A candidatura de Paulo Skaf

Do Valor

PSB lança Skaf em SP e soma nove candidaturas próprias nos Estados

Vandson Lima, de São Paulo
21/05/2010

"Vou concorrer de qualquer maneira e arco com as consequências". Foi com esta frase, dita há uma semana que Paulo Skaf, ex-presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Social da Indústria (Sesi-SP), convenceu seus correligionários no PSB e selou sua candidatura ao governo do Estado. Skaf segue para a disputa sem definições quanto ao vice de sua chapa e alianças com outros partidos.

O lançamento da pré-candidatura acontece hoje à tarde, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Estarão presentes, entre outros, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, presidente nacional do PSB e o deputado federal Márcio França, presidente estadual da sigla e principal articulador do ingresso de Skaf no partido. O deputado federal Ciro Gomes, licenciado, está nos Estados Unidos.

Antes de viajar, Ciro afirmou, em reunião do partido, que participaria da elaboração do programa de governo de Skaf, possibilidade com a qual Márcio França, que será o coordenador da campanha, ainda conta: "Ciro é um homem de grande visão política. Se ele se engajar de fato na construção do programa de governo, vai tomar a frente no projeto, o que será ótimo pra nós", afirma.

Apesar dos baixos percentuais apontados nas pesquisas de intenção de voto, em torno de 2%, França crê em uma rápida subida de Skaf, que o levaria ao segundo turno, amparado em dois pontos: a novidade "segura" e uma campanha televisiva competente, que ficará a cargo de Duda Mendonça. Uma pesquisa qualitativa encomendada pelo partido constatou que 65% dos eleitores paulistas querem uma novidade no governo, mas que 35% querem algo novo com o mesmo estilo do PSDB, há 16 anos à frente do Palácio dos Bandeirantes.

"O único a juntar esses dois universos é Skaf, que tem conhecimento estrutural do Estado, presidiu instituições empresariais e através delas investiu em Educação. O orçamento da Fiesp é maior que o de sete Estados brasileiros", avalia França.

O secretário geral do partido, Carlos Siqueira, diz que Skaf agrega ao PSB um eleitorado diferente do que tradicionalmente vota com o partido: "Nunca tivemos, em São Paulo, uma candidatura tão representativa. Valoriza a economia produtiva, traz o empresariado para perto de causas populares".

A contratação do marqueteiro Duda Mendonça, responsável pela vitoriosa campanha de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência, em 2002, foi acertada antes mesmo de Paulo Skaf ter assegurada sua vaga para concorrer ao governo. No início do ano, Duda foi o responsável pelas inserções televisivas do PSB, estreladas por Skaf. Ficou acordado ali que, caso o partido o escolhesse para a disputa estadual, Duda cuidaria da campanha. Pelas contas do partido, o PSB terá direito a pouco mais de 2 minutos na propaganda eleitoral gratuita na televisão.

Vislumbrando aumentar sua bancada na Câmara Federal, atualmente de 27 deputados para algo entre 40 e 50, o PSB avalia estratégias para também aumentar seus representantes paulistas na Casa. O ex-jogador do Corinthians Marcelinho Carioca é nome certo na disputa. O vereador da capital Gabriel Chalita, cuja popularidade galgou vários degraus após a publicação do livro "Cartas entre Amigos", parceria com o padre e cantor Fábio de Melo e há meses na lista dos mais vendidos, era nome certo para a disputa ao Senado, mas agora avalia concorrer a deputado federal, ajudando a sigla a eleger uma grande bancada: "Nas nossas pesquisas, Chalita teria mais votos que o Paulo Maluf. Conseguiríamos dobrar a bancada", diz Márcio França. Atualmente, são cinco os paulistas do PSB na Câmara. No total, o PSB terá 100 candidatos a deputados federal e 150 a deputado estadual.

A aliança com o PT em pelo menos 13 Estados - além de três nos quais os dois partidos apoiarão um mesmo candidato, de outra sigla - engorda a previsão de eleitos no Senado e em governos dos Estados. O partido espera eleger cinco senadores. Hoje tem um. Além de seus quatro governadores, todos concorrendo à reeleição - Cid Gomes (CE), Eduardo Campos (PE), Iberê Camargo (RN) e Wilson Martins (PI) - o PSB pretende eleger outros dois, o senador Renato Casagrande, que disputa no Espírito Santo, e Camilo Capiberibe, no Amapá.

Nenhum voto
29 comentários
imagem de Andre Araujo
Andre Araujo

Tempos antigos da FIESP que frequentei por décadas, instituição de peso e poder politico, nos jantares de fim de ano dez ministros presentes e olhe que não era um Ministério de 38 como hoje, virou o que? Um trampolim para aventuras politicas, a FIESP hoje tem reduzido espaço no Poder real em Brasilia, raramente se vê lá um empresario de verdade, o grosso é executivo-empregado ou lobista, A ata da fundação da entidade em 1929 era a nata da industria brasileira, os grandes capitães de industria, hoje é a face da economia de "esquemas", terceirizações, consultorias e alpinismos, a cara da industria já se foi ha muito tempo da FIESP.

 
 
imagem de Ivanisa Teitelroit Martins
Ivanisa Teitelroit Martins

Wu Ming, o cenário político, no atual momento, está desastroso. Até haver a construção de alternativas e de novas composições político-partidárias vamos dar muitas e boas risadas. Se isso é uma viagem, é a viagem que todos nós estamos fazendo por não haver uma reforma política nesse país e a legislação não ser cumprida. Estamos em um vácuo em que a política é judicializada, em que o Congresso perdeu sua função. Estamos em processo de democratização da comunicação e isso tem suas consequências. Há que se pensar em novos modelos de gestão e de participação. Estamos entre a democracia representativa e a democracia participativa, o que significa uma nova forma de fazer política. Não tenho filiação partidária por isso fico muito à vontade para analisar outras opções. Veja que Dilma não se comprometeu em criar um novo imposto para a saúde e nem em recuperar a CPMF. Por que, então, o Skaf seria o vilão da história? É preciso ter alternativas de candidaturas de pessoas íntegras. Sua liderança entre os pequenos e médios empresários não deve ser desconsiderada, porque esta é uma tendência, cada vez mais acentuada, de organização da cadeia produtiva.

 
 
imagem de Nilva
Nilva

FAz tempo que o PSB paulista é um saco de gatos. Desde a época dos Calvos já era malufista. Com raríssimas exceções(Erundina), aqui em São Paulo nunca foi esquerda. Sempre estiveram com os piores. A Erundina sempre brigou muito por espaço e foi ela quem o tornou mais popular. O povo vota na Erundina, nem sabe que é do SB. Muitos acham que ela ainda é do PT, por causa da sua postura de esquerda e dos movimentos sociais que a apoiam. É um partido sem ideologia, aceita qualquer um, tanto é que os que saem vão direto pra direita ou desistem da política, como é o caso de amigos que eram socialistas históricos e se decepcionarm com o partido.

 
 
imagem de jura
jura

Continuo não entendendo essa do Chalita supostamente ao lado do Skaf e contra o Alckmin.

Ou ele pretendia abrir espaço para Alckmin caso Serra conseguisse trancar a porta do PSDB, ou é uma cena de família com a do post acima...

Mas agora parece que embaralhou o meio de campo. Ou não? Alguém sabe me explicar essa?

 
 
imagem de Wu Ming
Wu Ming

Brasil: país da piada pronta.

 
 
imagem de Wu Ming
Wu Ming

Me desculpe, mas vc continua viajando. Como alguém que se diz tão admiradora do Lula quer igualar a Dilma ao Serra ("são economistas") e apresentar Paulo Skaf como "alternativa importante" é algo que vai além de qualquer compreensão.

 
 
imagem de Désirée
Désirée

Pensemos o seguinte...apesar de toda doidera, essa candidatura é bem interessante ao Mercadante. Vai dividir os eleitores do Alckmin, com certeza. Será que essa foi a intenção??

 
 
imagem de Désirée
Désirée

hahahaha é verdade...é um verdadeiro balaio de gato.

 
 
imagem de Diogo Costa
Diogo Costa

Sinto informar que tu está completamente equivocado.

 
 
imagem de Nilva
Nilva

Socialismo de mercado, é isso? Se ele for para o segundo turno, como esperam, votarei nulo. PSB em São Paulo só a Erundina. O que que é isto?Skaf, Marcelinho Carioca, Chalita? Vale qualquer coisa? Qual é a ideologia do PSB? Um partido com as mesmas características do PSDemos? Gostei do algo novo com o mesmo estilo do PSDB....hahaha...é pra levar a sério? Mudar pra não mudar.

Outra coisa, parece que o Ciro faz escola...ou o Skaf..(partido de mim mesmo)...Virou "dono", "comprou" o PSB..."vou concorrer de qualquer maneira e arco com as consequências"....hahaha...é indescritível o asco que sinto disto.

Cadê o Ciro, foi se encontrar com o Aócio nas oropas???

 
 
imagem de José Silva
José Silva

Fora que o infeliz é o maior inimigo da redução da jornada que temos em São Paulo. CANDIDATURA MORTA!!! não vai servir nem pra "vender" apoio depois!!!

 
 
imagem de Go Oliveria
Go Oliveria

Tem um ponto muito positivo: vai contribuir para minar Serra.

 
 
imagem de fabio sp
fabio sp

Sinto informar que não vai ter nem 2o. turno.

 
 
imagem de ZUIS
ZUIS

Esse cara que brigou com unhas e dentes para acabar com a CPMF e prejudicar milhões de pessoas que poderiam ser beneficiadas com o $ aplicado em saúde agora é capaz de dizer que é Lula desde criancinha. E se fosse tão competente assim não teria falido e se encostado na política.

 
 
imagem de Morais
Morais

Acho que o Alckmin não gostou nada do lançamento de mais uma candidatura, pois com certeza serão mais alguns votos que serão tomados do PSDB e isto pode até inviabilizar a eleição do exgovernador.

 
 
imagem de Marco Vitis
Marco Vitis

Pode ser preconceito de minha parte. Não descarto essa possibilidade. Paulo Skaf, ex-presidente da FIESP, seria um Socialista ? Na minha mente ( preconceituosa?) não combina, não combina...

 
 
imagem de antonio rodrigues
antonio rodrigues

Mas tudo é possivel nesse samba do crioulo doido que se tornou a politica brasileira.

Esse senhor que de socialista tem menos do que eu de mergulhador é o candidato do PSB. Assim como escolheram o Temer para vice na chapa do PT, não custa nada o Bolsonaro ser vice na do PSB.

Vale qualquer coisa, Marcelinho Carioca para senador, o parceiro do padre no samba para governador ou presidente.

E assim vamos.

 
 
imagem de Luis José Ariosto Pereira SIlva
Luis José Ariosto Pereira SIlva

Maravilha, mais um palanque para a presidenta DILMA, e ainda vai ter espaçø para o Gabriel Chalita ajudar à eleger uma grande bancada do PSB, mais base de apôio para o gôverno DILMA, só temos notícias boas nessa semana, vamos ganhar de lavada nessa eleição ok!!!!!!!!!!!!!!!!!

 
 
imagem de EGF
EGF

Até hoje não compreendi esse movimento Skaf/PSB. A única ótica que consigo ver é a captação de recursos de campanha. Se o PSB está usando do pragmatismo eleitoral, não sei. Mas a filiação do Skaf não fez o menor sentido.

 
 
imagem de Ivanisa Teitelroit Martins
Ivanisa Teitelroit Martins

Durvaldisko, o Skaf capitaneou uma campanha contra a CPMF? Representando qual das FIESPs? O Skaf não é uma liderança entre pequenos e médios empresários? A candidatura de Skaf para o governo de São Paulo poderá significar uma alternativa importante no atual cenário político, em que São Paulo continua a exercer uma liderança importante na formação de opinião, apesar de estar em processo de esgotamento. Há um processo de interiorização e democratização da política no Brasil, em parte pela democratização dos meios de comunicação alternativos e em parte pela desgastada alternância das atuais alianças no poder, até que haja uma verdadeira reforma política e do sistema eleitoral. Nessa candidatura estarão presentes Pernambuco, Ceará, Espírito Santo, Distrito Federal principalmente. Isto fortalecerá o PSB que, apesar da posição tomada pela FIESP na questão da CPMF, que significou menos 40 bilhões para a saúde, terá condições de crescer politicamente. E, talvez, quem saiba, no futuro distante, seja capaz de agregar alianças mais progressistas. O PMDB não pode permanecer como a única alternativa. Aliás, o PMDB é uma frente e não um partido e não tem uma posição nacional unificada. Este seria um bom debate: o que é o PMDB nos dias de hoje.

 
 
imagem de eduardo
eduardo

Votei algumas vezes no PSB, mais por causa da Erundina. Desde que o PSB apoiou o Kassab aqui em SP (sim, o PSB apóia o Kassab e o Ciro nunca se lembra disso), nunca mais votarei.

Deve ser constrangedor para uma política como Erundina conviver políticamente com o Skaff.

Pensando bem ele deve ser o MSI, Movimento dos Sem Indústria. Faz sentido.

 
 
imagem de Marcos Aarão Reis
Marcos Aarão Reis

O PSB, que não soube convencer Ciro a se candidatar, lança um empresário. E o S, da sigla, continua Socialista? Fala sério!...

 
 
imagem de Jura
Jura

Não é à toa que Ciro foi se esconder nos EUA... Que também nem é um bom lugar para se esconder...

Quando penso que há uma luz no fim do túnel... Sim, é ele mesmo, o trem que avança sobre nós...

Partido "socialista' Brasileiro... Da minha querida Erundina, aliado à Fiesp! Marina, ao PV e Assembléia de Deus! Gabeira, a Serra e César Maia!

E ainda querem que o eleitor saiba votar!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

 
 
imagem de Edmilson
Edmilson

No pasará.

 
 
imagem de Aurelio Guerreiro
Aurelio Guerreiro

Muito coerente a candidatura de Paulo Skaf pelo partido Socialista Brasileiro fazendo oposição ao PSDB. Agora só falta o Maluf se lançar candidato pelo PC do B.

 
 
imagem de Désirée
Désirée

Outra grande sacanagem. A CPMF, de todos os impostos, era o único que valia a pena..onde todos pagavam, inclusive os ricos...mas aí todo mundo já sabe...veio a midia e fez a cabeça de todos...cantaram como se fosse uma vitória e foi mesmo..... vitória dos ricos mais uma vez!!! O povo, bobo, achou que tava ganhando muito. No caso da CPMF, temos nítido como funciona a cabeça da oposição.

 
 
imagem de Ideobrando
Ideobrando

Se a candidatura se mostrar, mesmo, eleitoralmente viável, o maior beneficiários, por mais paradoxal seja, será o PT. Uma terceiro competidor (real, não folclórico), instala um ponto de inflexão na inércia mental de que o Estado pertence automaticamente ao PSDB. Interrompe a "estática mental", rompe com um falso sagrado, quebrando a noção de arrogância, atribuída por essa estática mental, de que qualquer outra pretensão , senão a PSDB, seria uma arrogância , frente ao "naturalismo" do PSDB, como único, legítimo, posseiro universal e inquestionável desta Unidade Federativa.. Esse efeito psicológico é de extremo significado.

 
 
imagem de Jura
Jura

Márcio França? Ué, o candidato não era ele?

 
 
imagem de Durvaldisko
Durvaldisko

Fico imaginando o programa de governo desse cavalheiro. Capitaneou uma campanha insana contra a CPMF,consciente do que representava essa subtração ao orçamento do Ministério da Saúde.Onde estão os benefícios tão propalados pela FIESP?Essa , sim, uma agremiação partidária que não ousa dizer seu nome. Um slogan para a campanha :"Sonegadores unidos jamais serão vencidos",minha modesta,porém sincera contribuiição.

 
 

Postar novo Comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
CAPTCHA de imagem
Digite os caracteres exibidos na imagem acima.

Faça seu login e aproveite as funções multímidia!