Erro urbanístico da Marginal

Do Estadão

Lentidão volta a crescer na Marginal

Abertura de pistas na Tietê atraiu muitos motoristas que antes usavam rotas alternativas; para especialista, 'alívio foi momentâneo'

Renato Machado - O Estado de S.Paulo

Após uma grande melhora com o início de operação das novas pistas, a Marginal do Tietê voltou, em maio, a registrar longos congestionamentos. Nas três primeiras semanas do mês, a média foi de 73,51 km de lentidão ao longo das 14 horas monitoradas pela Companhia de Engenharia de Tráfego. A piora foi de 41% em relação a abril, que teve média de 52,1 km. Procurada desde quinta, a CET preferiu não comentar o levantamento.

Os dados foram obtidos pela reportagem a partir da análise dos 476 boletins de trânsito divulgados de hora em hora pela CET no período. Foram analisadas todas as vezes em que os índices da Marginal do Tietê aparecem na parte "Principais Lentidões do Momento", quando são informadas as cinco vias mais problemáticas daquela hora e a extensão dos congestionamentos. A via aparece praticamente ao longo de todo o dia - a CET se recusou a divulgar os dados de todas as horas monitoradas.

O confronto dos dados aponta uma possível perda de praticamente todo o ganho em fluidez obtido com a inauguração das novas pistas. Há dez dias, a companhia informou que os dados de abril - analisadas todas as horas monitoradas - apontavam uma melhora de aproximadamente 40% apenas na Marginal do Tietê. Foi ressaltado que contribuiu para a queda nos congestionamentos a redução de 11,8% no volume de caminhões no pico da manhã e de 6,8%, à tarde.

"Foi um alívio momentâneo. Mas esses espaços livres passaram a ser preenchidos pelos carros que antes cortavam por dentro da cidade e agora andam a Marginal inteira. E ainda há o risco de que pessoas do transporte público tenham voltado para os automóveis", diz o engenheiro e especialista em Transportes Horácio Augusto Figueira. No primeiro mês das novas pistas, a CET registrou um aumento de 10% no volume de automóveis na Marginal, o que corresponde a 30 mil carros a mais por dia.

Tamanduateí. O advogado Miguel Tadeu Gorga, de 57 anos, é um dos novos usuários. Morador da região da Pompeia, na zona oeste, ele costumava utilizar rotas alternativas para chegar até a saída para a Rodovia Fernão Dias, utilizando, por exemplo, os corredores paralelos da Marginal, por Ermano Marchetti e Marquês de São Vicente. "Eu voltei a usar a Marginal porque o trajeto estava sendo feito muito rápido. Mas já estou pensando em sair de novo, porque está tudo parado no sentido em que uso. A volta para casa é até mais tranquila, mas na ida para tudo, principalmente na região do Tamanduateí", observa Gorga.

Fiscalização

As novas pistas vão ser fiscalizadas eletronicamente por um único radar em cada sentido. A CET vai transferir para as pistas centrais equipamentos que estão na expressa - que vão passar a ter sete, incluindo os dois sentidos.

Nenhum voto
64 comentários
imagem de Marcio Tamashiro
Marcio Tamashiro

Se o governo que melhorar o trânsito na marginal, então invista em outro meio de transporte. Construa mais ciclovias e melhore a qualidade do transporte público. O governo tem que parar de ter medo e começar a privilegiar mais o transporte coletivo do que o individual.

 
 
imagem de raposo
raposo

o simples ato de propor uma obra como a marginal deveria já ser suficiente para cassar-se o diploma de engenheiro do indivíduo. não há um sujeito que tenha "o colegial completo" imbecil o suficiente para limitar o pulsar e os movimentos periódicos e aleatórios de um rio, ou de realizar obras em seu redor na vazante. não há idiotice que justifique tal atentado, só pode ser pura má fé.

 
 
imagem de Ricardo Simões Gonçalves
Ricardo Simões Gonçalves

Sem falar no tão propagado “maior programa de compensação ambiental...”. Sujeitinho pernicioso...

 
 
imagem de Marcio Gaspar
Marcio Gaspar

"apontavam uma melhora de aproximadamente 40% apenas na Marginal do Tietê. Foi ressaltado que contribuiu para a queda nos congestionamentos a redução de 11,8% no volume de caminhões no pico da manhã e de 6,8%, à tarde."

Ue!!! O Serra nao disse que foi 80% de reducao. Alem disso, a Marginal tem varios pontos de estreitamento, um verdadeiro afunilamento. Voce vem com seu carro desenvolvendo uma boa velocidade, derrepende para tudo, voce pense que eh algum acidente, nao eh, eh estreitamento de pista. Fora que ja errei varias vezes os caminhos, ja entrei na Anhanguera, na Bandeirantes, devido a sinalizacao tosca e o afunilamento abrupto.

 
 
imagem de Calvin
Calvin

Concordo, mas acho que não somente o transporte público deve atrair a classe média como também a escola pública, pois hj quando não atende simplesmente tiramos nossos filhos ao invés de reclamar.

 
 
imagem de Pedro Hotmail
Pedro Hotmail

Exatamente por não mais usarem rotas alternativas, o restante da cidade deve ter tido melhora das condições de tráfego e estes motoristas devem estar chegando mais cedo a seus destinos. Se não estivessem, não teriam abandonado as rotas alternativas. Não consigo entender qual é o problema levantado pela reportagem.

 
 
imagem de Mary A.S.
Mary A.S.

Tem impacto na propaganda política, com imagens bonitas para enganar o povo, que pensa: nossas rodovias são de primeiro mundo (a que preço?), a cidade está melhorando porque o governo está fazendo grandes obras. Quem não enfrenta o caos que é o trânsito paulistano no dia a dia e mora em outro lugar pode até acreditar que é verdade.

 
 
imagem de Henrique
Henrique

O que a reportagem faz não é mais do que constatar o que qualquer conhecedor minimamente bem informado dos problemas de tráfego já sabe: o "tráfego induzido" - aquele que decorre do que Antony Downs chamou de "tripla convergência", quando se aumenta a oferta viária. 1. Convergência espacial - a transferência de tráfego de outras vias. 2. Convergência temporal - a transferência de deslocamentos feitos em outros horários. 3. Convergência modal - transferência de deslocamentos feitos por outros modos (especialmente por transportes públicos). Ou seja, aumentar a oferta viária não acaba com os congestionamentos (vide Los Angeles, que tem 60% de sua superfície dedicada aos automóveis e os piores índices de congestionamento dos EUA).

Por outro lado, melhorar os transportes públicos para "atrair a classe média", como disse o Calvin, também não é suficiente - além de ser uma injustiça com aqueles que já usam o transporte público "ruim", que são a maioria e aos quais os motoristas deveriam agradecer de joelhos, porque se não fossem eles o trânsito já teria parado em SP ou em qualquer grande cidade. Tem que melhorar os transporte públicos para todos, e não para atrair a classe média. Mas para isso, é preciso, ao mesmo tempo fazer os motoristas pagarem a diferença entre os custos que eles provocam (congestionamentos, poluição, uso do espaço público como estacionamento, etc.) e os que eles efetivamente pagam. Isso só é possível com pedágio urbano, tarifas de estacionamento - e da redução do espaço do automóvel, com corredores exclusivos para ônibus, etc. É o que têm feito cidades como Cingapura, Londres, Paris, Estocolmo, que têm bons (ou não?) transportes públicos e só conseguem diminuir os congestionamentos com medidas restritivas ao automóvel. Não, a classe média nunca vai abandonar o conforto do transporte porta a porta que lhe proporciona o seu automóvel, enquanto o uso deste continuar baixo em termos de $$ e de tempo.

 
 
imagem de emeran
emeran

isso...e sendo otimista, daqui 2 anos estará tudo ainda + fud...ferrado do q estava no ano passado.

e quase 2 bilhões pro ralo...fora toda a problemática urbanística criada com esse novo tiranossauro criado...

foi uma ótima solução, não acha?

 
 
imagem de Guilherme
Guilherme

"Cidades Planas"... Isso é desculpa esfarrapada, conversa pra boi dormir. Bicicleta é alternativa sim.

 
 
imagem de Elvys
Elvys

Rafael, arrisco uma aposta: fica para 2014. O que voce acha?

 
 
imagem de foo
foo

Acho que o Serra investiu na ampliação do Metrô -- ou não?

Quanto às ciclovias, podem funcionar em cidades planas, mas São Paulo tem um terreno acidentado.

Alternativas, tem -- mas nem todas são viáveis.

 
 
imagem de Mario Siqueira
Mario Siqueira

Sim. Quando o Corinthians for campeão da Libertadores de America.

 
 
imagem de foo
foo

Infelizmente a blogosfera parece um PIG ao contrário...

 
 
imagem de Mario Siqueira
Mario Siqueira

Alternativa ? Exemplo: Santiago (Chile) tem menos de um terço da população de SP, mas tem mais que o dobro de linhas de metrô e um sistema de ônibus moderno (Trans-Santiago). Congestionamentos não existem.

 
 
imagem de Mario Siqueira
Mario Siqueira

Adauto, falar bobagem é um direito seu. Mas o que irrita é a insistência.

 
 
imagem de Davi
Davi

Após 16 anos de governo tucano, sem contar os outros que foram seus aliados, o Metrô, que foi inaugurado em 1975, tem hoje pouco mais que 60Km. O da Cidade do México, que foi inaugurado na mesma época e que aida não é suficiente pois está atrasado, tem mais de 200Km. Todos sabem que o Metro é a solução mais eficiente. Correr atrás do prejuizo tapando o sol com a peneira é mais difícil mesmo.

 
 
imagem de Calvin
Calvin

Essa é "campeã". Ao invés do transporte público melhorar para atrair a classe média, as rodovias é que tem que ser insuportáveis e não sofrerem investimento de melhorias para que abandonemos os carros e nos viremos a pé.

 
 
imagem de Marta Macedo
Marta Macedo

Eu já teria derrubado este Minhocão desde muito tempo. E todos teriam visto que o trânsito nem ficaria pior por isso. Não existe milagre e as ruas não são elásticas nem infinitas. Devemos admitir que temos muitos carros, e por mais que se construa viaduto e avenidas, eles ficam insuficientes depois de um tempo.

 
 
imagem de Leo V
Leo V

Já é mais que sabido, conhecimento científico:

Que aumentar estrutura pra automóvel só piora o problema, pois incentiva o uso do mesmo.

Ampliar uma via incentiva a que essa via seja usada.

Só no Brasil parece que esse conhecimento não chega, nem na era da globalização e da internet.

Os que são contra os carros, como eu, cansam de alertar...

 
 
imagem de Marta Macedo
Marta Macedo

A questão não é se a Marginal teve ou não aumento de veículo. A questão é até que ponto fazer uma obra destas tem mesmo impacto positivo para uma cidade com problemas crônicos de trânsito. E se teria algum impacto, por quanto tempo isso seria engolido? Até eu que não sou especialista no assunto já imaginava o resultado.

 
 
imagem de Adriano Alves Pinto
Adriano Alves Pinto

O Governo Serra/Kassab não construiu 1km de corredor de onibus, não melhorou o uso do bilhete único e tocou uma obra do metro (que veio do Gov Covas) de forma incompetente (desmoronamento com mortes, túneis mal desenhados e atraso na conclusão). As pessoas dizem que o sucesso de Lula se deve à sorte que ele teve de pegar um período de bonança na economia mundial. Mas não entendo como o Governo de SP não aproveitou nada deste período. Serra não criou absolutamente nada.

 
 
imagem de HBR
HBR

Roberto, leia o que diz um dos jornalistas comprometidos com o governo Serra; Savio disse: 27/05/2010 às 12:07PENSATA – Do Gilberto Dimestein, na Folha:

27/05/2010 Serra jogou dinheiro fora

Quando começaram as obras de ampliação da marginal, ao custo de R$ 1,3 bilhão, eu apenas escrevi aqui o óbvio –é dinheiro jogado fora. Mais cedo ou mais tarde, como ocorre em vários países, os carros iriam ocupar o espaço e o congestionamento voltaria. Fui acusado até de fazer campanha contra a candidatura Serra. Pelo jeito, foi mais cedo que se imaginava.

Reportagem do jornal “O Estado de S. Paulo” informa que, depois do alívio, os congestionamentos voltaram neste mês a níveis indecentes –uma piora em relação a abril.

Isso só mostra que a única saída para a cidade é investir em transporte público (metrô e corredores de ônibus) e ter coragem de brigar com a classe média.

Daí que sempre defendi e continuo defendendo que aplicar o pedágio urbano e drenar 100% dos recursos para melhorar os transportes públicos é uma medida que, mais cedo ou mais tarde, terá de ser aplicada. A prefeitura promete proibir o estacionamento nas ruas (o que é certo). Mas implica pagar mais por estacionamentos privados –o que é, de certa forma, um pedágio escamoteado.

O resto é dinheiro jogado fora.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/pensata/gilbertodimenstein/741466-ser...

 
 
imagem de Ana Dias
Ana Dias

O problema é esse, meu caro, o número de carros não para de crescer e não há investimento em transporte público. Piorar novamente o trânsito das rotas alternativas é questão de tempo. Falta de visão de longo prazo da administração pública.

 
 
imagem de Ana Dias
Ana Dias

Que tal mudar o portfólio de investimentos do dinheiro público? Em vez de estimular o transporte individual motorizado, estimular o coletivo?

 
 
imagem de Ana Dias
Ana Dias

Ué, pelo menos alternativa existe e é bem conhecida até dos meus botões: transporte público de qualidade. Expansão da ridícula malha metroviária de SP, por exemplo.

 
 
imagem de duvidoso
duvidoso

Sugiro o Sr. pesquisar sobre as soluções adotadas em Curitiba.

 
 
imagem de Marcio Tamashiro
Marcio Tamashiro

Para quem acha que para acabar com o trânsito é só aumentar o número de faixas, ai está a resposta.

O que falta são políticos que tenham coragem pra agir, e não ficarem pensando se acha que vai dar certo.

Henrique Peñalosa para prefeito de São Paulo.

 
 
imagem de HBR
HBR

Por não ter habilitação, adoto entre outros meios de transporte, a locomoção por táxis. Tenho escutado muito, mas muito mesmo dos motoristas, tanto ao longo do inferno construtivo, como no pós-legado demotucano, que de nada serviriam as intervenções ali realizadas. Entre outro, porque: a obra foi projetada e realizada muito rapidamente , por seu caráter eleitoreiro, fadada portanto ao fracasso, do ponto de vista de soluções urbanistas objetivas e permanentes. Cometam sobre os gastos considerados altíssimos, que não deram conta de soluções adequadas no traçado, como o das proximidades à Rodoviária - local em que já ficamos parados até 25', assistindo nenhum ou quase nenhum trânsito na pista expressa, 1ª do lado esquerdo, lindeira à pista local, Lamentam a retirada da vegetação em especial das grandes árvores que beiravam o Rio Tietê e que segundo suas percepções "seguravam" as enchentes que já retornaram nesse ano. Comentam também do receio imediato da instalação de pedágios, que a notícia de hoje, só corrobora e justifica: pobre acessando a nova marginal. O que é sso? Pedágio neles!

 
 
imagem de Romanelli
Romanelli

JURA ..existem 3 MÁFIAS pouco combatidas em SP ; UM ..a que vende PLACAS de transito . DOIS ..a que vende obstáculos tipo olho de gato e tartaruga . TRÊS ..a que vendem faróis (semáforos) . ...fora dos pardais e radares exagerados .. . Há muitos $emáforo$ em $P ..só não percebe um desatento . No meu bairro ..se vc quer acabar com congestionamento ..simples, deixe faltar LUZ ..aí o transito anda ..incrível, patético, mas verdade . Não se trata de diminuir do tempo ..mas de se CORTAR fases e semáforos (ou até cruzamentos) desnecessários

 
 

Postar novo Comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
CAPTCHA de imagem
Digite os caracteres exibidos na imagem acima.

Faça seu login e aproveite as funções multímidia!