Autor: 

Para Ministro, empreendedorismo no Brasil é boicotado pela ausência de oportunidades
Mangabeira Unger faz corpo a corpo viajando de norte a sul do país para criar estratégia de desenvolvimento encomendada pelo governo federal

Em entrevista exclusiva concedida ao Brasilianas.org, o ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Roberto Mangabeira Unger, faz uma análise do Brasil e de seus desafios, abordando as ideias-chaves que defende para um novo projeto de desenvolvimento do país, encomendado pela presidência da república. Essa edição irá ao ar nesta segunda-feira (14), a partir das 20h00, na TV Brasil.

Para o ministro, a estratégia para a criação de um planejamento sustentável em âmbito nacional só pode ganhar eficácia "quando toca o chão da realidade das regiões do país". Por isso, desde que assumiu a pasta da Secretaria de Assuntos Estratégicos, tem viajado de norte a sul para desenhar um quadro seguro da sociedade brasileira atual.

Sua análise preliminar é que o Brasil é hoje um país com grande carga criativa empreendedora e cultural. "Há um assombroso dinamismo brasileiro que, em grande parte, carece de instrumentos e de oportunidade", disse Unger durante as gravações.

Na entrevista ele adiantou que um dos atributos da nova política de desenvolvimento estratégico do governo federal é reconhecer os setores sociais que são as vanguardas emergentes em cada região.

"Nossa tarefa é organizar um arcabouço de políticas públicas e de instituições que ajude a fortalecer e a disseminar as práticas produtivas avançadas", pontuou observando em seguida que é relativamente fácil no mundo estabelecer uma espécie de imitação do Vale do Silício, região localizada na Califórnia, Estados Unidos, onde foram implantadas empresas que desenvolvem inovação científica e tecnológica de ponta. Por outro lado, o que o governo pretende com o novo projeto estratégico é organizar um sistema de produtivismo includente, capaz de disseminar os ganhos do desenvolvimento aos grandes setores da economia, atingindo todas as classes sociais por todas as regiões do Brasil.

"Isso só será possível por meio da inovação institucional, fomentando entre os governos e as empresas formas de parceria descentralizadas, pluralistas, participativas e experimentais", completou.

Carioca, professor e filósofo, Mangabeira Unger se tornou um dos mais jovens professores da Universidade de Harvard, em 1971. Ao longo de sua carreira como docente desenvolveu obras no campo da filosofia, teoria social e direito. Durante o primeiro mandato do governo Lula, o pensador surgiu como um dos grandes críticos das políticas públicas postas em prática naquele momento, levando o ex-presidente a convidá-lo para participar do governo como ministro de assuntos estratégicos, cargo que ocupou de 2007 a 2009. No início de 20015, a presidente Dilma Rousseff convidou o professor para retomar o cargo na secretaria, criada para ajudar o governo a planejar e aliar políticas de curto e longo prazo.

Quando: Hoje, segunda-feira (14), gravado.
Horário: 20h00 às 21h00
Saiba como sintonizar a TV Brasil: Clique aqui.

Obs: Como este programa foi gravado, não abriremos espaço para o recebimento de perguntas, como fazemos em todas as edições ao vivo.

Nenhum voto

Postar novo Comentário

CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
CAPTCHA de imagem
Digite os caracteres exibidos na imagem acima.