Corporation 2020: Transforming Business for Tomorrow's World

Autor: 

 

 

 

 

 

 

Autor: Pavan Sukhdev
Publicado em: 27 de Setembro de 2012

Este é uma dos melhores livros que li recentemente, e apesar do autor ter sido um dos palestrantes da Rio+20, não acho que seja um livro sobre meio-ambiente, como costuma ser classificado. Para mim, os conceitos apresentados têm muito mais a ver com administração de empresas do que meio-ambiente, considerando que o tema já é obrigatório no planejamento estratégico que qualquer empresa que pretenda sobreviver hoje no mercado global. Leia mais »

Novo Inventário Florestal deve ficar pronto até 2016

Por alfeu

Da Rede Brasil Atual

Brasil terá novo Inventário Florestal até 2016

Documento irá reunir informações sobre recursos florestais do país

São Paulo – Depois de trinta anos do primeiro inventário sobre as florestas do Brasil, o país terá um novo documento com informações sobre as florestas brasileiras. O primeiro e único Inventário Florestal Nacional do país é da década de 1980, e teve como principal foco o monitoramento dos estoques de madeira das florestas. A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, destacou que o novo documento será mais amplo e comprometido com a sustentabilidade. “O objetivo é gerar uma lógica de exploração sustentável, com emprego, desenvolvimento regional e proteção ambiental.”

O levantamento atual foi iniciado em Santa Catarina e no Distrito Federal em 2011 para testes, e começa a ser feito em escala nacional a partir deste ano. A previsão é que fique pronto até 2016. Segundo a ministra, o inventário terá um papel relevante para que o poder público oriente melhor as políticas ambientais. “Isso tem uma importância muito grande para a questão de concessões florestais, para o estoque de carbono,enfim, para conhecermos o que o Brasil tem em todas as suas dimensões florestais.” Leia mais »

Ibama não pune construtora que descumpriu condicionantes

Por Assis Ribeiro

Do Brasil de Fato

Construtora descumpre condicionantes e Ibama não pune

Verena Glass, da Repórter Brasil

Órgão ambiental aponta atrasos e descumprimentos de medidas de prevenção de impactos e de obrigações de compensação por danos sofridos pela população afetada por Belo Monte, mas não adota sanções legais contra empreendedor

Mais caro projeto de infraestrutura do país em andamento, a hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu (PA), tem sido alvo, nos últimos anos, de uma série de ações na Justiça em função dos problemas sociais e ambientais da obra – levantamento do Movimento Xingu Vivo para Sempre, sediado em Altamira (PA), aponta que tramitam atualmente 56 processos contra Belo Monte. Apesar dos problemas, porém, as ações de mitigação e compensação dos impactos – as chamadas condicionantes e o Plano Básico Ambiental (PBA) –, previstas no licenciamento ambiental, têm sido negligenciadas pelo Consórcio Norte Energia, responsável pela usina. Leia mais »

Elementos para a discussão sobre importância de Primavesi

Por Rodolfo Machado

Ao contrário do que afirma Ana no vídeo, a agricultura intensiva com plantio direto não cansa o solo..., quando o livro foi escrito, o plantio direto estava no começo, o plantio convencional era comum, no cerrado se usava largamente implementos como grade de arrasto pesadas que provocam o aparecimento da chamada “sola” que impermeabiliza o solo e causa erosão, portanto, o plantio convencional cansa o solo sim.

Lamentavelmente, o plantio direto requer o uso de herbicidas para matar  capim..., então, cobre-se o pé e se descobre a cabeça.
A questão tem de ser tratada com realismo, como o faz Ana em seu livro, hoje um clássico. O mundo tem mais de 7 bilhões de pessoas para serem alimentadas e isso impõe grande pressão sobre a necessidade de colheitas abundantes...

Leia mais »

Importância do livro de Ana Primavesi para gerações futuras

Por Alaor Chaves

O livro Manejo Ecológico do Solo (1979) de Ana Primavesi é obra de grande importância. Contém enorme número de citações científicas, muitas de seu então falecido marido Artur Primavesi e quase nenhuma da própria autora. O trabalho de Artur foi muito importante para o desenvolvimento do plantio direto (sem araçao do solo), hoje cada vez mais praticado no Brasil. O plantio direto é impraticável nos solos europeus e norte-americanos, tanto por razões cilimática quanto pela estrutura do próprio solo, excessivamente argiloso naquelas regiões. Ao contrário do que afirma Ana no vídeo, a agricultura intensiva com plantio direto não cansa o solo. Ao contrário, a produtividade cresce com os anos de cultivo. Hoje, os agricultores que usam as melhores técnicas produzem de 10 a 12 toneladas de mliho por hectare plantado. Com a agricultura tradicional ainda praticada no Brasil, a produtividade é coisa. Lamentavelmente, o plantio direto requer o uso de herbicidas para matar  capim que nasce na lavoura após a colheita. É muito importante fazer esforços para desenvolver herbicidas pouco tóxicos para os animais e homem.

A questão tem de ser tratada com realismo, como o faz Ana em seu livro, hoje um clássico. O mundo tem mais de 7 bilhões de pessoas para serem alimentadas e isso impõe grande pressão sobre a necessidade de colheitas abundantes.

Leia mais »

Johanna Dobereiner e a agroecologia em terras brasileiras

Por Rodolfo Machado

Caro edmorc, outra grande pesquisadora na area de agricultura ecológica foi Johanna Dobereiner, que tinha em comum com Ana Primavesi a paixão pela agricultura orgânica e o fato de também ser uma estrangeira que adotou o Brasil como pátria.

Sua area de pesquisa era a fixação biológica de nitrogênio, conduzida na Embrapa de Seropédica – RJ, este é um tema que tenho sempre insistido aqui no blog, o Brasil é privilegiado no quesito, água, sol, extensão territorial, terras férteis e leguminosas apropriadas, fixação biológica de nitrogênio, adubação verde, podem ser a energia do futuro na agricultura pós petróleo, sabemos que já atingimos o chamado peak oil, o Brasil detem toda a tecnologia dos bio combustíveis , óleo diesel para os tratores  pode ser substituído por bio diesel, e fertilizantes químicos pela adubação verde, agrotóxicos, também derivados de petróleo, se mostram cada vez mais dispensáveis.

Ou seja, é possível uma agricultura tropical orgânica e totalmente livre de petróleo, isto é independência energética, neste sentido, a Embrapa é tão estratégica quento a Petrobras ou o Banco do Brasil.

Leia mais »

Aplicativo sobre a controvérsia criação/evolução

Por Edsonmarcon

Para professores que volta e meia são aporrinhados por criacionistas de plantão

Um aplicativo Android com FAQ do site http://talkorigins.org/

Most discussions in the newsgroup center on the creation/evolution controversy, but other topics of discussion include the origin of life, geology, biology, catastrophism, cosmology and theology.

TalkOrigins Creationist Claims

Leia mais »

Produção de alimentos livres de agrotóxicos

Por Rodolfo Machado

Casal de Santa Rosa de Viterbo é exemplo da agricultura familiar

De Adriano Quadrado, Do jornal "A Cidade" , Ribeirão Preto - SP

Com muito trabalho, mas sem estresse, Luciana e Carlinhos produzem alimentos livres de agrotóxicos

Carlinhos e as berinjelas escondidas pelo mato; folhas estão comidas, mas ele nem liga
Foto: Enéias Barros / Especial
Carlinhos e as berinjelas escondidas pelo mato; folhas estão comidas, mas ele nem liga

Dez anos atrás, Luciana resolveu mudar de vida. Deu adeus à cidade e foi ser produtora rural em companhia do segundo marido, Carlinhos, 14 anos mais jovem. A família se instalou no sítio Ridelutha, pedaço de chão de dois alqueires que se estende em declive da porteira à mina de água, nos fundos da propriedade, município de Santa Rosa de Viterbo. Ela não sabia, mas a verdadeira reviravolta ainda estava por vir.

Leia mais »

Um resumo do pensamento agroecológico de Ana Primavesi

Por Rodolfo Machado

Neste vídeo, um resumo do pensamento agroecológico - Ana Primavesi

Este vídeo, “Ana Primavesi – Vida na terra”, feito pela Lavoura Produtora em parceria com a a Associação de Agricultura Orgânica de São Paulo (AAO-SP), com participação especial inclusive da presidente da AAO, Ondalva Serrano, traz um resumo dos ensinamentos da dra. Ana Primavesi. Ele foi lançado por ocasião da homenagem que a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo prestou, dia 30 de novembro de 2012, em Ato Solene, a dra. Ana Primavesi.

Leia mais »

O balé dos pássaros

Por Assis Ribeiro

O balé dos pássaros: Revoadas dançam no céu formando desenhos abstratos
:

A Bird Ballet, o balé dos pássaros, é um vídeo realizado pelo diretor Neels Castillon. Durante filmagens no campo nos arredores da cidade de Marselha, França, ele se deparou com uma incrível revoada de estorninhos (Sturnus vulgaris) que promoviam nos céus uma dança hipnótica.

Leia mais »

O comportamento das aranhas Parawixia bistriata

Por rogerio.bertani

Comentário do post "A chuva de aranhas em Santo Antônio da Platina, no Paraná"

A aranha é a Parawixia bistriata (Araneidae), aranha social extremamente comum no cerrado brasileiro. Ao contrario da maioria das aranhas, elas se toleram. Durante o dia ficam todas juntas na vegetação. Ao entardecer caminham pelos fios de seda da teia comunal e cada uma tece uma pequena teia geométrica. Ficam ali caçando a noite inteira, ao amanhecer voltam a se juntar em um "cacho" de aranhas. Ao contrario do que a reportagem diz, não é nenhum desequilibrio da natureza. É a biologia dessa espécie. E muito bem conhecida dos aracnólogos que estudam o comportamento social das aranhas. A seda dessa espécie em particular esta sendo estudada por pesquisadores da Embrapa de Brasilia, para se compreender as propriedades dos fios de seda das aranhas e na tentativa de se produzir fios sinteticos com as mesmas propriedades. O veneno tambem ja rendeu alguns resultados promissores em pesquisas realizadas pela USP de Ribeirão Preto.

Leia mais »

A destruição do Rio Tapajós

Por Vicente Matos

DESTRUÍÇÃO DO RIO TAPAJÓS - PARÁ

O Estado do Pará, com a conivência do município de Itaituba, está decretando a morte inexorável do belo e antes azul Tapajós, assim como aconteceu com o Rio Madeira.

Do blog do Jota Parente, de Itaituba

Pobre Tapajós, foste condenado à morte

Dezenas de dragas possantes como esta reviram o leito do Tapajós e afluentes, no oeste do Pará.  Leia mais »

Pequenas ideias para ajudar a sustentar o mundo

Dos blogs do Portal LN

por Levy Luiz Souza Santos

É de conhecimento público que, insuficiente são os recursos destinados à revitalização do meio ambiente em qualquer país. Políticas públicas em todo o mundo para reverter o quadro crescente de destruição do eco-sistema não atingem um nível de resposta adequado, pelo menos no que diz respeito às proporções da crise por que passa a casa de todos nós, “o planeta terra”.

Um dos grandes agentes poluidores a nível mundial chama-se, veículos automotores e máquinas pesadas de forma geral, movidas a combustíveis fósseis na sua grande maioria, que despejam toneladas e mais toneladas de lixo na atmosfera. Grande é o prejuízo causado ao longo dos anos por nós, mordomos deste que é paraíso único, de nenhuma semelhança relatada pela astrofísica atual no universo estrelar conhecido.

Leia mais »

O impacto do plástico na vida marinha

Por Demarchi

Da BBC Brasil

Cientistas investigam impacto de plástico 'oculto' nos mares

Susan Watts - Editora de Ciência do Newsnight, BBC News

Uma equipe da BBC que fazia um documentário no ano passado sobre vida marinha encontrou lixo plástico que viajou milhares de quilômetros pelo oceano até parar no outro lado do planeta, em uma ilha remota a noroeste do Havaí.

O grupo de documentaristas e biólogos encontrou tartarugas que faziam ninhos no meio de garrafas plásticas, isqueiros e brinquedos. E descobriu filhotes de albatrozes mortos ou à beira da morte porque seus pais os haviam alimentado com plástico.

Alguns dos filhotes morrem quando objetos pontiagudos perfuram seus corpos, outros por fome, com seus estômagos cheios de plástico que não conseguem digerir.

Sabemos há algum tempo que o plástico é uma ameaça aos albatrozes, mas quão perigoso é o lixo plástico para outras espécies - inclusive o homem? Leia mais »

Projeto ambiental no Rio envolve pesquisadores e comunidade

Por alfeu

Da Agência Fiocruz de notícias

Pesquisadores e caiçaras se unem para garantir saúde e sustentabilidade ambiental

Marina Lemle

Paraíso recôndito no litoral sul fluminense, a Praia do Sono, em Paraty, recebe no verão um número de turistas muito superior ao de seus moradores. Apesar de o turismo ser a principal atividade econômica da comunidade caiçara, não há infraestrutura de saneamento, captação de água e destinação de resíduos sólidos. Cerca de 20% do esgoto é lançado a céu aberto, em valas negras ou no rio. As condições precárias das fossas, a presença de resíduos sólidos no entorno das casas, o abastecimento de água por poço ou nascente e o elevado índice pluviométrico na região ampliam a exposição humana à contaminação. Devido aos efeitos climáticos, às pressões decorrentes da especulação fundiária e imobiliária e à falta de políticas públicas em educação, saneamento, saúde e soberania alimentar, a Praia do Sono é considerada um território de vulnerabilidade socioambiental.

Leia mais »