"O que você espera ser no futuro?"

Autor: 

 

 

Por Zeca Peixoto*

Publicidade de colégios particulares deveria ser legislada. Invariavelmente, instituições de ensino vendem seus serviços como produtos associados ao “sucesso” futuro dos estudantes.

Mensagens direcionadas aos pais projetam nesses jovens a “conquista”. Bebês fantasiados de médicos com estetoscópios pendurados, crianças vestidas de togas ou com capacetes de engenheiros, entre outras cretinices.

A formação do cidadão é o que menos importa. O que se deseja comunicar é muito claro. Vale o que o estudante materialmente pode adquirir mediante carreiras tidas como nobres. Roteiro extensivo às peças de publicidade informando que a escola X, Y ou Z aprovou tantos alunos na universidade A, B ou C. Quando não, os próprios discentes servem de personagens com suas cabeças raspadas indicando o início da pródiga trajetória. Afirmação de valores passados de pais para filhos. Numa dessas peças, ainda veiculando nas ruas de Salvador, a imagem de uma mãe branca e loira abraçando o filho branco e de cabelos claros.

O texto faz a seguinte pergunta: “O que você espera ser no futuro?”. A resposta é: “realizada”. Sim, a realização é da mãe e não da criança. Mais patético, impossível.

Fico a indagar: que contribuição estas instituições de ensino podem dar para a construção de uma sociedade mais justa, solidária e democrática? Será que o apelo ao exacerbado individualismo coaduna com uma proposta séria de educação? 



 *jornalista, mestre em História Social, pesquisador de História da mídia e blogueiro 

Nenhum voto

Postar novo Comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
CAPTCHA de imagem
Digite os caracteres exibidos na imagem acima.