A autora do estudo constata que a organização do espaço social de Roraima continua a ser pensada e concebida a milhas de distância do espaço do mesmo estado. Prova disso é que as Forças Armadas ainda desempenham importante papel local, apesar do seu distanciamento corporativo e do antagonismo em conciliar a hierarquia militar com a "gestão participativa" do estado.