Mídia Ninja no programa Roda Viva

Sugerido por Gilberto Cruvinel

Da TV Cultura

Roda Viva com a Mídia Ninja (Narrativas INdependentes Jornalismo e Ação)

 Os jovens jornalista Bruno Torturra e produtor cultural Pablo Capilé, fundadores da rede de jornalismo independente Mídia Ninja, realmente deram olé nos entrevistadores. Começaram dando um corte perfeito à pegunta que o mediador Mario Sergio Conti fez se o que eles fazem é jornalismo. Destaque para a resposta que deram à eterna armadilha da imparcialidade que a mídia os acusa de não ter, como se algum veículo no Brasil fosse imparcial. Expuseram na cara da ombudsman da Folha a parcialidade da Folha e de Veja no tratamento do escândalo dos trens do Metrô e confrontaram Conti com a parcialidade da TV Cultura no episódio da demissão do Heródoto a mando do PSDB.

Há outros pontos que responderam bem, como a questão do vandalismo durante as manifestações. Demonstraram o fracasso da grande imprensa em tentar entender os manifestantes que fazem o quebra quebra durante os protestos. Conseguiram a todo momento fugir da lógica FlaxFlu a que eram empurrados a responder.

Vídeos: 
Veja o vídeo
Nenhum voto
27 comentários
imagem de Aldo Cardoso
Aldo Cardoso

Realmente, os entrevistadores do RV foram pegos literalmente de calças nas mãos, e ficou visível o estado de perplexidade deles com o que estavam ouvindo, com a argumentação desenvolta e convin dos ninjas que marcaram o terreno do início ao fim. 

 
 
imagem de Orlando Soares Varêda
Orlando Soares Varêda

Vou votar nos candidatos do PT.

Orlando

 
 
imagem de Walter Decker
Walter Decker

Melhor momento do programa ( 44:00 )

- Nós dialogamos com vários partidos, não dialogamos só com o PT. Dialogamos com o Freixo, a Marina, Jean Wylys, Jandira Fegali...

- E o PSDB, não?

- O PSDB tem como política não dialogar com os movimentos sociais. Não é só uma “virtude” nossa não dialogar com o PSDB, eles não tem um histórico de dialogar com esses movimentos. 

 
 
imagem de Centelha
Centelha

Vi um fragmento do programa. E confesso: gostei do que vi e ouvi. Muito mais do que esperava.

Os meninos do Mídia Ninja são arrojados, como se pode ser aos 20 e poucos anos. Têm agilidade mental invejável. São combativos e articulados. Não se deixam intimidar.

Mas, para minha surpresa, são também humildes; muito mais, pelo menos, do que eu era aos 20 e poucos anos. 

Não ostentam a arrogância ignorante e tosca de muitos "anonymous" que postam comentários na blogosfera.

Emitem sinais animadores de compromisso com leitura, debate, reflexão e interlocução teórica: esforço para decantar um referencial que lhes permita orientar-se em meio aos oceanos de informação da era Internet.

Sua inclinação política é, decididamente, para a esquerda.

Superaram a etapa infantil dos que se posicionam "contra tudo o que está aí", decretam ruptura com o que consideram "velho" sem se dar ao trabalho de revisar o legado de séculos do pensamento humano. 

Mas não se furtam à responsabilidade de inventar o novo, que cabe a cada nova geração.

Ouvindo-os, lembrei-me de quando Lula "puxou" a criação do PT, junto com um grupo heterogêneo de jovens militantes (sindicalistas, gente das Comunidades Eclesiais de Base, militantes da esquerda organizada, "independente", etc.).

Na época, o PT representava o novo, uma ruptura com os paradigmas vigentes. Lula foi inicialmente execrado por grande parte da esquerda "tradicional", repudiado pelas vanguardas autoproclamadas da classe trabalhadora (!), devido ao crime de não lhes ter pedido licença nem receitas para agir.

O PT era um partido de massas, pragmático - nascido de lutas reais, e não de fórmulas ideais. Mas tinha uma enorme vantagem sobre a esquerda tradicional brasileira, anos 70: não era uma seita fechada em si mesma. Tinha raízes orgânicas na classe que pretendia representar.

Vencida a primeira etapa de repúdio e estranhamento, parte da esquerda "tradicional" (PCB, PC do B, organizações leninistas, trotskistas, maoístas etc.) acabou por integrar-se ao PT, formando diversas "correntes" internas ao partido. Outra parte jamais perdoou as jovens lideranças petistas por não terem aceito sua tutela ideológica, nem terem beijado a sua mão. 

O PT significou renovação, oxigenação, para a vida política brasileira. Optou por tornar-se governo, com todo o preço que isso veio a lhe custar. Podia ter escolhido um purismo estéril, uma recusa sectária a qualquer concessão, um fetichismo dos princípios; podia ter seguido uma via menos conciliadora. O fato é que "abraçou o diabo" para conseguir objetivos bastante modestos - que todo brasileiro pudesse fazer três refeições ao dia, por exemplo.

O lulismo no poder promoveu redução nas desigualdades brasileiras, uma considerável melhora na vida dos mais pobres. Nunca nos esqueçamos disso! Ter o que comer faz uma diferença brutal na vida de quem antes não tinha - embora essa conquista prosaica seja fácil de desdenhar para quem só conhece miséria de documentário.

Mas, como todo poder estabelecido, o PT acabou perdendo o ímpeto, criando vícios e envelhecendo. O poder amolece e corrompe. Ao mesmo tempo, o diabo, uma vez abraçado, tende a pedir cada vez mais. Os coroas no governo estavam mesmo precisando de um sacode - e, quem sabe, também, de uma forcinha: o tal do "apoio crítico", mesmo que pontual, em torno de propostas concretas.

Pelo pouco que entendo de política, acho que nada poderia ser mais efetivo para alterar a atual correlação de forças - forçando inclusive um resgate a bandeiras históricas mais radicais do próprio PT - que pressões de rua apartidárias, mas não apolíticas nem antipartidárias, e com direções de esquerda. A conferir. 

Na molecada que hoje se manifesta pelas ruas, tem de tudo. Ao escutar os Ninjas, tive a esperança de que alguns deles, entre outros, possam constituir a nova geração de lideranças de que precisamos para avançar no rumo de um Brasil mais igualitário e cidadão. 

Neles eu vi - melhorado - o rosto que eu tinha trinta anos atrás.

 
 
imagem de Lima neto
Lima neto

Excelente contribuição! Mereceria um post em separado.

 
 
imagem de Tiao
Tiao

Estes menino são fantásticos !Colocaram no seus devidos lugares a tucanalha de plantão. Deu pena

da Suzana Singer(não merece o sobrenome).Dos entrevistadores só se salvou o Dines.O resto,é o resto...

 
 
imagem de jaime silva
jaime silva

Pessoal, 

assisti todo o programa, mas, sinceramente, acho que Bruno e Capilé poderiam ter humilhado ainda mais os entrevistadores, principalmente jogando na cara deles a vergonhosa omissão dos meios de comunicação em relação ao escândalo fiscal da Globo. Igualmente vergonhosa foi a postura do "professor" Eugênio Bucci, que tentou enquadrar os entrevistados com perguntas sobre verbas da Petrobras, partidartismo, comprometimento da imparcialidade etc. O PIG não toma jeito.

 
 
imagem de Fr@ncisco

O programa foi muito interessante e chamou a atenção que na bancada "inquisição" (o Roda Viva fase tucana tem disso, a depender do entrevistado o tom da bancada varia de, "adulação" com levantadores, "low-profile" com simpáticos e "inquisição" com mordedores) apenas Dines estava sintonizado à entrevista, os demais depois de muito morderem, aos poucos foram sintonizando e chegou-se ao final com a maioria sabendo afinal do que tratava-se e o que realmente importava. Caruso, burocráticamente binário, para variar deixou para pensar em casa. É certo que fará bela dupla com o "rola bosta" que assume o comando no próximo programa. 

 
 
imagem de marcos nunes
marcos nunes

Os entrevistadores do Roda Viva, exceções d epraxe, agiram com eles da mesma maneira como agiram com os jovens do MPL: buscaram desqualificá-los e qualificarem a si mesmos. A mesma vergonha de sempre: receberam respostas certeiras e, ainda assim, cautelosas, dos entrevistados, que sequer jogaram na cara deles algumas coisinhas de maneira mais incisiva, pois sabiam que seriam classificados como "radicais perigosos". Seguraram a onda e arrebentaram com a tônica da "imparcialidade" da mídia nativa. Ficaram aqueles velhotes furibundos, com aquelas fisionomias típicas de Carlos Lacerda e Sandra Cavalcanti, arrogantes como se fossem donos de uma verdade absoluta e inquestionável. Que gente lamentável! E vai piorar: Augusto Nunes vem aí...

 

Perplexidade aflita diante da perspectiva caótica

 
imagem de Ari Silveira
Ari Silveira

O que será do Roda Viva a partir da semana que vem, com um psicopata na mediação? Espero que a TV Brasil pare de retransmitir o programa!

 
 
imagem de Juliano Santos
Juliano Santos

Ou então se você insistir em ver, depois do programa terá que limpar o monte de baba no monitor. Pior, será que baba estraga o plasma da tela. É melhor não arriscar

 

Juliano Santos

 
imagem de Rafael Costa da Silva
Rafael Costa da Silva

Fiquei decepcionado, pois o midia Ninja é só mais um braço do PT, assim como são:

CUT, APEOESP(e 90% dos sindicatos), MST(e 90% dos "movimentos sociais"), CNBB, CIMI, Racionais etc.

 
 
imagem de Rubensk
Rubensk

Concordo com você.

Mas acho que faltou acrescentar na sua lista de braços do PT esse Papa Francisco e a Organização Mundial de saúde.

Esse Papa Francisco vem agora com essa conversinha esquerdista de que, no sistema capitalista, «Enquanto o rendimento de uma minoria cresce exponencialmente, o da maioria enfraquece». Na mesma pisada, ele critica a ideologia neoliberal dizendo que o desequilíbrio na distribuição dos rendimentos deve-se às «ideologias que promovem a autonomia absoluta dos mercados e a especulação financeira, negando assim o direito de controlo aos estados em ordem a proverem o bem comum».

Quanto à Organização Mundial de Saúde, é só ver o que eles disseram sobre o programa “Mais Médicos” e outras medidas do governo federal para a saúde. Para a OMS, ações como a atração de médicos para comunidades afastadas e a ampliação de matrículas de by CouponDropDown" href="http://www.sul21.com.br/jornal/2013/08/oms-apoia-programa-mais-medicos/">estudantes são corretas para curto e médio prazos. A agência lembra que países com os mesmos problemas e preocupações do Brasil, desde os mais desenvolvidos como o Canadá até a pequena República Dominicana, estão colhendo bons resultados da implementação dessas medidas.

Tá tudo dominado!

 

 
 
imagem de marcos nunes
marcos nunes

Não te decepciona saber que Folha, Estadão, O Globo, Estado de Minas, etc. etc e etc., são braços armados da demotucanagem?

 

Perplexidade aflita diante da perspectiva caótica

 
imagem de Rafael Costa da Silva
Rafael Costa da Silva

Esse papo de que a imprensa é "tucana", não passa de cortina de fumaça de petista quando é flagrado. Também mostra como o PT é intolerante e não aceita ser contestado.

Mas não se preocupe, o futuro do Brasil é o "socialismo do século 21", não tem jeito de escapar. Até porque o PSDB, como oposição, é muito fraco.

Vocês já tomaram de assalto as universidade, movimentos sociais, 80% da imprensa e agora falta só o judiciário, o qual não vai demorar muito para ser tomado, visto que a OAB já está aparelhada pela esquerda.

 
 
imagem de marcos nunes
marcos nunes

Rapaz, você tem 99% da mídia e acha pouco, e ainda me chama de intolerante; ademais, nem petista sou - aliás, sou muito contrário ao PT dos últimos 15 anos, ainda que, por falta de opção, tenha votado majoritariamente no partido... nos últimos 15 anos. Ou você acha que dava pra votar, por exemplo, aqui no Rio, no Otávio Leite?

 

Perplexidade aflita diante da perspectiva caótica

 
imagem de Rafael Costa da Silva
Rafael Costa da Silva

Não, não dava. Nisto você está certo.

Eu também não sou tucano, muito menos petista. Na verdade sou um liberal.

Só que no Brasil não existe partido Liberal, então constumo votar no que considero "menos pior".

 
 
imagem de Maria Izabel L Silva
Maria Izabel L Silva

Acho que o Rafael queria que eles fossem um braço do pisol e do pistu ...

 
 
imagem de Juliano Santos
Juliano Santos

Não, acho que ele queria que fosse um braço dos coxinhas. Ôpa, que confusão anatômica.

Se ele quer uma mídia porta-voz do "lumpenclassemediano" (nome científico do coxinha)*, para que a mídia-ninja? Fique com o pig que o representa muito bem. Para usar o termo da moda nas manifestaçõies.

Ih, esqueci, os reporteres do pig só podem cobrir os atos do Globocop ou do terraço dos edifícios.

*Disseram aqui que um dos axiomas do lupenclassemdiano é achar que tudo que sai na imprensa é fato. Esse rapaz veste a carapuça muito bem

 

Juliano Santos

 
imagem de Thiago Venco
Thiago Venco

Um momento crítico do programa foi quando o entrevistador da banca, um editor de alguma dessas revistas tipo "Info", lançou a "isca artificial" chamada Black Bloc, escutou uma resposta cautelosa, com nuances e sutiliezas, somente para engatilhar sua perversa conclusão falaciosa: "vocês são a favor do vandalismo". Com uma calma que talvez eu não tivesse, eles disseram: "nós não dissemos isso". Neste lance ficou patente o "projeto" do Roda Viva de armar arapucas sófismáticas para seus "inimigos", ou melhor, para quem ousar em quebrar o paradigma que sustenta a banca; em vez de um Augusto Nunes, o que o Roda Viva precisava era de um árbitro, para levantar o cartão amarelo e apitar - falácia da divisão!



  • WIKIPEDIA - Falácia da divisão (tomar a parte pelo todo):
    Oposto da falácia de composição. Supõe que uma propriedade do todo é aplicada a cada parte.
    Ex.: Você deve ser rico, pois estuda em um colégio de ricos.

Ex: Você deve ser a favor do vandalismo Black Bloc, pois está sempre filmando o vandalismo dos Black Blocs.

 

Pelo fim do anonimato no Luís Nassif Online.

 
imagem de maria rodrigues
maria rodrigues

Mário Sérgio conti torna-se cada dia mais ridículo com sua parcialidade política, quando deveria, ao menos enquanto dirige o Roda Morta ser discreto com suas tendências. Ontem ele se lascou, bem como outros, e principalmente uma mulher, que nem gravei o nome. Eles insistiram em querer ligar os Ninja ao PT, Lula, Dirceu... Os caras saíram-se muito bem ao dizerem que o problema é que a mídia não gosta do PT, e que o movimento deles tem mais afinidade, em outras palavras, com a Rede de Marina. Ou seja, demonstraram que a imprensa é realmente partidarista, e contra o PT. Até fizeram comparações com o PSDB. Mário S. Conti tentou salvar a "sua imprensa", até disse que não precisaria defender a Folha - como se a Folha fosse sacrossanta -, e adiante disse que o programa tem convidado psdb e pt... 

Na verdade, a TV Cultura tá cada dia pior em sua programação, que agora também tem TV Folha pra ficar igualzinha à Globo. Aliás, já soube que Mário Conti será substituído por outro ainda pior. 

 
 
imagem de Walter Decker
Walter Decker

Maria, se você acha o Conti parcial, espere para ver como vai ficar agora, com o Augusto Nunes na direção...

 
 
imagem de Eugênio Almeida
Eugênio Almeida

 

Fiquei com a impressão surreal de que o Roda Viva convocou os dinossauros para entrevistar o cometa que os extinguiu!

 
 
imagem de Joca Barretto
Joca Barretto

háháhá... Essa foi a melhor definição de todas!!

 
 
imagem de Andre Araujo
Andre Araujo

Como em tudo na vida, tem quem goste e quem não goste, não tem essa de ""eles estão certos"" e os outros errados, para muita gente eles parecem seres de outro planeta, mas a tribo sempre existiu, na decada de 60 nas universidades essa turma era bem grande, é a contra-cultura que já existia no começo da Idade Moderna, aflorou na Revolução Francesa, com novas ondas em tempos de incerteza, a ultima foi a contra cultura da California durante a Guerra do Vietnam.

 
 
imagem de DanielQuireza
DanielQuireza

Também acho que é mais para esse lado mesmo. Nâo penso como o Nassif, de que seriam a nova era...

 

@DanielQuireza

 
imagem de Drinds
Drinds

Vi pouco, mas gostei deles.

Acho meio ridículo uma parte da "blogsfera progressista"viver atacando esses meninos - são "acusados" de Psolistas, Marineiros, de terem virado "chapa branca petista"...tá engraçado. 

Sinal de que eles estão no caminho certo.

 
 

Postar novo Comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
CAPTCHA de imagem
Digite os caracteres exibidos na imagem acima.

Faça seu login e aproveite as funções multímidia!