Mulheres – somos insustentáveis! artigo de Valeria Quaglio

[EcoDebate] Nos vários cursos, congressos, programas, debates sobre sustentabilidade e responsabilidade social aos quais tenho participado a presença feminina é realmente gritante. Muitas vezes a soma é de 90% mulheres contra 10% homens. Mas o que vejo é que quando chamados ao palco para debater ou receber prêmios as mulheres ficam na platéia enquanto seus diretores e presidentes homens é que saem na foto.

Estranho não é? Na maioria das vezes são as mulheres que desenvolvem, implantam e coordenam os projetos e programas sócioambientais e de responsabilidade social das empresas. Historicamente continuamos nos bastidores, como dizem: “atrás de um grande homem sempre há uma grande mulher”.

Bem, deixando este desvio de lado vamos ao que interesse neste artigo: Mulheres nós precisamos nos unir, pois 90% da sustentabilidade planetária depende de nossas atitudes e escolhas.

Explico e exemplifico: Quem são os maiores consumidores mundiais em gênero? Quem demora mais no banho? Quem lava o jardim e a calçada com mangueira deixando quilômetros de água escorrendo pelo ralo? Quem pode decidir sobre crescimento populacional? Quem decide sobre a alimentação da família? Quem faz as compras no mercado? Quem usa secador, faz chapinha e coleciona roupas e sapatos muitas vezes sem utilizá-los? Enfim, quem cuida da economia do lar?

Sim, nós mulheres de todas as idades. O consumo mundial anual de maquiagem gira em torno de US$ 18 bilhões e o de perfume US$ 15 bilhões. Dizem os economistas que com US$ 4 bilhões resolvemos vários problemas de contaminação de água e com US$ 5 bilhões o do analfabetismo.

Façamos o nosso “Mea Culpa”, somos responsáveis por grande parte do consumo intenso e desnecessário no planeta.

Recentemente me mudei de um apartamento grande para um médio. Passei um mês abrindo armários o que me levou a uma reflexão de vida. Por que nós mulheres acumulamos tantas coisas que não utilizaremos? Perfumes que após abertos começam a oxidar. Sapatos mil, síndrome de centopéia? Eu tinha 250 pares, muitos sem nunca ter usado. Olha que loucura! Tanta roupa para que se os homens nos preferem nuas e na maioria das vezes nem notam a roupa nova!

Roupa de cama mesa e banho, que por falta de uso ou ainda novas ficaram amareladas.

Nossas bolsas são cada vez maiores. Para quê? Só nos causam problemas de coluna. Que inveja dos homens que saem somente com uma carteira no bolso.

Em 1991 fui à Bélgica para um estágio, achava estranho minha amiga Belga comprar frios por fatias, geralmente 2 para cada. As compras eram para o consumo do dia ou no máximo para dois dias. Ela me ensinou que assim ficavam mais frescas e não haveria desperdício. Também me ensinou que perfume bom se compra 01 para o inverno e 01 para o verão, assim curtimos até a última gota sem desperdício. E tantas outras coisas que só um povo que passou por duas grandes guerras sabe o que é não ter recursos.

Mulheres vamos rever nossas atitudes, fazer-nos mais leves.

O que será de nossos filhos e netos no futuro? Qual a mãe que quer ver seu filho ou suas futuras gerações em guerra por um copo de água?

E os homens, aqueles que vão ao palco receber os prêmios por projetos sustentáveis, talvez realmente tenham este direito. Afinal estão trabalhando para atender a nossa insustentabilidade.

“A Terra é capaz de satisfazer a necessidade de todos os homens. Mas a Terra não é capaz de satisfazer a ganância de todos os homens.” Mahatma Gandhi

Valeria Quaglio
Diretora de Marketing Sustentável
3for1 – Associação Caminho Suave Socioambiental

EcoDebate, 19/11/2010

http://www.ecodebate.com.br/2010/11/19/mulheres-%E2%80%93-somos-insustentaveis-artigo-de-valeria-quaglio/

Nenhum voto

Postar novo Comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
CAPTCHA de imagem
Digite os caracteres exibidos na imagem acima.