Re: O Brasilianas.org especial sobre Consciência Negra

imagem de J.Roberto Militão
J.Roberto Militão

 

Morgan Freeman em 40 segundos: como combater o racismo?

http://www.luisnassif.com/forum/topics/morgan-freeman-em-40-segundos-com...

         Prezados,

         Neste mês da ´Consciência Negra´ de 2012, para a nossa reflexão, uma mensagem do notável e mais prestigiado ator afro-americano e talvez, a meu sentir, o maior ator afrodescendente de todos os tempos.

         Num vídeo de menos de 1 minuto:

         http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=BOPcy-...

         Mês da ´Consciência Negra´, o que acha disso? MORGAN responde: ridículo.

         Na condição de ativista contra o racismo, defendo a destruição do conceito de ´raça humana´ e mais ainda, compreendo que somente racistas aceitam o estado patrocinando a ´raça estatal´ e as políticas públicas em bases raciais, que vulgariza e torna costumeiro o uso de critérios e causas raciais.

         Em relação ao tema do ´Mês da Consciência Negra´, acredito que o mais certo seria o que defendemos desde os anos 1980 e agora tem sido manipulado: o reconhecimento na historiografia oficial de ZUMBI DE PALMARES, na condição de nosso primeiro herói nacional. Bem antes e mais que Tiradentes ele de fato liderou uma ´República Independente´, onde viviam pretos, pardos, índios e brancos pobres, simbolizando, a luta pela liberdade.

         O que temos visto é a apropriação da figura heróica para a afirmação do nefasto conceito de ´raça´ e a defesa da estatal prática de classificação racial dos humanos deve ser estigmatizado e repudiado, cabendo ao estado, a abstenção de sua prática. A cada mês de novembro, uma pleiade de medidas públicas e estatais conduzem à segregação de direitos raciais, em nome dessa ´Consciência Negra´, que na verdade é a busca de uma ´consciência racial´ que os brasileiros em geral, e os pretos e pardos, em especial, jamais tivemos.

           A consciência racial, ou o pertencimento racial, em vez de liberdade é uma prisão, imutável e irrenunciável, já ensinava em 1936, SERGIO BUARQUE DE HOLANDA em ´Raízes do Brasil´. O ´ser nacional´, dizia SERGIO, é livre, mutável. O ser racial está preso a um sentimento que jamais se libertará, por isso, imutável. E, o pior disso, é que tal patrimônio racial é mais perverso e produzirá mais conflitos entre os mais pobres. Quem nada tem, o pertencimento a uma ´raça superior´, passará a ser um ativo com efeitos conhecidos nas sociedades racistas. A ´Kukluskan´, terrível organização racista do sul dos Estados Unidos, embora financiada por milionários como HENRI FORD, o patrono da FORD FOUDACION, era e ainda é constituida por pobres, filhos de trabalhadores, e tinha por objetivo maior, colocar os pretos em seu devido lugar desprovidos da ambição de igualdade de tratamento e de oportunidades.

         O principal propósito dos defensores dessa segregação racial, cujo mês da ´Consciência Negra´ tem sido oportunidade de expressão política não é a falaciosa igualdade racial, pelo contrário, buscam a provocação de reações racistas justificadoras de novas medidas de ´proteção´. Ao contrário do que pensam os defensores de políticas raciais estatais, prefiro o racista constrangido e envergonhado de sua má formação e de seu defeituoso caráter.

         Prefiro me dedicar à luta pela destruição da crença em ´raças´, pois, conforme FRANTZ FANON: "Numa sociedade com a cultura de raça, a presença do racista, será, pois, natural." A maioria dos brasileiros não quer conviver com os racistas.

 

José Roberto F. Militão, ativista contra o racismo e contra a ´raça estatal´. "Numa sociedade com a cultura de raças a presença do racista será, pois, natural." (Frantz Fanon, 1956).