Magazine luiza: Entenda as estratégias e motivos que a levaram ao crescimento durante a pandemia

Magazine Luiza é um varejista de eletrônicos e eletrodomésticos. Não é apenas uma empresa varejista comum, mas a mais valiosa do Brasil.

A “Magalu”, como também é conhecida, vende móveis e utensílios domésticos em suas 1.000 lojas físicas que estão presentes em 21 dos 26 estados do Brasil. É também um e-commerce e marketplace em franca expansão e, nos últimos dois anos, vem se tornando muito mais que isso: uma empresa de tecnologia nascida do varejo, mas que pretende ser um superaplicativo, oferecendo todo tipo de produtos e Serviços.

Só em 2019, a empresa registrou R$ 921,8 milhões (cerca de US$ 174 milhões) em receita, sendo 45% desse total proveniente de vendas online, um salto impressionante em relação aos 36% de participação alcançados em 2018.

Em 2020, impulsionada pela Pandemia de COVID-19, as vendas online do Magazine Luiza dispararam. De janeiro a setembro do ano passado – último dado disponível –, o Magazine Luiza registrou R$ 12,4 bilhões em vendas, um crescimento de 81% em relação ao mesmo período de 2019. O comércio eletrônico cresceu 148%, atingindo R$ 8,2 bilhões e 66% do total vendas.

Em seus 63 anos de atuação, o Magazine Luiza passou de uma simples loja de presentes para um negócio multiuso, para a maior empresa de varejo do país. A estreia da Magalu na bolsa brasileira foi em 2011. Mas foi em 2016, quando essa mudança realmente começou com Frederico Trajano, sobrinho-neto do casal fundador da empresa, assumindo, até 2020, a cotação das ações da Magalu subiu 700 vezes (hoje a empresa vale mais de R$ 157 bilhões, ou quase US$ 30 bilhões).

Estratégias Magazine Luiza

Confira a seguir porque a Magazine se tornou a maior empresa varejista do país:

Pioneira das vendas online no segmento de varejo no Brasil

Magazine Luiza abriu uma rede de microlojas que não estocava nada. Em vez disso, os clientes se sentavam em terminais de computador e navegavam em um catálogo que continha todos os itens à venda nos anos 2000.

Dessa forma, eles podiam encomendar os itens que quisessem, e o Magazine Luiza os entregaria diretamente em suas casas. Foi um embrião para as vendas online. Naquela época, isso significava que a empresa não precisava imprimir constantemente novas etiquetas de preços para acompanhar a alta da inflação – com taxas que chegam a 3.000% ao ano – ou as constantes mudanças cambiais (o Brasil tinha quatro moedas diferentes entre 1989 e 1994).

Atualizar preços no computador ficou muito mais simples e barato. O sistema inovador de “lojas eletrônicas” permitiu uma expansão rápida e econômica.

Avançando para 2014, o Magazine Luiza manteve-se fiel ao seu pioneirismo digital. Para se manter competitiva, a empresa lançou o Luizalabs.  O conceito era reunir uma equipe de inovação para lidar com o avanço digital durante a ascensão do comércio eletrônico.

Cartão de crédito Magalu em parceria com o banco Itaú

O Luizalabs não é o primeiro projeto a levar o nome de Luiza. A Luizacred é uma joint venture formada em 2001, com auxílio do banco Itaú Unibanco; é o braço financeiro da Magalu, que oferece empréstimos e cartões de crédito aos clientes da rede varejista. Sua receita total em 2019 foi de R$ 20,6 bilhões.

Conta digital Magalupay

O projeto mais recente é uma conta bancária digital. O aplicativo é integrado ao Banco do Brasil e permite pagamentos de compras, boletos bancários, transferências entre bancos – todas as funcionalidades bancárias. Chama-se Magalupay. Os clientes ainda podem ligar para o número de telefone Magazine Luiza para obter mais detalhes.

Assistente virtual Magalu (Personagem influenciadora da marca)

A Magalu, como a empresa ficou conhecida em 2018, é uma marca bastante conhecida. O apelido, nascido de uma estratégia de marketing, soa quase como um termo carinhoso. O termo deve ser usado em todos os canais pela influenciadora 100% digital Magalu, enquanto o Magazine Luiza formal deve ser usado em negócios físicos.

O objetivo da criação da assistente virtual Magalu, a qual foi criada em 2003, é humanizar a experiência de compra online dos usuários e facilitar a comunicação em redes sociais, fazendo atendimento até mesmo no Whatsapp Magazine Luiza.