As acusações contra Gaievski, ex-assessor da Casa Civil

Sugerido por maria utt

Alguém por aí sabe o que é esse enrolo do Eduardo Gaievski? O fato procede mesmo ou é mais um assassinato de reputação?

Da Gazeta do Povo

Ex-assessor da Casa Civil acusado de estupro continua foragido

Eduardo Gaievski não havia sido encontrado até o início da noite desta terça. Gleisi diz estar chocada com a acusação

Eduardo Gaievski, ex-assessor da Casa Civil da Presidência e ex-prefeito de Realeza, no Sudoeste do Paraná, continua considerado foragido. Ele não havia sido encontrado pelo menos até o início da noite desta terça-feira (27). A Polícia Civil está verificando informações e indicações sobre o seu paradeiro que foram recebidas nesta segunda-feira (26), segundo a Secretaria de Segurança Pública do Paraná. Gaievski foi exonerado da função nesta segunda-feira (26) do cargo e suspenso do quadro de filiados do PT do Paraná.

O mandado de prisão preventiva foi emitido na última sexta-feira (23). Gaievski é é investigado há três anos pelo fórum da cidade e pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Foz do Iguaçu por suposto crime de estupro. Leia mais »

Ligações entre o subchefe da Casa Civil e o Google

Autor: 

Enquanto milhares de cidadãos brigam por uma vaga no serviço federal, em busca de emprego estável e melhores condições de trabalho, um advogado abdicou de uma importante função na Esplanada, pouco depois de ter sido aprovado em concurso público e nomeado. Atraído pela proposta de um salário ainda maior, Ivo da Mota Azevedo Corrêa trocou, em maio de 2008, o cargo efetivo de especialista em políticas públicas no Ministério do Planejamento pelo de diretor de Relações Governamentais do Google Brasil, onde permaneceu até 2011.

Curiosamente, ele deixou o maior site de buscas da internet para retornar ao governo, agora na condição de um dos principais assessores do Palácio do Planalto em questões legais envolvendo a rede mundial de computadores, como subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil. Dessa vez, sua nova nomeação foi feita sem concurso, como assessor DAS, com um vencimento de cerca de metade do que teria direito se não tivesse se desligado do serviço público.
Leia mais »

Dilma tem que arejar o governo

Coluna Econômica

Ao longo dos últimos anos, à frente da Casa Civil, a gestora Dilma Rousseff comandou alguns avanços significativos na gestão pública brasileira.

Na condição de Ministra das Minas e Energia, fez um trabalho eficiente para reformar o desastre ocorrido com o modelo elétrico do governo anterior.

Depois, na condição de gestora do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), aprimorou os sistemas de gestão públicos.

  1. Criou círculos de avaliação, para acompanhamento das obras.

  2. Definiu formas avançadas de gestão federativa, através de modelos em que se abria espaço para a atuação compartilhada de Estados e Municípios.

  3. Desmontou a cultura montada a partir do governo Sarney para barrar toda forma de gasto público e mantida até a gestão Antônio Palocci na Fazenda.

Por tudo isso, falta à Presidente Dilma Rousseff recuperar a visão de gestão da ex-Ministra Chefe da Casa Civil e providenciar mudanças no modelo de gestão do seu governo. Leia mais »

Sobre a ideia fixa com Dirceu

Autor: 

Faz parte do aprendizado. Mas ainda por bom tempo veremos reportagens sem muito discernimento escandalizando atos normais, pelo fato do repórter ter obtido informações exclusivas - ainda que irrelevantes - em bancos de dados pouco acessados.

Vai ser assim com a Lei de Transparência, como foi com o Siafi (o sistema de informações financeiras do setor público).

Jovens repórteres investigativos entravam no Siafi, colocavam o nome da vítima e apontavam como escândalo qualquer pagamento efetuado através de um sistema legal e público de pagamento. Por ter promovido um jantar com Lula e jornalistas em sua casa, no início de 2003, a jornalista Tereza Cruvinel foi "denunciada" por ter recebido R$ 12 mil da Câmara para escrever a biografia de uma ex-deputada, falecida. Provavelmente só com a equipe de pesquisa ela deve ter gasto mais do que isso. Mas o pagamento estava... no Siafi e foi identificado graças à iniciativa do atilado repórter. Leia mais »

Justiça arquiva inquérito contra Erenice

Justiça arquiva investigação contra Erenice

O 'Estado' teve acesso aos documentos da ação do juiz que arquivou o caso

Fausto Macedo, de O Estado de S. Paulo

A Justiça Federal arquivou inquérito contra a ex-ministra chefe da Casa Civil, Erenice Guerra. A decisão, datada de 20 de julho, é do juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10.ª Vara Federal do DF, que acolheu manifestação da Procuradoria da República. O Estado teve acesso aos fudamentos da ação do juiz (veja aqui as páginas 1 e 2 do documento).

Leia mais »

Para PF lobby de filhos de Erenice era inócuo

Relato da PF diz que filho de ex-ministra cobrava por lobby

Investigação aponta que filho de Erenice Guerra (Casa Civil) e um assessor ofereciam consultoria a empresas 
Inquérito foi arquivado sob o argumento de que faltaram provas da existência de tráfico de influência na Casa Civil

FILIPE COUTINHO, ANDREZA MATAIS e RUBENS VALENTE
DE BRASÍLIA, Da Folha de S. Paulo

Relatório inédito da Polícia Federal, obtido pela Folha, mostra que Israel Guerra, filho da ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra, e Vinícius de Oliveira Castro, então assessor da pasta, operaram para ganhar dinheiro por meio de consultorias a empresários interessados em contratos com o governo.

Leia mais »

Novela Palocci: capítulo final(?)

Senadora paranaense assume a Casa Civil

  Leia mais »

A entrevista de Palocci, por Kotscho

Por roberto aquino

Como o Nassif esta fora da rede , seria importante vcs da monitoração incluir as analises de outros  comentaristas politicos , e assim o Nassif faria um comentario sobre os comentarios segue o texto do Ricardo Kotscho no R7

Do Balaio do Kotscho

Fala de Palocci foi um completo desastre

Se já estava insustentável, a situação de Antonio Palocci, ministro-chefe da Casa Civil, ficou ainda pior, depois que ele quebrou, nesta sexta-feira, por determinação da presidente Dilma Rousseff, o silêncio sobre as acusações de enriquecimento ilícito que  pesavam contra ele.

Palocci, finalmente, falou nesta sexta-feira, como antecipamos ontem aqui no Balaio, mas não convenceu ninguém, que eu saiba. Leia mais »

Ressignificação de Palocci: a defesa do personagem simbólico


A caça ao ministro mais importante do governo Dilma tem os mesmos ingredientes que envolveram a queda de José Dirceu no primeiro mandato do presidente Lula: sensacionalismo seletivo da imprensa, ouriço político da oposição e traições da base governistas em votações no congresso.

Não se pretende aqui fazer uma defesa cega de Palocci ou elegê-lo ao "Olimpo" da probidade administrativa. Não é esse o raciocínio.

O raciocínio é pontual: os adversários de sempre, imprensa e oposição conservadoras, utilizam este episódio para fazer sangrar Dilma, imobilizar seu governo, escandalizar a opinião pública, tal como ocorreu em 2005 no caso do “mensalão”. Leia mais »

A nota da Casa Civil sobre Palocci

Por Adamastor

Do Correio do Brasil

Casa Civil publica nota sobre Palocci

Em nota divulgada pela Casa Civil, o ministro titular da pasta, Antonio Palocci, esclarece pontos sobre o noticiário a seu respeito, divulgado desde o final de semana.

O ministro cita casos de personalidades públicas com carreira na iniciativa privada, a exemplo de “banqueiros como os ex-presidente  do BACEN e do BNDES Pérsio Arida e André Lara Rezende, diretores de instituições financeiras como o ex-ministro Pedro Malan e consultores de prestígio como ex-ministro Mailson da Nóbrega”. Confira, abaixo, a íntegra da nota.

“Seguem esclarecimentos sobre a matéria da Folha de São Paulo sobre o Ministro Antônio Palocci.

Sobre a matéria:

1. Todas as informações relacionadas à evolução patrimonial do ministro Antonio Palocci constam de sua declaração de renda pessoa física. Leia mais »

O lançamento da Câmara de Gestão

Governo lança hoje Câmara de Gestão 

Por Bruno de Pierro, da Agência Dinheiro Vivo, com informações do Blog do Planalto

Será lançada hoje, 11, em cerimônia no Salão Nobre do Palácio do Planalto, a Câmara de Políticas de Gestão, Desempenho e Competitividade (CGDC), com a presença da presidente Dilma Roussef. O grupo, que será comandado pelo empresário Jorge Gerdau, constituirá um fórum para proposições, coordenação e avaliação de políticas de gestão pública, alinhadas às diretrizes do governo. A câmara será vinculada ao Conselho de Governo da Presidência da República.

A principal tarefa da nova instância será fazer a integração das estratégias de desenvolvimento social com redução das desigualdades, de promoção do equilíbrio fiscal e do desenvolvimento econômico sustentável. A CGDC também poderá realizar, a pedido dos ministros, a avaliação de órgãos e programas específicos dos respectivos ministérios. Leia mais »

Palloci, Cardozo e Carvalho confirmados

Da Folha

Dilma oficializa nomes de Palocci, Carvalho e Cardozo para novo governo

VALDO CRUZ
MÁRCIO FALCÃO
DE BRASÍLIA
ANA FLOR
ENVIADA ESPECIAL A BRASÍLIA 

A assessoria da presidente eleita, Dilma Rousseff, oficializou na tarde desta sexta-feira (3) os nomes de Antonio Palocci, Gilberto Carvalho e José Eduardo Cardozo para o novo governo.

"A presidenta eleita da República, Dilma Rousseff, convidou o deputado Antonio Palocci para ocupar a chefia da Casa Civil do futuro governo e o atual chefe de gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho, para ser o titular da secretaria geral da Presidência. O deputado José Edurado Cardozo, também convidado, assumirá o Ministério da Justiça. A presidenta eleita orientou os futuros ministros a trabalharem de forma integrada com os demais setores do governo para dar cumprimento ao seu programa de desenvolvimento, com distribuição de renda e garantia da estabilidade econômica", diz nota da assessoria. 

Leia mais »

As falas do escroque no detector de mentiras

Por Walter Porto

Laudo diz que empresário que acusa lobby na Casa Civil mente sobre pedido de R$ 5 milhões

Irineu Machado
Do UOL Notícias
Em São Paulo 

Laudo elaborado com base em um programa de exame de frequência de voz concluiu que o empresário Rubnei Quícoli, consultor da empresa ERDB, mentiu em quatro trechos de entrevista que deu à TV Globo, exibidos em reportagem do "Jornal Nacional" de ontem (17) e no "Bom Dia Brasil" de hoje. Entre os trechos apontados pelo laudo feito pelo perito em veracidade Mauro Nadvorny, da Truster Brasil, Quícoli não foi verdadeiro quando disse que houve um pedido de R$ 5 milhões feito pela empresa de consultoria da filha da ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra e também ao dizer que nunca esteve com o candidato José Serra (PSDB).

A ERDB do Brasil Ltda. é uma empresa de Campinas que confirmou à Folha de S.Paulo a existência de um lobby dentro da Casa Civil da Presidência da República. Interessada em instalar uma central de energia solar no Nordeste, a empresa disse à Folha que o projeto estava parado desde 2002 na burocracia federal até que, no ano passado, seus donos foram orientados por um servidor da Casa Civil a procurar a Capital Consultoria, empresa de um dos filhos de Erenice Guerra, que pediu demissão ontem (17) do cargo de ministra da Casa Civil depois das acusações.

Leia mais »

A carta de Erenice Guerra

Do Blog do Planalto

Erenice Guerra pede demisão da Casa Civil. Secretário-executivo assume

Afirmando ter sido surpreendida por "toda sorte de afirmações, ilações ou mentiras", que têm por objetivo desacreditar o trabalho que desenvolvida e atingir o governo, Erenice Guerra pediu demissão nesta quinta-feira (16/9) do cargo de ministra-chefe da Casa Civil em carta entregue ao presidente Lula. O pedido foi aceito e assume em seu lugar o secretário-executivo da pasta, Carlos Eduardo Esteves Lima. 

Leia abaixo a íntegra da carta: 

Senhor Presidente,

Nos últimos dias fui surpreendida por uma série de matérias veiculadas por alguns órgãos da imprensa contendo acusações que envolvem familiares meus e ex-servidor lotado nesta Pasta.

Tenho respondido uma a uma, buscando esclarecer o que se publica e, principalmente, a verdade dos fatos, defrontando-me com toda sorte de afirmações, ilações ou mentiras que visam desacreditar meu trabalho e atingir o governo ao qual sirvo.

Leia mais »

Saída de Erenice confirmada

Do G1

Ministra Erenice Guerra deixa o governo

Porta-voz leu carta de demissão da ministra no Palácio do Planalto. Filho da ministra é acusado de tráfico de influência na Casa Civil. 

Do G1, em Brasília

O porta-voz da Presidência da República, Marcelo Baumbach, anunciou oficialmente nesta quinta-feira (16) a demissão de Erenice Guerra da Casa Civil. O substituto interino é o atual secretário-executivo da Casa Civil, Carlos Eduardo Esteves.

No Palácio do Planalto, o porta-voz leu a carta de demissão "em caráter irrevogável" redigida por Erenice. Ela classificou como "levianas" as denúncias contra ela e disse "necessitar de paz" para se defender.

A decisão de substituir Erenice foi tomada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva após uma reunião com a ministra nesta quinta.

Leia mais »