Mais um incêndio em uma favela paulistana

Por Donizeti - SP

Comentário ao post "Gestão Serra desativou prevenção de incêndios em favelas"

A gestão higienista e anti-social do Serra/Kassab acabou com o programa simples de combate a incêndio nas favelas do governo da Prefeita Marta e agora são incêndios em sequencia.

A pergunta que não quer calar: por que tantos incêndios em favelas paulistanas ?

Alguém pode fazer um levantamento de quantos incêndios ocorreram nas favelas da cidade na gestão Serra/Kassaab desde Janeiro de 2005, posse do tucano ?

Outra favela na Zona Sul da cidade de São Paulo acaba de pegar fogo (!!!), é de grandes proporções segundo o site G1.

É o 5º incêndio em favelas na capital em apenas 20 dias, tem que se fazer alguma coisa em relação a esta preocupante situação, essas pessoas humildes que moram na favela por não ter outra alternativa perdem todos os seus bens nessas tragédias.

Do Msn/Estadão

Bombeiros controlam incêndio em favela na zona sul de SP

Texto atualizado às 19h05.

SÃO PAULO - O Corpo de Bombeiros conseguiu controlar um incêndio na favela Morro do Piolho, entre as ruas Cristóvão Pereira e Xavier Gouveia, na zona sul de São Paulo, na tarde desta segunda-feira, 3. Cerca de 30 viaturas trabalharam no combate ao incêndio. As chamas tiveram início por volta das 14h30 e um helicóptero Águia da Polícia Militar foi acionado para auxiliar na operação. Às 18h30, a corporação ainda realizava o rescaldo.

Três pessoas ficaram feridas. Uma adolescente de 15 anos sofreu queimaduras de 1º e 2º graus, um homem fraturou uma das pernas ao cair do telhado e uma gestante foi socorrida devido ao estado emocional abalado. Eles foram levados para os prontos-socorros São Paulo, Santo Amaro e Universitário. Todos passam bem. Inicialmente, a corporação informou que quatro moradores ficaram feridos.

O local fica a cerca de três quilômetros do Aeroporto de Congonhas. Apesar disso, a Infraero afirmou que nenhum pouso ou decolagem sofreu consequências de operação em função da fumaça. O aeroporto opera de forma visual desde a sua abertura, às 6h desta segunda.

Pelo menos 285 dos 700 barracos da favela foram atingidos pelo fogo. Um total de 595 famílias moram na região que tem 2.739 metros quadrados. Equipes da Defesa Civil estão na favela para avaliar de forma mais precisa os danos causados pelo incêndio. A Polícia Militar acompanha a ocorrência e o caso deve ser registrado no 5º Distrito Policial.

Trânsito. O cruzamento entre as ruas Cristóvão Pereira e Xavier Gouveia foi bloqueado às 15h10 pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). A Avenida Jornalista Roberto Marinho também teve um trecho interditado, até o acesso à Avenida Washington Luís. Agentes da CET montaram um desvio na região.

Às 17h40, o trânsito foi liberado em parte das vias. No momento permanecem bloqueadas as duas faixas da direita da Cristóvão Pereira.

Outros incêndios. Este é o quinto incêndio em favelas da capital em 20 dias. Outro incêndio foi também registrado, por volta das 14h30 desta segunda, pelo Corpo de Bombeiros na altura do número 456, na Vila Mariana. Segundo os bombeiros, as chamas destruíram parte de uma edificação comercial. Três viaturas foram enviadas para o local. Nenhuma pessoa ficou ferida.

Segundo os bombeiros, desde o início do ano foram registrados 32 incêndios em favelas da capital. Em todo o ano de 2011, foram 79 ocorrências desse tipo.

Nenhum voto
14 comentários
imagem de C. Acácio
C. Acácio

Trita e duas favelas queimadas êsse ano , seis sòmente em agosto. Tivessem esses sinistros ocorrido no Rio ou em Salvador , capitais governadas por políticos da situação e o assunto seria a estrela da midia , tal o impacto político gerado pela gravidade do fato. Impressiona a falta de investigação das autoridades e o interesse relativo da mídia , com uma tragédia que , pela repetição , provoca a imaginação até dos mais céticos.

 
 
imagem de lauro c. l. oliveira
lauro c. l. oliveira

Depois do Pinheirinho, mais uma importante ação na erradicação de moradias irregulares no Estado de São Paulo.

 

 
 
imagem de Marcos Antônio
Marcos Antônio

Local cheio de interresses especulativos imobiliários!

Vão queimar uma atrás da outra e ninguem será pego...

 
 
imagem de Donizeti - SP
Donizeti - SP

ter, 04/09/2012 - 08:55


Alan Souza

Segundo o Corpo de Bombeiros de São Paulo, foram 530 incêndios em favelas em Sampa, nos últimos 5 anos - só na última semana foram 4. E segundo a própria Prefeitura da cidade, em 2007 São Paulo tinha 1538 favelas. 1/3 das favelas da cidade foram incendiadas. Impossível que o paulistano continue achando isso normal!


.....


Aí estão os dados a que me referi, 530 incêndios em 5 anos (!),  isso dá uma média de 1 incêndio em favelas da cidade de são paulo a cada 3 dias !


Isso é normal, todos esses incêndios são  provocados apenas pelo tempo seco, vazamentos de gás ou curto-circuito de energia elétrica ?


Tem que investigar seriamente esses fatos,  são seres humanos que sofrem, entre eles milhares de idosos e crianças sofrendo risco de morrer e perdendo todos seus escassos bens nesses incêndios.


A propósito, tem uma CPI instalada na Câmara Municipal de São Paulo para investigar esses incêndios em favelas da cidade, nas essa CPI não fez sequer uma única reunião até hoje.


Com a palavra as autoridades municipais e estaduais de são paulo.

 
 
imagem de Ricardo Cesar
Ricardo Cesar

No debate ontem, alguém citou esse novo desastre? O coiso disse por que ele desativou o programa de prevenção de combate a incêndios que a Marta implantara qdo prefeita?

 
 
imagem de Donizeti - SP
Donizeti - SP

Coincidentemente hoje de manhã (5a.feira) ouví na rádio Bandeirantes uma fala indignada do jornalista Ricardo Boechat sobre esse alarmante e suspeito surto de incêncios em favelas na cidade de São Paulo.


Boechat citou até casos de incêndios em favelas em outros estados brasileiros e do exterior para concluir que é completamente anormal essa frequencia de incêndios na capital paulistana, falou que as autoridades tem que explicar e tomar providências a respeito.


Boechat chega a sugerir que áreas desocupadas após esses incêndios em favelas não sejam usados para empreendimentos imobiliários, que as áreas sejam devolvidos para a comunidade que a ocupava em melhores condições de habitação, o que é justo e a melhor solução ou então sejam transformadas em parques ou praças, mas não entregues a especulação imobiliária.


Não é possível continuar como meros espectadores dessas tragédias quase diárias na cidade de São Paulo, o Ministério Público de São Paulo tem que investigar  por que isso acontece e tomar providências, cobrar as autoridades responsáveis, sejam do Estado ou do Município, não dá para ficar igual Nero durante o incêndio de Roma, tocando harpa e vendo as precárias casas e poucos bens materiais dessas pessoas carentes  virar cinzas.

 
 
imagem de Paulo Cesar Monteiro
Paulo Cesar Monteiro

Bla, blabla, blabla!!  É tudo blablablá!  MP que não serve para nada, poder público inépto e desgoverno estadual e municipal, esses petistas mensaleiros são todos uns inconpetentes.

 
 
imagem de Claudio Almeida
Claudio Almeida

 Como é que pode ? Um incompetente chamando os outros de INCONPETENTES. Ridículo.

 
 
imagem de Valdir38
Valdir38

Vendo uma favela por dentro a impressão que fica é que é inacreditável que não peguem fogo com maior frequência.

As ligações elétricas que passam por dentro então são inacreditavelmente inseguras. Isso para não se dizer do grande acúmulo de material inflamável, de lixo e de fogo sendo feito a poucos centímetros de tudo isso.

Eu me sinto mais seguro sentado com a camisa do palmeiras no meio da torcida do Corintians do que passar uma noite lá dentro.

 
 
imagem de ed.
ed.

Das duas uma: ou só as favelas de Sampa são assim ou as estatísticas completamente fora de curva, de incêndios em favelas paulistanas são tão fajutas quanto as de segurança...

 
 
imagem de H. C. Paes
H. C. Paes

O problema não é esse. É claro que favelas são propensas a incêndios. Porém, eles ocorrem com muito mais freqüência em São Paulo capital do que, por exemplo, no Rio, que tem favelas tão densas quanto ou até maiores.

Na melhor das hipóteses, isso é descaso local. Incêndios podem ser debelados no começo se houver pronta resposta dos bombeiros. Para saber se há descaso, seria necessário medir (comparando com o Rio de Janeiro, metrópole mais parecida):

i. O número de unidades do corpo de bombeiros por unidade de área ou por 100 mil habitantes;

ii. O número de princípios de incêndio debelados antes que se espalhassem (e a proporção dos que se espalharam sobre o total de incêndios);

iii. O tempo médio de resposta do corpo de bombeiros a partir do momento da notificação.

Se não houver diferenças significativas, resta suspeitar de algo sinistro. E aí há que se averiguar:

iv. O número de inquéritos penais por suspeita de incêndio criminoso abertos como proporção do total de incêndios.

 

 
 
imagem de ed.
ed.

Eu suspeito que isso possa ser:

a) Uma campanha petista para desmoralizar Serra e seus parceiros...

b) Um programa intensivo de treinamento do Corpo de Bombeiros paulistano...

c) O favelado paulistano é umas 50 vezes "mais descuidado" que seus pares pelo resto do país (inclusive o estado)...

As "más" línguas insinuarão que é apenas um rush de fim de governo, para garantir novas áreas mais "limpas e belas" aos "parceiros", seja lá quem ganhe as eleições municipais.

Afinal, quem se importa com mais desabrigados e sem teto? São apenas "humanóides"...

 
 
imagem de Valdir38
Valdir38

Favelas do rio são em morros e tem nyitas construções de alvenaria.

Essas que estão queimando são favelas de madeira. Hoje todos querem seus aparelhos elétricos, a compra deles é prioridade até antes de uma moradia decente. Aí vem o curto-circito e por fim o fogo que consome o material inflamável em poucos minutos.

O jeito é mandar o corpo de bombeiros nas favelas fazer laudos, e se for inseguro o local, o melhor é mandar evacuar antes que ocorram vítimas fatais.

 
 
imagem de gabriel pedrosa
gabriel pedrosa

curioso que só nas favelas em áreas de interesse do mercado imobiliário e/ou da prefeitura os eletrodomésticos causem incêndios.

não é só no rio ou em outras cidades que as favelas não pegam fogo. seria muito instrutivo, além de levantar os incêndios de sp, colocá-los num mapa do município (de preferência um cruzado com a atividade do mercado imobiliário).

é raro ouvirmos que uma favela no extremo sul ou no extremo leste da cidade pegou fogo...

 
 

Postar novo Comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
CAPTCHA de imagem
Digite os caracteres exibidos na imagem acima.

Faça seu login e aproveite as funções multímidia!