Quando é necessário fazer uma perícia grafotécnica?

A perícia grafotécnica é um serviço essencial que serve para dizer se uma assinatura é autêntica. Há uma grande demanda por esses serviços, pois existe uma série de situações onde tornam-se necessários.

Para entender melhor sobre o trabalho de um perito e quando é necessário, basta continuar lendo este conteúdo!

Quando é necessário fazer uma perícia grafotécnica?

Essa área trata-se de um ramo da documentoscopia. O principal intuito da área é dedicar-se aos estudos das grafias e assinaturas.

Ou seja, o seu objetivo é atestar se uma assinatura é real e até mesmo  a autoria de uma pessoa. Para isso, o perito aplica métodos e técnicas específicas para identificar fraudes, autoria da escrita, etc.

O perito é quem avalia e pode dizer se a assinatura em documentos é falsa ou não, tanto públicos quanto particulares. Isso significa que esse perito deve averiguar as alterações na grafia que possam ser indícios de possíveis fraudes.

Como dito acima, há uma série de situações onde o trabalho de um perito é requerido, tais como:

  • Identificar a autoria de cartas anônimas;
  • Determinar se um atestado médico foi falsificado;
  • Detectar se uma prova de vestibular, exame ou processo seletivo foi, de fato, feito pelo candidato;
  • Dúvidas sobre a validade de assinatura em contratos particulares;
  • Entre outros.

Contudo, o seu uso mais comum é para avaliar se uma assinatura é falsa ou não. Esse serviço é muito usado na esfera judicial, para atestar uma assinatura ou apontar a fraude em:

  • Contrato comerciais;
  • Notas promissórias;
  • Alterações de contratos sociais;
  • Procurações;
  • Escrituras de venda é compra de imóveis;
  • Falsificação de assinaturas em cheques ou então em outros documentos financeiros;
  • Etc.

Apenas o perito perito é quem tem as técnicas para aplicá-las de ordem genérica e genética nos documentos, podendo ser na esfera jurídica ou na esfera particular.

Para que serve a perícia grafotécnica?

Esse serviço serve para identificar se uma certa escrita foi feita a partir do próprio punho de uma pessoa, seja ela suspeita ou não. Para isso, deve-se comparar o documento com a escrita suspeita com outros documentos de escrita autêntica da pessoa.

Em linhas gerais, o registro escrito é um traço único de cada pessoa, como se fosse uma impressão digital. Dessa forma, há certos fatores técnicos e cognitivos que tornam a escrita da pessoa única.

Desde traços, até, formato da linha, intensidade da escrita, ângulos, etc. Em outras palavras, é impossível que uma grafia seja igual a outra, por mais que a pessoa tenha copiado exatamente igual, sempre haverá diferenças entre as grafias.

É onde entra o papel do perito , cujo serviço é de extrema valia para identificar documentos cujas grafias precisam de ser validados. Por meio da aplicação de métodos, como testes de ordem genética e genérica, o perito é capaz de atestar se os documentos são reais ou não.

Portanto, esse serviço é útil em uma série de situações diferentes, como dito acima. Seja para identificar o autor de cartas anônimas, comprovar se um documento é autêntico, entre várias outras aplicações.

Mas, o serviço é mais usado para apontar se uma assinatura é autêntica ou foi falsificada, sendo o seu uso mais comum dentro da esfera judicial.

Quem pode fazer uma perícia grafotécnica?

Quem faz esse trabalho se chama perito grafotécnico. Ele é o único capaz de aplicar os exames corretos nas escritas para, em seguida, analisar os resultados com o intuito de detectar se a escrita é ou não da pessoa.

O perito é capacitado para aplicar os exames, tais como:

  • Exames de ataque e remate;
  • Calibre;
  • Espaçamento gráfico;
  • Hábitos gráficos;
  • Inclinação axial;
  • Entre outros.

Qualquer um pode atuar nessa área, mas antes é preciso fazer um curso de perito. Para capacitar-se na aplicação de técnicas e métodos que revelam se há uma fraude na assinatura de documentos ou alterações em assinaturas ou rubricas, etc.

Além disso, esse perito pode atuar tanto na esfera judicial, como perito judicial, assim como também para as partes de um processo, como perito assistente técnico.

Ou ainda tem a opção de atuar esfera extrajudicial, como perito particular para clientes privados em geral, por exemplo:

  • Grandes empresas;
  • Bancos;
  • Corretoras de valores;
  • Entre outros.

O mercado de trabalho para essa carreira é bem amplo e há uma grande demanda por esse tipo de serviço. Ou seja, aquele que escolher atuar como perito, não deixará de encontrar oportunidades de trabalho com boa remuneração.

 

Veja também melhor creme para flacidez na barriga

 

Conclusão

Como você pôde ver neste conteúdo, a perícia grafotécnica é uma serviço valioso para atestar  se os documentos são falsos ou não. O único capaz de exercer esse trabalho é o perito grafotécnico.

E você, o que achou deste conteúdo? Foi útil para você? Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Não esqueça de deixar o seu comentário e compartilhar com os seus amigos!