imagem de renatasp

47ºFPB Inovação- Políticas para Estimular o Setor - 4

47ºFPB - Inovação - políticas integradas para estimular o setor

Tarde parte 2

PARADOXOS "MADE IN PARÁ"

  

Andiroba, murumuru, buriti, cupuaçu, babaçu, ucuuba, pracaxi, patauá, castanha, açaí, cacau são alguns dos chamados produtos da sociobiodiversidade*. Formam junto com outras espécies os pés que mantém a floresta em pé.

Tem alta demanda de mercado, principalmente pelas industrias cosméticas para produção de sabonetes, cremes, shampoos e perfumes. E não são exclusividade dos grandes, já que fazem parte dos itens produzidos também pelos povos tradicionais e agricultores familiares da Amazônia, muitos deles organizados em cooperativas comunitárias.

Diante de todo esse potencial da economia da floresta, temos apoiado as comunidades da Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns (oeste do Pará) através do Programa FLORESTA ATIVA, que prevê diversas ações (Saf’s, reposição florestal, etc), entre elas a montagem de unidades de beneficiamento para agregar valor a produção (óleos vegetais e essenciais, polpas e derivados), sempre melhor do que a venda “in natura”. O desafio é promover a inclusão social a partir da produção sustentável, um passo seguinte e que vai além de programas como o Bolsa-Família.

Para isso, começamos a fazer alguns levantamentos preliminares, e nos deparamos com a seguinte situação no Pará: em função  das diferentes alíquotas do ICMS (imposto de competência estadual sobre a circulação de mercadorias), em alguns casos  SAI MAIS EM CONTA ENCAMINHAR PRODUTOS DA NOSSA SOCIOBIODIVERSIDADE PARA PROCESSAMENTO EM SÃO PAULO DO QUE ENVIÁ-LOS PARA AS INDÚSTRIAS PARAENSES. Leia mais »

Governo precisa elaborar uma política de inovação

Por marcelosoaressouza

Comentário ao post "As propostas do Plano Inova Empresa"

O Governo tem que acelerar estes programas de Inovação e prestar mais atenção a área de TIC.

Nos anos 80, durante a Reserva de Mercado de TI, o Brasil conseguiu grandes avanços, como o desenvolvimento do 3o Sistema Operacional Unix-Like do mundo, e a criação de algumas ações interessantes no setor de Hardware. Temos potencial e engenheiros talentosos.

Investir é a Palavra, mais com atenção e cobrança daqueles que recebem o investimento. Conheço um pouco a realidade de alguns Institutos de Pesquisas de TI e muitos deles tem até bastante investimento mas atuam mais como "Fábrica de Software" do que como centros de inovações.

Disponibilizar recursos é importante, mas ir além e propor uma política de inovação de fato, com estratégia, plano de ação, se aproximando dos atores do processo.

Enquanto isto...

Do site Convergência Digital

BNDES busca sócio para salvar fábrica de semicondutores em Minas Gerais 

:: Ana Paula Lobo* 
:: Convergência Digital :: 05/09/2013

A crise financeira do grupo do empresário Eike Batista tem dado uma baita dor de cabeça para o BNDES e aflige tambem os planos para o mercado de semicondutores do governo federal. Lançada no começo de 2012 como um projeto audacioso - é estratégia do plano TI Maior - a SIX Semicondutores esta prestes a perder o seu principal acionista privado.

Leia mais »

As semelhanças genéticas entre porcos e humanos

Sugerido por Assis Ribeiro

Do Brasil 247

O porco: O verdadeiro melhor amigo do homem

Quando, em 1945, George Orwell escreveu o seu romance Animal Farm (A Revolução dos Bichos, no Brasil) onde afirma que o homem e o porco são quase idênticos, talvez não soubesse que estava muito perto da verdade 

Por: Equipe Oásis

Estudos muito recentes sobre a estrutura genética dos suínos mostram similaridades extraordinárias entre nossa espécie e a dos porcos. Para começar, sofremos das mesmas doenças, entre elas a obesidade, Parkinson, Alzheimer, enfarto, derrames, etc. Assim, o prosseguimento dos estudos sobre a genética dos suínos deverá revelar novos tratamentos para o combate a essas e outras doenças devastadoras também na nossa espécie.

Como diz o geneticista britânico Martien Groenen, um dos principais investigadores mundiais na área, "identificamos muitas outras variantes genéticas implicadas em patologias humanas, e isso endossa a ideia de que o porco é realmente um valioso modelo biomédico".

Completado o genoma do porco

Homens e porcos. Trata-se da história de uma convivência e domesticação que dura há pelo menos dez mil anos. Recentemente, após duas décadas de árduos estudos, completou-se o mapeamento do DNA desse animal. Surpresa geral: o sequenciamento revela novas e inesperadas semelhanças genéticas com o gênero humano. Conduzido pelo Consórcio Internacional para o Sequenciamento do Genoma do Porco, coordenado pela Universidade de Illinois (EUA), de Wageningen (Países Baixos) e de Edimburgo (GB), o estudo revela o genoma completo de uma fêmea de porco doméstico da raça Duroc (espécie Sus scrofa). Para reconstruir a evolução desses animais, esse mapa do DNA foi depois confrontado com o de javalis europeus e asiáticos, os primos silvestres muito similares aos antepassados do porco doméstico. Leia mais »

A complicada discussão sobre governança da internet

Do Estadão

A governança da internet

Demi Getschko *

"A realidade que podemos descrever nunca é a realidade em si" - Werner Heisenberg

A palavra de condão hoje para se falar de governança da internet é multistakeholderism - numa tradução simplista, uma governança multiparticipativa. Mas nada há de muito simples na discussão sobre governança da internet. A impossibilidade de englobar a rede nas estruturas atuais de legislação local, nacional e internacional, nos tratados que, à maneira do das telecomunicações, se propõem a mediar negócios, transações e serviços entre os detentores do poder, e mesmo os limites das nações, é patente.

Numa discussão no Conselho Europeu, em Estrasburgo, há dois anos, ficou clara a dificuldade que há quando se discutem leis globais para a rede. O que surgiu como alternativa promissora foi a aprovação de princípios, intenções e boas práticas, a chamada soft law, em lugar da legislação tradicional, a hard law. Entre as inúmeras vantagens que uma declaração de princípios traz está, inclusive, a janela de observação e de oportunidade para teste de seus resultados e eventuais correções de curso. Obtidos os resultados que se queriam, pode-se pensar em legislação tradicional e tratados adicionais. Leia mais »

A história da Companhia Telefônica de Itambacuri

Por antonio francisco

Comentário ao post "A Internet e a neutralidade da rede"

Em Itambacuri por iniciativa de frei Cassiano, padre do Rio que conhecia um micro-empresário com negócios em telefonia,  foi criada a Coteli, Companhia Telefônica de Itambacuri - na prática, algo como um PABX com uns 150 a 200 "ramais".

A gente pegava o telefone e uma moça atendia:

- bom dia, Antonio, para quem você quer ligar?

- Liga pro Joaquim da venda - e ela fazia a ligação e repassava prá gente.

Com aquele sistema qualquer pessoa se aventurava a falar ao telefone, mesmo os que não sabiam ler números, ou mexer com o teclado.

Um funcionário da Coteli foi além: fez um catálogo telefônico só com os apelidos dos moradores que dispunham de telefone para facilitar a vida de quem queria falar e de quem atendia. Na lista apareciam  nomes que a gente conhecia bem: Joaquim da Venda, Sinhá de Juca do Posto, João Cozinheiro, Zé Tudéia, Tião Sapateiro, Dona Salete, Seu Joviano ...

Muito tempo depois a Coteli foi incorporada à Telemig, deixando muita gente desgostosa, porque passaram para o sistema de discagem direta, sem intermediação da telefonista. Leia mais »

Algumas maneiras de restringir a informação na internet

Sugerido por Giovani Blumenau SC

Comentário ao post "A Internet e a neutralidade da rede"

Prezados

A única diferença entre os modelos clássicos mais antigos de comnunicação e a internet é que no último você pode atingir um maio número de pessoas, ser gerador de conteúdo, pode ser dissidente quer gostem ou não do  teor do tema para o público se fazer alvo ou não.

Uma forma de restrição é qualificar e limitar e  o número de contatos que vc pode atingir, pode-se fazer "cercados digitais"  e fazer o pensamento girar em um círculo limitado de contatos, que pasam a sensação de estar "livre", algumas pessoas dizem  "sentir" isto, seja por dificuldades de acesso, "bugs", e mais recentemento meu email di IG, que é google por exemplo não permite que encaminhe um email, a  todos os meus contatos, como fazia anteriormente,  tenho que digitar eles ou manter listas, caso contrário eles fazem vc ter mais trabalho, e quanto maios trabalho mais cansativa fica a militância. Provavelmente devo estar "mapeado", eh eh eh, apesar de ser um ativista de mínima escala faço críticas contundentes ao expectro político à direita, e seguramente isso já deve estar interligado, não acho que seja paranóia, complexo de perseguição, eh eh. Leia mais »

Samsung lança relógio que funciona junto com smartphone

Sugerido por implacavel

Do O Globo

Samsung lança o smartwatch Galaxy Gear e o novo Note 3

Sergio Maggi 

BERLIM - As grandes inovações apresentadas pela Samsung, em um grande evento em Berlim, durante a IFA, feira de eletrônicos que acontece todos os anos na capital alemã, foram uma caneta e um relógio. A caneta acompanha o Galaxy Note 3, a nova versão do phablet (um smartphone grande ou um tablet pequeno) da empresa, e o tablet Galaxy Note 10.1. O relógio, como já tinha sido adiantado por várias publicações, é o Galaxy Gear, que trabalha em conjunto com os outros dois produtos, e também com o Galaxy S3, o Galaxy S4 e o Galaxy Note 2. Os produtos vão ser lançados em 149 países no dia 25 de setembro, e em outubro no resto do mundo. Ainda não há informações sobre preço ou lançamento no Brasil. O Gear vai custar US$ 299 nos EUA.

O evento Samsung Unpacked Capítulo 2 começou com uma transmissão ao vivo de Times Square, em Nova York, com uma apresentação do grupo sueco Icona Pop, que apresentou uma canção inédita, feita para o novo produto da Samsung. De volta a Berlin, foi revelado o Galaxy Note 3, com a nova caneta, chamada S Pen 3. Com uma tela de 5,7 polegadas, a caneta é a chave para acessar todas as funcionalidades do aparelho. Leia mais »

Cientistas conseguem reverter Alzheimer pela primeira vez

Sugerido por Gunter Zibell - SP

Do Sapo.pt

Doença de Alzheimer revertida pela primeira vez

Graças a esta técnica inovadora, Andrés Lozano foi convidado a participar, na semana passada, na entrega dos IX Premios de la Fundacion Hospital de Madrid, onde fez uma atualização do estudo

Um grupo de investigadores conseguiu reverter pela primeira vez a doença de Alzheimer. A equipa de cientistas canadianos usou uma técnica de estimulação cerebral profunda que pôs um travão à doença.

Doze meses depois não houve quaisquer sinais de permanência ou até mesmo regresso da doença de Alzheimer nos seis pacientes que constituíram a amostra do estudo, inicialmente apresentado em Novembro de 2011 numa conferência da Society for Neuroscience.

Em dois destes pacientes, a deterioração da área do cérebro associada à memória não só deixou de encolher, voltando ainda a crescer e a aumentar de tamanho. Nos restantes quatro pacientes, o processo de deterioração desta região do cérebro parou por completo. Leia mais »

A Internet e a neutralidade da rede

Autor: 

Coluna Econômica

A Internet é vista, unanimemente, como o território livre, a tecnologia libertadora que, em muitos países, permitiu o florescimento da cidadania, a ampliação das oportunidades de educação, o ambiente para novas empresas e novos empreendedores, para o trabalho colaborativo em rede.

Graças a seu ambiente lilbertário, internacionalmente ajudou a derrubar ditaduras e monopólios de mídia, o controle da informação, tanto por governos como por cartéis.

No entanto, não se considere um modelo consolidado. Em outros momentos da história surgiram novas tecnologias, promovendo rupturas, abrindo espaço para a democratização e, no momento seguinte, quedaram dominadas por novos cartéis e monopólios que se formaram.

***

Foi assim com o início da telefonia. Enquanto a Bell Co se consolidava, como grande companhia nacional, surgiram inúmeras experiências locais, como a Mesa Telephone, para localidades rurais norte-americanas, de tecnologia rudimentar porém útil para ligar comunidades agrícolas.

Nasceram centenas de outras companhias por todo o país. Esse mesmo modelo disseminou-se pelo Brasil dos anos 40 em diante, com companhias municipais levando o telefone às cidades menores, em um surto de pioneirismo extraordinário.

Nos Estados Unidos, o movimento dos "independentes" permitiu às comunidades rurais estreitar laços, criar amizades, sistemas de informação, da mesma maneira que as redes sociais de agora. Através do telefone desenvolveram noticiários sobre o clima, sobre a região, relatórios de mercado etc.

Os "independentes" chegaram a ter 3 milhões de aparelhos, contra 2,5 milhões da Bell. Leia mais »

As vulnerabilidades no sistema dos computadores automotivos

Sugerido por Stanilaw Calandreli

Do Denver Post

Hackers find weaknesses in car computer systems

DETROIT- O que pode evitar que hackers invadam o seu veículo, quando este se parecer com um PC sobre rodas?

Em recentes demonstrações, alguns hackers mostraram que podem travar os freios de um carro em velocidade de pista, virar o volante e até mesmo desligar o motor – tudo isso através do laptop.

Os hackers estão divulgando seu trabalho, para revelar as vulnerabilidades presentes em veículos cada vez mais computadorizados. Esses carros podem conter de 20-70 computadores. Eles controlam tudo, desde os freios a aceleração e vidros, sendo conectados a uma rede interna. Alguns hackers conseguiram penetrar nessas complexas redes.

Em um dos casos, uma dupla de hackers manipularam dois carros conectando o laptop no conector situado sob o painel de instrumentos, onde os mecânicos conectam seus computadores para diagnósticos dos problemas técnicos. Mais assustador ainda, outro grupo conseguiu controlar os computadores do sistema de monitoramento da pressão dos pneus e o CD player de um carro através do telefone celular e conexões Bluetooth.

Certamente, os "hackers" envolvidos são especialistas em segurança de computadores bem intencionados, que levaram meses de pesquisa para invadir os computadores. Nunca houve caso real de algum hacker controlar remotamente um carro para roubo. Mas os especialistas dizem que invasões de alta tecnologia serão facilitadas, conforme as montadoras aumentarem o acesso pela Internet e adicionarem mais dispositivos de segurança controlados por computador, que, em caso de emergência, executam funções como frenagem ou direção. Outra possibilidade: Um ladrão que conheça as tecnologias pode destravar as portas e ir embora com seu veículo. Leia mais »

Espionagem dos EUA: ou o Brasil fica de pé... ou se agacha

Autor: 

É do século XVII a definição de diplomacia de um certo Henry Wotton. Disse ele:
 
"O diplomata é um homem correto enviado ao estrangeiro para mentir por sua pátria. "
 
Líderes dos Estados Unidos têm mentido para o Brasil.
 
Há meses, vazadas por Edward Snowden, detalhes de como os EUA espionam o mundo e o Brasil. Há três semanas, John Kerry, Secretário de Estado norte-americano, esteve em Brasília. E nem mentiu tanto. Mas omitiu muito.
 
Kerry, em resumo, disse que para "se defender e ao mundo" seu país se vê no direto de espionar. A 19 de julho o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, ligou para a presidente Dilma. Lamentou a repercussão da ciberespionagem e disse que não era bem aquilo.
 
Como são muitos os interesses bilaterais, a diplomacia entrou em campo. Os norte-americanos fingiram que se desculpavam e o Brasil fingiu que acreditava. Tudo se arrumava para a visita de Dilma a Obama em outubro.
 
O que agora é noticia não é novo nem deveria surpreender. Mas reabre a ferida. Via Snowden se conta que uma agência dos Estados Unidos, a National Security Agency (NSA), espionou Dilma e assessores.
  Leia mais »

Vídeos: 
Veja o vídeo
Vídeo Bob Fernandes

Uma revolução em curso na gestão de lixo de São Paulo

São Paulo começa a caminhada rumo ao lixo zero. Com a ousadia do tamanho do seu desafio dois meses e 40 reuniões depois, mais de 800 delegados, inclusive de aldeias indígena, eleitos por milhares de paulistanos decidiram nesse começo de setembro como implementar as duas mais importantes diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos, a não geração e reciclagem dos resíduos secos e orgânicos.

Investimento em educação ambiental e comunicação social, extensa compostagem in situ,  coleta seletiva de resíduos secos e de orgânicos universalizada, compostagem e biodigestão anaeróbia descentralizadas, logística reversa dos resíduos secos pelo setor empresarial, contratação formal de catadores de materiais recicláveis organizados, triagem mecanizada de recicláveis secos descentralizada são alguns dos programas, projetos e ações que irão integrar o Plano de Gestão de Resíduos do Município.

A maior cidade da América do sul e a sexta mais populosa do mundo dá o exemplo de como fazer planejamento participativo e cuidar dos resíduos conforme estabeleceu a Política Nacional de Resíduos Sólidos.  O primeiro passo foi dado.

Dan Moche Schneider é lixólogo há mais de vinte anos e tem profunda alegria de participar dessa construção Leia mais »