PLC 180/2008 - o engodo e mesquinharia para a produção da ´raça estatal´.


             Prezados defensores de cotas raciais ou das cotas sociais.


             O senado da república, sob a presidência do Senador SARNEY, agenda a aprovação do PLC 180 na primeira semana de agosto, numa das sessões de ´esforço concentrado´, quando por acordo de lideranças, portanto sem debates, sem votos das bancadas e sem comprometimento de ninguém, se aprovam os entulhos retidos nas demandas parlamentares.


            Na defesa de COTAS SOCIAIS possível pelo projeto original (PLC 73/99) e aproveitamento do trâmite legislativo já percorrido defendo a para adoção somente da reserva de 50% das vagas pelo critério de renda familiar até 1,5 salário mínimo, per capita, fiz um estudo do texto do relatório da jovem e inexperiente Senadora ANA RITA - PT/ES encarregada de, nos primeiros meses de seu mandato - era suplente - de satisfazer o capricho do Senador SARNEY, autor em 1997 do primeiro projeto de lei de segregação de direitos raciais, razão pela qual se auto-elogia como o ´maior defensor da raça negra no Brasil´ (os afro-maranhenses precisam saber disso...).


          Observo e demonstro que, conforme o texto legal, apesar do discurso ´social´ dos Senadores, na verdade faz-se a reserva de 75% das vagas para os mais ricos, restanto apenas 25% das vagas para a disputa racial entre os pretos e brancos mais pobres. Procuro também demonstrar as motivações, a ideologia e o verdadeiro papel do PLC 180: ser o precedente para milhares de leis de segregação de direitos raciais.


         Demonstro ainda que com tal lei, tanto os afro-brasileiros quanto todos os pobres perderão vagas nas universidades públicas. Uma simples questão de matemática. Essa perversa mesquinharia está prestes a condenar as futuras gerações dos mais pobres a disputas raciais e a a conflitos raciais que nossa geração não tem o direito de induzir. Não podemos nos omitir.


          Espero que com a atenta leitura do texto do PLC 180/2008, mesmo os defensores das ´cotas raciais´ se convençam que estão sendo enganados. Há um grande engodo e uma grande mesquinharia nas razões e objetivos não declarados no PLC 180.


          O texto é longo, necessário para demonstrar a monstruosidade disso e suas motivações históricas e atuais.

2 comentários
imagem de Anônimo

Por certo mais uma praga instarurada por esse endemoniado do Sarney. Só resta aos brancos transformar essas cotas em cotas éticas declaradas para todos, brancos, árabes, chinos, judeus etc, para impedir graves divisões no país, e algumas delas irreparáveis! Mas qual o parlamentar que dará a cara a bater? Precisamos tirar os pretistas e o Sarneyistas do poder o quanto antes!

 
imagem de Augusto Guimaraes

Militão, primeiro acho que você deveria demonstrar com um exemplo prático como essa lei iria beneciar apenas 25% dos ppretos e brancos pobres. Falar apenas não é bom.

Amigo de cima também concordo com vocÊ sobre essa história de cotas. tem cotas para deficiente físico em concurso público, tem cotas para mulheres nos partidos políticos. Um absurdo! Um abuso Completo. Agora cotas para pretos na UNiversiddade. Essa gente não quer estudar e agora pedem cotas. O que é isso. Em breve, vai ter até candidato a presidente da República, já pensou que horror. Nos Estados UNidos, o Obama só conseguiu ser candidato e depois presidente, com as Cota nas universidade top 5. Antes das cotas, nem passavam na porta.

Com essa lei, as nossas universidades Federais vão ficar cheias de pretos,pretas e ainda índios. Já pensou? Um horror!

Vamos defender cotas para Judeus. Afinal, eles não tem direitos nesse país. Não conheço nenhum judeus professor universitário, nem mesmo médico ou jornalista judeus. Um absurdo. COTAS já para os judeus