O incêndio na favela de Paraisópolis

Por Sanzio

Não sei se alguém ainda está se dando ao trabalho de contar quantas favelas já foram queimadas em SP. Vamos aguardar o Kassab declarar que foram os próprios moradores que atearam o fogo.

Do UOL

Incêndio atinge favela de Paraisópolis, na zona sul de São Paulo; fogo é controlado 

Um incêndio atingiu cinco barracos nesta segunda-feira (10) na comunidade de Paraisópolis, zona sul de São Paulo. O Corpo de Bombeiros chegou a enviar cinco viaturas para o local por volta das 9h, mas só fez o rescaldo, já que, segundo os bombeiros, os próprios moradores haviam acionado a Defesa Civil e extinguido o fogo.

Ainda de acordo com a corporação, as causas do incêndio são desconhecidas. Não há feridos.

Paraisópolis tem 43 mil habitantes e é a maior favela de São Paulo, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Outros casos

Na última segunda-feira (3), um incêndio de grandes proporções atingiu a favela Morro do Piolho, na zona sul da capital paulista, deixando 285 famílias desabrigadas --o equivalente a cerca de 1.140 pessoas, segundo informações da Defesa Civil.

Quatro dias depois, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, declarou que o fogo pode ter sido intencional. "Lá existe até a suspeita de que o incêndio possa ter sido provocado, como, aliás, foi identificado em outros casos", disse.

Por sua vez, o Ministério Público de São Paulo investiga se a série de incêndios ocorridos desde janeiro deste ano em favelas da capital paulista tem relação com o interesse do setor privado ou do setor público em construir nas áreas de entorno dessas comunidades.

Até agora, segundo a Defesa Civil municipal, foram 31 casos na cidade --15, desde julho. O número é 30% superior ao de todo o ano de 2011, quando 24 incêndios foram registrados.

Nenhum voto
19 comentários
imagem de mariah
mariah

Falando em "especulação imobiliária" , eu me lembrei. Em qual prisão mesmo está o sr. Aref???? Alguem sabe me dizer?

 
 
imagem de O Militante
O Militante

Gente, vamos combinar que os incêndios são necessários. Não dá pra polícia aterrorizar e enfiar a porrada em favelado o dia inteiro. Alguma coisa tem de ser feita, e São Paulo não pode parar...

 
 
imagem de ckoliver
ckoliver
Re: O incêndio na favela de Paraisópolis
 
 
imagem de Demarchi
Demarchi

Do Outras Palavras

Nada queima por acaso nas favelas paulistanas 
   Estudo estatístico mostra notável coincidência entre os incêndios e… as áreas de  interesses do mercado imobiliário
     Por João Finazzi, no PET RI-PUC [Título original:"Não acredite em combustão espontânea"]

Segundo a física, propelente ou propulsante é um material que pode ser usado para mover um objeto aplicando uma força, podendo ou não envolver uma reação química, como a combustão.

De acordo com o Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo, até o dia 3 de setembro de 2012, houve 32 incêndios em favelas do estado – cinco somente nas últimas semanas. O último, no dia 3, na Favela do Piolho (ou Sônia Ribeiro) resultou na destruição das casas de 285 famílias, somando um total de 1.140 pessoas desabrigadas por conta dos incêndios em favelas.

O evento não é novo: em quatro anos foram registradas 540 ocorrências. Entretanto, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) criada em abril deste ano para investigar os incêndios segue parada, desrespeitando todos os trabalhadores brasileiros que tiveram suas moradias engolidas pelo fogo.

Juntamente com o alto número de incêndios, segue-se a suspeita: foram coincidências?

O Município de São Paulo apresenta 1565 favelas ao longo de seu território, distribuídas, majoritariamente na região Sul, Leste e Norte. Os distritos que possuem o maior número de favelas são: Capão Redondo (5,94% ou 93), Jardim Angela (5,43% ou 85), Campo Limpo (5,05% ou 79), Grajaú (4,66% ou 73). O que significa que 21,08% de todas as favelas de São Paulo estão nessas áreas.

Somando as últimas 9 ocorrências de incêndios em favelas (São Miguel, Alba, Buraco Quente, Piolho, Paraisópolis, Vila Prudente, Humaitá, Areão e Presidente Wilson), chega-se ao fato de que elas aconteceram em regiões que concentram apenas 7,28% das favelas da cidade.

Em uma área em que se encontram 114 favelas de São Paulo, houve 9 incêndios em menos de um ano, enquanto que em uma área em que se encontram 330 favelas não houve nenhum. Algo muito peculiar deve acontecer com a minoria das favelas, pois apresentam mais incêndios que a vasta maioria. Ao menos que o clima seja mais seco nessas regiões e que os habitantes dessas comunidades tenham um espírito mais incendiário que os das outras, a coincidência simplesmente não é aceitável.

Àqueles que ainda se apegam às inconsistências do destino, vamos a mais alguns fatos.

A Favela São Miguel, que leva o nome do bairro, divide sua região com apenas outras 5 favelas, representando todas apenas 0,38% das favelas de São Paulo. Desse modo, a possível existência de um incêndio por ali, em comparação com todas as outras favelas da cidade é extremamente baixa. Porém, ao pensar somente de modo abstrato, estatístico, nos esquecemos do fator principal: a realidade. O bairro de São Miguel é vizinho do bairro Ermelino Matarazzo, o qual, de acordo com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), teve a maior valorização imobiliária na cidade de São Paulo entre 2009 e novembro de 2011, 213,9%. Lá, o preço do metro quadrado triplicou – mas não aumentou tanto quanto a possibilidade real de um incêndio em favelas por ali.

As favelas Alba e Buraco Negro também estão na rota do mercado imobiliário. Dividindo o bairro do Jabaquara com o restante dos imóveis, a favela inviabiliza um maior investimento do mercado na região, que se valorizou em 128,40%. Mas nada como um incêndio para melhorar as oportunidades dos investidores.

Todas as 9 favelas citadas estão em regiões de valorização imobiliária: Piolho (Campo Belo, 113%), Comunidade Vila Prudente (ao lado do Sacomã, 149%) e Presidente Wilson (a única favela do Cambuci, 117%). Sem contar com Humaitá e Areião (situadas na Marginal Pinheiros) e a já conhecida Paraisópolis.

Soma-se a tudo isso, o fato de que as favelas em que não houve incêndios (que são a vasta maioria), estão situadas em regiões de desvalorização, como o Grajaú (-25,7%) e Cidade Dutra (-9%). Cai, juntamente com o preço dos terrenos, a chance de um incêndio “acidental”.

Pensar em coincidência em uma situação dessa é querer fechar os olhos para o mundo. Resta aos moradores das comunidades resistirem contra as forças do mercado imobiliário, pois quem brinca com fogo acaba por se queimar. Enquanto isso, como disse Leonardo Sakamoto, “…favelas que viram cinzas são um incenso queimando em nome do progresso e do futuro.”

http://ponto.outraspalavras.net/2012/09/10/porque-os-incendios-nas-favel...

 

Demarchi

 
imagem de Maria Luisa
Maria Luisa

 Sanzio, no rodapé do texto tem o numero de favelas queimadas este ano em São Paulo, ja são 31. Que é estranho é, e o Kassab deveria envergonhar-se de culpar a população, que perde tudo nesses incêndios. Vamos supor que o incêndio tivesse sido causado pela população por causas de gambiarras, instalações elétricas mas feitas etc, porque então a prefeitura não cuida disso ? Espera queimar sentados, por quê ? De todo modo, mesmo que causado pelos habitantes, a não ação de Kassab atesta o péssimo prefeito que ele tem sido para São Paulo.

 
 
imagem de José Soró
José Soró

M. Thereza, muito legal suas idéias sobre o que fazer com os terrenos "limpos pelo fogo". Só falta dizer onde vai morar as pessoas que lá moravam. Desse jeito acaba fortalecendo estas atitudes facistóides. Favelado é gente!

Agora quanto a presunçao de crime, que parece mais que óbvio, basta fazer a pergunta que não se faz, exatamente para não ter a resposta e todo mundo se locupletar/ discursar: Como estão os terrenos  queimados? Para onde foram as pessoas que lá moravam? Quais são os projetos privados e públicos que requerem tais áreas?

Tá muito lenga lenga essa conversa. Estamos denunciando crime orquestrado em conluio com a máfia imobiliária, a mesma que financiou e finacia Serra e Kassab.

O silêncio desta classe média "sinistra" ( como diz a Marilena Chauí) é mais virulento do que o poder do capital imobiliário. O capital quer os terrenos para ganhar dinheiro. A classe édia não quer "diferenciados" por perto.

Vamos ver.

 
 
imagem de M Thereza
M Thereza

Acho que mencionei que os terrenos seriam para construção de moradias. As pessoas iriam morar no mesmo lugar, com os equipamentos sociais necessários. O que não devia era se manter a situação como está: a favela "pega fogo", as pessoas vão para a rua e os terrenos são vendidos para construtoras de prédios, onde os "desalojados" não vão entrar nem como mão de obra.

 
 
imagem de Edivaldo Dias Oliveira
Edivaldo Dias Oliveira

Já denuciei esse crime aqui várias vezes. A sanha piromaníaca do Kassab não encontra concorrente nem em Nero. E o Ministério Público Paulista fazendo cara de paisagem, isso é caso para impichtman do prefeito. Os vafelados das areas mais nobres devem redobrar a atenção, agora que a gestão Nunkassab está no fim, deve acelerar os incendios nas favelas para dar lugar a "modernos" empreendimentos e encher as burras do PSD do prefeito.

 
 
imagem de marcos nunes
marcos nunes

Olha, cadê a Soninha para dizer que o incêndio em favelas é um ato de sabotagem do PT? Não é estranha essa "coincidência" de em uma sucessão de governos serristas ou demotucanos ou situacionistas em São Paulo as favelas sofrerem incêndios constantes, tanto quanto aqueles provocados pela polícia armada pela "Justiça" e governo do Estado de SP contra o Pinheirinho? Tudo isso cheira a higienismo programático, mas, é claro, para a Soninha a estratégia diversionista é sempre a mais adequada: estamos a fazer merda? Bem, a culpa é do PT, e tamos conversados.

 

Perplexidade aflita diante da perspectiva caótica

 
imagem de Zepel
Zepel

O Bom(?) Dia Brasil de hoje já culpou os suspeitos de sempre: a seca, a baixa umidade do ar e o calor insuportável.

 
 
imagem de MarcosC
MarcosC

As favelas em São Apulo têm que ser urgentemente urbanizadas. Substituir moradias precárias e sem segurança ppor moradias dignas e seguras. Uma miníma insfraestrutura urbana tem que chegar lá..ruas, esgoto, água encanada e luz.

Para mim é um equívoco enorme ficar defendendo a manutenção do status quo, assim como dizer que A (moradores) ou B( O Kassab) é culpado. TODOS NÓS somos culpados disso. Eu sou culpado por não ter me indignado com seres humanos vivendo em tais condições, O Estado (em TODAS as suas instâncias) é culpado por não proporcionar moradia digna. País Rico é País sem Pobreza..e SEM FAVELAS!!

 
 
imagem de Sanzio
Sanzio

TODOS somos culpados pelos incêndios de favelas, pelos desmatamentos, pela poluição dos mares e rios, pela morte dos corais, pela extinção do mico-leão-dourado ou do peixe-boi, pelas inundações e deslizamentos, pela falta de escolas e hospitais, pela miséria na África, pela morte das foca no Ártico, pelos congestionamentos, pelos espancamentos de gays na Paulista, pelo tráfico de drogas, pela corrupção policial, etc.

Somente o MarcosC não é culpado, pois agora ele já se indignou com tudo isso.

 
 
imagem de MarcosC
MarcosC

Um minuto só, eu sou culpado sim..e muito culpado. Minhas omissões neste aspecto são gritantes. Quanto às minhas ações, bem nenhuma das minhas iniciativas de engajamento político, dos meus trabalhos com "geoprocessamento" para elaborar politicas publicas mais inteligentes e mesmo nenhuma das minhas iniciativas de "filantropia", forma até agora mais que paliativos, haja visto a quantidade de gente morando em condições como esta.

Minha indignação é primeiro comigo mesmo...e um pouco com que aponta o dedo em uma direção tentanto "politizar' um terrível drama humano.

 
 
imagem de André LB
André LB

 Ninguém está defendendo o "status quo". Não se trata de cristalizar as favelas e os favelados como se defende o mico-leão dourado, mas de constatar que só aqui em SP, e em áreas valorizadas - veja post das 7:32 - é que ocorrem esses incêndios. Além do mais, a gestão da Marta tinha criado um bom programa de combate a incêndios em favelas, programa prontamente extinto por Serra quando prefeito.

  Quanto a cada um fazer sua parte, eu não tenho dinheiro para urbanizar uma favela. O que faço é remunerar decentemente toda e qualquer mão de obra de que eu necessite, a exemplo de pagar muito acima do tal "valor de mercado" a qualquer faxineira que passe pela porta da frente do meu minúsculo apartamento. E você, o que faz, além de culpar "todo mundo"?

 
 
imagem de MarcosC
MarcosC

 

Faço MUITO POUCO!

Meus engajamentos políticos para apresentar melhores soluções para resolver este problema, minha atuação profissional na área de Geografia e Geoprocessamento tentando das instrumentos que melhoem as decisões neste campo e mesmo minhas ações de filantropia são INSUFICIENTES.

Talvez seja um equivoco mesmo como postei.. Eu sou culpado por isto. Eu me omito, eu não faço o suficiente, pois o resultado é este: milhões de pessoas vivendo no ambiente urbano brasileiro em condições indignas.

Agora, me indigno quando politizamos de uma maneira equivocada este tema... O'mote "País rico é país sem favela", não tem nenhuma ironia com o lema da Presidenta.. é so um lembrete!

 
 
imagem de O Militante
O Militante

Pode apostar que a resposta é "pago meus impostos".

 
 
imagem de MarcosC
MarcosC

 

Pagar imposto  é "fazer" nada. Isso é só uma obrigação minha.

Mas repito, faço muito pouco por este drama. Mas uma coisa não faço: Aponto o dedo sem provas e nem politizo com o drama dessas pessoas.

 
 
imagem de M Thereza
M Thereza

Se SP não fosse desgovernado por tucanos há anos, a solução seria bem simples: terrenos que ficassem esvaziados por meio violentos (invasão, incêndio, agressão a moradores, e outros) só poderiam ser utilizados para fins sociais: lazer, centros de cultura, moradias do minha casa, minha vida, creches, enfim demandas das comunidades "desalojadas". Mas ...

 
 
imagem de C B
C B

Devem ter sido os "radicais" piromaníacos, não é? Não dava um nome legal pra banda de rock, Piromaníacos Radicais?

 
 

Postar novo Comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
CAPTCHA de imagem
Digite os caracteres exibidos na imagem acima.

Faça seu login e aproveite as funções multímidia!