imagem de Lilian Milena

27ºFórumBrasilianas - Vitor Hugo Justino Ribeiro, BNDES

Apresentação de Vitor Hugo Justino Ribeiro, Gerente de Comunicação e Fomento do Cartão BNDES, realizada no 27º Fórum de Debates Brasilianas.org - A Inovação nas Micro e Pequenas Empresas, em 9 de Agosto de 2012.

imagem de Lilian Milena

27ºFórumBrasilianas - Rochester Gomes da Costa, Finep

Apresentação de Rochester Gomes da Costa, Chefe do Departamento de Empreendedorismo Inovador da Finep, realizada no 27º Fórum de Debates Brasilianas.org - A Inovação nas Micro e Pequenas Empresas, em 9 de Agosto de 2012.

Arquivo: 
imagem de Lilian Milena

27ºFórumBrasilianas - Marcos Aurelio de Lima, Inmetro

Apresentação de Marcos Aurelio de Lima, Coordenador geral Acreditação do Inmetro, realizada no 27º Fórum de Debates Brasilianas.org - A Inovação nas Micro e Pequenas Empresas, em 9 de Agosto de 2012.

Arquivo: 
imagem de Lilian Milena

27ºFórumBrasilianas - Silverio Crestana, MR Results

Apresentação de Silverio Crestana, Consultor da MR Results e da Frente Parlamentar do Empreendedorismo da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, realizada no 27º Fórum de Debates Brasilianas.org - A Inovação nas Micro e Pequenas Empresas, em 9 de Agosto de 2012.

imagem de Lilian Milena

27ºFórumBrasilianas - Mari Tomita Katayama, IPT

Apresentação de Mari Tomita Katayama, Diretora do Núcleo de Atendimento Tecnológico à Micro e Pequena Empresa do IPT, realizada no 27º Fórum de Debates Brasilianas.org - A Inovação nas Micro e Pequenas Empresas, em 9 de Agosto de 2012.

Arquivo: 
imagem de Lilian Milena

27ºFórumBrasilianas - Agnaldo Dantas, SEBRAE

Apresentação de Agnaldo Dantas, Analista Técnico da Unidade de Acesso à Inovação e Tecnologia SEBRAE, realizada no 27º Fórum de Debates Brasilianas.org - A Inovação nas Micro e Pequenas Empresas, em 9 de Agosto de 2012.

imagem de Bruno de Pierro

Embrapii dá os primeiros passos com o IPT

Autor: 

Na última segunda-feira (16), o Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT) inaugurou oficialmente seu Núcleo de Bionanomanufatura, na Universidade de São Paulo (USP), durante evento que reuniu 150 pessoas, entre representantes da indústria e pesquisadores. O investimento da nova unidade de pesquisa avançada foi de R$ 80 milhões, sendo R$ 50 mi do Governo do Estado de São Paulo, para infraestrutura e equipamentos, e R$ 30 mi do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), para custeio dos projetos que serão contratados pela Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii).

Firmada em 2011, numa parceria entre a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o MCTI e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), a Embrapii tem o objetivo de fomentar projetos de cooperação entre empresas nacionais e instituições de pesquisa e desenvolvimento para a geração de produtos e processos inovadores. Na primeira etapa, foi estabelecida uma ação piloto com o IPT, o Centro Integrado de Manufatura e Tecnologia do SENAI e o Instituto Nacional de Tecnologia (INT).
Leia mais »

Tags: 
Tags: 
Tags: 
Tags: 
Tags: 
Tags: 
Tags: 
imagem de Bruno de Pierro

Brasilianas.org e os desafios da pesquisa


O Brasilianas.org desta segunda-feira (2) discute, ao vivo, às 22h, os desafios para o desenvolvimento de pesquisas no BrasilO programa irá abordar os financiamentos e investimentos internos no ramo, os desafios enfrentandos no desenvolvimento de tecnologias de ponta, e também os acordos de cooperação internacional.
Tags: 
Tags: 
Tags: 
Tags: 
Tags: 
Tags: 

Inovação a serviço da exploração

Blog da Petrobras

Para encontrar novos materiais que suportem as especificidades da exploração no pré-sal, a Petrobras investe em tecnologia e parcerias com universidades, empresas e institutos de pesquisa.

Os estudos foram divididos em duas partes: seleção e identificação de materiais e, agora, desenvolvimento de soluções alternativas aos produtos usados hoje. De acordo o gerente de Pesquisa e Desenvolvimento em Engenharia de Produção do Cenpes, Carlos Cunha, um dos objetivos é encontrar opções mais baratas, em maior disponibilidade e produzidas no país.

Leia a matéria “Exploração do pré-sal exige novos materiais“, publicada nesta quinta-feira (08/09)  no jornal Valor Econômico, e conheça as iniciativas e parcerias da Companhia.

Leia também:

Por Dentro da Tecnologia Petrobras Leia mais »

Tags: 
pré-sal
Tags: 
Petrobras
Tags: 
inovação

No Brasil, menos de 2% das empresas inovam

Inovar e diferenciar produtos é o caminho para as empresas brasileiras ganharem destaque no cenário mundial. A afirmação é de Mario Salerno, coordenador-geral do Observatório de Inovação e Competitividade e professor da Escola Politécnica da USP(Universidade de São Paulo), na palestra ministrada no 12º Fórum de Debates Brasilianas.org sobre Política de Inovação Tecnológica, na última terça-feira(30), em São Paulo. Leia mais »

imagem de Bruno de Pierro

Inmetro assina convênio com Coréia do Sul

Autor: 

O convênio firmado entre o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) e o governo da Coréia do Sul, na última semana, terá como missão estreitar as instituições de metrologia dos países e qualificar o processo de transferência de tecnologia. A parceria com o Korea Research Institute of Standards and Science (KRISS), instituto de metrologia do país asiático, permitirá a troca de conhecimentos específicos exatamente no momento em que a Coréia começa a pensar em colocar plantas industriais no Brasil, com produção de alta tecnologia. Entre as intenções do acordo, está a criação de um marco para a cooperação internacional nas áreas de nanotecnologia, metrologia e ciências correlatas.

“Como a metrologia do instituto coreano é importante para indústria de alta tecnologia de lá, é óbvio que aqui precisamos de um entrosamento muito grande”, explicou o presidente do Inmetro, João Jornada, à reportagem do Brasilianas.org, após participar, ontem, do 12º Fórum de Debates Brasilianas.org em São Paulo. Leia mais »

Inmetro assina convênio com Coréia do Sul

O convênio firmado entre o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) e o governo da Coréia do Sul, na última semana, terá como missão estreitar as instituições de metrologia dos países e qualificar o processo de transferência de tecnologia. A parceria com o Korea Research Institute of Standards and Science (KRISS), instituto de metrologia do país asiático, permitirá a troca de conhecimentos específicos exatamente no momento em que a Coréia começa a pensar em colocar plantas industriais no Brasil, com produção de alta tecnologia. Entre as intenções do acordo, está a criação de um marco para a cooperação internacional nas áreas de nanotecnologia, metrologia e ciências correlatas.

“Como a metrologia do instituto coreano é importante para indústria de alta tecnologia de lá, é óbvio que aqui precisamos de um entrosamento muito grande”, explicou o presidente do Inmetro, João Jornada, à reportagem do Brasilianas.org, após participar, ontem, do 12º Fórum de Debates Brasilianas.org em São Paulo.

Leia mais »
Tags: 
Fórum de Debates Brasilianas.org
Tags: 
inovação
Tags: 
Inmetro
Tags: 
Coréia do Sul
imagem de Lilian Milena

Políticas antagônicas prejudicam inovação no país

Autor: 

Os fatores que envolvem a dinâmica de estudos para melhorar produtos e serviços são contraditórios no Brasil. O governo oferece uma série de mecanismos para fomentar a pesquisa aplicada (cerca de R$ 500 milhões no total, hoje), mas, em contrapartida, promove um quadro macroeconômico, tributário e educacional que amedronta os investimentos privados em inovação. A opinião é do diretor científico da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), Carlos Henrique de Brito Cruz, convidado para falar no 12º Fórum de Debates Brasilianas.org, realizado nesta terça-feira, 30, em São Paulo.

"A partir do momento que a economia nacional ficou estável, em meados dos anos 1990, o mundo passou a prestar mais atenção no Brasil” conta. Entre os atrativos do país, estão mercado consumidor consolidado e conhecimento desenvolvido em setores importantes, como o petroquímico, de biocombustíveis (etanol) e aeronáutico.
Leia mais »

Políticas antagônicas prejudicam inovação no país

Os fatores que envolvem a dinâmica de estudos para melhorar produtos e serviços são contraditórios no Brasil. O governo oferece uma série de mecanismos para fomentar a pesquisa aplicada (cerca de R$ 500 milhões no total, hoje), mas, em contrapartida, promove um quadro macroeconômico, tributário e educacional que amedronta os investimentos privados em inovação. A opinião é do diretor científico da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), Carlos Henrique de Brito Cruz, convidado para falar no 12º Fórum de Debates Brasilianas.org, realizado nesta terça-feira, 30, em São Paulo. 

"A partir do momento que a economia nacional ficou estável, em meados dos anos 1990, o mundo passou a prestar mais atenção no Brasil” conta. Entre os atrativos do país, estão mercado consumidor consolidado e conhecimento desenvolvido em setores importantes, como o petroquímico, de biocombustíveis (etanol) e aeronáutico. 

Leia mais »
Tags: 
inovação
Tags: 
FAPESP
Tags: 
Fórum de Debates Brasilianas.org
Tags: 
Embraer
imagem de Bruno de Pierro

Entrevista: Sérgio Rezende

Autor: 

A nova política industrial anunciada na última terça-feira, 2, pela presidente Dilma Rousseff, em Brasília, representa um pacote de medidas que passam por desde a desoneração da folha até pela defesa comercial. O objetivo do Plano Brasil Maior, como foi batizado, é claro. Dar maiores condições e incentivos para a indústria brasileira enfrentar o cenário internacional turbulento, valendo-se de dois fatores imprescindíveis: competitividade e inovação.

Uma das principais ações será a redução a zero da alíquota de 20% para o INSS de setores sensíveis ao câmbio e à concorrência internacional. Setores de manufaturados, como confecções, calçados, móveis e também de softwares. A idéia é tornar o preço do bem nacional mais competitivo com relação aos importados, apesar do plano atingir apenas alguns elementos da estrutura do custo, diferentes à questão da apreciação cambial. Outras medidas são a desoneração das exportações, o fortalecimento da defesa comercial, modernização do INMETRO. Leia mais »

Tags: 
Tags: 
Tags: 
Tags: