A disputa pela revitalização da cracolândia

Do Estadão

Em SP, dois consórcios disputam região da cracolândia

AE - Agência Estado

O sucesso ou fracasso da última tentativa da Prefeitura de São Paulo em restaurar a região da cracolândia está nas mãos de dois consórcios de empresas. A segunda de três etapas do projeto Nova Luz, que vai decidir o que será feito na região, terminou na última sexta-feira, habilitando dois grupos para seguir na disputa.

Essa licitação é diferente das que costumam ocorrer na cidade. No lugar de escolher um projeto, o processo público está definindo quem é o grupo mais habilitado a propor as mudanças na região. O projeto prevê uma concessão urbanística - que permite, inclusive, desapropriações bancadas pela iniciativa privada na área -, mas preservando o patrimônio histórico instalado lá e garantindo a construção de moradias populares.

Dos cinco consórcios de empresas que se inscreveram nessa licitação, três foram desclassificados na sexta-feira após o fim da análise das propostas técnicas. A eliminação foi oficializada na sábado no Diário Oficial da Cidade. Essa análise atribuiu pontos aos dois consórcios finalistas. Na frente, está o consórcio Concremat/Cia.City/Aecom/FGV, com 81,3 pontos. Na outra ponta, está o Consórcio Nova Luz, com 75 pontos. Agora, para que o vencedor seja definido, basta abrir os envelopes com as propostas de preços, o que deve ocorrer ainda neste mês.

Nenhum dos consórcios adianta o que vai acontecer com a cracolândia. Ambos ficam no senso comum ao dizer que é preciso preservar o patrimônio histórico da região e, ao mesmo tempo, oferecer alternativas que possibilitem a ocupação da área por moradias e por polos geradores de empregos, garantindo a ocupação da região 24 horas por dia. As informações são do Jornal da Tarde.

Nenhum voto
33 comentários
imagem de Newton
Newton

É muito legal esse projeto de revitalizar a cracolândia. Mas é bom dar uma olhada na região da Av. São João e Rua das Palmeiras, porque me parece que a cracolandia já se mudou para lá.Assim que surgir um novo projeto eles vão infernizar outro lugar. E vai da valsa!!

 
 
imagem de Francisco
Francisco

O problema da cracolândia é que ela quebra paradigmas até de nós da esquerda. Se der um milhão para cada morador da cracolândia, em uma semana, fumam tudo. Não é questão social é outra coisa que a gente não sabe o que é. Sei o seguinte, se eu fosse proprietário de imóvel alí já estaria no presidio. Ter todo o patrimônio num lugar em que não se pode entrar ou sair, meu deus, os contribuintes que moram alí devem ser una monges budistas de paciência...

 
 
imagem de Jura
Jura

Seria interessante comparar essa lista de entidades, e sua competência e representatividade, com a lista de apoiadores dos vereadores que compõem a comissão.

Em todas as reuniões públicas com vereadores de que participei, as entidades populares estão todas lá, dizem o que querem e o que pensam. Quando vem a decisão deles, percebe-se que ouviram apenas o que as entidades ausentes - como as do mercado imobiliário - disseram.

O que será que elas têm que nós não temos?

 
 
imagem de Jura
Jura

Antes que toda a cidade seja uma cracolândia:

Encontro da Frente das Entidades em Defesa do Plano Diretor Estratégico da Cidade de São Paulo.

Dia 06 de maio, quinta-feira, 18h30 Local: SEDE DA UNIÃO DOS MOVIMENTOS DE MORADIA Rua Conselheiro Furtado, 692 — 1º andar Centro (10 minutos do Metrô Sé ou Metrô Liberdade)

Agende sua importante participação imediatamente. Favor divulgar!

A Comissão de Vereadores dentro da Câmara Municipal de São Paulo continua elaborando um texto substitutivo ao Projeto de Lei de Revisão do Plano Diretor Estratégico, já que esse projeto substitutivo não foi apresentado pela Comissão de Política Urbana em 2009.

São 55 vereadores que apresentam suas emendas — e na base do “acordão” e de um pseudo consenso, o texto de um PDE Frankstein poderá ser aprovado, colocando em enorme risco o futuro da Cidade de São Paulo, inviabilizando mais uma vez a oportunidade de ser assegurada a sustentabilidade urbana — ambiental, econômica e social.

Observa-se claramente que a sociedade civil está mais uma vez sendo afastada desse processo de construção legislativa, num processo relâmpago que tem agora nova data para terminar — dia 14 de maio.

Participe do grupo de discussão - inscreva-se mandando uma mensagem para o e-mail abaixo: [email protected]

Abaixo a relação das 207 entidades que integram a Frente em Defesa do Plano Diretor da Cidade de São Paulo

1. Movimento Defenda São Paulo – MDSP 2. Instituto Pólis 3. Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos 4. União dos Movimentos de Moradia da Grande São Paulo e Interior 5. Casa da Cidade 6. Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental – PROAM 7. Sindicato dos Arquitetos no Estado de São Paulo - SASP 8. Instituto de Políticas Públicas das Cidades – IPPC 9. Instituto Socioambiental – ISA 10. Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo - SEESP 11. Laboratório de Habitação e Assentamentos Humanos – FAU-USP 12. Associação Brasileira de Arquitetos Paisagistas – ABAP 13. Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção São Paulo - AGB/SP 14. Vitae Civilis Instituto para o Desenvolvimento, Meio Ambiente e Paz 15. Conselho Regional de Serviço Social do Estado de São Paulo- CRESS-SP 16. Sociedade Amigos do Alto de Pinheiros - SAAP 17. Associação dos Moradores do Jardim da Saúde - AMJS 18. Associação Amigos do Jardim das Bandeiras 19. Movimento em Defesa do Campo Belo 20. Federação das Associações Comunitárias do Estado de São Paulo - FACESP 21. Sociedade de Amigos do Jardim Europa e Paulistano – SAJEP 22. Conselho Comunitário de Segurança - Conseg Morumbi 23. Campanha Billing’s, Eu Te Quero Viva! 24. Rede Butantã de Entidades e Forças Sociais 25. SOS Manancial 26. Comitê Gestor da Praça Roosevelt 27. Associação dos Proprietários do Residencial Parque dos Príncipes 28. Sociedade dos Amigos do Planalto Paulista 29. Associação dos Amigos e Moradores Pela Preservação do Alto da Lapa e Bela Aliança 30. Sociedade dos Moradores e Amigos do Jardim Lusitânia - SOJAL 31. Associação de Segurança e Cidadania – ASSEC 32. Associação dos Moradores e Amigos do Pacaembu, Perdizes e Higienópolis - AMAPPH 33. Associação dos Moradores da Vila Mariana – AMA-VM 34. Associação dos Moradores e Amigos do Sumaré - SOMASU 35. Sociedade Amigos dos Jardins Petrópolis e dos Estados - SAJAPE 36. Associação Amigos do Brooklin Novo - SABRON 37. Sociedade Amigos da Vila Alexandria - SAMAVA 38. Viva Pacaembu por São Paulo - VIVAPAC 39. Associação dos Moradores Amigos do Parque da Previdência - AMAPAR 40. Associação dos Moradores da Vila Noca e Jardim Ceci 41. Sociedade Amigos do Brooklin Velho – SABROVE 42. Sociedade dos Moradores do Morumbi 43. Sociedade Defenda Mirandópolis - SAM 44. Associação de Preservação do Cambuci e Vila Deodoro 45. Movimento de Oposição à Verticalização Caótica e pela Preservação do Patrimônio da Lapa e Região - MOVER 46. Associação dos Moradores da Vila Nova Conceição – AMVNC 47. Associação de Moradores da Vila Cordeiro – VIVACOR 48. Associação Amigos da Vila Primavera - AVIP 49. União dos Moradores da Zona Sul "Olavo Setúbal" 50. Sociedade Mundial de Estudos Espíritas (Kardecista) 51. Central de Movimentos Populares – São Paulo 52. Instituto São Paulo de Cidadania e Política 53. Conselho de Leigos da Região Episcopal Ipiranga 54. Conselho de Leigos da Arquidiocese de São Paulo 55. Grupo Metropolitano Paulista do Programa Agenda 21 56. Sociedade dos Amigos e Moradores do Bairro Cerqueira César – SAMORCC 57. Associação Cultural e Educativa Ética e Arte 58. GT (Grupo de Trabalho) de Educação do Fórum para o Desenvolvimento da Zona Leste 59. Associação Amigos de Vila Pompéia 60. Conselho das Associações Amigos de Bairros da Lapa e Adjacencias - CONSABS 61. Associação Amigos da Praça João A. Castellano 62. Sociedade Amigos da Cidade Jardim 63. Sociedade Moradores do Butantã / Cidade Universitária 64. Movimento de Moradia COHAB Raposo Tavares 65. Associação dos Moradores do Jardim Christie 66. Fórum das Agendas 21 Centro - São Paulo 67. Sociedade dos Amigos de Bairro do Jardim Marajoara – SAJAMA 68. Associação dos Moradores do Jardim Novo Mundo (AMJA) 69. Conselho Comunitário de Segurança - Conseg Perdizes/Pacaembu 70. Associação dos Moradores Bolsão Residencial Jd.Campo Grande (City Campo Grande) – AMBRECITY 71. Associação dos Verdadeiros Amigos e Moradores do Jardim Aeroporto – AVAMOJA 72. Policidadania – Política e Cidadania 73. Atitude Urbana – Assessoria ao Desenvolvimento de Políticas Públicas Integradas 74. Movimento pela Melhoria da Qualidade de Vida nas Cidades - REVIVACIDADES 75. Associação dos Moradores da Vila Arapuá e Parque Fongaro – AMVAPF 76. Pastoral da Moradia — Área da Pastoral do Jardim Elba 77. Fórum Permanente de Mulheres do Jardim Angela e Jardim São Luiz 78. Centro Maria-Mariá de Formação da Mulher 79. Ágora em Defesa do Eleitor e da Democracia 80. Associação dos Moradores e Amigos de Moema – AMAM 81. Centro de Direitos Humanos de Sapopemba - CDHS "Pablo Gonzales Olalla" 82. CIRANDA — Comunidade e Cidadania 83. Associação dos Moradores do Jaguaré — SAJA 84. Associação dos Moradores Pantanal – Capela do Socorro 85. Central de Movimentos Populares - Brasil 86. Movimento de Moradia do Centro de São Paulo 87. Associação de Moradores do Jardim Edith 88. Associação de Moradores de Jurubatuba 89. Movimento Popular de Vila Leopoldina 90. SOS Manancial do Rio Cotia 91. Conselho Comunitário de Segurança - Conseg Monções 92. Associação Amigos da Chácara Monte Alegre – SACMA 93. Bicuda Ecológica 94. Federação das Associações de Mutuários e Associações de Moradores do Estado de São Paulo – FAMMESP 95. COATI-Centro de Orientação ambiental Terra Integrada 96. Instituto de Pesquisas em Ecologia Humana - IPEH 97. Grupo de Proteção dos Mananciais do Eldorado - GPME 98. Associação dos Moradores Amigos da Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da Cidade de São Paulo - AMAR 99. Associação Morumbi Melhor - AMM 100. Movimento Voto Consciente 101. Associação dos Trabalhadores do IPT – ASSIPT 102. Sindicato dos Trabalhadores em Pesquisa, Ciência e Tecnologia de São Paulo – SinTPq 103. Espaço do Animal - EA 104. Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral do Estado de São Paulo - MCCE/SP 105. Centro de Trabalhos para o Ambiente Habitado - USINA 106. Associação Cultural da Comunidade do Morro do Querosene 107. Movimento Eco-Cultural São Francisco 108. Comissão Solidária dos Servidores Públicos e da Sociedade - Pró-Servir 109. Instituto iBiosfera - Conservação & Desenvolvimento Sustentável 110. Coletivo Jovem de Meio Ambiente da Capital 111. Movimento Nacional da População de Rua - MNPR/SP 112. Rede Popular de Estudantes de Direito - REPED 113. Centro de Acolhida Frei Galvão - SEFRAS 114. Fórum Paulista de Participação Popular 115. Associação Educação Cidadã 116. Movimento de Resistência - CONOPSP2005 117. Fórum Centro Vivo 118. Movimento São Paulo Restaurada 119. Associação Global de Desenvolvimento Sustentado 120. In-Pacto - Instituto de Proteção Ambiental Cotia/Tietê 121. Instituto Associativo Memorial Jânio Quadros - OSCIP 122. Associação Ecológica Amigos da Onça 123. Instituto Aruandista de Pesquisas e Desemvolvimento 124. Sociedade dos Amigos do Bairro Alto da Boa Vista - SABABV 125. Associação Protetora da Diversidade das Espécies - PROESP 126. Sociedade do Sol 127. Instituto de Tecnologia Social - ITS 128. Conselho Comunitário da Região Administrativa de Santana-Tucuruvi 129. Associação Iniciativa Local 130. Ação da Cidadania Contra a Fome, a Miséria e pela Vida 131. Sociedade Amigos do Jardim Londrina - SAJAL 132. Associação Grupo de Amigos do Jardim Marajoara - GAMA 133. Associação Enfance - Comunidade e Ecologia 134. Rede Paulista de Educação Ambiental - REPEA 135. Rede da Juventude pelo Meio Ambiente e Sustentabilidade - REJUMA 136. Associação Movimento Sócio-Ambiental Caminho das Águas 137. Comunidade Cidadã 138. Grupo de Estudos e Práticas Agroecológicas e o Reencantamento Humano - EPARREH 139. Articulação Paulista de Agroecologia - APA 140. Articulação Oeste de Agricultura Urbana - AOAU 141. Movimento de Defesa dos Favelados - Região Episcopal de Belém - (Vila prudente, Sapopemba e São Mateus) 142. Sociedade Amigos da Praça Parente Ramos - SAPEPAR 143. Associação dos Moradores da Vila Anhanguera - AMVA 144. Movimento de Moradia Vitória do Belém 145. Movimento Perdizes Vivo - MOPEVI 146. Fórum Permanente de Educação Inclusiva 147. Movimento em Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência - MODEF 148. Associação de Usuários e Amigos do Parque Ibirapuera - ASSUAPI 149. Vila Olímpia Solidária - VOS 150. Movimento dos Trabalhadores sem Terra Leste 1 151. Associação Holística de Participação Comunitária Ecológica - AHPCE 152. Movimento de Resistência dos Conselheiros do OP da Cidade de São Paulo - CONOP 153. Instituto Ecoar para a Cidadania - ECOAR 154. Projeto Anchieta, Ação e Reintegração Social - Grajau 155. Departamento Jurídico "XI de Agosto" da Faculdade de Direito da USP 156. Programa Permanente Ecobairro 157. Associação dos Educadores da USP - AEUSP 158. Associação dos Moradores do Entorno do Aeroporto de Congonhas - AMEA 159. Associação Unificadora de Loteamentos, Favelas e Assentamentos de São Paulo 160. Coletivo Ecologia Urbana 161. Conselho Regional de Psicologia - CRP-06 162. Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo 163. Instituto Brasileiro da Ecologia e Meio Ambiente - IBEMA 164. Associação Cidade de Direitos de Cidade Tiradentes 165. Sociedade Amigos do Residencial Parque Continental-SARPAC 166. Associação Via Cultural 167. Consabs de São Miguel Paulista, Itaim Paulista, Ermelino Matarazzo e Penha 168. Movimento Comunitário para Preservação do Residencial Parque Continental – VIVA PARQUE 169. Associação dos Moradores e Amigos da Vila Paulista - SOVIPA 170. Associação de Moradores e Amigos da Chácara Santo Antônio - AMA-CHÁCARA 171. Associação União da Juta 172. Associação Margarida Maria Alves 173. Instituto Daniel Comboni 174. Associação São Francisco Setor B 175. Associação Beira Rio - Fazenda da Juta 176. Associação Comunitária Florestan Fernandes 177. Movimento Habitacional e Ação Social – MOHAS 178. Movimento pelo Direito à Moradia – MDM 179. Associação dos Moradores das Favelas do Jardim Planalto e Região - Estrela do Bairro 180. Centro Santos Dias de Direitos Humanos da Arquidiocese de São Paulo 181. Movimento Nacional de Direitos Humanos 182. Federação das Mulheres Paulistas 183. Frente de Luta por Moradia - FLM 184. Associação de Moradores da Rua Professor José Horácio Meireles Teixeira e Circunvizinhanças - AMIR 185. Associação Beneficente da Comunidade Amigos do Boqueirão 186. Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Ecológico 187. Organização Nacional de Proteção ao Meio Ambiente – ONAPROMA 188. Fórum dos Mutirões de São Paulo 189. Conselho de Segurança da Lapa - CONSEG Lapa 190. Serviço de Assessoria Jurídica Universitária (SAJU-USP) 191. Movimento Butantã Pode! 192. Associação Espaço Comunitário Comenius 193. Aldeia da Paz - Sociedade de Amigos de Bairro do Parque Ipê 194. Instituto Brasileiro de Direito Urbanístico 195. Movimento e Moradia Terra de Nossa Gente – MMTNG 196. Movimento Sem-Terra pela Reforma Urbana - MSTRU 197. Escritório Modelo Dom Paulo Evaristo Arns – PUC/SP 198. Integra Sociedade Cooperativa 199. Associação de Integração Campo-Cidade – MICC 200. ESCOLA DE GOVERNO 201. Instituto de Defesa dos Direitos dos Contribuintes - IDDC 202. Cooperativa de Trab. da Col. Tria. e Comer. de Mat. Rec. e Prestadores de Serviços – COOPERCOSE 203. Movimento em Defesa da Vida do Grande ABC – MDV 204. Terræ Organização da Sociedade Civil 205. Instituto CEPODH 206. Instituto dos Arquitetos do Brasil - Departamento São Paulo - IAB/SP 207. Instituto e Cooperativa Cio da Terra

 
 
imagem de Jura
Jura

Tente conhecer "qualquer" projeto urbanístico e você vai ver o que é bom pra tosse.

A Secretaria Municipa de Gestão lançou o site "De Olho na Obra", para supostamente permitir que todos nós ajudemos a Prefeitura a fiscalizar melhor as obras na cidade, já que seus fiscais são muito "atribulados" (gentileza minha).

Pois bem: agora é muito fácil solicitar vistas dos processos. Difícil é eles deixarem ver. Porque será que, nesse assunto, eles protegem tanto os construtores?

http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/gestao/de_olho_na_obra/

Taí mais um exemplo de choque de gestão inovador que não inova nada. Eu mesmo havia elogiado aqui no blog, até descobrir que não era isso tudo

 
 
imagem de Jura
Jura

Quanto tempo vocês acham que os bairros "nobres" de hoje - como Luz e Campos Elíseos já foram há poucas décadas - vão demorar para virar outra cracolândia?

 
 
imagem de pompeu, repórter da banca de rua
pompeu, repórter da banca de rua

há uns 12 anos atrás, fotografei como documentação, para uma sociedade de investidores rentistas: prédios, hotéis, casas, terrenos, no estado de abandono e penúria, na já des/configurada cracolândia. foram comprados pela sociedade financeira informal, na bacia das almas, alguns imóveis depreciados juntamente com a vista para o descaso e a brutalidade da cracolândia de crianças... preço de banana. hoje, certamente que a sociedade imobiliária/rentista que desde sempre sabe onde pode haver bons negócios, já ganhou muito dessa disputa e bem soube revitalizar seus rendimentos e lucros futuros... creio que foi um lance/player de craques! ou de cracks.... tanto faz.... que as crianças de rua ainda continuem por lá... a ilustrarem a paisagem urbana brutal que dá nome a região que continua do mesmo jeito que há 12 anos atrás na questão social das crianças abandonadas no vício. já os imóveis da especulação isperta mudaram muito... foram transformados, então, em muito dinheiro e lucro fácil. ironicamente, se não fosse por elas, as crianças do crack, a configurar a miséria da região viciada e, depreciada economicamente, o empreendimento lucrativo da sociedade rentista não teria tido oportunidade de se realizar. bem... o estado, esse chega, como sempre, muito depois... e, quando chega de verdade... o mercado já chegara bem antes... com a ideia fixa da ganância e do lucro fácil. só perdeu para a agilidade oportuna do crime organizado. é sempre assim. a propósito, lembro do filme The Kid de Chaplin e da “associação comercial” do garoto que quebrava as vidraças do bairro... e do vidraceiro Carlitos oportuno a consertar as vidraças quebradas... e ambos, "os sócios", ganhavam... já, na cracolândia, apesar de não haver essa “sociedade” que seria esdrúxula, mas que, num exercício de realismo mágico ou fantástico... ali somente a parte financeira/imobiliária oportuna ganhou na miséria do vício criminoso das crianças e da sua paisagem urbana com vista para o descaso cínico da elite.

 
 
imagem de Luccas Jr
Luccas Jr

Ele só volta para a Itália após sua morte, se a familia quiser levar o corpo. Vivo permanecerá aqui até o final dos seus dias, de preferência com alguma Bolsa Refugiado. Temos uma tradição de esconder bandidos a zelar. Mengele, Ronald Biggs que o digam. E qdo aparece em algum filme falando "Vamos fugir para o Brasil" aparecem os indignados, mas é a verdade nua e crua.

 
 
imagem de Elde
Elde

A revitalização não passaria, também, pelas pessoas? Quem sabe essas empressas pudessem cuidar (ou encontrar formas de) cuidar das pessoas que ali estão (ou estavam?)...

 
 
imagem de Antonio Neto
Antonio Neto

A cracolândia e a sampalândia

É surreal viver numa cidade onde a administração pública não dá satisfações à população quando decide fazer intervenções como a tal Nova Luz. Mas e o fim do túnel?

Privar a população de conhecer um projeto urbanístico de tamanha proporção é mais uma amostra da posição autoritária e arbitrária da Prefeitura, que tenta higienizar a cidade desde o Cidade Limpa (embora a cidade e seus rios, por exemplo, nunca tenham parecido tão sujos).

O governo estadual e seus órgãos vão pelo mesmo caminho. Agora, diversas entradas das estações do Metrô na avenida Paulista estão em obras, para "reforma da cobertura", embora a maioria delas não tenha atualmente. Além disso, desrespeitam a lei ao não afixar nos locais a ficha técnica da obra em questão, tampouco informando aos cidadãos o prazo de conclusão das tais "reformas".

Mas assim é São Paulo, seus paulistas e paulistanos. Em sua maioria, levam a vida motorizados, a bordo de carros "filmados", cruzando ruas e avenidas entre 'shoppings' e padarias. Insistem em vender seu 'way of life' como moderno e globalizado, mas têm recorrido há duas décadas ao que há de mais retrógrado e reacionário na hora de eleger seus representantes para a vida pública.

 
 
imagem de Yuri
Yuri

Sempre que leio notícias sobre a renovação área da cracolândia, lembro do filme "Que Droga de Vida", do Mel Brooks...

 
 
imagem de Marcel Moreira
Marcel Moreira

São todos craques.

 
 
imagem de Mario Siqueira
Mario Siqueira

Deve ter um monte de vereador rindo à toa.

 
 
imagem de pompeu, repórter da banca da rua
pompeu, repórter da banca da rua

há uns 12 anos atrás, fotografei como documentação, para uma sociedade de judeus rentistas, prédios, hotéis, casas, terrenos, no estado de abandono e penúria, na já des/configurada cracolândia. foram comprados pela sociedade financeira, na bacia das almas, os imóveis depreciados juntamente com a paisagem de descaso e brutalidade da cracolândia de crianças... preço de banana. hoje, certamente que a sociedade rentista que desde sempre sabe onde pode haver bons negócios, já ganhou muito dessa disputa e bem soube revitalizar seus rendimentos e lucros futuros... creio que foi um lance/player de craques! ou de cracks.... tanto faz.... que as crianças ainda continuem por lá... a ilustrarem a paisagem urbana brutal que dá nome a região do mesmo jeito que há 12 anos atrás.... já os imóveis da especulação isperta mudaram muito... foram transformados, então, em muito dinheiro e lucro fácil. ironicamente, se não fosse por elas, as crianças do crack, a configurar a miséria da região viciada e, depreciada economicamente, o empreendimento lucrativo da sociedade rentista não teria tido oportunidade de se realizar. Bem... o Estado, esse chegou, como sempre, muito depois... o mercado já chegara bem antes... só perde para a agilidade oportuna do crime organizado.

 
 
imagem de C. Brayton
C. Brayton

Não menciona os integrantes do consórcio, somente o nomes -- e só enterrados no terceiro parágrafo. Já ouviram falar da pirámide invertida?

 
 
imagem de André
André

Novamente a pergunta: quanto tempo mais demorará para que se extradite o mascalzone que se faz de preso político?

 
 
imagem de Matheus
Matheus

Nassif,

Desculpe o uso inapropriado do espaço, mas sou seu leitor assíduo e preciso de seu apoio.

Acredito que estou sendo vitima, guardadas as devidas proporções, de uma perseguição semelhante à que você tem sofrido.

Sou colunista do site www.ecbahia.com , um veículo de comunicação alternativo dedicado ao Esporte Clube Bahia cujo índice de audiência é o maior dentre os veículos de comunicação dedicados a esse clube de massa.

Utilizo meu espaço sempre em defesa dos interesse do clube e sempre com uma visão crítica sobre a direção do clube, formada pelas mesmas pessoas há mais de 15 anos. Para avaliar o mérito, basta verificar quem era o Bahia há 15 anos e quem é o Bahia hoje em dia, depois de anos sob o jugo dessas pessoas.

Devido a essa postura crítica, estou sendo processado pelo presidente do clube, o deputado federal Marcelo Guimarães Filho, que é filho do ex-presidente do clube e ex-deputado estadual Marcelo Guimarães, que está sendo investigado pela PF na operação Jaleco Branco.

O processo que o deputado federal Marcelo Guimarães Filho contra mim corre na vara criminal, sendo a queixa baseada em crime de injúria simples. Seus números são: Numeração Única 0162881-91.2009.805.0001 Numeração Anterior 27719-3/2009

O texto do qual ele se queixa pode ser encontrado nesse endereço e segue transcrito ao final desta mensagem: http://ecbahia.com/imprensa/colunistas/coluna.asp?id=290

Gostaria de ressaltar que em nenhum momento busquei atingir a honra ou a moral de quem quer que seja em nenhuma de minhas colunas e que respeito o cidadão, deputado federal e presidente do Bahia, o sr. Marcelo Guimarães Filho, como se deve sempre fazer em um país onde se vive o regime democrático e o Estado de Direito, como já afirmei diversas vezes em minhas colunas, como se pode ver em: http://ecbahia.com/imprensa/colunistas/coluna.asp?id=316.

Minha intenção foi, é, e sempre será o estabelecimento da democracia no Bahia, com todas as suas implicações, como o fim das arbitrariedades e a instalação da transparência e da alternância de poder no clube.

O que sempre denuncio e denunciarei é a permanência de um grupo há mais de 15 anos, que repete sempre os mesmos erros e obtém sempre os mesmos resultados danosos, sem que haja espaço para que novas ideias restaurem o rumo de uma agremiação que já foi um respeitado gigante e hoje é motivo de chacota.

Este processo, mais um movido pelo presidente do clube contra vozes que se levantam contra esse método administrativo, é perigoso precedente contra a liberdade de expressão.

Obrigado antecipadamente pela oportunidade de expressar minha defesa.

Segue o texto pelo qual sou processado:

O Cavalo Conselheiro 6/11/2009 Matheus Araújo

O infame Calígula - um despreparado, afeminado, desequilibrado e filhinho de papai tirano que herdou o império Romano sem merecimento -, em seu ápice de insolência nomeou seu cavalo preferido, Incitato, senador romano.

Há referências históricas, como o historiador Suetônio, que apontam que o conselheiro cavalo (não confundir com o cavalo do conselheiro), Inicitato, possuía quase duas dúzias de criados “pessoais”, usava colares de pedras preciosas e tinha a prerrogativa de dormir coberto em lençóis púrpuros, cor exclusiva da autoridade imperial.

Contudo, não há referências legítimas de que Incitato, o cavalo senador, tenha algum dia realizado alguma declaração pública que pudesse prejudicar o tirano Calígula, nem mesmo o império Romano.

Apesar de senador, o cavalo Incitato jamais deu maus conselhos ao tirano imperador, pelo que se saiba. Por isso, em gratidão aos seus serviços prestados à pátria romana, o tirano, afeminado, incestuoso e desequilibrado imperador romano Calígula, ponderou nomeá-lo cônsul.

Tudo bem, o mauricinho, filhinho de papai imperador Calígula foi assassinado pela guarda pretoriana e o cavalo Incitato teve que retornar ao ostracismo e à vida sem as regalias imperiais, pelo que me consta.

Talvez, se os romanos tivessem sido pacientes como os baianos, o cavalo conselheiro Incitato tivesse passado em torno de doze anos ininterruptos na administração romana, e chegasse tanto.

Na semana passada, tivemos o desprazer de ouvir um conselheiro manchar a imagem de um clube, infringindo seu estatuto de maneira irresponsável. Acredito que nem mesmo Incitato, o cavalo senador, teria uma atitude assim.

Apesar de ter provado discernimento menor que o de Incitato, o tal conselheiro tem regalias semelhantes às do conselheiro cavalo, já que se diz que é o único conselheiro remunerado do mundo, tendo carteira assinada e direitos trabalhistas garantidos por seus excelentes serviços prestados aos imperadores, pai e filho, do tal clube.

Para que não restem dúvidas de que o tal conselheiro chegou mais longe que o cavalo Incitato, é preciso informar que ele foi aclamado, sem votação legítima, como presidente do conselho deliberativo pelo mauricinho imperador filho do tal clube.

Incitato ficou para trás neste quesito deste “derby” de conselheiros exóticos, já que o filhinho de papai Calígula, imperador de Roma, recuou da tentativa de torná-lo cônsul, enquanto o filhinho de papai imperador do infortunado clube insiste em ouvir conselhos do tal conselheiro.

Para não restar dúvidas sobre a cavalgadura do tal conselheiro, o imperador do clube o agraciou com uma tentativa de mudança de estatuto a fim de torná-lo conselheiro vitalício.

Com meus botões, fico a me questionar: quem, em sã consciência, ouviria conselhos de um cavalo? Um caso desse não daria ensejo à interdição do sujeito em instituição de tratamento para débeis mentais? Ainda mais grave: um imperador de um clube popular, que se aconselha com um cavalo, tem futuro?

xxx

Falando de Bahia: quando nos livraremos de Aciolys, Marcelos pais e filhos, Maracajás, Petrônios (que Deus o tenha), Cerqueiras, Ismerins, Passos, Pernerts e afins?

xxx

O abaixo-assinado da Revolução Tricolor está um sucesso: dez em cada dez tricolores abordados concordam e assinam sem hesitar.

Matheus Araújo, 32 anos, é professor, analista de sistemas e fundador da Revolução Tricolor. < Voltar

 
 
imagem de Orides Pavaneli
Orides Pavaneli

E desde quanto alguma intervenção urbana levou os interesses da cidade em vez dos interesses comercais?

São Paulo e muitas outras cidades são o que são por um único interesse que comanda tudo: a especulação imobiliária.

 
 
imagem de IV Avatar
IV Avatar

Qualquer semelhança com SP é mera coincidência...rsss

LOS ANGELES (AFP) - O governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, vetou na noite de segunda-feira a lei que proibia fumar nas praias e parques naturais do Estado, estimando que seria uma "intromissão do governo na vida dos cidadãos".

O governador republicano, que firmou no passado a lei que proíbe fumar no automóvel quando há crianças no veículo, destacou que "há algo fundamentalmente ruim na ideia de o Estado poder interferir de tal forma na vida das pessoas".

Prefiro deixar este tipo de iniciativa para as autoridades locais, disse o governador.

Em novembro, os californianos participarão de um plebiscito para decidir sobre a legalização da maconha com fins recreativos. Seus incentivadores argumentam que desta forma haverá mais arrecadação de impostos em um estado com um imenso rombo fiscal.

http://mundoemestilo.tiosam.net/www/saude_beleza/schwarzenegger-veta-lei...

 
 
imagem de Lucifer
Lucifer

Crack é um bom negócio...

 
 
imagem de Romanelli
Romanelli

puts ..vejo que o Paulo K... tb fumô

 
 
imagem de Hamilton
Hamilton

Uma dúvida: seriam inconstitucionais -e muito- esses procedimentos?

 
 
imagem de Romanelli
Romanelli

oh Moreira ..cracolândia cumpadi ..cracolândia . explica pra mim ..o que tem a ver CRACOLÂNDA com Chaves, Itamarati e Almadinejd? .

 
 
imagem de rafael
rafael

"Desapropriações bancadas pela inicativa privada", isso só pode ser piada. É aquela velha história, sob o pretexto (válido) de recuperar uma região degradada (cracolândia), entrega-se à especulação imobiliária uma parte da cidade. Será que o poder público não dispõe das ferramentas necessárias para a resolução do problema? Coincidentemente o "Estadão" é um dos jornais que mais lucra com anúncios de construtoras.

 
 
imagem de Ary/2010
Ary/2010

Desculpe Nassif,fora de tópico,mas vc viu quem comandará a campanha de Serra na imprensa??? Marcio Aith.

Tudo em casa,néh não!?

 
 
imagem de Marcel Moreira
Marcel Moreira

Os consórcios devem dizer o preço sem ao menos saberem o que irão fazer de fato? É isso?

Acho que para acabar com a cracolândia, deve-se acabar com o crack, não?

 
 
imagem de Marcel Moreira
Marcel Moreira

Ah, então quer dizer que nossa péssima política externa, junto com o fanfarrão do Chávez, conseguiu, talvez, um ótimo acordo sobre a questão iraniana? Rsrsrs... eu não me aguento de rir! rsrsrsr

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/2010/05/05/ahmadinejad-a...

Ahmadinejad apoia plano brasileiro para troca de combustível nuclear

Ahmadinejad recebe em Teerã o ministro Celso Amorim, chefe da diplomacia brasileira O presidente iraniano, Mahmud Ahamdinejad, anunciou nesta quarta-feira aprovar um plano do Brasil que pretende superar as divergências sobre uma proposta da ONU para que Teerã possa obter combustível nuclear para um reator experimental.

As potências ocidentais e o Irã não chegaram a um acordo sobre a entrega do combustível nuclear que Teerã alega precisar para um reator experimental, em troca do urânio levemente enriquecido do Irã.

As negociações foram interrompidas depois que o Irã insistiu que os materiais deveriam ser trocados simultaneamente e dentro de suas fronteiras - condição rejeitada pelas potências ocidentais, que acusaram Teerã de dissimular sob um programa civil nuclear o desejo de produzir armamento atômico.

Em abril, o ministro das Relações Exteriores Celso Amorim declarou durante uma visita a Teerã que o Brasil "poderia examinar" a possibilidade de ser sede da troca, caso existisse uma solicitação oficial.

Segundo o site de Amhadinejad, ele conversou por telefone na terça-feira com o presidente venezuelano Hugo Chávez sobre a proposta brasileira.

"O essencial das conversações entre Ahmadinejad e Chávez foi a aprovação por parte do presidente iraniano das bases da proposta brasileira", destaca a página virtual, que não divulgou mais detalhes.

Em 27 de abril, Celso Amorim declarou à agência oficial iraniana Irna que o Brasil estudaria a possibilidade de ser a sede da troca de material nuclear em caso de solicitação de Teerã.

"Até agora não recebemos tal proposta, mas se fosse o caso, poderíamos examiná-la", disse Amorim.

Antes de insistir nas condições da troca de combustível no Irã, Teerã havia manifestado que consideraria a possibilidade de que o intercâmbio acontecesse no Japão, Brasil, Turquia ou na ilha iraniana de Kish.

O bloqueio das negociações fez com que Washington iniciasse gestões para aprovar uma quarta rodada de sanções na ONU contra Teerã.

O Brasil, que é membro não permanente do Conselho de Segurança da ONU, defende o direito do Irã de ter um programa nuclear civil, que para grande parte da comunidade internacional é apenas uma fachada para a fabricação de armas atômicas, o que Teerã nega.

 
 
imagem de Raí
Raí

A entrega de uma área pública,para a exploração para empresas privadas pode,parecer uma fórmula barata e eficáz,de tirar das mãos do ineficiente serviço público municipal,e dar à iniciativa privada o direito de explorar comercialmente o setor,em troca da preservação do monumentos públicos,e da manutenção da ordem no local. Entretanto,se formos ver as minúcias dos contratos que serão entregues às empresas vencedoras(2 ainda estão no páreo)veremos que a Prefeitura está na prática "admitindo"a sua incapacidade administrativa,e preferindo pagar para que outrem façam aquilo que as leis municipais exigem que a adm.pública faça. São tantas as isenções,tantos os benefícios que a empresa ganhadora da licitação terá,que na prática,vai ficar mais caro,para os cofres municipais,do que se a Prefeitura tivesse o "peito"de bancar a transformação que o edital exige,sem precisar "doar"esta missão a particulares. Não se assustem,se a contratada,começar a cobrar pedágios dos habitantes da cidade,quando estes eventualmente quiserem por exemplo visitar os museus que estrão na área hoje chamada de cracolandia,e o/ou criarem regras próprias para tirarem do investimento(que será financiado pelo BNDES)lucros rápidos e constantes. Quem não se lembra das promessas da melhoria dos serviços,quando o governo estadual passou para a iniciativa privada,a exploração das rodovias,e tornou este serviço,a maior mina de ouro,para seus novos donos ? Estamos na iminencia de sermos igualmente enganados,com esta nova atitude da Prefeitura de São Paulo,que para "lavar as mãos"da sua responsabilidade,tenta passar a bola,para inescrupolosos empresários que terão garantido seus investimentos,se por acaso,o projeto não tiver a rentabiliade e o retôrno financeiro projetado.

 
 
imagem de José Nilton
José Nilton

Sucesso? Que se defina o que seria sucesso no caso da Cracolândia. Derrubar hotéis, cortiços, bares e pequenas lojas, construindo novos prédios e expulsando os moradores originais, pobres e miseráveis, para outra parte da cidade?

Toda cidade parece ter a sua SinCity, o espaço em que tudo é beco escuro. Mesmo quando incomodam, esses espaços são tolerados porque em geral ficam em zonas mortas, afastadas.

No caso de São Paulo, fica no centro, à vista de todos. Por isso o esforço não para que o problema social se resolva, mas para que suma pelo menos da vista.

 
 
imagem de Vladimir
Vladimir

É preciso que o projeto de urbanização leve em conta os drogaditos que orbitam o local,caso contrário,em breve,teremos uma nova cracolândia em outro local. O processo de urbanização deve ser voltado para a cidade e não puramente para os interesses comerciais.

 
 

Postar novo Comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
CAPTCHA de imagem
Digite os caracteres exibidos na imagem acima.

Faça seu login e aproveite as funções multímidia!