Uma revolução em curso na gestão de lixo de São Paulo

São Paulo começa a caminhada rumo ao lixo zero. Com a ousadia do tamanho do seu desafio dois meses e 40 reuniões depois, mais de 800 delegados, inclusive de aldeias indígena, eleitos por milhares de paulistanos decidiram nesse começo de setembro como implementar as duas mais importantes diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos, a não geração e reciclagem dos resíduos secos e orgânicos.

Investimento em educação ambiental e comunicação social, extensa compostagem in situ,  coleta seletiva de resíduos secos e de orgânicos universalizada, compostagem e biodigestão anaeróbia descentralizadas, logística reversa dos resíduos secos pelo setor empresarial, contratação formal de catadores de materiais recicláveis organizados, triagem mecanizada de recicláveis secos descentralizada são alguns dos programas, projetos e ações que irão integrar o Plano de Gestão de Resíduos do Município. Leia mais »

Ministros do TST condenam PL da terceirização

Sugerido por Assis Ribeiro

Do Portal Vermelho

Ministros do TST condenam o PL 4330 e a mídia silencia

Por Umberto Martins

Numa decisão histórica, 19 ministros do Tribunal Superior do Trabalho (TST) redigiram um parecer que condena em termos duros e enfáticos o Projeto de Lei 4330/2004, que escancara a terceirização e abre caminho a um dramático retrocesso na legislação e nas relações trabalhistas do Brasil, comprometendo o mercado interno, a arrecadação tributária, o SUS e o desenvolvimento nacional.

No dia 27 de agosto, os ministros encaminharam ofício à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmera Federal anunciando a posição e denunciando o risco de “gravíssima lesão de direitos sociais, trabalhistas e previdenciários no País” e redução do “valor social do trabalho”.

Apesar da relevância do tema e da inegável autoridade do tribunal, a mídia hegemônica não se interessou pelo fato, que é um petardo contra o PL 4330, do deputado Sandro Mabel, um capitalista (ou empresário, para quem prefere o eufemismo) de Goiás. O comportamento da mídia não surpreende, mas o silêncio sepulcral diz muito sobre o caráter de classe daquilo que antigamente costumávamos chamar de imprensa burguesa, cujos proprietários têm interesse direto na precarização do trabalho e foram os que mais choraram o veto do ex-presidente Lula à famosa Emenda 3. Leia mais »

Os problemas enfrentadas pela população de Altamira

Por Altamirense

Comentário ao post " Moradores de Altamira protestam por direitos básicos"

Não vou me identificar por razões óbvias.

O MAB - Movimento dos Atingidos por Barragens - põe no mesmo balaio pautas distintas, ainda que legítimas.

Altamira terá cerca de 30% de sua população realocada por conta da barragem de Belo Monte. São os moradores dos igarapés que fazem suas casas sobre palafitas e por causa do nível do reservatório precisam ser retirados do local.

O futuro dos pescadores ainda é incerto. Suas casas serão removidas da beira do Rio Xingu e ainda não está definido como se manterá seu modo de vida.

Pergunte a qualquer paraense: a CELPA deve ser a pior companhia de energia do mundo. Uma família de 04 pessoas, usando a central de ar somente à noite, paga em média R$ 400,00/mês por um serviço não confiável.

Os problemas de energia que acontecem em Altamira são frequentes e grande parte deles é devido à explosão populacional ocorrida nos últimos anos.

Os problemas de abastecimento de água e saneamento básico são um paradoxo: em plena Amazônia não há água para todos. Água de beber, só mineral. Quem não pode comprar torce para que filtros afastem doenças. Poços são a solução mais comum, inclusive na cidade e por isso não é difícil haver contaminação pelas fossas negras dos vizinhos. Leia mais »

Médicos são afastados por se recusar a cumprir jornada

Sugerido por Huck Finn

Os médicos brasileiros querem ganhar por 40 horas e trabalhar apenas 16 horas.

Acham isso normal. Faz parte da cultura deles.

Nenhum é cubano.

Do Uol

Médicos se recusam a cumprir jornada e são afastados do Mais Médicos em AL

Carlos Madeiro

Dois profissionais brasileiros que se apresentaram nesta segunda-feira (2) foram afastados do programa Mais Médicos antes mesmo de iniciarem a atuar. As dispensas ocorreram em duas cidades de Alagoas. Os casos ocorreram nos municípios de Branquinha (a 65 km de Maceió) e Penedo (a 160 km da capital) e serão notificados ao Ministério da Saúde.

Segundo o Conselho dos Secretários Municipais de Saúde de Alagoas, os dois profissionais se apresentaram, mas afirmaram que apenas iriam cumprir 40% da carga horária prevista no programa de 40 horas semanais.

Segundo a presidente do conselho, Normanda Santiago, as duas secretarias se recusaram a ficar com os profissionais logo após serem comunicadas das propostas. "Em Branquinha, o médico disse que iria ficar apenas 16 horas semanais. Mesmo caso em Penedo, em que a profissional veio do Rio de Janeiro e disse também que queria cumprir apenas 16 horas. Os municípios negaram e só querem médicos dentro do que foi preconizado pelo Ministério da Saúde", disse Santiago. Leia mais »

Mais Médicos: cidade de GO barra suspeito de causar lesões

Sugerido por Cláudio José

Do G1

Médico que responde a 15 processos é selecionado para atuar em Goiás

Carlos Mansilla é suspeito de causar lesões em pacientes no Amazonas.
Secretário de Saúde diz que ele não vai assumir cargo em Águas Lindas.

03/09/2013 13h02 - Atualizado em 03/09/2013 15h45

Paula Resende
Do G1 GO

O médico Carlos Jorge Cury Mansilla, que responde a 15 processos por complicações pós-cirúrgicas, é um dos selecionados pelo programa Mais Médicos, do governo federal, para atuar em Águas Lindas de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. Ele se apresentou na segunda-feira (2) para assumir o cargo. No entanto, após saber do histórico do profissional, o secretário de saúde da cidade, Willem Madison, disse que vai rever a contratação. "Ele não atendeu e nem vai atender aqui”, afirmou ao G1. A posse estava prevista para quarta-feira (4).

Carlos Mansilla, que também é ex-deputado federal, é apontado como falso cirurgião plástico pela Polícia Civil do Amazonas. Das 15 denúncias realizadas oficialmente contra o médico, ele foi indiciado em seis por lesão corporal gravíssima. Mansilla ainda pode ser acusado em outras nove, dependendo do resultado de laudos do Instituto Médico Legal (IML), que ainda não foram entregues à polícia.

Leia mais »

No Rio, 1º dia do Mais Médicos é marcado por muitas faltas

Da Agência Brasil

Primeiro dia do Mais Médicos no Rio foi marcado por muitas faltas

03/09/2013 - 15h39

Vinícius Lisboa
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro - O balanço do primeiro dia de atuação no estado do Rio de Janeiro dos profissionais formados no Brasil e inscritos no Programa Mais Médicos mostra a ocorrência de muitas faltas. Segundo o Ministério da Saúde, os municípios têm até o dia 12 deste mês para informar o número de médicos que não compareceram aos postos de trabalho. Além disso, os profissionais também terão que justificar as ausências.

Os profissionais começam ontem (2) a atuar em 454 municípios de todo o país. O secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, do Ministério da Saúde, Mozart Sales, esteve no Rio de Janeiro para participar da recepção aos médicos em uma unidade básica de saúde na zona oeste da capital. Ele estimou que os 60 profissionais destinados a 13 municípios do estado ampliarão em 200 mil pessoas a cobertura da atenção básica.

Na cidade do Rio, dos 16 profissionais que eram esperados para atuar em clínicas da família nas zonas norte e oeste, seis compareceram. Belford Roxo, onde estava prevista a chegada de sete médicos, não recebeu nenhum. O mesmo número de profissionais foi programado para se apresentar em Mesquita, mas apenas um médico foi ao serviço.

Leia mais »

As consequências caso o PL das terceirizações seja aprovado

Sugerido por implacavel

Do Brasil de Fato

Especialistas avaliam consequências da aprovação do PL das terceirizações  

Segundo eles, caso o PL 4330 seja aprovado pelo Congresso, poderá resultar no fim de concursos públicos e dos direitos trabalhistas

Gibran Mendes, da CUT/PR para o Brasil de Fato

Concursos públicos escassos, reajustes salariais quase inexistentes, organização de trabalho enfraquecida e o fim das garantias dadas pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) aos trabalhadores. Estas são algumas das consequências apontadas por especialistas caso o Projeto de Lei 4.330, que escancara as terceirizações no Brasil, seja aprovado pelo Congresso Nacional.

Como pano de fundo, o projeto pretende aumentar a competitividade brasileira após a reestruturação da cadeia de produção que teve início nos anos 1980, quando ocorreu a transferência da produção do centro do capitalismo para a sua periferia. Os produtos deixaram de ser produzidos em países como Estados Unidos, Japão e na Europa com rumo à América Latina e Ásia, dando preferência para locais onde não há retaguarda jurídica e de sustentação para direitos da classe trabalhadora. Leia mais »

ONG de Isadora Faber quer reunir iniciativas para educação

Sugerido por implacavel

Do O Globo

Isadora Faber lança ONG para reunir iniciativas ligadas à educação

Entidade contará com voluntários de todo o país em torno de projetos que vão da realização de cursos a intervenções em escolas

RIO - A estudante Isadora Faber, de 14 anos, acaba de lançar oficialmente a sua ONG. A entidade leva o nome da garota e nasce com o objetivo de ampliar o alcance de sua atuação em defesa do ensino de qualidade. Agora, além do seu famoso “Diário de Classe” no Facebook, que tem mais de 600 mil seguidores, a garota tem o domínioongisadorafaber.org.br.

Quem acessa o site, inaugurado na última sexta-feira, encontra uma generosa lista de propostas. Criar minicursos com profissionais para alunos no contraturno, modernizar salas de informática e visitar escolas que estejam em más condições estão entre os planos, só para citar alguns. Como dar conta? A garota responde:

- A gente não vai fazer tudo de uma vez só. Ainda estamos procurando voluntários para dar conta - diz. Leia mais »

Médico cubano conta sua experiência em Conceição do Araguaia

Sugerido por implacavel

Da Carta Maior

Doutor Garcia: como trabalha o médico de família em Cuba

Rodolfo Garcia, 50 anos, conhece bem a realidade dos sistemas de saúde pública de Cuba e Brasil, dois dos países em que já exerceu a medicina. Instrutor do curso destinado aos cubanos que irão atuar no programa Mais Médicos, ele está de volta ao Brasil com expectativas positivas de ajudar a melhorar o acesso da população carente à saúde. “Voltei porque me apaixonei pelo povo brasileiro”, afirmou à Carta Maior.

por Najla Passos

Brasília – Um ano antes de Brasil, Cuba e a Organização Pan-americana de Saúde (Opas) firmarem o polêmico contrato que permitiu a vinda dos cubanos para atuar no programa Mais Médicos, eles já se preparavam para enfrentar os desafios da saúde pública brasileira. Um dos instrutores do curso de formação que englobou ensino da língua portuguesa e realidade da saúde no país foi o cubano Rodolfo Garcia, 50 anos, conhecedor dos sistemas de saúde das duas nações.

Com 26 anos de prática médica, uma especialização, três mestrados e um doutoramento recém-iniciado, Garcia trabalhou no Brasil de 2002 a 2005 e, agora, está de volta. Em Conceição do Araguaia, no sul do Pará, atuou à frente do Programa de Saúde da Família (PSF). Orgulha-se de ter melhorado a qualidade de vida de muitos idosos. “Tenho muitas saudades dos meus velhinhos de lá”, disse à reportagem de Carta Maior, com lágrimas escorrendo pela face. “Me apaixonei pelo povo brasileiro. E por isso voltei”. Leia mais »

Ministra diz que reação contra cubanos teve caráter racista

Sugerido por Gunter Zibell - SP

Da Agência Brasil

Manifestação contra chegada de médicos cubanos teve caráter racista, diz ministra

Luciano Nascimento
Repórter da Agência Brasil

Brasília – A ministra de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Bairros, afirmou hoje (2) que a reação contra os médicos cubanos que chegaram ao Brasil na semana passada, para participar do Programa Mais Médicos, evidencia que ainda existe racismo e que ainda se questiona o lugar que os negros ocupam na sociedade.

"Não tem como, no Brasil, pessoas brancas se dirigirem a pessoas negras chamando-as de escravas e isso não conotar racismo. Ainda mais quando se questiona o papel social dos negros, que não poderiam ocupar lugar social", disse a ministra, durante debate sobre  direitos das minorias no programa Brasilianas.org, da TV Brasil.

Para Luiza Bairros, a sociedade brasileira ainda resiste a medidas que buscam combater as desigualdades. Por isso, disse ela, é preciso trabalhar para mudar essa característica cultural. "As manifestações de racismo correm soltas, de um modo que não víamos há muitos anos. Ao mesmo tempo, o desafio de lidar com essas manifestações requer uma mudança de mentalidade, um processo de reeducação para que a inclusão de determinados segmentos seja vista como um benefício para toda a sociedade", acrescentou a ministra.

Leia mais »

Os números dos estudantes de medicina em Cuba

Do Uol

Mais de 37 mil cubanos e 10 mil estrangeiros estudam medicina em Cuba

Mais de 37 mil cubanos e 10 mil estrangeiros iniciaram ou completaram seus estudos de medicina em Cuba, enquanto outros 40.000 seguiram carreiras e cursos técnicos na área da saúde, informou nesta sexta-feira o jornal oficial Granma.

"Apenas em medicina, nos seis anos que demandam seus estudos, a matrícula de alunos chegou a 47.676, dos quais 37.302 são cubanos e 10.374 jovens procedentes de outros países", indica o jornal.

Há mais de 13 anos, Cuba concede diplomas a estudantes estrangeiros que ingressam no curso de medicina na ilha, fundamentalmente na Elan (Escola Latinoamericana de Medicina). Leia mais »

Municípios tem dificuldade em manter equipes médicas

Do O Globo

Doentes padecem à espera de atendimento no interior do Piauí

São Pedro do Piauí (PI) Aos 81 anos, Maria do Nazaré Batista só descobriu que precisa passar por uma histerectomia depois de peregrinar por duas cidades. Moradora de São Pedro do Piauí, no interior do estado, Maria não conseguiu atendimento médico por lá. Vivendo com fortes dores, foi levada até Água Branca, distante 120km de Teresina, onde finalmente teve um diagnóstico. Agora, está há dois meses na lista de espera por uma cirurgia.

- Faz tempo que eu queria saber qual era a minha doença. Sinto dores na barriga há dois anos. Durmo e acordo com dor, não posso andar. Tive que ir à Água Branca para uma consulta e acabei em Teresina. A ginecologista pediu os exames e agora é esperar marcar a cirurgia conta Maria, que ainda não conseguiu ser atendida por um neurologista para tratar dos sintomas de Alzheimer.

São Pedro do Piauí é um dos 701 municípios que não foram escolhidos pelos médicos brasileiros do Programa Mais Médicos. A cidade de 3.200 habitantes tem taxa de mortalidade de 36,36 para cada mil nascidos vivos, segundo a Fundação Centro de Pesquisas Econômicas do Piauí (Cepro). Coordenador de Atenção Básica da prefeitura, David Williames conta que foram solicitados três médicos ao Mais Médicos, e lembra que seis esquipes do Programa Saúde da Família (PSF) foram desfeitas. Leia mais »

O que os vândalos radicais promoverão no 7 de setembro?

 

Por mais que se tente imaginar qualquer premonição com relação ao próximo 7 de setembro, data em que se comemora o Dia da Independência, nenhum futurólogo, nem cientista social ou político, ou mesmo 'policiólogo', saberá dizer o que de fato ocorrerá nas manifestações do próximo sábado, arquitetadas por diferentes grupos, de diferentes matizes, na mobilização através das redes sociais. Representantes de partidos políticos de extrema esquerda, sindicalistas, categorias de profissionais, estudantes, grupos radicais de direita e grupos radicais anárquicos ( nestes é que mora o perigo) se preparam para empanar o tradicional desfile cívico-militar do 7 de setembro. Disso não há dúvida. Resta saber em que grau.

  Leia mais »

Por dia, oito professores desistem de dar aula em SP

R7

Por ano, 3 mil professores desistem de dar aula em São Paulo

Por Paulo Saldana

A cada dia, oito professores concursados desistem de dar aula nas escolas estaduais paulistas e se demitem. A média de pedido de exoneração foi de 3 mil por ano, entre 2008 e 2012. Salários baixos, pouca perspectiva e más condições de trabalho estão entre os motivos para o abandono de carreira.

Os dados obtidos pela reportagem por meio da Lei de Acesso à Informação são inéditos. A rede tem 232 mil professores - 120,8 mil concursados, 63 mil contratados com estabilidade e 49 mil temporários. A fuga de professores também é registrada na rede municipal de São Paulo, mas em menor escala. As escolas paulistanas têm média de 782 exonerações por ano desde 2008. Leia mais »

Médicos estrangeiros visitam hospitais no Rio

Sugestão de Adamastor

Da Agência Brasil

Mais Médicos: inscritos formados no exterior visitam unidades de saúde em oito capitais

Vinícius Lisboa
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – Médicos estrangeiros e brasileiros formados no exterior fizeram hoje (30) as primeiras visitas a unidades básicas de saúde de oito capitais, onde participam, desde segunda-feira, do módulo de acolhimento do Programa Mais Médicos.

No Rio de Janeiro, a prefeitura selecionou duas clínicas da família na Ilha do Governador, uma no Complexo da Penha e uma em Vigário Geral, na zona norte da cidade. Os locais são próximos ao Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (Cefan), onde estão hospedados os 81 médicos que estão em formação no Rio.

Cerca de 20 médicos foram à Clínica da Família Assis Valente, vizinha às comunidades Parque Royal e Vila Joaniza, na Ilha do Governador. No local, conheceram as instalações e receberam instruções que fazem parte do módulo de acolhimento, com carga horária 120 horas, sendo 40 de português e 80 de temas como legislação, funcionamento e atribuições do Sistema Único de Saúde e doenças prevalentes. Uma das prioridades do curso, segundo o professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Paulo Mendonça, coordenador pedagógico do Mais Médicos no Rio, é fazer os médicos entenderem que o país possui realidades diferentes: Leia mais »