Faltou pouco pra dizer que o

imagem de João Aguiar
João Aguiar

Faltou pouco pra dizer que o PT é neo-liberal desde criancinha, mas indo além dessa visão muito particular de Vianna, o autor afirma o caráter hegemônico e modernizador de São Paulo e como esse avanço democrático tem sido comprometido pelas alianças de PT e PSDB com forças políticas "atrasadas".

É elementar, caro Vianna, que São Paulo não é mais hegemônico politicamente, pois senão a vitória em SP era determinante para a vitória no pais, e não foi isto que aconteceu nas últimas duas eleições presidenciais. São Paulo conta com um peso de 22% dos eleitores do país e com mais de 30% de participação no PIB, esta é a sua grande importância, nem mais nem menos.

Até Vianna é obrigado a constatar que o PT, vindo do movimento sindical e o PSDB, de círculos intelectuais e políticos, tem origens diversas e estas seriam as determinantes para as suas trajetórias, que o autor tenta igualar como conservadoras. Esta não diferenciação da ação política de PT e PSDB tem muitos adeptos à esquerda e à direita, Vianna e Bresser Pereira, dentre outros, mas essas análises carecem do que o mestre Emir Sader considera imprescindível;

"A análise desvinculada da perspectiva de intervenção não capta os fios que articulam a realidade e perde a capacidade de compreensão da realidade também. As propostas de superação das contradições da realidade existente são um momento de julgamento da veracidade das análises, são a prova concreta de que as análises captaram a realidade na sua dinâmica profunda."

E outros, no seu afã dar vereditos imparciais e imperiais sobre a verdade, se distanciam tanto da realidade que ela some no horizonte, e fica, mesmo, tudo igual.