Discurso pornográfico tenta violentar a educação

É óbvio que não tem nada de mais que o truculento e desagradável “ator” de filmes de sexo explícito Alexandre Frota queira apresentar propostas para a Educação de nosso país. No entanto, soa muito estranho que o polêmico “Bady Boy” seja recebido pelo Ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), na última quarta-feira (25/04), como se a celebridade na área da pornografia fosse, também, uma referência na área educacional. Leia mais »

Transtornos Psicológicos Afastam Professores da Sala de Aula

A Educação, sob o ponto de vista individual e pessoal, é a formação e o aperfeiçoamento do ser humano. Sob o ponto de vista social, é a integração das novas gerações na sociedade, isto é, a transmissão às novas gerações, pelas gerações adultas, da herança social. Educar é formar a pessoa de acordo com um ideal de perfeição. Assim, consideremos como sendo a Educação o processo de edificação intelectual e afetiva, ou seja, a assimilação dos hábitos e valores que favorecem uma formação social que visam o Bem comum. Leia mais »

O que acho da carta do americano que achou sobre o Brasil

Autor: 

Alguém conhece engenheiro de obra pronta? Pois é... Existem de montão... Para quem nao sabe do que se trata, exemplifico: aquela pessoa que chega na sua casa e diz pra voce como deveria ser sem que voce tenha perguntado, e passa a dar idéias e fazer críticas sobre o que não sabe e não viveu. Ora, uma casa é viva e cada detalhe tem sua história, memorias, pode parecer feio, antiquado, ate com aspecto de lixo, mas são as suas memórias, sua história... Cada casa é isso, não uma vitrine de shopping de decoração ou capa de revista casa e jardim. Sua casa fala de voce, inclusive quando bagunçada... É minha, eu critico, voce nao! 
Mas isso tudo para dizer da sensação que tive ao ler o texto que anda sendo divulgado na rede, de um americano que do alto de seus vastos quatro anos de experiência no Brasil, acredita-se apto para fazer definições sobre o nosso modo de ser.  Leia mais »

Imagens: 
 O que acho da carta do americano que achou sobre o Brasil

Os Desafios de Ser Professor na Pátria Educadora.

O que faz de um professor um herói é exatamente ser professor na conjuntura nefasta e cruel da educação no Brasil. Digo daqueles que atuam na Educação Básica em instituições públicas ou privadas e padecem no dia-a-dia com o reflexo do contexto socioeconômico e suas mazelas que diretamente incidem sobre a escola. Na escola dos que não podem - dos pobres - vítimas desse modelo capitalista perverso, que segue reproduzindo a desigualdade pelo próprio processo educativo, somente sobrevive pela força da alma do professor. Leia mais »

Enem revela que a educação no Brasil é elitizada.

Os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2014), por escola, divulgado no último dia 5/8, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) revelam dados importantes para uma reflexão crítica e uma análise mais contextualizada sobre os principais motivos do baixo rendimento e da perversa desigualdade na qualidade de aprendizagem, entre milhares de escolas distribuídas pelo país. É uma desigualdade que se auto-alimenta, numa lógica de exclusão social, que facilmente se reproduz num círculo vicioso e com muita intensidade. Leia mais »

Música nas Escolas - Faça acontecer!

Autor: 

 

A década é 1970. A seleção brasileira de futebol acabou de conquistar o tricampeonato no México e o Brasil vive sob a pressão da botina do governo militar. Nesse mesmo período, decreta-se a morte do ensino de música nas escolas públicas e particulares. No lugar das aulas de música, as escolas estão obrigadas a ministrar aulas de Educação Moral e Cívica e, mais tarde, Organização Social e Política do Brasil – OSPB.

O máximo que se aprendia em termos de música naquela época era cantar os hinos cívicos tais como o Hino Nacional, Hino da Independência, da Bandeira. As músicas que podiam tocar nos meios de comunicação eram somente as permitidas pelos fardados, tal como "Você também é Responsável", interpretada por Dom e Ravel, a qual, mais tarde, se tornaria conhecida como o Hino do Mobral - Movimento de alfabetização, ou ainda, da mesma dupla "Eu te amo meu Brasil". Leia mais »

Vídeos: 
Veja o vídeo
A música na escola

Um Filósofo no Ministério da Educação: Diálogo, Engajamento

A nomeação do Filósofo Renato Janine Ribeiro para o Ministério da Educação, no último dia 6 de abril, causou certa euforia na comunidade educacional e reacendeu a esperança de milhares de brasileiros quanto à solução dos problemas educacionais que tanto amargam o país. Não é nenhuma novidade que na atual configuração de mundo, a baixa qualidade da educação é o principal entrave para o crescimento econômico e responsável pelos múltiplos problemas sociais que aterrorizam a nação brasileira. Leia mais »

Má Educação

Autor: 

 


Aqui nessa casa ninguém

quer a sua boa educação

nos dias que tem comida

comemos comida com a mão...

(Arnaldo Antunes)

  Leia mais »

Carta a uma grande Mestra, com carinho.

Entre os prodígios que Deus nos presenteou, um deles é a capacidade humana de poder recordar o passado e refletir sobre a nossa história no tempo e no espaço. O passado é sempre uma realidade sentida e vivida, de alegria ou de tristeza. As experiências ficam registradas na memória. Muitas vezes, o tempo nos encarrega de valorizar pequenos atos que numa determinada época, situação e contexto não tinham tanto valor. Acontecimentos ou gestos simples marcam a nossa existência e relembra-las nos emocionam.

Hoje, prestes a completar 65 anos, bem vividos, o meu pensamento retorna ao ano de 1960. Na época, eu tinha 09 anos e a protagonista dessa história é minha professora primária Dona Inah. Leia mais »

A inclusão de alunos da APAE é a solução definitiva

Por Pedro Vieira

Comentário ao post "A campanha da Federação das APAEs contra educação inclusiva"

Pessoal, respeito todos os pontos de vista mas me vejo obrigado a compartilhar minha experiência.

Tenho uma menininha de 8 anos com síndrome de down, a Ritinha, meu tesouro. Já frequentei APAE e ensino regular em escola particular com minha filha e digo: não há comparação! Minha filha se desenvolveu mais rápido e melhor no processo inclusivo. Esta segregação que havia na APAE não acho legal, não é bom pras crianças, elas perdem a referência.

Tive dificuldade no início para conseguir a inclusão, recorri ao MP, achamos um caminho, um meio, não foi fácil mas vale a pena. Leia mais »

A inclusão dos alunos da APAE no sistema regular de ensino

Por Piki

Comentário ao post "A campanha da Federação das APAEs contra educação inclusiva"

Sou diretor da Apae aqui na minha cidade, no interior de GO. Não atuo no operaçional, apenas na diretoria. Não faço parte de nenhuma federação e nem sei qual a atuação ou pleito deles.

Sei o que fazemos aqui atendendo 158 alunos. Destes, alguns frequentam a escola (APAE) diariamente pois não tem condição alguma de serem incluídos na rede publica ou mesmo na rede privada de ensino. No entanto, temos vários outros alunos que frequentam nossa escola duas ou tres vezes por semana, fazendo trabalhos específicos e, foram incluídos, gradativamente, no sistema regular de ensino. É gratificante esse processo, tanto pra nós quanto, principalmente, para os alunos. Leia mais »

Armadilha da Renda Média

Por Luis Carlos de Freitas*

Um dos primeiros estágios de exploração da força de trabalho é a absorção de bolsões de mão de obra barata: pessoas do campo, mulheres, entre outros. Nesta fase, os empresários não necessitam de boa educação. A tecnologia é simples e o salário é baixo, pois a mão de obra é abundante.

Quando tais bolsões diminuem, continua-se a necessitar de mais mão de obra.  Entram em cena os estrangeiros desocupados em seus países. Chegam, só em São Paulo, 30 por dia. A contínua necessidade de mão de obra pode fazer com que a renda média paga aos trabalhadores de setores inteiros da economia comece a crescer. Salários pagos são um componente fundamental na definição do lucro. Usualmente, os processos de fabricação também tendem a se sofisticar para intensificar a força de trabalho, exigindo tais processos mais educação. Leia mais »

Câmara aprova 75% dos royalties para educação

Do G1

Câmara aprova royalties para saúde e educação, e texto vai à sanção

14/08/2013 18h04 - Atualizado em 14/08/2013 19h18

Votação do texto foi concluída após acordo entre governo e líderes da Casa.
Projeto destina 75% dos royalties para educação e 25% para saúde.

Fabiano Costa
Do G1, em Brasília

Após um acordo entre o Palácio do Planalto e líderes partidários, a Câmara dos Deputados concluiu nesta quarta-feira (14) a votação do projeto que destina 75% do total dos royalties do petróleo para a educação e 25% para a saúde. Os deputados derrubaram a proposta original do governo e decidiram destinar 50% do Fundo Social — espécie de poupança formada com recursos que a União recebe na produção do pré-sal — para educação.

O texto, que já havia sido aprovado pelo Senado, segue agora para a sanção ou veto da presidente Dilma Rousseff.

Leia mais »