio conquistou mais de 50 % das maiores cidades do país.

Leia mais »

Ponderações sobre as indicações brasileiras ao Nobel

Por Gunter Zibell - SP

Comentário ao post "A politicagem no prêmio Nobel"

Eu acho super certo lembrar desses ex-possíveis brasileiros. Mas não vamos deixar árvores, ainda que importantes, impedir a visão da floresta.

A comissão do Nobel solta relativamente poucas informações. O que lembro de já ter visto:

- enganos acontecem e são assumidos (o que lembra aquela discussão toda sobre teses e ciências e resultados.) Stálin foi indicado 2 vezes (e felizmente não ganhou), Gandhi foi indicado 6 vezes, e também não ganhou. E julgadores são humanos, não inteligências artificiais. 

- as informações são abertas apenas após 50 anos.

- para os mais recentes prêmios da paz (não vi sobre os outros) tem havido cerca de 200 indicações por ano.

- as indicações não devem ter uniformidade nenhuma. Reitores de universidades, laureados do passado, presidentes de parlamentos, membros da própria fundação. Há muitos caminhos para indicar. 

Leia mais »