Fórum Brasilianas.org discute Energia Elétrica no Brasil

Na próxima segunda-feira (10), o Brasilianas.org realiza o 35º Fórum de Debates Brasilianas.org - A Energia Elétrica no Brasil. O evento debate alternativas e investimentos necessários para o setor o pacote da Energia Elétrica (MP 579) e tecnologias de transmissão e distribuição (Redes Inteligentes). O fórum recebe Nivalde de Castro, coordenador do Grupo de Estudos do Setor Elétrico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (GESEL/UFRJ); Cristopher Vlavianos, economista e presidente da Comerc Energia; Daniel Senna Guimarães, Gestor do Projeto Cidades do Futuro da Cemig; Gilberto Amorim Moura, Diretor Comercial da Treetech;  Luiz José Hernandes Jr., coordenador do Grupo de Smart Grid do CPqD; Guilherme Dantas, também pesquisador do GESEL/UFRJ e Rosana Rodrigues dos Santos, da Vice-Presidência do Conselho Administrativo da Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica). Para visualizar a programação completa, clique aqui.

10/12/2012 - a partir das 09h
Hotel Blue Tree
Rua Peixoto Gomide, nº 707 - São Paulo

Participe! Faça já sua inscrição:0800 16 99 66 (ramal.23 e 24) /[email protected]



 



Nenhum voto
19 comentários
imagem de Itamar
Itamar

Energia da CEMIG, a energia mais cara do brasil, quiça do mundo. Eu pago por uma linha bifásica (220V), o absurdo de 0.62554937 KWh. No mês 10/2012 por exemplo, paguei R$241,50 por 352kWh. Depois os Tucas vem a público dizer que Minas esta entre os Estados com energia mais barata. Leilão neles Dilma!!!

 
 
imagem de augusto2
augusto2

  E eu que achava que a CEMIG era de Minas.!

 Nao é.

 É da andrade gutierrez - mais alguns acionistas menores, bem menoritarios ai grudados, é verdade.

Em bom portugues,  privatarizaram a CEMIG. Por isso a reduçao tarifaria NAO PODE sair ( e eu tb. achava que era so estrategia politico eleitoral de aecim -como sou ingenuo!) E nesse angu deve ter mais, na certeza.

O nome disso é  privataria eletrica tucana.

 
 
imagem de Andre Araujo
Andre Araujo

Nada disso. A CEMIG é uma empresa estatal controlada pelo Estado de Minas Gerais. A AG é apenas acionista minoritaria. O Estado de Minas sempre teve a maioria das ações na empresa.

 
 
imagem de Emanuel Cancella
Emanuel Cancella

Espírito sem luz quer impedir diminuição no valor da tarifa

 

A presidenta Dilma decidiu diminuir as tarifas de luz, o que vai beneficiar a ampla e esmagadora maioria dos brasileiros. Alguns estados oposicionistas ao governo federal estão contra essa decisão, e, com ajuda da grande mídia, tentam justificar o injustificável. Inclusive a presidente Dilma está fazendo justiça, pois entre outras distorções na tarifa de luz existe até o subsídio a indústria pago pelo consumidor comum. A presente atitude desses estados oposicionistas coloca em suspeição os sucessivos apagões coincidentemente no período eleitoral. Será que esses apagões eram ação da oposição para desgastar o partido do governo? E agora, com a chegada das UPP’s, as operadoras de energia elétrica do Rio estão recebendo os valores das contas de luz dos moradores dessas comunidades, o que amplia em muito seu faturamento. Muito provavelmente as UPP’s vão se estender para todo o Brasil. As operadoras de energia na verdade não têm do que reclamar. Vamos denunciar “os espíritos sem luz” que querem beneficiar os acionistas e prejudicar a grande maioria dos brasileiros!

 

RIO DE JANEIRO, 07 de dezembro de 2012

 
 
imagem de gomes a
gomes a

Parabens pela iniciativa do debate. Porem como observador da questão posso dizer que andamos em passos lentos.

Tanto a geração renovável - eolica, solar, quanto ao smart grid ,etc podem vir a gerar uma nova indústria no setor energético. Governo, universidades e o setor privado deve aproveitar esta oportunidade para investir no setor ,criar empregos e principalmente na criação de tecnologia nacional nestas áreas. Infelizmente vejo que o setor esta no caminho contrário de importando tecnologias e soluções que podemos fazer em casa. A indústria como um todo não pode perder esta grande oportunidade no setor de energia.

 

 
 
imagem de Luiz Conceição
Luiz Conceição

Desculpe falar de outro tema, mas é urgente. O governador da Bahia, Jaques Wagner, levou o deputado federal, lider do DEM e prefeito eleito de Salvador, ACM Neto, a uma audiência com a presidente Dilma. A foto publicada no site do Planalto revela a incontida felicidade do parlamentar baiano, que no passado chegou ameaçar dar uma surra no ex-presidente Lula (PT). Como diriam os cariocas, o prefeito da capital baiana está mais feliz que pinto no lixo... segue link da foto.: http://www2.planalto.gov.br/multimidia/galeria-de-fotos/governador-da-bahia

 
 
imagem de Agenor Bevilacqua Sobrinho
Agenor Bevilacqua Sobrinho

PSDB é a favor de eletrocutar o bolso do povo brasileiro

PSDB vai à Justiça para garantir conta de luz mais cara aos brasileiros.

Quem gosta de pagar conta de luz mais cara vota no PSDB.

PSDB é a favor de eletrocutar o bolso do povo brasileiro

http://agenorbevilacquasobrinho.blogspot.com.br/2012/12/psdb-e-favor-de-eletrocutar-o-bolso-do.html

#PIG171

 
 
imagem de Mario Alex
Mario Alex

Falta representantes das empresas que foram afetadas pela MP 579 ou das suas entidades representativas (a ABRATE e ABRAGE). O forum perde, desta forma, a oportunidade de ter o debate enriquecido por quem está sendo prejudicado (observe que a MP 579 é altamente favorável as distribuidoras, já que obriga as empresas geradoras que aceitaram assinar os contratos de renovação das concessões a venderem toda a sua energia para elas - as distribuidoras).

 
 
imagem de drigoeira
drigoeira

Explica melhor isto aí?


Tarifa de energia para indústria brasileira está 50% acima da média mundial

 

 

A tarifa média de energia elétrica para a indústria do Brasil é de R$ 329 por megawatt-hora (MWh), quase 50% a mais que a média de R$ 215,50 em um conjunto de 27 países do mundo que possuem dados disponíveis na Agência Internacional de Energia. A diferença chega a 134% quando se compara o Brasil com os demais países dos Brics (Rússia, Índia e China), que pagam em média R$ 140,70. 

Se a comparação for com a média dos países vizinhos (R$ 197,50), novamente o Brasil é bem mais caro (diferença de 67,5%). As conclusões são do estudo “Quanto custa a energia elétrica para a indústria no Brasil?”, realizado pelo Sistema FIRJAN. 

O documento analisa também as diferenças entre os estados do Brasil, chegando à conclusão de que nenhum deles é competitivo em nível mundial. Para isso, foram levantadas as tarifas nas 64 distribuidoras nas 27 unidades da Federação. 

Na análise das causas desta baixa competitividade, a primeira é que apenas o custo da primeira parte da tarifa, que compreende geração, transmissão e distribuição, já supera os preços finais da energia nos três principais parceiros comerciais brasileiros – China, Estados Unidos e Argentina. 

 

Recorde mundial de encargos: 17% da tarifa 

Outros componentes críticos são os 14 encargos – recorde mundial – que respondem por 17% da tarifa final de energia elétrica da indústria. Com destinações diversas, e muitas vezes sobrepostas, eles contribuem para eliminar a assimetria das tarifas entre as regiões do Brasil. 

A alíquota média dos tributos federais e estaduais (PIS/Cofins e ICMS) cobrada na tarifa de energia elétrica industrial no Brasil é de 31,5%. Esse nível de carga tributária não encontra similar entre os países analisados no estudo da FIRJAN. Pelo contrário: em países como Chile, México, Portugal e Alemanha o peso dos tributos é zero. 

Além disso, a soma de PIS/Cofins e ICMS tem alíquotas variadas entre os estados e entre diferentes faixas de consumo de energia. Em alguns casos, os estados compensam a baixa atratividade com cargas menores; outros mantêm a carga alinhada à média nacional; e um terceiro grupo mantém o nível dos tributos ligeiramente acima da média, reforçando o caixa à custa da competitividade das indústrias. 

Mesmo levando em conta um cenário de melhores perspectivas, como o preço-teto de energia do próximo leilão de energia nova A-3, de R$ 280 por MWh, a tarifa industrial brasileira ainda ficará muito acima da praticada pelos principais países parceiros e concorrentes. 

 

Empresários sugerem medidas de redução de custos 

A FIRJAN faz no estudo uma série de sugestões com o objetivo de garantir condições melhores. “Ainda mais importante do que decidir se relicitamos ou postergamos as concessões que vencerão em 2015 é garantir que a decisão traga maior competitividade para a indústria. Assim, qualquer discussão que não considere redução mínima de 35% do custo de geração, distribuição e transmissão de energia, refletindo os investimentos já amortizados pelas geradoras e distribuidoras, nos colocará fora do jogo da competitividade mundial”, afirma o Gerente de Competitividade Industrial e Investimentos da Federação, Cristiano Prado

Entre as sugestões estão a redução de tributos, a eliminação de algumas contribuições como CCC (Conta de Consumo de Combustíveis), CDE (Conta de Desenvolvimento Energético), RGR (Reserva Global de Reversão), Proinfa (Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica) e subsídios cruzados. 

Algumas delas não foram utilizadas para o objetivo estipulado e outras não são mais necessárias. Outra proposta é o fortalecimento da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

 

Diferença na conta serviria para atualizar equipamentos 

O estudo simula também alguns cenários que exemplificam a baixa competitividade da tarifa de energia do Brasil. Uma pequena padaria de bairro que possua até sete empregados consome aproximadamente 4,7 mil kWh/mês. Esse consumo representa uma conta de R$ 2.200 por mês, contra um valor médio de R$ 600 de uma padaria similar na Argentina. 

Em um ano, a diferença (R$ 19,2 mil) permitiria à padaria brasileira adquirir seis balanças etiquetadoras ou dois fornos elétricos de última geração e uma máquina para fatiar frios. 

No caso de uma média empresa, uma metalúrgica com 200 empregados, que consuma aproximadamente 173,5 mil kWh/mês, a conta chega a R$ 69 mil, contra R$ 47 mil de uma metalúrgica no Japão. Em um ano, a diferença (R$ 264 mil) permitiria à empresa brasileira adquirir um torno sob comando numérico ou uma máquina de corte de chapas, a laser ou a plasma, utilizadas em processos de usinagem. São equipamentos que consomem de 15% a 20% menos, o que elevaria a competitividade. 

Fonte: Sistema FIRJAN na Mídia.    http://www.firjan.org.br/data/pages/2C908CEC30E85C950131B3B6A4A069BE.htm

 
 
imagem de Andre Araujo
Andre Araujo

Se vc descontar os impostos nas contas de energia eletrica o quadro muda completamente.

 
 
imagem de Alex Mendes
Alex Mendes

Nassif,


 


Qual é seu e-mail para contato enviando informações de falcatruas tucanas?

 

Alex Mendes

 
imagem de Mário Mendonça
Mário Mendonça

Nassif

Acabei de ver na Folha

Arquiteto Oscar Niemeyer morre aos 104 anos no Rio

PUBLICIDADE

DE SÃO PAULO

Oscar Niemeyer, principal nome da arquitetura no Brasil, morreu hoje, aos 104 anos, no Rio.

"A vida é mais importante do que a arquitetura", escreveu Niemeyer
Obras públicas e prêmios marcaram carreira de Niemeyer; veja cronologia
Militante comunista, Niemeyer se exilou em Paris na época da ditadura militar
Romance de Niemeyer tem sonhador como protagonista; leia trecho
Oscar Niemeyer foi primeiro sucessor de Aleijadinho no Brasil
Niemeyer deixa projetos no papel e obras em execução
Maior artista do país, Niemeyer fez a arquitetura brasileira ser pop

O arquiteto carioca, que completaria 105 anos em 15 de dezembro, deu entrada no hospital Samaritano, em Botafogo, na zona sul do Rio, em 2 de novembro, a princípio para tratar de uma desidratação, em sua terceira internação no ano. Mais tarde, porém, Niemeyer apresentou hemorragia digestiva e houve piora em sua função renal. Na terça-feira (4), uma infecção respiratória levou a uma piora no estado clínico de Niemeyer.

Em outubro, ele havia ficado duas semanas no hospital também por causa de uma desidratação. Em maio, o teve pneumonia e chegou a ficar internado na UTI. Recebeu alta depois de 16 dias. Em abril de 2011, foi submetido a cirurgias para a retirada da vesícula e de um tumor no intestino. Na ocasião, ele ficou internado por 12 dias por causa de uma infecção urinária.

 

Mário Mendonça

 
imagem de Alex Mendes
Alex Mendes

Faltam Pinguelli Rosa, Tolmasquin e Ildo Sauer.


E falta engenheiro, "chão de fábrica"


Será que a medida provisória esta "desvestindo" um santo para vertir outro (Petrobras?)?


o Setror elétrico ´é o segundpo mais dinâmico do Brasil e a falta de cuidado em medidas intempestivas é perigosa!

 

Alex Mendes

 
imagem de alexis
alexis

Sugiro estimular empresas onde o custo da energia fica embutido dentro da formação de preços em produtos de consumo nacional, para reduzir os preços e custos internos. As exportadoras, como as grandes mineradoras, principalmente o alumínio, estão apenas repassando o kW barato para a China.

 
 
imagem de Emanuel Cancella
Emanuel Cancella

OS INIMIGOS DO BRASIL

Vamos começar dando nomes aos bois, os inimigos do Brasil, que não são poucos. Sabe aquela pessoa que, com argumentos mais escamoteados, de peixe ensaboado, vem tentar te convencer, por exemplo, de que a presidente Dilma baixando o custo da tarifa de luz para o consumidor é ruim para a sociedade;

 

Aquele dissimulado que quer aumentar o preço dos combustíveis para favorecer os acionistas e prejudicar o consumidor, aumentar a inflação e arrebentar com as contas do país; aquela pessoa que quer aumentar o preço do dólar para melhorar a vida de alguns exportadores e impedir brasileiros de viajarem ao exterior, comprar produtos exportados (vinhos, azeite, bacalhau etc);

 

Aquele empresário que tenta te convencer que a carga tributária no país é alta, mas na verdade só é alta para os trabalhadores, pois empresários e banqueiros, além de se utilizarem de brechas legais e ilegais, repassam para o consumidor toda a carga tributária e ainda assim são os maiores sonegadores;

 

Sabe aquela pessoa que vive dizendo que o Brasil é o país mais corrupto do mundo, entretanto, segundo relatório da Transparência Internacional, o Brasil é o  país com menor percepção de corrupção entre os Brics, inclusive ganhando da China”;

 

Sabe aquele energúmeno que chama nosso PIB de Pibinho e diz que o ano de 2012 é um ano para se esquecido, diga a ele que o Brasil é a sexta economia do mundo, que alguns economistas consideram que estamos no pleno emprego, que a maioria dos trabalhadores brasileiros teve aumento real de salário, que a massa salarial cresceu sua fatia no PIB;

 

Diga também que Brasil descobriu o pré-sal, a maior reserva de petróleo encontrada nos últimos tempos e a partir de agora todos os estados e municípios brasileiros vão receber dinheiro de royalties de petróleo e que a presidente Dilma disponibilizou, em lei, 100% dos royalties de petróleo dos contratos futuros para educação.

 

Sabe aquela pessoa que... Não diga nada para essas pessoas, pois elas não merecem, pois elas compõem o grupo dos inimigos do Brasil!

RIO DE JANEIRO, 05 de dezebro de 2012

 
 
imagem de FUSCA DO BAIRRO
FUSCA DO BAIRRO

CARO JORNALISTA LUIS NASSIF! ajuda a gente a divulgar o marco civil da internet.

 
 
imagem de FUSCA DO BAIRRO
FUSCA DO BAIRRO

CONCORDO PLANAMENTE COM o QUA.

 
 
imagem de FUSCA DO BAIRRO
FUSCA DO BAIRRO

http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=oIRnRhrpCDE

 
 
imagem de elias aredes junior
elias aredes junior

Nassif, uma pergunta: o debate não contará com nenhum representando sindical do setor elétrico?

 
 

Postar novo Comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
CAPTCHA de imagem
Digite os caracteres exibidos na imagem acima.

Faça seu login e aproveite as funções multímidia!