Santiago e o corretor de texto da grande imprensa

Autor: 


Do cartunista Santiago, direto de sua página no Facebook

A parte boa de não estar na grande imprensa é poder criticá-la, coisa impensável para os comunicadores e palpiteiros dos grandes veículos.  Sempre achei bizarro um profissional ser contratado para criticar todas as instituições do país, menos a instituição imprensa, esta, intocável nas suas mazelas.
Exemplos: a verdadeira caixa preta das concessões de rádio e TV, as nove famílias que comandam a informação no Brasil, a brutal prepotência de quem tem o privilégio de falar, sem direito de resposta da outra parte, o enorme domínio do anunciante que exerce, sim, censura nas redações.
Neste desenho falo de alguns dogmas que viram afirmação indiscutível, como o fato dos movimentos socais serem sempre tratados como organizações criminosas!!

Nenhum voto

Postar novo Comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
CAPTCHA de imagem
Digite os caracteres exibidos na imagem acima.