Vereador tenta barrar Parada Gay na Paulista

Por Juca

Mais uma do Apolinário, q vai se consolidando como a liderança retrógrada da política paulista.

Do Estadão

Vereador tenta barrar Parada Gay na Paulista

Carlos Apolinário apresentou ontem projeto de lei à Câmara; iniciativa já conta com apoio das principais lideranças do Centrão

24 de março de 2010 | 0h 00

Diego Zanchetta – O Estadao de S.Paulo

O vereador Carlos Apolinário (DEM) apresentou ontem um projeto de lei para vetar a realização da 14.ª Parada Gay de São Paulo na Avenida Paulista, marcada neste ano para o dia 6 de junho. A iniciativa já conta com o apoio antecipado das principais lideranças da Câmara Municipal.

Em duas semanas, é a segunda vez que Apolinário, do mesmo partido do prefeito Gilberto Kassab (DEM), afronta o Executivo. O projeto foi apresentado um dia após Kassab confirmar a parada deste ano na principal avenida da cidade. Membro da Assembleia de Deus e dono de rádio evangélica, Apolinário conseguiu há duas semanas, ao articular a derrubada de um veto do prefeito, reduzir as normas de fiscalização da lei do silêncio.

“Se a Marcha Para Jesus e a festa do Dia 1.º de Maio já ocorrem no Campo de Marte (localizado na zona norte da capital), a parada também pode ocorrer no mesmo local, sem prejuízo à rede hoteleira da cidade”, argumenta Carlos Apolinário.

O vereador aposta novamente na insatisfação dos colegas do PR, PV, PTB, PP e PMDB, que formam o centrão, para conseguir barrar o evento GLS na Paulista e emplacar mais uma lei que agrada a seu reduto eleitoral.

O projeto que pode vetar a parada deve entrar em tramitação na Casa como prioridade a partir de amanhã. “No ano passado, tivemos mais de 30 pessoas feridas no evento, bombas. Três milhões de pessoas numa avenida cheia de leitos hospitalares não é de bom senso”, afirma Apolinário.

A Prefeitura informa que a realização da Parada Gay cumpre as exigências previstas em um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado com o Ministério Público Estadual. Kassab nomeou uma comissão para “tomar as medidas pertinentes” em relação ao evento. Nos próximos dias, o prefeito deve articular a base governista para que o projeto seja vetado.

Benefícios para SP. A parada, ao lado da Fórmula 1 e do carnaval, é um dos eventos que mais dão retorno financeiro à cidade. Neste ano, a expectativa é de uma movimentação de R$ 190 milhões para o comércio e à rede hoteleira.

O diretor da Associação Brasileira dos Bares e Restaurantes (Abrasel), Percival Maricato, diz que o turismo paulistano perde se a parada não for realizada na Paulista. “O problema não é a Paulista. O problema central é a intolerância de um vereador que demonstra preconceito com quem não é de sua religião”, critica. Associações GLS procuradas ontem pela reportagem não quiseram comentar o projeto.

A força do centrão. No mês passado, Kassab chegou a manifestar a vereadores da base governista (PSDB) e da oposição (PT) que gostaria de ver o centrão fora da Presidência do Legislativo a partir de 2011 – Antonio Carlos Rodrigues (PR) está no quarto mandato consecutivo.

Kassab pediu que tucanos e petistas se unissem para reduzir o poder de barganha do centrão. A conversa, porém, chegou ao conhecimento dos líderes do bloco. Desde então, o prefeito passou a sofrer oposição.

Praticamente descartada na volta do recesso, a CPI das Enchentes foi aprovada.

QUEM É

CARLOS APOLINÁRIO

VEREADOR PELO DEM

Em 1982, foi dos primeiros deputados estaduais eleitos com apoio evangélico. Presidiu a Assembleia e foi governador interino em maio de 1992. Na Câmara desde 2001, tentou criar o Dia do Heterossexual.

>>Como se não bastasse o contrasenso sobre a reformulação da Lei do Silêncio, vem a política de massacre moralista. Nada a ver com o caos na Paulista (o q eu concordo; se torcida e eventos populares estão proibidos na avenida, é meio contraditório permitir só a Parada Gay. Cancele o Reveilon tb, Apolinário! Transforme a Av. Paulista em um cemitério de automóveis, pq está perto de uma paralisação total), é desculpa de um fanático religioso e políticos no cabresto. O mais engraçado é o Kassab (segundo a matéria, eu não levo fé nessa tese) chamando PSDB e PT para uma aliança contra o Centrão. O q é a política brasileira!

Nenhum voto
133 comentários
imagem de Líder de DEM tenta tirar a parada de orgulho Gay da Paulista
Líder de DEM tenta tirar a parada de orgulho Gay da Paulista

[...] http://colunistas.ig.com.br/luisnassif/2010/03/25/vereador-tenta-barrar-... [...]

 
 
imagem de Gunter Zibell - SP
Gunter Zibell - SP

Obrigado pelos votos! Concordo com o que escreveu. É bem pragmático.

Ontem não coloquei aqui por "política". Fui pesquisar o que blogs gays diziam a respeito. Impressionante, os que li dizem que abrem mão se realmente o motivo for segurança. Então o discurso da "oposição" sobre querermos "privilégios" é ainda mais furado do que eu julgava.

No entanto, o Alexandre Salles, presidente da Associação da Parada, pede à prefeitura que deixe ficar na paulista até 2020 ou até que o número de manifestantes aumente.

Só que não aumenta há 5 anos, acho que já chegou no limite do sucesso.

A ver, a análise será técnica. Mas se tiver que mudar e perder o charme um dia, cria-se outro charme. Fazer de limões limonadas.

Vamos ver se dá certo este ano e eu finalmente vou à PG. Nunca fui, mas de tanto ler sobre ela agora fiquei com vontade.

 
 
imagem de HEZBOLLAH666
HEZBOLLAH666

Foi apenas uma ironia da minha parte. Não tenho preconceitos com nada, nem com ninguém.

Agora, se você levou a sério e a carapuça serviu, só lamento. Além do mais, não tenho que dar satisfações da minha vida a absolutamente ninguém fora do meu círculo familiar.

 
 
imagem de CAIXA PRETA
CAIXA PRETA

OK, Gunter,

Mas se a PG sair da Paulista perde o charme.

Os grandes eventos realizados pelos sindicatos (do grupo do Paulinho) naquela grande Praça/retorno (esqueci o nome - algo a ver com aeronáutica) e ruas que para ali convergem, no início da Olavo Fontoura (a Av. do Anhanbi) nos dias 1º de Maio, recebe, mesmo, um número gigantesco de pessoas que são trazidas de ônibus que ficam lá pela Passartela do Samba.

Mas, no Campo de Marte, com certeza perde o charme. Vocês precisam lutar pela Paulista e provar que 2.000.000 ou 3.000.000 é a quantidade de pessoas que chegam e saem, tipo, "de duas em duas horas". E, na realidade, para mim, seja qual for o número, que é de fazer inveja, é isto que deve acontecer.

Repare, eu não contesto o número, quando decorrente em multidões que se substituem. O que contesto é a alegação errada de "o únco momento" no caso da PG. Isto só acontece nas caminhadas de evangélicas que ali fazem seu ponto final, para ouvir as pregações dos líderes dad Igrejas. E, nessas aglomerações é que há o grande risco de tumultos e pisoteamentos, asfixia e mortes.

Se apenas trinta pessoas foram atendidas na PG, o número é imaterial e insignificante.

Em qualquer comício político isto acontece, assim como em jogos de ffutebol. E, pior, nos shows Musicais "pesados"; às vezes mais de cem pessoas. Mas, isto, FAZ PARTE.

Briguem pela Paulista, pode-se , até, dizer: "é um direito adquirido".

Boa Sorte

 
 
imagem de Désirée
Désirée

Bom é ler os seus. Sou uma fã incondicional da música, independente de país, idioma, forma, sendo boa, eu gosto mesmo!!! rsrsrs O problema Gunter é que muitos falam daquilo q não conhecem. E não conhecem por puro preconceito e medo. Mas, acredito que a semente foi plantada. Mais cedo ou mais tarde vc vencerá!!! bjus

 
 
imagem de Juca
Juca

Tava indo bem, emanuel... no finalzinho, pisou na bola. Quem recebe pedrada é vítima, independente do grupo. No caso, não é só o homossexual, é quem luta por liberdade de se manifestar. Qualquer grupinho de direita-esquerda-volver vai ser vítima e gritar contra se vierem como mordaça pra cima. Não estudou História do Brasil, rapaz?

 
 
imagem de Juca
Juca

Obrigado pelo maluco, Redneck. Adoro quando me reconhecem. O Nassif teria todo o direito de até bloquear o meu comentário, o blog é dele e respeito isso. Mas ele publicou o post e deve entender a importância de discutir isso. Muita gente está discutindo o "pode-não pode", mas não quem provocou a polêmica. O vereador, presidente da Câmara, joga uma lei para proibir uma manifestação pacífica em uma via pública. Detalhe: sendo pacífica, sou a favor de todas. Mas q há o ingrediente "evangélico versus homossexual", há e é preconceito. Assim como há, no caso da reformulação da Lei do Silêncio, o embate "culto barulhento versus direito ao descanso e coçar o saco na minha casa".

Quando proíbem, sem critério, manifestações pacíficas de massa é sinal de q o próximo passo é proibirem a sua manifestação. Zele pela sua liberdade e respeite a dos outros, chapa.

 
 
imagem de Nilva
Nilva

É homofobia nem tão enrustida assim. Ele sempre foi contra a Parada Gay desde o primeiro evento. A questão do local é apenas falácia. Esse Apolinário sempre foi sem noção. É uma das criaturas mais retrógradas da nossa política. Viram a lei do Psiu como ficou? Que pena que ele não foi cassado. Aliás, não entendi porque se ele está tão comprometidos como os outros nas doações do setor imobiliário. Ele tem uma igreja por trás.

Gunter, concordo ipsis literis com você.

 
 
imagem de Juca
Juca

Q legal Ariosto. Vc acha q toda denúncia não deveria ser anônima ou só a Lei do Silêncio? Com certeza, vc moraria na periferia ou mesmo na região central de São Paulo, ao lado ou embaixo de uma pizzaria, boteco, casa noturna ou algo q inventem q faça barulho até às 3, 4 hs da madrugada. Trocaria o sossego do seu lar e seu filminho em DVD do final de semana em prol da igreja q fosse. Ainda q esses lugares apelassem para coação, constrangimento moral ou formas piores de retaliação. Espetacular, eu perco a minha hora de sono pq folgados e desocupados só podem ser calados se eu mostrar minha cara, correndo o risco de ser espancado no dia seguinte. Q linda cidade a sua, Ariosto! Uma cidade onde a liberdade religiosa e a liberdade de fazer baderna se sobrepõe à minha liberdade de dormir na minha cama, na minha casa! Me dá o seu endereço pra chamar a fanfarra da madrugada!

 
 
imagem de Gunter Zibell
Gunter Zibell

É bom para todos o estado ser laico.

Às igrejas o poder temporal, às entidades civis o poder secular.

O próprio fato do estado brasileiro ser laico ajudou no crescimento do pentecostalismo.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Massacre_da_noite_de_S%C3%A3o_Bartolomeu

http://pt.wikipedia.org/wiki/Inquisi%C3%A7%C3%A3o

 
 
imagem de Juca
Juca

Q legal, Ariosto. Vc acha

 
 
imagem de Gunter Zibell
Gunter Zibell

Eu então nem pensar, né não? :)

Esse termo vitimismo foi usado anteontem pelo Alcindo.

Repare, não desqualifica. Pois, se muita gente bate o tambor, é porque onde há fumaça há fogo.

Se há tantas e tantas matérias, publicadas pela Lucia Hippolito e pelo Eduardo Guimarães, pela Veja e pela blogosfera, com políticos envolvidos que vão do DEM (prós-e-contras) ao PSOL. Com divergências internas no PV, no PT e no PSB. É porque precisa se resolver algo. Ou não?

Bom, de qualquer modo a história segue.

xxxxx

8) "Em Observação" : gays podem ser grupos mais ativos mas podem ser mais passivos também...

 
 
imagem de Gunter Zibell
Gunter Zibell

Eu não achei o Juca maluco não. Achei muito legal ele ter lembrado disso, porque de manhã eu mesmo não havia visto a notícia.

Você sabe o que quer dizer "redneck" na gíria do norte dos EEUU, não?

 
 
imagem de Gunter Zibell
Gunter Zibell

Oi Ariosto.

A mudança ocorreu por segurança mesmo e pelo espaço usado da Paulista. A Parada Gay parou de crescer há anos. As estimativas mais otimistas, de 3 milhões (e que talvez não fiquem todo o tempo), estão nesse patamar há 5 anos. E dura só a parte da tarde.

Já a Marcha Para Jesus vai se avolumando, aumentando, crescendo, há evangélico que não acaba mais. E começa de manhã e vai até a noite. Não há Av. Paulista e arredores que comporte.

Os evangélicos (você é IURD, não?) deveriam estar felizes de seu sucesso na divulgação da MPJ. Os conscientes sabem que não dá mais para fazer na Av. Paulista. É so joguinho político. Como muita coisa nesta São Paulo.

 
 
imagem de Gunter Zibell
Gunter Zibell

Eu também não creio muito em 3 milhões de LGBTS simultaneamente. Quem sabe em um blogope perguntam pras pessoas : você já viu a Parada Gay ao vivo?

O que sei é que vários amigos hétero meus já foram, com crianças inclusive, e eu mesmo, e vários amigos gays, nunca fomos.

Mas deve haver diferenças fundamentais na permanência. A Parada Gay é de curta duração, e nem assim as pessoas ficam o tempo todo. Deve ter quem chega às 14:00 e cansa às 15:00, quem chega às 17:00 e enjoa às 18:00. Minha hipótese é que 3 MM seja o número dos que em algum momento vêem. Sei lá, acho que 500 mil simultaneamente é uma boa hipótese, com o público sendo substituído algumas vezes (é claro que tem os corajosos que vão até o final...)

Saber quantos quartos de hótel tem em SP não sei dizer. Digamos que sejam 100 mil e venham 200 mil turistas (em geral do próprio estado) A Região Metropolitana mesmo deve ter em torno de 500 mil LG (lésbicas e gays), mas os LG daqui (Luiz e Gunter), por exemplo, não vão...

Outros movimentos e paradas são diferentes porque as pessoas ficam horas a fio... PG não se compara com o que acontece no Carnaval.

 
 
imagem de Lucas Jerzy Portela
Lucas Jerzy Portela

ah, o mesmo banguelismo eu vejo em militantes politicos e sociais. Mais brando, e menos obvio, mas é tambem aleijão moral - que se apega numa bengala coletiva pra saber o que fazer.

Só me parece legitimo, enquanto subversão, a insubordinação individual constante e radical. Daquelas em que o sujeito não é escravo sequer de suas proprias ideias - e pode muda-las conforme fatos e circunstancias.

 
 
imagem de Lucas Jerzy Portela
Lucas Jerzy Portela

e tem outra dificuldade pessoal minha: eu encaro religiosos, de qualquer religião, como aleijados morais. Gente que não é capaz de se auto-governar, e tem de inventar uma instância imaginaria superior, sem o que ela faz besteira.

É uma especie de banguelismo da vontade. E as religiões entram como proteses dentárias.

Nesse sentido, são justificaveis.

E eu estou excluindo disso toda a tradição yorubá (porque ela não impóe limitação moral) e o budismo (que só é religião na teoria; na prática é outra coisa).

Por outro lado, não sei lidar com gente que não tenha qualquer mistica. O proprio marxismo é, no limite, uma mistica: a idéia de que a materia está em contradição consigo mesma só é compreensivel misticamente.

E ai meu perrengue com os evangelicos. O catolicismo é uma religiao, mas tem mistica. E nisso se justifica. Mas os evangelicos não tem mistica alguma: é uma pura crença, de onde nenhum saber (pessoal) deriva. É a tutela de consciências elevado a ultima potencia.

 
 
imagem de Gunter Zibell
Gunter Zibell

Repare, o problema do discurso do Apolinário não é no número absoluto, mas no relativo. Evangélicos são em muito maior número e ele sabe disso, que seria impossível retornar à Av. Paulista agora que a MPJ cresceu muito.

Ele apenas está aproveitando para fazer um discurso político, que por sua vez não é lógico (não por ser político, mas por ser fundamentado em falsas premissas.)

Não importa muito saber quantas vezes cabem na Paulista (eu não ligo para essas estimativas - e eu também não acredito nelas), mas saber que na prática a MPJ já não era mais possível de ser realizada lá pelo simples fato de ser muito maior que a PG. Tomava um trecho maior da avenida, por muito mais tempo. Eu não conheço o ponto inicial onde foi em 2006, mas é possível imaginar que nessa ocasião sim estivesse mais próxima dos hospitais. A PG começa na parte que só tem bancos e shoppings.

Se um dia a Parada Gay não puder mais ser realizada na Av. Paulista por excesso de público, eu vou ficar é muito feliz, não triste. Quem me dera juntar 5 ou 6 milhões no Campo de Marte. Ou seja, os evangélicos deveriam é ficar contentes de não caberem mais na Paulista, no lugar de implicar com quem ainda cabe.

Enfim, como falei acima, não se trata de "direitos" de quem pode fazer na Paulista, mas para quem é viável". É só mesquinharia não querer ver isso.

 
 
imagem de Lucas Jerzy Portela
Lucas Jerzy Portela

o que me lembra uma fala de uma professora minha, comunista e ateia (e como convém a uma bahiana loira de olhos azuis que teve como tutor particular Milton Santos, filha de Iansã cortada por Mãe Stella em pessoa, lá no Afonjá):

- O catolicismo é perdoavel pela estetica. O protestantismo, nem isso!

 
 
imagem de Lucas Jerzy Portela
Lucas Jerzy Portela

duas coisas que embregam a viadagem totalmente: saunas, e casamentos evangélicos.

em bom bahianês: crendeuspai!

 
 
imagem de Lucas Jerzy Portela
Lucas Jerzy Portela

bom, como eu sou contra o casamento por principio (embora por principio a favor da monogamia em certas ocasiões), e a favor da pansexualidade xibieteira, pra mim pouco se me dá.

carnaval de Salvador vai continuar a putaria que sempre foi, e eu fico feliz.

 
 
imagem de Gunter Zibell
Gunter Zibell

Obrigado, Désirée! É sempre uma alegria ler seus comentários. Também leio as dicas de música é claro!

Olhá só, posso ser tranquilo por que sei que "do chão não passa". Quem perde o sono é quem quer ficar no passado.

 
 
imagem de Gunter Zibell
Gunter Zibell

Fotos? Vídeos? Ou apenas sua imaginação?

Porque eu não preciso escrever no login "Morador da Zona Oeste?" Talvez porque eu nunca atirei caixa de leite azedo pela janela em cima dos outros.

Bom, video da última de Sampa já pus acima. Vamos agora ao Rio!

 
 
imagem de Gunter Zibell
Gunter Zibell

É uma boa pergunta, provavelmente algumas pessoas não sabem realmente porque são contrários à homossexualidade, apenas vão reproduzindo o discurso que ouviram em algum momento do passado.

Nos comentários geralmente se nota o desejo de poder criticar, mas criticar exatamente o quê? E, se alguém tenta, o argumento esfarela.

Vai fazer água no momento em que filhos/filhas gays e lésbicas começarem a se indispor com pais, tios, etc. Nas duas últimas décadas o neopentecontalismo cresceu muito com conversões, aí é claro que LGBT já adultos não se convertem. Mas como será nas próximas gerações?

Já há quem se preocupe:

http://gospelgay.blogspot.com/

http://noticias.gospelmais.com.br/igreja-evangelica-permite-casamento-ga...

 
 
imagem de Gunter Zibell
Gunter Zibell

8) O certo é "pobre mas não burra". "Mas" é conjunção, "mais" é advérbio e não encaixa nessa frase.

Bom, o ponto de inicío e concentração das diferentes manifestações não eram os mesmos. O horário também não é, e muito menos o número de pessoas por m2/hora. A parada Gay não prejudica os hospitais, porque eles ficam bem no início da Paulista, antes do local de início da parada. Isso é papo do Apolinário. Veja o mapa no link : a Parada começa perto da Av. Brig. Luís Antônio e de lá até a consolação não há hospitais.

http://www.estadao.com.br/especiais/12-parada-gay-de-sao-paulo,18275.htm

Os LGBT são estimados em 3 a 4% pelos pesquisadores renomados (acho que Kinsey, Johnson, Masters). Alguns ativistas gostam de aumentar esse número, mas eu não.

Só que os beneficiados pelo fim do preconceito seriam 100% da população, já que gays e lésbicas nascem em todos os grupos étnicos e sociais, então todo mundo pode (e provavelmente tem) um parente ou amigo que é gay ou lésbica. Só que talvez não saiba disso porque muitos de nós nos sentimos, como você diz, amordaçados. É só observar quão poucos de nós usam nome completo quando se referem a isso.

Algum dia no futuro haverá um conservador (ou mesmo reacionário) de hoje, que terá um neto gay ou uma neta lésbica, que ficará feliz em saber que, por nosso movimento do final do século XX ou início do XXI, ele/ela não sofrem preconceito.

Bom, eu não acho que expressar discriminação seja uma luta válida e muito menos democrática. No entanto ela acontece com muita frequência e o que você chama de criticar meu "grupo" é praticado às pencas.

É possível achar dezenas de blogs com capítulos longos difamando a homossexualidade, não vou listá-los aqui é claro. Vão desde os mantidos por carismáticos até neonazistas, passando por evangélicos. Os graus de aversão destilada são variados, mas em comum todos trazem a incompreensão. Só que, com isso, não atacam um reduzido grupo de pessoas, mas atacam a todas as pessoas que acreditam em justiça e amor.

Por outro lado, se algum dia alguém achar um blog ou portal de manutenção gay ou lésbica que discrimine ou difame algum grupo, ou que pregue o ódio ou a intolerância, comente aqui. Se achar um até a Páscoa ganha um ovo de chocolate!

 
 
imagem de Carlos Jr
Carlos Jr

É uma lástima estarmos em pleno ano de 2010 e termos causas tão pequenas para serem votadas em uma câmara legislativa. Concordando com uma colega acima, por que não votar por medidas sociais que inibam o crescimento exagerado da venda de crack? Enfim... Creio que tal deputado está meramente seguindo preceitos religiosos: gay não é uma coisa de deus! Fala sério! O estado é laico e devem ver melhores medidas pro povo e para o povo.

 
 
imagem de Luis José Ariosto Pereira SIlva
Luis José Ariosto Pereira SIlva

Uma pena que justamente vc que tem nome de profeta, despresa a palavra de Cristo

 
 
imagem de Luis José Ariosto Pereira SIlva
Luis José Ariosto Pereira SIlva

Mais vc não acha estranho que justo qdo o Kassab assume a prefeitura tem essa mudança da Marcha para Jesus???? Se durou tanto tempo na Paulista, porquê foi mudar justo agora????

 
 
imagem de Luis José Ariosto Pereira SIlva
Luis José Ariosto Pereira SIlva

Olha, nao vejo problemas nessa mudança da lei, para quê denúncia anônima?? Isso eh coisa da Veja, todo mundo tem que mostrar a cara, não ficar se escondendo, se tem uma denuncia à fazer, que faça ok

E se ele fez isso para ajudar alguma igreja, beneficiou todas, nas Igrejas católicas não tem também música?

E vc quer fazer o quê, impedir a liberdade religiosa agora???

 
 
imagem de Carlos Jr
Carlos Jr

Balela!

 
 

Postar novo Comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
CAPTCHA de imagem
Digite os caracteres exibidos na imagem acima.

Faça seu login e aproveite as funções multímidia!