Contra o que protestam em SP?

Na quinta-feira, seis de junho, passam por mim, na rua Augusta, nove da noite, muitas motos da polícia militar, quatro carros da força tática, dois do choque. Um tanto alheio ao Fakebook e noticiário, sabia da manifestação por ter ouvido, alguns minutos antes, a conversa entre dois policiais militares, na República. Ainda assim me admirei: tudo isso para uma manifestação? Depois ficaria sabendo que aquilo não era nada. Na terça, dia onze, oito horas da noite, na Paulista, trinta e quatro (dessa vez me dou ao trabalho de contar) motos da polícia militar passam, direção Consolação, zunindo como um enxame de abelhas. Pouco depois, trinta e quatro passam de volta, direção Paraíso – quero crer que as mesmas. Outras doze logo passam no mesmo sentido. Mais dois carros da força tática. Isso em menos de dez minutos. “Eles chegaram na Paulista, eles chegaram na Paulista”, avisa, alarmado, o dono da banca de jornais ao segurança do Conjunto Nacional. Em casa, vejo no noticiário que cerca de cem manifestantes haviam subido a Brigadeiro e tentavam impedir o trânsito na Paulista. Leia mais »

Imagens: 
Contra o que protestam em SP?

Ex-secretário de Transportes defende transporte gratuito

Por Eriksen Costa

Do Mobilize Brasil

Em defesa da tarifa zero

Lúcio Gregori, ex-secretário de Transportes de São Paulo, fala ao Mobilize Brasil sobre a proposta do transporte público 100% subsidiado 

AutorMarcos de Sousa  |  Postado em07 de junho de 2013  |  FonteMobilize Brasil


"O transporte deveria ser gratuito porque as pessoas saem de casa para trabalhar, estudar, enfim, para movimentar a máquina que gera riqueza e faz com que as cidades possam ser mantidas."

Depois de vários protestos em capitais de todo o país e um dia após as manifestações contra o aumento da tarifa do transporte coletivo em São Paulo, fomos conversar com o engenheiro Lúcio Gregori, que foi secretário de Transportes de São Paulo durante a gestão de Luiza Erundina, nos anos 1990, quando elaborou o projeto "Tarifa Zero" para o transporte público municipal. Leia a seguir a entrevista:

Tarifa Zero é possível?

A ideia do transporte público gratuito é tão possível quanto a da escola pública gratuita, da saúde pública gratuita, da segurança pública, da coleta de lixo e de uma série de serviços que são pagos pelas prefeituras, com nossos impostos. O problema no Brasil é que o transporte público se tornou um negócio tão rentável e poderoso que é quase intocável.

Leia mais »

São Paulo recusa verba federal para alfabetização de adultos

Por sarah_fernandes

Da Rede Brasil Atual

Estado de São Paulo recusa verbas federais para alfabetização de adultos

Secretaria paulista é o única, entre as unidades da Federação, a não aderir a programa do MEC; programa local na mesma linha terceiriza recursos para ONGs
 
por Sarah Fernandes, da RBA publicado 05/06/2013 11:27, última modificação 05/06/2013 12:46

0 Comments e 0 Reactions

São Paulo – Depois de dez anos de estudo para realizar o sonho de aprender a ler e a escrever, Terezinha Brandolim, de 82 anos, se viu sem alternativa no começo deste ano: a escola em que estudava, no município paulista de Ribeirão Preto, fechou as duas turmas de Educação de Jovens e Adultos (EJA) na qual estudavam pessoas de todos os níveis de escolaridade.

Com a impossibilidade de a mãe continuar os estudos, sua filha, Maria Zulmira de Souza, convidou-a para ficar em São Paulo, onde mora. “Mas todas as escolas aqui perto estavam fechando seus cursos de alfabetização”, conta. Ela, então, contratou uma professora particular, que dá aulas para "dona Tetê" três vezes por semana. “Resolvi fazer esse esforço porque deixei muito tempo na mão do governo, que dizia dar conta, mas não funcionava.”

Leia mais »

A chance de São Paulo crescer como cidade equilibrada

Por Marco Antonio L.

Da Rede Brasil Atual

Haddad afirma que São Paulo vive 'no fio da navalha'

Para o prefeito, São Paulo está no limiar entre as oportunidades de desenvolvimento e o risco de perder a chance de crescer como uma cidade sustentável e equilibrada

por Rodrigo Gomes

Prefeito fez o discurso de abertura do evento, que segue até quinta-feira no auditório do Parque do Ibirapuera

São Paulo – O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), afirmou na manhã de hoje (4) que a cidade vive no fio da navalha entre as oportunidades de desenvolvimento e o risco de perder a chance de crescer como uma cidade sustentável e equilibrada. O prefeito destacou duas áreas que precisam ser equalizadas: mobilidade urbana e saúde. “Essas duas áreas interferem na liberação do tempo e nas condições para as pessoas se desenvolverem”, disse  na abertura do evento New Cities Summit 2013, realizado no Parque do Ibirapuera, na zona sul da capital.

O prefeito ponderou que é muito conveniente que essa discussão esteja se desenvolvendo em São Paulo. Ele destacou que a cidade foi considerada a que mais cresceu em competitividade e é a mais desenvolvida da América Latina, segundo a revista britânica The Economist. E lembrou que a capital paulista é responsável por 12% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. Leia mais »

Passenger

Apresso o passo para atravessar a Paulista. No cruzamento com a Augusta, em frente ao Conjunto Nacional, uma mulher com um violão e vozeirão meio a la Aimee Mann faz uma versão mais lenta e sem firulas de “The Passenger”, do Iggy Pop. Algumas poucas pessoas assistem. Um casal se abraça. Uma mulher, jaqueta rosa sob a marquise de luzes amarelas, acende um cigarro. Páro na esquina, esperando, junto com outros transeuntes, o sinal para pedestres abrir. São nove horas da noite – faz frio em SP. Uma garota passa ágil por mim. Cabelo curto preto, blusa vermelha, calça preta, tênis – a vejo apenas de costas. Atravessa a rua como se o vermelho fosse para os carros. O asfalto está molhado, tem uma cor mais escura e reflete com um brilho fosco as luzes da cidade. Vejo algo da minha tristeza do momento nas marcas que, a cada passo seu, sobram no chão úmido – a perco de vista tão logo chega do outro lado. The bright and hollow sky. You know it looks so good tonight. I am the passenger. O homem verde indica que podemos cruzar a rua sem perigo e sem pressa. Relampeja. Me ponho a atravessar a Augusta – recolho minhas melancolias caídas na faixa de pedestres.
Leia mais »

Imagens: 
Passenger

Eventos discutem revisão do Plano Diretor Estratégico de SP

Por Gilberto .

Da Secretaria Executiva da Rede Nossa São Paulo

DEBATE SOBRE O PLANO DIRETOR DE SÃO PAULO

Atualmente encontra-se em debate a revisão do Plano Diretor Estratégico (PDE) de São Paulo. Diversos eventos estão sendo promovidos para receber contribuições e sugestões da sociedade para o novo plano.

Como sempre ocorre em ocasiões como esta, onde temas importantes para a cidade estão sendo discutidos e definidos, a Rede Nossa São Paulo estimula os cidadãos e as cidadãs, além das organizações sociais, a participarem do processo.

Nesse sentido, destacamos alguns eventos programados para as próximas semanas e que merecem sua atenção e, se possível, participação:

1 – Na próxima sexta-feira (31/5) e no sábado (1º/6), acontece a 6ª Conferência Municipal da Cidade de São Paulo. O evento encerra a primeira fase do chamado “processo participativo” de revisão do Plano Diretor Estratégico (PDE). Leia mais »

Em outubro, internet gratuita para paulistano

Por implacavel

Da Rede Brasil Atual

Paulistano terá internet gratuita em 120 pontos a partir de outubro

Programa da prefeitura prevê acesso gratuito, a 512 kb por segundo, em todos os 96 distritos da cidade

Sarah Fernandes, da RBA

Anhangabaú

No centro da cidade, o Vale do Anahgabaú, a Praça da Sé, a Praça Roosevelt e mais 26 praças terão internet gratuita (Arquivo RBA)

São Paulo – A população de São Paulo terá acesso a internet gratuita em 120 pontos da cidade a partir de outubro, segundo anunciou a Secretaria de Serviços durante audiência pública promovida hoje (10) para debater o programa Praças Digitais. A internet livre em todas as regiões do município é uma das diretrizes de governo do prefeito Fernando Haddad (PT).

Os pontos serão distribuídos entre os 96 distritos de São Paulo, principalmente em praças e terminais de ônibus. De acordo com o projeto da prefeitura, 24.200 pessoas poderão acessar a internet ao mesmo tempo, à velocidade de 512 kb por segundo. A consulta pública vai até a próxima sexta-feira (17).

Cidade de SP pretende oferecer internet grátis em 120 praças

Por macedo

Do Viomundo

SP terá internet grátis em 120 praças. Ajude a fazer o projeto

publicado em 7 de maio de 2013 às 20:28

por Patricia Cornils, via Facebook

Na próxima sexta-feira, dia 10, a Secretaria de Serviços da prefeitura de São Paulo vai realizar uma audiência pública sobre o projeto Praças Digitais. O projeto visa oferecer conexão internet sem fio, wi fi, gratuita e aberta, em 120 praças de todos os 96 distritos da cidade. O edital da licitação para contratar o serviço foi publicado hoje pelo Diário Oficial e pode ser baixado no seguinte link: http://t.co/Y2bBnf8PmX.

Nas Praças Digitais, os cidadãos de São Paulo poderão acessar a internet a partir de diversos dispositivos: smartphones, tablets, notebooks, netbooks etc. Elas vão usar equipamentos homologados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) com o padrão IEEE 802.11 (wi fi). Um dos pressupostos do projeto é a qualidade na conexão: nas praças, os paulistanos poderão fazer download e upload com a velocidade mínima de 512 kbps, efetivos.

Leia mais »
Vídeos: 
Veja o vídeo

São Paulo corre risco de perder datacenters

Autor: 

O diretor comercial da Locaweb, Alex Glikas, afirmou durante o Floripa TICs Fórum, evento organizado pela Digitro e que acontece nesta quarta-feira, 08/05, que até 2018 não há como a Eletropaulo ampliar a capacidade de fornecimento de energia na capital paulista. Empresa já estuda novos lugares para instalar uma nova unidade. Os custos com energia respondem por 33% dos custos de um centro de dados.

"Nosso datacenter está na região da Marginal Pinheiros, onde há outros concorrentes também instalados. E tentamos aumentar a nossa capacidade de energia para expansão e tivemos uma resposta que não há como nos atender", contou Glikas. "Em função disso, e do incremento dos negócios no Brasil, já estamos avaliando outros lugares fora de São Paulo. Energia é crucial no nosso negócio e as alternativas existentes ainda são bastantes caras", acrescentou.

A Locaweb decidiu criar um centro de dados em Miami, nos Estados Unidos, para fugir do alto custo de instalação de uma unidade no Brasil. "A diferença de preço entre o Brasil e os Estados Unidos chega a 50%, especialmente na área de infraestrutura de telecom e energia", contou o executivo.
Leia mais »

Datafolha: Marta foi a melhor prefeita nos últimos 30 anos

Por Sanzio

Da Folha

Marta foi a melhor prefeita de São Paulo para 1/4 dos paulistanos

Entre os prefeitos de São Paulo nos últimos 30 anos, Marta Suplicy (PT) é considerada a melhor por um a cada quatro moradores da cidade, segundo pesquisa Datafolha.

A psicóloga, hoje ministra da Cultura, administrou a cidade de 2001 a 2004, mas, apesar da boa avaliação, não conseguiu se reeleger.

Os tucanos Mário Covas (1983 a 1985) e José Serra (2005 e 2006) ficaram em seguida na preferência de 16% e 15% dos entrevistados, respectivamente.

Foi Serra quem derrotou Marta nas eleições de 2004.

A consulta, feita por ocasião dos 30 anos do instituto de pesquisa, ouviu 1.120 paulistanos na quinta e na sexta-feira da semana passada.

Entre as principais marcas da gestão da petista estão a criação do Bilhete Único e dos CEUs (escolas com atividades extras em tempo integral). Leia mais »

Dilma pede para Mercadante não ser candidato em SP

Autor: 
Por marcelosoaressouza

A presidente Dilma Rousseff pediu ao ministro da Educação, Aloizio Mercadante, que não se candidate ao governo de São Paulo nas eleições de 2014. Dilma já manifestou a interlocutores sua vontade de ter o ministro exercendo um papel de articulação política dentro de seu governo.
 
Nos últimos meses, Mercadante foi fundamental na costura com os partidos aliados para que Dilma realizasse a mini-reforma ministerial, que reconduziu o PR à Esplanada dos Ministérios. E seu desempenho agradou a presidente.
 
Petistas avaliam que o ministro da Educação virou o "homem-forte" do governo Dilma Rousseff. A presidente confia nele, convida-o para agendas internacionais – mesmo que os compromissos não tenham ligação com as atividades desenvolvidas no MEC -, e já o testou no trato com partidos da base, inclusive em situações consideradas emergenciais pelo Planalto, como votações no Congresso.
  Leia mais »

Dilma pede para Mercadante não ser candidato em SP

Autor: 

A presidente Dilma Rousseff pediu ao ministro da Educação, Aloizio Mercadante, que não se candidate ao governo de São Paulo nas eleições de 2014. Dilma já manifestou a interlocutores sua vontade de ter o ministro exercendo um papel de articulação política dentro de seu governo.
 
Nos últimos meses, Mercadante foi fundamental na costura com os partidos aliados para que Dilma realizasse a mini-reforma ministerial, que reconduziu o PR à Esplanada dos Ministérios. E seu desempenho agradou a presidente.
 
Petistas avaliam que o ministro da Educação virou o "homem-forte" do governo Dilma Rousseff. A presidente confia nele, convida-o para agendas internacionais – mesmo que os compromissos não tenham ligação com as atividades desenvolvidas no MEC -, e já o testou no trato com partidos da base, inclusive em situações consideradas emergenciais pelo Planalto, como votações no Congresso.
  Leia mais »

II TEIA Estadual São Paulo 2013 “Cultura Sempre Viva”

Autor: 

A TEIA é um grande Encontro que reunirá a diversidade cultural do Estado de São Paulo, com a participação de aproximadamente 700 Pontos de Cultura conveniados com as Redes do MinC, a Rede Estadual e as Redes Municipais, no período de 25 a 28 de julho de 2013, na Capital-SP


Os objetivos da TEIA são a troca de saberes e fazeres, o fortalecimento dos Marcos Legais do Programa Cultura Viva e das políticas públicas de cultura, o fomento das redes de relacionamento e articulação institucional entre os Pontos, sociedade e governos.

As ações propostas são:
Leia mais »

A Praça da República e outras imagens paulistanas

Por Assis Ribeiro

Do blog Quando a cidade era mais gentil

A mesma praça

Apesar de tudo, a praça da República ainda é a mesma que Guilherme Gaensly fotografou há cem anos. As pedras, a ponte sobre o lago e uma das casinhas perto da ponte (que eu não sei para que serve) são as mesmas nas duas fotos.

455 Leia mais »

Encontro em SP reúne secretário Juca Ferreira e nomes do rap

Por alfeu

 

Da CartaCapital

Juca Ferreira quer "descriminalizar" hip-hop em São Paulo

Piero Locatelli

11.04.2013 12:56

O promotor de vendas Bruno de Andrade, 18 anos, mora no bairro de Heliópolis, zona sul de São Paulo. Fã de rap, reclama que precisa ir até o centro da cidade para ver os shows que deseja, mesmo quando os grupos têm origem na periferia. “O cara tem que vir da favela para o centro ouvir um rap, e não o contrário, como deveria ser”, diz. Andrade foi uma das pessoas que participaram de um encontro entre o secretário municipal de Cultura de São Paulo, Juca Ferreira, com grupos e artistas ligados ao hip-hop na noite de quarta-feira 10, no Centro Cultural São Paulo. O encontro uniu artistas famosos, como os rappers Rappin Hood e Emicida, além de produtores culturais, professores da rede pública, MCs, DJs e dançarinos. No evento, eles escancaram os problemas deste movimento cultural na cidade.

O gênero vem sendo escanteado pelo poder público desde o conflito no show do Racionais MC's na Praça da Sé em 2007. Naquele dia, diversas pessoas ficaram feridas em uma ação da polícia durante o show na Virada Cultural. Desde então, o rap tem ficado relegado ao segundo plano nos eventos culturais da cidade.

Leia mais »