Os desdobramentos da crise do setor elétrico brasileiro

Autor: 

Do Blog Infopetro

Por Luciano Losekann

A crise do setor elétrico brasileiro já dura alguns meses e não deve se esgotar tão cedo. Durante quatro meses, desde de 1º de fevereiro, o preço de liquidação de diferenças (PLD) se situou próximo a seu teto (R$ 822/MWh). Em junho, o PLD se reduziu significativamente, correspondendo a R$ 352/MWh atualmente. Mas, os efeitos da crise devem permanecer por um longo período.  Ainda assim, podemos tirar algumas conclusões e considerações.

A primeira é que o maior temor inicial, a repetição de um racionamento de eletricidade como o de 2001/2002, não se confirmou. Os reservatórios ainda estão bastante vazios, mas, contrariando as previsões pessimistas dos últimos meses[1], acabaremos 2014 sem a necessidade de reduzir compulsoriamente a demanda. Ainda que a situação hidrológica permaneça ruim, o comportamento da demanda permitiu aliviar o risco. A carga do sistema interconectado nacional, que vinha crescendo a um ritmo próximo a 10% ao ano nos primeiros meses de 2014, passou a crescer em ritmo inferior, de 3%. No Sudeste/centro-oeste, a carga apresentou crescimento de 1% entre maio de 2013 e maio de 2014. A carga média de maio foi 15% inferior a de fevereiro nesse subsistema. A temperatura mais branda fez com que o consumo residencial se reduzisse e os consumidores do mercado livre responderam ao aumento de preço contraindo a demanda. O consumo total no mercado livre caiu 4,2% em abril quando comparado ao mesmo mês em 2013. Segundo a CCEE[2], a queda de consumo no mercado livre foi determinante para a redução do preço de curto prazo (PLD) em junho.

A segunda conclusão é que o impacto mais relevante e mais duradouro da crise é a desestruturação dos fluxos econômicos do setor.  Apesar de uma premissa do modelo setorial ser a contratação de longo prazo, parte das transações de eletricidade é determinada e influenciada pelo preço de curto prazo, o PLD. Isso ocorre por diversos motivos, voluntários e involuntários. A permanência de preços oito vezes superiores ao custo marginal de longo prazo durante quatro meses causou perdas significativas para esses atores expostos ao preço de curto prazo. Leia mais »

Sala aberta, porta cheia

Autor: 

 

Certa vez, conheci uma casa onde a sala estava sempre aberta e a porta cheia. Fiquei curioso, estiquei meu pescoço pela última fresta que restava na porta. Queria saber que se passava ali. Não consegui assimilar muito. Apenas uns múrmuros, sinais de uma discussão intensa, entretanto saudável, calorosa e respeitável. Aguçaram ainda mais meus instintos curiosos este primeiro contato. Tanto que gravei a penúltima mensagem proferida de dentro da sala: - Turma, próxima terça, no mesmo local as 18h.

 

 

  Leia mais »

Petistas e católicos

Autor: 

Duas das maiores instituições em atuação no Brasil, o PT e a Igreja Católica, visceralmente imbricados, compartilham algumas características constitutivas de parcela significativa da população brasileira, nem todas, necessariamente, positivas, claro.

Chama a atenção, por exemplo, a diversidade ideológica. No caso da Igreja Católica, grupos elitistas como a Opus Dei e o “Tradição, Família e Propriedade” (TFP) são considerados tão católicos quanto aqueles mais liberais, como os que professam a Teologia da Libertação. Católicos veneram tanto papas ultra-conservadores, como Bento XVI quanto aqueles de ideias mais avançadas, como João XXIII. Abrindo parênteses: Talvez, nesse momento, alguns protestantes, evangélicos e outros grupos cristãos possam estar concordando com a crítica, por isso, convém lembrar que, apesar de todas as discordâncias que possamos ter, é entre os católicos que existe ainda uma teologia mais avançada e uma compreensão histórica mais coerente do cristianismo. Fecha parênteses. Leia mais »

A crise elétrica e a falta de coordenação

Autor: 

Do Blog Infopetro

Por Ronaldo Bicalho

Em postagem recenteRenato Queiroz chamou a atenção para a necessidade de decisões colegiadas no setor elétrico. Esse fato está relacionado a um traço essencial da operação e expansão desse setor que é a necessidade de coordenação: coordenação técnica, coordenação econômica e coordenação política.

Complexidade e Coordenação no setor elétrico

Em termos físicos, a característica fundamental de um sistema elétrico é a dramática interdependência que existe entre as partes que o compõem. Essa interdependência radical nasce de dois atributos básicos da eletricidade e dos processos associados a ela.

1) Como a eletricidade não pode ser, economicamente, estocada, os processos de geração, transmissão/distribuição e utilização devem ocorrer simultaneamente.

2) Como todos esses processos, no limite, estão no mesmo campo elétrico, o que acontece em qualquer um deles tem impacto instantâneo sobre os outros, e vice-versa.

Assim, em função da não-estocabilidade do seu produto e do caráter sistêmico dos seus processos, o setor elétrico apresenta uma interdependência entre os seus processos – geração, transmissão, distribuição e utilização -, que não será encontrada em outros setores da economia. Leia mais »

Payleven baixa taxas de operações com cartões

A payleven, facilitadora de meios de pagamentos móveis, baixou de forma significativa o valor das taxas de transações feitas em sua plataforma com cartões de débito e de crédito

Os planos oferecidos pela payleven estão mais baratos. Nas transações feitas com cartões de débito a taxa por operação passará a 2,69%, o que representa uma redução de 10%. As operações com cartões de crédito à vista baixaram para 4,39% para recebimento em 2 dias úteis e 3,39% para recebimento em 30 dias corridos, com redução de 24% e 15%, respectivamente.

Outra novidade que vai facilitar ainda mais a operação dos usuários é a forma de cálculo das parcelas nas operações com cartão de crédito. Agora, o sistema aplica automaticamente a taxa de 1,3% a cada parcela, facilitando a compreensão por parte do consumidor. O mercado oferece preço expressivamente maior nas transações parceladas, com uma taxa de 1,99% por parcela.
Leia mais »

Joaquim Barbosa e as Glórias Futuras.

Autor: 

Quando eu era pequeno gostava de ler nas antologias escolares uma poesia do gaucho Hilário Ribeiro. Grandes personagens brasileiras eram utilizadas como modelos para o que "você vai ser quando crescer". Um dos modelos eram os irmãos André e Antônio Rebouças, negros que haviam conseguido, através do estudo e muita dedicação, um lugar de destaque numa sociedade escravocrata.
Quando em 2003 Lula indicou Joaquim Barbosa para o STF, esta poesia me veio à mente e pensei: bem, agora os meninos terão um outro modelo a seguir, a de um juiz negro no Supremo.  Um juiz negro a mostrar a todos os meninos negros que se pode, com muita luta, superar o lugar subalterno a que estão relegados em nossa hipócrita sociedade. Imagino que Lula, um menino pobre,  tinha em mente o simbolismo do que significava indicar o primeiro negro para ser juiz do Supremo no Brasil. Leia mais »

A fila anda!

Declaração de ex-atleta sobre Black Blocs é retrocesso

No momento em que os currículos dos cursos de formação policial, no país, vêm sendo voltados para as bases doutrinárias de uma nova polícia, democrática e cidadã, como um legítimo instrumento de proteção da sociedade e muito menos de pura e simples repressão, a recente declaração do ex-atleta Ronaldo Nazário, uma celebridade do esporte, membro do Comitê Organizador da Copa do Mundo, portanto um importante formador de opinião, sobre o modus operandi da polícia contra a ação dos Black Blocs - "Acho que tem que baixar o cacete neles"-, é sem dúvida um retrocesso em termos de uma nova concepção de atuação policial, mormente num estado democrático de direito. Um incentivo indireto ao uso indiscriminado da força do Estado para reprimir manifestantes, ainda que estes sejam radicias, desordeiros e anárquicos. Uma inoportuna declaração, sem dúvida. Leia mais »

Emprego do Exército na segurança das seleções é temerário

A anunciada decisão do governo federal de fazer uso de tropas do Exército Brasileiro para garantir a segurança dos integrantes das seleções que participarão da Copa do Mundo, inclusive nos deslocamentos por ruas e avenidas, especialmente após a situação de vulnerabilidade e constrangimento, durante o episódio do cerco ao ônibus da delegação brasileira por manifestantes, na saída para Granja Comari, no Rio, na última segunda-feira, precisa ser reavaliada em todos os seus possíveis desdobramentos, onde o remédio tomado pode ter um grave efeito colateral. Leia mais »

O Catador de Sonhos

Autor: 

 

Sempre me disseram que os objetos deveriam ter uma determinada função. Cada função dentro da caixa de um dado conceito. E cada conceito moldado por uma indeterminada ilusão ou objetivo. Confesso que sempre desconfiei disso. Tanto é, que aqui relato, uma transfiguração de função, que vi certa vez e um certo lugar perdido no passado, na teia entre o espaço e o tempo. Um matuto morgado, enfadado com a fadiga monótona da seriedade do dia, viu uma puçá, feita pra catar insetos. Pensou logo em desperdício, porque não inverteram a disfunção e construíram um catador de sonhos. Foi assim, amigos, que aquele objeto frio e obsoleto, ganhou logo nova criação, as mãos de nosso amigo, agora letrado em gramáticas, o Catador de Sonhos.

  Leia mais »

O carro do futuro e o último relatório do IPCC

Autor: 

Do Blog Infopetro

Por Michelle Hallack

Um dos principais impulsos para o desenvolvimento de tecnologias alternativas para o transporte é a preocupação com as emissões de gases de efeito estufa.  Os fundamentos desta preocupação são reforçados pelos resultados do relatório do IPCC (Intergovernamental Panel on Climate Exchange) que foi aceito em meados de abril 2014, IPCC (2014). O relatório chama atenção para diversos aspectos do crescimento das emissões de CO2 no transporte e nos desafios que o crescimento da mobilidade, principalmente nos países subdesenvolvidos, colocará caso não haja uma mudança radical nas formas de transporte de pessoas e de mercadorias.

Segundo o relatório, o setor de transporte produziu em 2010 6,7 GtCO2[1], sendo assim responsável por 23% da emissão de CO2 relacionadas as atividades energéticas. Este valor vem crescendo significativamente e de maneira sustentada, mesmo com avanço da eficiência dos veículos e das políticas adotadas. Em relação a 1970, a emissão de gases de efeito estufa no setor de transporte mais que dobrou, crescendo com taxas superiores aos outros setores usuários de energia. Note que 80% deste crescimento são gerados por veículos rodoviários. Leia mais »

Amigos do Peito do Brasil, os Estados Unidos!

Autor: 

Não consigo encontrar melhor expressão para descrever os Estados Unidos, após me defrontar, no site da VOA, com uma foto da Praia de Ipanema emoldurada por um monte de lixo. Posso estar enganado mas é muito difícil encontrar uma praia com coqueiros, tendo ao fundo o Morro Dois Irmãos. A foto serve de link a um artigo, em Inglês, sobre aproveitamento de lixo urbano na produção de etanol. No artigo não há nem a remota referência ao Brasil e muito menos ao Rio de Janeiro. Tampouco há referências sobre o local da foto, mas vejam vocês mesmos e me digam se estou errado.É difícil saber se a foto é real ou se é uma montagem.

Nas vésperas da copa do mundo, não é para se achar estranho que uma foto de Ipanema seja usada para ilustrar um artigo que não é sobre o Rio e nem o Brasil? Leia mais »

Imagens: 
Print screen da página da VOA
Amigos do Peito do Brasil, os Estados Unidos!

Exijamos que o governo mude as latitudes do Brasil!

Autor: 

A Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf) entrou nesta segunda-feira com uma ação judicial contra a Fifa cobrando a mudança de horário de partidas da Copa do Mundo marcadas para começar no início da tarde em algumas cidades-sede do Mundial, informou a entidade que representa os jogadores do país.

De acordo com a Fenapaf, que é filiada ao sindicato internacional dos jogadores de futebol, Fifpro, um estudo encomendado pela entidade brasileira aponta graves riscos à saúde em decorrência do calor nas partidas iniciadas às 13h e às 15h nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Ainda que o Mundial seja realizado durante o inverno, a temperatura máxima média em Salvador, por exemplo, no mês de junho chega a 27 graus centígrados, de acordo com o site Climatempo.(Reuters)

Com toda a certeza eles defendem a instalação de ar condicionado central nos estádios a serem acionados no verão, período onde a temperatura facilmente supera os 27 graus no entardecer e á noite. Leia mais »

A misaristeria

Fonte original: Agência Adital - Notícias da América Latina e Caribe

http://site.adital.com.br/site/noticia.php?lang=PT&cod=80559&grv=N

Um sentimento estranho tem crescido ultimamente entre pessoas dos setores médios da população. Trata-se do ódio a tudo que se relaciona às reivindicações de direitos (materiais e subjetivos), às propostas alternativas de organização socioeconômica, às lutas contra preconceitos de diversas ordens e às análises críticas que se contrapõem às opiniões hegemônicas (principalmente as veiculadas pela mídia coorporativa). Tal sentimento tem alcançado também uma parte das pessoas das camadas populares, por reflexo da formação de opinião difusa – que opera por meios que vão desde as conversas de botequim às postagens em redes sociais – e por ressonância nos meios de comunicação de massa. Leia mais »