As estatísticas paulistas do crime

Atualizado

Por Legal

Poxa, a taxa de homicidios em Sao Paulo despencou 66% …. uau. E a de latrocinio aumentou …..
Deixa eu ver se entendi. Se alguem entrar na minha casa e me matar eu vou parar na estatistica do homicidio.

Se alem de me matar, levarem algo eu vou pra estatistica do latrocinio.

E se alguem tiver a paciencia de pegar os dois dados e confranterem um com outro sera que a mascara deste pessoal nao cai?

Alias, esta historia de seguranca em Sao Paulo me lembra aquela cena do (esqueci o nome do filme), onde um fulano com TRES PERFURACOES, encontrado na PRAIA foi classificado como AFOGADO.

Comentário

Estão confusas as informações divulgadas pelos jornais sobre as estatísticas de crime em São Paulo. A Folha pegou o recorde de homicídios em 1999, para informar que a queda foi de 66%.

Como se sabe, a divulgação de dados relativos em séries estatísticas costuma ser manipulável: basta escolher a base de comparação. Ou então enfatizar alguns tipos de crime em detrimento de outros.

Quando se lê o G1, percebe-se aumento em vários ítens que dependem de policiamento:

"A ocorrência de crimes de latrocínio (roubo seguido de morte), estupros e roubos de carga no estado de São Paulo cresceu em 2008 em comparação com o ano anterior. Em relação a 2007, os crescimentos foram de 21,4%, 4,16% e 2,45% no número total por 100 mil habitantes, respectivamente".

Haveria queda nas demais modalidades:

"Ainda de acordo com a pesquisa, todos os outros crimes contabilizados sofreram quedas no comparativo com o ano anterior no número por 100 mil habitantes: furto (-7,46), furto de veículos (-7,52), homicídio culposo (-3.63), homicídio doloso (-10,05), lesão corporal dolosa (-12,5%), lesão corporal culposa (-6,07%), roubo (-0,06%), roubo de veículos (-13,41%), tentativa de homicídio (-11,57) e roubo a banco (-1,05).

A queda mais enfatizada pela secretaria foi a de homicídios dolosos, com intenção de matar".

Alguém teria as planilhas com todos os dados, para não ficarmos comendo nas mãos da Secretaria?

Por Aleph

Qualquer cientista social (seja ele criminologo, antropologo ou sociologo) que trabalha com ou estuda a polícia e autoridades policiais (se minimamente preparadas) sabem muito bem pelo menos quatro coisas sobre estatísticas criminais:

1) as estatísticas só servem como indício de como a polícia trabalha e não como reflexo de "crimes" ocorridos;

2) mais polícia reflete (em tese) no aumento do número de "crimes" (uma vez aumenta-se os registros);

3) os dados criminais são referentes à polícia e não ao que entra na justiça criminal como denúncia ou sai da mesma caracterizado como crime (ou seja, nem tudo que entra lá é ou vira crime;

e 4) na verdade é impossível estabelecer uma relação entre a criminalidade aparente (registros) e a real (que é impossível de ser mesurada: ou seja, nem tudo que é passível de ser crime é registrado), pois mesmo que o policiamento e o método de produção de registros seja um dado constante, a sociedade e as variáveis em jogo mudam.

Enfim, antes de entrar na questão se os dados são confiáveis ou não já há problemas o suficiente para ficar com o pé atrás sobre o que representa de fato estes registros, se são passíveis de comparação ou não, etc.

Por Paulo

Nassif,

Eu pensava que o problema nas estatísticas de homicídio estava na sua metodologia.

Ao me deparar com os novos dados "oficiais", para minha surpresa, não chegaram nem perto da realidade.

Durante todo o ano, aqui na minha cidade, o Jornal de Piracicaba foi contabilizando as ocorrências deste tipo de crime. No dia 24/12/2008 foi feita uma matéria especial enfatizando que apenas 10 dos 27 casos de homicídios dolosos de autoria desconhecida estavam sem esclarecimento. Citou ainda os outros 16 casos de homicídios dolosos de autoria conhecida, totalizando 43 casos de homicídios dolosos em 2008 (jornaldepiracicaba.com.br).

Qual não foi a minha surpresa ao me deparar, na edição de ontem, que a SSP divulgou que foram apenas 23 casos de homicídios dolosos em Piracicaba em 2008! Isso não cobre nem o total de autoria desconhecida investigada oficialmente pela DIG no ano passado!

A diferença é brutal. Se aqui sumiram com quase metade dos casos, imaginem nos grandes centros, especialmente na Capital.

Por Legal

Vamos aos calculos de numeros absolutos segundo as estatisticas da propria Secretaria Estadual de Seguranca Publica.

Homicidio Culposo - 4979
Homicidio Doloso - 4426
Latrocinio - 267
Total 1 - 9672

Tentativa de Homicidio - 5066
Total 2 - 14738

Populacao do Estado de Sao Paulo (IBGE) - ~ 40 milhoes.

Taxa de homicidios 1 - 24,2 homicidios por 100 mil habitantes
Taxa de homicidios 2 - 36,8 homicidios por 100 mil habitantes

Ou seja, a taxa REAL e de 24,2; proxima da taxa nacional ~ 25 homicidios por 100 mil habitantes. E deem gracas a Deus que muita gente nao e tao habil assim; porque a taxa POTENCIAL e de 36,8 homicidios por 100 mil habitantes.

Tem coisa errada nesta historia de queda da criminalidade. Vao ter de recorrer ao Merlim …….. e suas palavras magicas.

Nenhum voto
0 comentários

Postar novo Comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
CAPTCHA de imagem
Digite os caracteres exibidos na imagem acima.

Faça seu login e aproveite as funções multímidia!