UMA DECLARAÇÃO DE AMOR A MINHA CIDADE

Eu te amo Rio de Janeiro não somente por ter nascido de seu útero.
Eu te adoro não apenas por ter me parido nas Laranjeiras.
Justamente em março, trinta dias após seu aniversário, na sua mais bela estação.
Eu te amo Rio de Janeiro não por ser a mais bela das cidades.
Uma princesa a beira do mar, mas que não despreza as montanhas ao largo. Tens Pão de Açúcar, Corcovado, aonde o Cristo não está crucificado. 
Vive feliz, de braços abertos, a ti contemplar.
Sim, até o Cristo te ama, feito prisioneiro de sacrários, sobre o morro está livre e solto mirando as águas da Guanabara.
Como te amo cidade maravilhosa.
Em tudo me deslumbras, me encanta.
Sou de fato carioca e não poderia deixar de me declarar.
Eu te amo minha única cidade.
Não tem como amar outra mais que a ti.
No Arpoador contemplo o mais belo pôr do Sol.
Vão dizer que há outros mais belos por aí.
Quem o diz não são cariocas.
Madureira é seu ponto de ebulição.
Na Mangueira nascem suas mais belas canções.
Claro que o Estácio é baluarte de seu samba.
Mas a Vila Isabel vai dizer que lá se faz samba também.
Zona sul, zona norte, zona oeste, Leopoldina...
E as suas ilhas, do Governador, Fundão, Paquetá...
Zona leste reina absoluto o seu mar.
Lagoa Rodrigo de Freitas não tem poesia que lhe possa exaltar.
Amo demais a minha cidade!
Lapa de tantas noites.
Santa Teresa, quando voltarão os seus bondes?
Quando ardes em febre de verão vou para o Alto da Boa Vista.
Nas noites escassas de frio bebo um vinho com meu outro amor...
Vejo que te amo mesmo quando parto ou chego de avião.
Antônio Carlos Jobim tinha mesmo razão.
Nunca perco a emoção quando te vejo as luzes.
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, como eu gosto de você.
Sei que vou morrer não sei o dia, não sei a hora.
Quero só que me acolhas de novo em seu ventre.
Quero que meu corpo em ti vire semente.
Minh'alma já é tua cidade de encantos mil.
Amo e sei que sempre vou te amar Rio de Janeiro. 
Cidade encantada de São Sebastião e Iemanjá.
Cidade de todos os credos e incrédulos.
Cidade aberta a todos os corações.
Ah! Como eu amo a minha cidade.
Hoje você faz aniversário, 450 anos de encontros e segredos...
Difíceis devem ser as despedidas.
Talvez a minha maior alegria é que nunca me divorciarei de ti.
Parabéns meu amor, minha flor, minha mãe.
Felicidades a todos nós que te desfrutamos.
Você é o nosso grande presente.
Carioca é singular por desfrutar deste deleite.
Da graça de ter nascido, morar e viver em ti e por ti.

Média: 4 (1 vote)

Postar novo Comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
CAPTCHA de imagem
Digite os caracteres exibidos na imagem acima.